História I Need You - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Afrodite, Annabeth Chase, Apollo, Ares, Artemis, Atena, Bianca di Angelo, Calipso, Charles "Charlie" Beckendorf, Chris Rodriguez, Clarisse La Rue, Connor Stoll, Dionísio, Frank Zhang, Frederick Chase, Grover Underwood, Hades, Hazel Levesque, Hefesto, Hera (Juno), Hermes, Jason Grace, Júniper, Katie Gardner, Leo Valdez, Luke Castellan, Miranda Gardiner, Nêmesis, Nico di Angelo, Octavian, Paul Blofis, Percy Jackson, Perséfone, Personagens Originais, Piper McLean, Pollux, Poseidon, Quíron, Rachel Elizabeth Dare, Reyna Avila Ramírez-Arellano, Sally Jackson, Silena Beauregard, Thalia Grace, Travis Stoll, Treinador Gleeson Hedge, Tyson, Will Solace, Zeus
Tags Caleo, Frazel, Jasiper, Percabeth, Romance, Thaluke
Visualizações 64
Palavras 6.104
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Famí­lia, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 27 - Capítulo 27


POV Percy

Por sorte, hoje não havia aula. Se houvesse, eu estaria ferrado. Eu e mais todos os meus colegas de classe, ex-amigos e amigos. Além de minha ex, óbvio. Contei a vocês que sou padrinho do casamento? Pois é. Uma surpresa para mim também.

E vocês não acreditam quem vai ser meu par. Vamos lá! Façam suas apostas, façam suas apostas. E, tempo esgotado. Se você disse que eu formo par com a senhorita Annabeth Chase, você está completamente...

Pausa para suspense. Que rufem os tambores!

Certo! É, eu vou ficar lá, com a minha ex, que não quer falar comigo. Será tão maravilhoso! Por favor, insiram uma pitada de ironia.

Brooke tem culpa? Tem, e muita. Claro que eu já tinha visto que faria par com ela, mas depois do término ― feito a contragosto, diga-se de passagem, ― achei que minha irmã trocaria os pares ou sei lá. Não foi bem o que aconteceu, mas pelo menos poderei me aproximar dela sem que Drew venha me encher o saco.

Pelo menos, caso Annabeth não queria falar comigo, não ficarei isolado. Terei Octavian, Rachel, Malcolm, Reyna, Clarisse e Chris comigo. Como fiz isso? Bem, de alguma forma inexplicável, Brooke convidou Rachel que por sua vez convidou Octavian. Já os outros... Eu pedi (lê-se implorei) para que ela os convidasse, e com muitíssimo custo, consegui.

Mas, existe um "porém". Annabeth meio que será obrigada a dançar comigo, por conta de sermos padrinhos juntos e tudo o mais. Afrodite insistiu nesse ponto e Brooke, assim que percebeu que nós teríamos que dançar juntos, assentiu na mesma hora.

Acho que minha irmã gosta mesmo de nos ver juntos. Mas, só acho mesmo, sabem?

- Percy! - exclama Malcolm. - Os ternos. Onde estão?

- Com Afrodite. - suspiro. - Nos vestiremos lá, a propósito. Afrodite insistiu para que todos usassem seus vestidos e ternos.

- E sua irmã concordou? - pergunta.

- Sim, sim. - assinto. - Ela nunca viu problemas nisso, até onde eu sei. E se já ocorreu, deve ter se acostumado. Afrodite gosta de ver todos na moda e combinando.

- Igual a alguém que eu conheço. - resmunga. Sabia que ele estava falando de Drew, e quase murmurei um: "É de família.". Por sorte, mordi minha língua antes que o fizesse.

Por falar nisso... Ai! Isso dói.

- É, pois é. - concordo.

- Ela avisará a hora em que devemos ir? - pergunta.

- Espero que sim. - dou um riso. - Com tanta coisa que deve estar acontecendo, ela não deve estar arrumando tempo para me avisar.

No mesmo momento em que termino minha frase, Brooke, do nada, me manda uma mensagem.

- Uau. Parece até que ela sabia. - sorri o garoto. Assinto simplesmente, e vejo a mensagem.

"Primeiro: Eu estou bem desocupada, isso sim. Segundo: Já podem vir.", dizia.

"Desocupada? Como pode estar desocupada se hoje é o dia do seu casamento?", questiono. "E, sim, não se preocupe, temos lugares para todos. Imagine. Obrigado por perguntar."

"Largue de ser idiota. Hoje não, Percy.", pede. "Quanto a meu tédio, bem... Afrodite resolveu ver todas às 'imperfeições' de meu vestido hoje. Me lembre de matá-la depois disso."

"Então suponho que você vá se atrasar.", suspiro. "E se eu for um completo idiota hoje, o que vai fazer?"

"É típico de noivas se atrasarem, maninho. É uma tradição.", replica. "Bem, eu vou convidar Drew Tanaka, para a sua, a minha e a total infelicidade de todos. Quer que eu a chame de sua nova namorada também?"

"Não vai fazer isso."

"Não? Então, me aguarde."

"Se fizer, Annabeth e eu não teremos um tempo só pra nós, seu adorado casal Percabeth."

"Argumento maravilhoso, Percy. Muito bem. Estou orgulhosa.", fala. Tive uma súbita intuição de que ela estava sorrindo. "E além do mais, a garota é chata. Isso dá pra notar de longe. Nunca faria nada desse tipo para você."

"Que bom. Fico feliz.", respondo.

"Ainda mais sabendo que provavelmente após meu anúncio, ou alguém desmaiaria ou iria bater em você, ou em Drew. Saiba que prefiro a terceira opção.", acrescenta.

"Te vejo lá, Brooke.", finalizo a conversa.

"Certo. Tente acalmar Damon enquanto isso. Ele provavelmente dará seus ataques de drama."

"É claro", dou um aceno de cabeça, mesmo sabendo que ela não poderia vê-lo. A não ser que minha irmã estivesse me hackeando.

- E então? - indaga Malcolm.

- Podemos ir. - afirmo. - Vou indo pro estacionamento, enquanto você chama o pessoal.

- Certo. - assente. Pego a chave do carro, e saio. O celular já estava no meu bolso. Malcolm vai para o jardim, onde todos os outros estavam.

Eu, por outro lado, fui para o estacionamento, que ficava nos fundos da escola. Existia um pequeno na entrada, mas meu carro ora ficava lá, ora no outro.

Logo que cheguei, vi o pessoal lá. Thalia gritava com Luke por algum motivo, Frank e Hazel só observavam, Leo e Calipso pareciam estar apostando algo e Piper e Jason tentavam acalmá-los. Annabeth estava distraída no celular, ou, pelo menos, era o que parecia.

- Calem a boca os dois! - grita a loira. Confesso que até eu, de longe, fiquei apavorado. Imaginem como eles estavam? - Luke, pare de estupidez! Thalia está certa. A vida é minha!

- Eu direi a Brooke para cancelar então! - exclamou o irmão. - Você não vai ficar perto dele!

- Ei, Percy. - chama uma voz atrás de mim. Me virei e vi todos os meus novos amigos. Rachel foi quem me chamara. - Ah.

Ela completou, assim que os viu. Acenou para eles, o que me fez ter a certeza de que todos olhavam para nós.

- Cara, eu já te disse que você é um ótimo e amigo e um ótimo capitão? - começou Octavian. Rachel revirou os olhos, sorrindo. Ela havia me contado que Octavian tinha feito merda com o carro dele.

- Pode vir comigo. - corto-o. Ele bagunça meu cabelo em resposta, sorrindo. - Rachel?

- Não quero ser vela deles. Muito obrigada. - diz, apontando para Clarisse e Chris. O garoto riu enquanto Clarisse revirou os olhos.

- Nem eu, obrigada. - acrescenta Reyna.

- Eu já ia com você de qualquer forma. - dá de ombros Malcolm.

- Ok. Chrisse vai junto e o resto comigo. - anuncio. - Vamos.

O casal mais estranho de todos foi andando na nossa frente, indo direto para a moto de Clarisse. Ali, a garota mais parecia uma motoqueira do que uma garota normal. Sério. Sabe aqueles filmes onde tem motoqueiros e motos em um bar? Era o que eu estava vendo, só que com uma garota. A quantidade de couro na roupa era a mesma.

- Ele queria me matar. - comento com Rachel. Ela sorri.

- Ele está parecendo muito com o Jason agora. - ri. - Ele era assim quando o Luke foi pro grupo da Drew, e largou a irmã dele. Ontem, fiz uma piada quanto a isso, mas acho que ele não captou a mensagem.

- Ele está com raiva de mim, e com razão. No fundo, eu queria que ele tivesse batido em mim naquele dia. - suspiro. - Não foi provocação.

- Percy... - começa Octavian. - Aproveite o dia de hoje. Ficará com Annabeth e Luke não poderá interferir.

- Você não vai! E ponto final! - exclama Luke novamente.

- Quer me impedir de ir ao casamento da minha irmã? Vai sonhando, Luke. - zomba Annie.

- Você não vai. - insiste.

- Ele me irritou agora. - bufo. - Eu vou fazer uma burrada se ele continuar.

- Vou. - replica a garota.

- Já disse que não! - vocifera.

Chega, fiquei irritado.

- Luke, cala a boca! - grito. Rachel colocou a mão no ouvido instantaneamente, o tapando. Ops.

- Quem é você pra me mandar calar a boca? - replicou.

- Percy Jackson, filho de Poseidon, irmão de Brooke, e par de Annabeth Chase. - apresento-me, com uma pequena reverência. - Você só pode estar querendo levar uma surra, porque se não a levar, vão te matar.

- Você? Me matar? - ironiza. Sorrio.

- Nunca disse que era eu, Luke. - resmungo. - Eu falava de Brooke. Acho que você sabe o que acontece com quem a irrita. Acho até que já provou disso.

- Não sabe do que está falando... - começa.

- Posso até não saber. - concordo. - Mas Annabeth vai nesse casamento, quer você queria ou não. A vida é dela, Castellan. Então, deixe-a viver a vida dela.

- Eu vou te matar, Jackson. - provoca.

- Me mata então. Eu mereço. Não vou fazer falta pra ninguém, então... Me mata, se for capaz.

- Anda, Percy. Vamos logo. - empurra-me Reyna. - Deixe-o pra lá.

- Agora defendem ele? - volta a gritar o loiro.

- Assim como te defendemos quando você precisou. - replica Rachel. - Agora, Percy precisa de nós.

- De "nós" ou de você, Dare? - sorri, a provocando.

- Desculpe acabar com seu pequeno drama, Luke. Mas eu não faço o tipo da Rachel. - respondo por ela. - E além do mais, não posso me envolver em outro relacionamento.

- Por quê? Ficou ressentido por quebrar o coração da minha irmã? - fala. Seu tom de voz era arrastado, parecia cansado e inquieto ao falar daquilo.

- Culpado. - corrijo. - Ressentido não tem o mesmo significado e, nesse contexto, ficou muito ruim. Não sou o vilão da história.

- Parem de falar de mim como se eu não estivesse aqui. - pede Annabeth. - Eu vou no carro de Jason.

- Anda, Percy. Vamos nos atrasar. - volta a me chamar Malcolm. Assinto somente e volto a andar até meu carro. Deixei todos pra trás, menos...

- Ei, ei, ei! - exclama a Dare, segurando meu antebraço. - Calma, ok? Ficar irritado não vai te ajudar em nada.

- Eu sei, só que... - bufo. - Ele, dentre todas as pessoas, deveria entender mais do que ninguém o que eu estou passando agora. E ele não entende.

- Luke está com raiva, Percy. É compreensível. - argumenta. - Você partiu o coração da irmã mais nova dele, e ele... Quer te matar.

- Eu sei. - suspiro. - Eu faria a mesma coisa, caso eu tivesse uma irmã e alguém a machucasse. Não tenha dúvidas disso.

- Então entenda o lado dele e deixe-o pra lá. - replica. - Não quero que nenhum de vocês se machuque. Os dois são meus amigos.

- Ok, não farei nada. - digo, erguendo os braços em rendição. - Mas... Se ele me bater, eu bato também.  

- Todos fariam a mesma coisa. Não vou te julgar se fizer isso. - ri. - Talvez até o ajude a notar que está errado sobre você.

- Que bom. - murmuro. - Vamos. Depois, preciso falar com você.

- Sobre? - pergunta.

- Octavian. - dou um sorriso malicioso. A garota cora instantaneamente.

- Do que está falando? - tenta disfarçar.

- Sabe, eu fui meio lerdo até. Não tinha percebido até... Ontem. - continuo.

- Percy... - começa. - Não é o que...

- Não falarei nada, não se preocupe. - a corto. - Mas, recomendo que converse com ele.

- Drew nunca permitiria. - argumenta.

- E é por isso que vou acabar com isso. Ela não vai mandar em mais ninguém depois que sairmos daqui. Pensa nisso, Rach.

- A gente vai ou não? - indaga Octavian, chegando junto de Malcolm e Reyna.

- É claro. - sorrio, destravando o carro. - Entrem.

- Vamos apostar quem pega o buquê? - questiona Malcolm.

- Piper. - digo.

- Luke ou Thalia. - fala Reyna. Todos a encaramos. - Não é impossível.

- Sei lá. - murmura Octavian. - Annabeth?

- Como é? - questiono.

- Calma, Jackson. - ri o loiro. - Se ela casar com alguém, com toda a certeza será você.

- Percabeth para sempre, querido. - cantarolam Rachel e Reyna.

- Como é? - repito.

- Piper falava isso em quase todos os treinos. - explica RA-RA.

- Aí ela e Drew discutiam. - acrescenta Rachel.

- E então, Annabeth impedia Piper de acabar com Drew. - prossegue Reyna, com uma cara de decepção surgindo em sua face.

- Bem a cara dela. - comento, entrando no carro. Malcolm ficou no banco ao lado do meu, enquanto Octavian, Reyna e Rachel, respectivamente, ficavam logo nos bancos de trás.

- Anh, Reyna, tem certeza de que vai ficar aí? - pergunta Malcolm, dando uma risada. - Olha, já posso ver até uma chama na sua cabeça.

- Vai virar uma vela, RA-RA. - continuo, rindo.

- Engraçadinhos. - resmunga. - Certo, Octavian, sai. Eu não vou ficar no meio de vocês pra servir de vela.

- E ela admitiu. - anuncia o Pace. Faço um high-five com o loiro. Nós dois ríamos.

- Ah, cala a boca. - ordena. Rimos, desta vez, todos. Até mesmo Reyna, que era uma completa chata sem senso de humor.

Por favor, não contem a ela que eu disse isso. Seria uma sentença de morte.

- Podemos ir, por favor? - indaga Octavian. - E sem mais piadas.

- Ah, seu sem graça. - brinco. Ele me fuzila com o olhar, mas não me deixo abater. - Certo, vamos.

- Como acha que Brooke deve estar? - questiona Rachel.

- A mesma de sempre, só que com um vestido branco. - falo. - Não acho que ela esteja nervosa.

(...)

Ops, acho que me enganei. Mas, só um pouquinho, sabe?

- Olha, até onde eu me lembre, a droga do vestido era curto! - exclama Brooke.

Todos estávamos em uma sala à parte do salão onde seria feita a cerimônia. Notem que eu não disse onde é esse salão.

- Brooke, calma! - exclama Afrodite. - Está piorando minha situação.

- Piorar? Eu vou... - bufa.

- Brooklyn Olympian, cala a boca. - ordeno. Todos se viram para mim, até mesmo Annabeth.

Ah, é. Esqueci-me de contar, não é? Mas, em minha defesa, eu disse que todos estavam aqui.

- Desde quando você dá ataques assim? - questiono. - Essa não é a minha irmã.

- Anh... Chefe... - começa Octavian, vendo a cara da garota. Brooke estava bem, bem irritada. - Fica quieto.

- Minha irmã é completamente o oposto de você. - continuo. - Ela é forte, destemida, não se abala por nada, é inteligente, e ela nunca faria isso.

- Percy... - tenta Rachel desta vez.

- Não, senhorita Dare. Meu irmão está certo. - interrompe minha irmã. - Estou maluca, mas acho que meu motivo é bem consistente.

- Um casamento mexe com cabeça dos noivos. - concordo. - Agora, volte ao normal.

- Tá. - suspira. - Odeio quando você está certo.

- E eu adoro. - replica Afrodite. - Quanto ao vestido, bem...

- Me chamem de salvador da pátria ou nada feito! - exclama Apolo, entrando pela sala com o vestido. As garotas riram do homem, que já estava de terno. O mesmo modelo que eu usaria, junto dos outros padrinhos.

- Hazel, me salva! - grita um garoto, entrando correndo pela sala. - O Will quer me enforcar!

- É só uma gravata, Nico. - fala a garota, sorrindo para o garoto. Nico? O meio-irmão de Hazel?

- Não precisa usar se não quiser, Nico. Eu disse que todos teriam a oportunidade de opinar sobre as roupas. - diz Brooke. - Lembra o que me pediu?

- Casaco de couro preto no lugar do terno. - lembra-se. - Mas, eu disse que usaria o resto.

- Anh... - começa outro garoto, loiro desta vez. - Pai, eu meio que... Preciso de ajuda.

- Certo, Will. - responde Apolo, divertido. - Está irritando seu namorado, sabia?

- Apolo. - repreende Afrodite, ajeitando, ou tentando, o cabelo de Nico. - Deixe-os em paz.

- É claro, meu amor. - sorri, revelando seus dentes perfeitos. Alguém tem um óculos? Fiquei cego.

- Nico, Will, se apresentem. - ordena Hazel. Os dois coram rapidamente ao ver tantas pessoas ali.

- Eu sou Will Solace, filho... Dele. - fala, apontando discretamente para Apolo.

- Como foi que... - começa Octavian.

- Sou mais velho, só um pouco, do que aparento. - responde.

- Fala como se tivesse cabelos brancos. - noto.

- Ah, ainda não. - suspira, aliviado. - Bom sinal, pelo menos.

- Sempre dramático. - resmunga Will. O pai vira-se para ele e sorri, nem um pouco irritado.

- Eu concordo com isso. - ri. - Afinal, o drama foi inventado...

- Pelos gregos, por Dionísio. - corta Brooke, imediatamente. - Desculpa, fica na mente. Lembram? Sobrenome, meus pais, vocês... Tudo remete a mitologia grega.

- Uma das primeiras civilizações. - acrescento. - Mitos que vivem até hoje, que estimulam a criatividade das crianças e alimenta a imaginação delas.

- A que criou a democracia e uma das mais abrangentes arquiteturas. - continua Annabeth.

- Filósofos, pensadores e intelectuais brilhantes vivendo como pessoas comuns. - fala Nico.

- As primeiras teorias da matemática e da ciência. - sorri Leo. - As bases e os princípios do que usamos hoje, que foram aprimoradas ao longo dos anos e dos séculos.

- Certo, odeio interromper vocês nesse momento de reflexão sobre sua amada Grécia, mas tenho um casamento para organizar. - corta-nos Afrodite.

- É nosso papel. - apoia Apolo. - Nosso papel como maid of honor e best man.

- E eu ainda sou a responsável por toda a cerimônia e a festa. - acrescenta.

- Agora quem precisa se acalmar? - ironiza Brooke.

Quando a mãe de Piper iria responder, a garota a puxa de volta.

- Broo! - exclama uma voz aguda. - Que história é essa de vestido preto?

- Silena, agora não. Bianca voltou ontem de viagem, então pare de irritá-la. - ri.

Espera, Silena? Como é que é?

- Qual desses é seu irmãozinho? - indaga.

- Ele. - aponta para mim. A garota logo se vira para mim, analisando-me. - E lá vem ela. Silena, você já tem namorado!

- Eu sei. Não fico com garotos mais novos, ao contrário de outra pessoa. - replica a garota. - Parece com seu pai e... É, faz sentido.

- O que faz sentido? - pergunto. Brooke, Silena e Afrodite riem, como se eu tivesse dito a piada do século.

- Drew. - responde apenas. - Minha meia-irmã, que é obcecada por você no momento. Não a trouxe, não é?

- Eu não deixei. - diz Broo.

- Que bom. - sorri a Beauregard. Que foi? Eu me lembro do sobrenome dela!

- Annabeth! - exclama Calipso. - Meu cabelo.

- Desculpe. - murmura apenas.

- Entendi tudo. - sorri Silena, e depois se vira para Annabeth, a abraçando. - Annie!

- Beauregard. - cumprimenta, com uma pequena careta. Afrodite, Brooke e Apolo riam. - É bom te ver de novo.

- Ela sabe? - pergunto, aproximando-me de Brooke. Ela nega.

- Piper não, Silena sim. - suspira. - Acho que contarão hoje, ou sei lá.

- Percy, gravata. - chama Afrodite. Em pouquíssimo tempo, já está pronto. - Perfeito. Meninos, saiam.

- Como é? - questiona Nico.

- Privacidade, di Angelo. - fala Annabeth, bagunçando os cabelos do menor.

- Venham. - chama Apolo. Todos o seguem, mas Brooke me segura pelo ombro.

- Acho que me esqueci de contar uma coisa: Eu não contei que vocês terminaram. - ri, sem humor.

- Eu vou ter que... - começo.

- Fingir que ainda namora ela? - completa. - É.

- Eu te amo! - exclamo, dando um beijo em sua bochecha. Minha irmã apenas ri de minha infantilidade, e me empurra.

- Vai. Só a noiva tem o direito de se atrasar. - brinca.

- É claro. - concordo, fazendo uma mínima reverência. - Agora, devo acalmar seu noivo.

- Boa sorte com isso. - deseja, com um meio sorriso.

- Obrigado, senhorita. - agradeço.

Após terminar minha frase, olho de relance para Annabeth. A loira arrumava os cabelos de Thalia, que fazia uma careta a cada cinco segundos. Dava pra ver por conta do reflexo do espelho.

Vi outra coisa também. Um par de olhos cinza-tempestade, que até hoje me intrigam, me observavam. Mas, logo se desviaram de mim para voltar ao que estava fazendo.

Suspirei antes de sair da sala, falando comigo mesmo internamente, como em um mantra: "Hoje é a sua chance. Ela vai ter que falar com você em algum momento.".

 

POV Annabeth

Ah, não! Não, não, não, não! Ela não pode fazer isso comigo! Eu vou matá-la, logo após o casamento.

- Eu não vou fazer isso! - exclamo.

- Annabeth, não é uma questão de escolha. - diz, como se explicasse a uma criança. - Você vai fazer isso.

- E o que te faz pensar isso? - questiono.

- Você não tem escolha e, bem... - hesita, sorrindo em seguida. - Eu estou mandando.

- Argumento totalmente inválido. - replico.

- Certo. - suspira. - Você quer fazer isso, não negue.

- Quem quer beijar a pessoa que terminou com ela? - indaga Hazel. Hesitante, levanto a mão, com um sorrisinho de desculpas. - Annabeth!

- Eu disse. - sorri Brooke.

- Você ama quando está certa. - noto.

- E quando ela não está? - pergunta Silena. Todas rimos.

- Onde está Bianca, Sil? - pergunta minha irmã.

- Aqui, priminha. - fala uma garota, a qual parecia muito com... Nico. Tá, nem tanto. Só um pouco.

- Bianca! - exclama Hazel.

Infelizmente, a garota não podia se mexer. Piper ordenou para que a garota não o fizesse, ou então seu cabelo sofreria as consequências. Ninguém quer que ocorra um desastre com o secador, não é?

- Oi, maninha. É bom te ver. - sorri.

- Pela sua cara, você viu alguém bonitinho e gostou dele. - advinha a noiva.

- Ei, como adivinhou? - questiona, com um riso.

- Você nunca sorri tanto assim. - responde Hazel.

- Tá, mas era estranho. Ele tinha... - começa, sendo interrompida.

- Meus olhos? - corta Brooke. A garota assente. - Desista, Bi. Lembra-se de que lhe contei sobre meu OTP?

- Sua meia-irmã e seu... - fala, interrompendo-se. No mesmo instante, seus olhos negros se arregalam. - Ah! Opa.

- Bianca, como você não viu a semelhança entre ele e o pai? - questiona Afrodite, a mão espalmada na testa. - Eu não ensinei nada?

- Não. - respondem as três.

- Silena! - exclama a mãe da garota.

- Não. - repete, dando de ombros. - Depois você dá seus ataques, mas agora não. Bianca, seu vestido. Piper, ajude Calipso. Annabeth, arrume tudo o que nós precisaremos.

- Annabeth, vem comigo. - pede Brooke.

- Agora não é hora para atrasos! - replica Sil.

- Vou arrumá-la, Beauregard. - triplica, puxando-me para a cadeira em que Hazel sentava. - E eu posso me atrasar.

- Teimosa, como sempre. - bufa a irmã de Piper. - Mas, como quiser.

- Ótimo. - sorri, aproximando-se de seu ouvido. - Agora, Annie, preciso fazer com que Percy fique a seus pés.

- Mas eu não... - começo.

- Sim, você quer, só que não sabe ainda. - corta-me.

Suspirei, sem ter como replicar a isso. Eu já sabia que o queria.

(...)

- Eu os declaro marido e mulher. - anuncia o padre, olhando para Damon e, em seguida, para Brooke. - Pode beijar a noiva.

E assim o garoto o fez. Todos bateram palmas, ou sorriam. Piper e Silena choravam, enquanto Thalia revira os olhos para as duas, mas eu via uma pequena lágrima surgindo em seu olho.

Do outro lado do altar, Percy olhou pro outro lado, um tanto que corado. Tenho que admitir, foi fofo vê-lo envergonhado por causa da irmã mais velha. Devo confessar que eu também estava incomodada, porém, ao contrário do Jackson, eu sabia esconder.

Bem, como a cerimônia e a festa eram, tecnicamente, no mesmo lugar, só precisamos entrar em um salão depois de descermos do altar. Os pares de madrinhas e padrinhos estavam juntos, menos eu e o moreno. Todavia, foi por pouco tempo.

- Oi. - cumprimenta. Aceno com a cabeça. - Desculpe por mais cedo, eu me descontrolei.

Peguei uma bebida que o garçom oferecia, a bebendo em seguida. O Jackson arregalou os olhos momentaneamente, mas nada disse.

- Luke se descontrolou. - corrijo. - Você não fez nada.

- Olha, eu acho que Brooke te contou e não quero que fique um clima estranho... - começa.

- É um clima estranho. - replica. - Ela contou, mas eu não acho que...

- Finja. - diz. - Você não tem escolha, afinal.

- Eu não posso. - bufo. - E você deve estar se sentindo obrigado, e não precisa fazer isso por mim.

- Não, não preciso. - concorda, com um sorriso de lado. - Mas, eu quero.

- Se quer, por que me deixou? Para ficar com Drew, além de mim? - tento controlar minha irritação, sem sucesso. Tomei o resto da bebida para ajudar.

- Não. Se isso fosse verdade, não acha que eu a teria chamado? - arqueia a sobrancelha, desafiando-me. - Pare de beber a droga desse champanhe!

- Não, não acho. - replico. - Você convidava as garotas com quem estava ficando para ir à sua casa?

- Argumento válido. - suspira, puxando-me pela cintura em seguida. - Como quase sempre, está certa, Sabidinha.

- Quase? - sorrio de escárnio. Ah, que droga. O champanhe estava fazendo efeito.

- Tente se lembrar, por favor. - pede, sua voz soava como se implorasse. Apenas peguei mais uma taça, e a bebi.

Minha parte lógica e racional me dizia para parar antes que fosse tarde, mas minha parte emocional e intuitiva dizia para tomar. E foi o que eu fiz.

- Lembrar? Eu tenho uma ótima memória! - exclamo, bebendo o líquido em seguida.

- Pelo visto, sua raiva deve ter influenciado nisso então. - resmunga, olhando em volta do salão. O garoto sorriu olhando para alguém atrás de mim. - Finalmente.

- O que? - indago, de repente. Ele me vira, apontando para um casal dançando. Logo vi que se tratava de Rachel e Octavian. O loiro parecia nervoso, enquanto Rachel ria dele. - Eles...

- Ainda não. - responde, antes que eu possa perguntar. - Vou dar um jeito nisso.

Mal vi que o moreno havia sussurrado em meu ouvido, provocando arrepios, como de costume. Podia estar bêbada, mas ainda sim não conseguia resistir a Percy. Acho até que ficará mais difícil resistir a ele enquanto bêbada.

- Virou cupido, Jackson? - ironizo.

- É, virei. Eles se gostam, mas Octavian... - ri, não completando sua frase. - Bem, acho que pelo olhar de Brooke, ela quer que dancemos.

Procurei a garota por todo o salão, o que foi fácil. Era só procurar um vestido branco, como os de noiva, porém, curto. Percy estava certo, infelizmente. Nossa querida irmã nos olhava e em seguida apontava para o salão, onde alguns casais dançavam. Damon estava a seu lado, e ria dela e de nós, possivelmente.

- Agora não. - murmurei para o garoto a meu lado. Ele assentiu, puxando-me para fora do salão. - O que pensa que está fazendo?

- Quero sair, mas não sozinho. - diz, como se fosse óbvio. - Não vou atrapalhar meus amigos quando já tenho uma ótima companhia quanto a sua.

- Por que senti uma ironia? - pergunto, enquanto ele abre a porta.

- Além disso, posso nunca mais ter essa chance de falar com você. - prossegue, ignorando-me. - Pelo menos hoje você será obrigada a me ouvir.

- Fale logo, Percy. - bufo. Ele sorri, mas não para mim. Revirei os olhos. Percy e Brooke compartilhavam de um mesmo amor pelo mar.

Ah, sim! Estamos tecnicamente no mar. Apenas o barco de luxo enorme pertencente a Poseidon nos separa de cair no mar. De acordo com o que Afrodite falara, Brooke e Damon viajariam de barco, como faziam de costume.

- Não falarei, por enquanto. Ainda acho que você descobrirá. - sorri, desta vez para mim. Desviei o olhar do garoto, pois se eu o olhasse, faria uma besteira. - Sabe, Drew e eu não estamos juntos.

- Não ligo. - replico. O álcool replicou na verdade, mas tanto faz.

- Eu te fiz uma promessa, lembra? - questiona. - Nunca iria beijar qualquer outra garota senão você.

- Não acredito em você. - resmungo. O vi revirar os olhos, contudo, tinha uma face de divertimento.

- Annabeth, por favor. - sorri, como um pedido. - Não minta. Não para mim.

- Não estou mentindo. - o respondi. Meu celular tocara na mesma hora. Alguém me passava uma mensagem. - Ah, não.

- "Ah, não" o que? - pergunta.

- Um problema. E dos grandes. - falo, ainda encarando a mensagem. Droga.

- Se me contar, posso ajudar. - resmunga.

- Seu amiginho, Ethan Nakamura. - começo. - Ele é um chato, e não sei como pegou meu telefone e agora...

- Ele não é meu amigo. - interrompe-me. O olho irritada, e ele encolhe os ombros. - Desculpe.

- Ele me chamou para sair. - concluo. Percy fica irritado, e não sei por que fiquei feliz com isso, mas... Vê-lo sentir ciúmes era... Bom. A quem estou enganando? Era ótimo!

- Ei, Percy. - chama uma voz. Octavian, junto de Rachel. - Ah, opa. Não deveria ter vindo.

- Ethan Nakamura. - rosna o Jackson para os novos amigos. - Quem é?!

- Ah, você fica tão fofo com ciúmes! - exclamo. É oficial, eu estou bêbada.

- Anh... Ela bebeu? - questiona.

- Um garoto chato e idiota, que já ficou com a Drew. - explicam. - Tenta irritar todos, mas... Qual o problema?

- Quem ele pensa que é para tentar ficar com ela? - pergunta, exaltado. Vi que "ela" se referia a mim.

- Percy, acalme-se. - pede Octavian. - Annabeth não é estúpida para fazer isso e...

- Eu vou. - corto-o. Perseu logo me encarou, seus olhos, antes iluminados e estupidamente bonitos sobre a luz do mar, agora estavam frios, opacos. Aquilo o deixou com a aparência de mais velho, e era sexy.

Ah, acho que as histórias sobre bêbados cometerem burrices era verdade. Bêbados de primeira viagem então nem se fala.

- Annie, ele não é flor que se cheire. - adverte Rachel. - Foi o único com quem eu agradeci por ter saído da vida de Drew. Ela terminava com os garotos por motivos fúteis, mas com ele...

- Lembro que foi algo sobre ele ter a machucado. - falou o loiro. - Ouvi isso várias vezes depois com outras garotas.

- E talvez ele tenha mudado. - argumento. Jackson, já mais calmo, fez um gesto para que Rachel e Octavian nos deixassem. Assim o fizeram. - Não ache que vou te ouvir. Não somos amigos.

- Não preciso fazer com que me ouça. Se eu conheço Rachel, ela contará para seu irmão e então... - não completa a frase, deixando um suspense. Revirei os olhos novamente.

- Você não vai se meter na minha vida, quanto mais Luke. - replico.

- Como desejar. - suspira, derrotado. Em seguida, aproxima-se de mim. Perto demais, Jackson.

- Perseu... - começo, todavia, não concluo minha frase. O moreno me puxara na hora, e me beijou.

Sanidade, volta aqui! Consciência, preciso de uma ajudinha!

Juro que tentei me separar, mas ao mesmo tempo queria ficar ali. Por Deus, Percy! Como pôde terminar comigo e agora vir me beijar? Pare de me confundir. Então, no impulso, retribui.

Quando nos separamos, o garoto a minha frente sorria. Um maldito sorriso.

- A propósito, você está perfeita. Mesmo estando bêbada, está perfeita. - fala, antes de entrar no salão novamente, deixando-me imersa a meus pensamentos.

Só o que me restou foi olhar para o mar, vendo o sol se por. Mas então Rachel entrou e veio para meu lado.

- Ele me mandou. - avisa a ruiva. - Achou que seria melhor.

- Já falou com Luke? - pergunto. Ela assente, sorrindo.

- Está irritada comigo? - pergunta. Nego, várias vezes. - Você está tão bêbada!

- Não, não estou. - replico. - Ei, você pintou o cabelo!

- Anh... Não, não pintei, Annie. - replica.

- Ah, mas vai pintar então! - aponto para ela. - Você pensou nisso! Não é?

- Pensei, mas só porque você falou. - suspira. - Vou pedir um copo de água para você, urgentemente.

- Ah, mas... - começa.

- Sem "mas", Annabeth. - corta-me. Faço um biquinho irritado, sem saber muito bem o porquê de eu ter feito isso.

A Dare começa a me levar pelo iate gigante, até que se depara com um garçom.

- Por favor, poderia trazer um copo de água para minha amiga? Ela exagerou. - sorri de escárnio.

- Claro, senhorita. - diz o garoto, saindo em seguida.

- Oh, somos amigas? - indago.

- É claro que somos. - suspira. - Chase, me faça um favor e pare de falar.

- Por quê? - questiono.

- Porque sua voz quando está bêbada me faz sentir muita vontade de rir. - explica. - Porém, seria muito idiota da minha parte.

- Você gosta do Percy? - pergunto. Ela arregala os olhos.

- Do que está falando? - exalta-se. - Me lembre de dizer pra todo mundo para nunca mais deixarem você beber uma só gota de álcool.

- Gosta ou não?- insisto.

- Não. - fala. - Não mesmo. Ele é meu amigo, é quase um irmão! Ele não faz meu tipo e eu... Gosto de outra pessoa.

- Octavian? - arrisco. A ruiva cora, assentindo levemente em seguida. Seus ombros estavam encolhidos, denunciando que estava envergonhada. - Não vou nem me lembrar disso amanhã, então seu segredo está seguro comigo.

- Acho bom mesmo. - sorri. - E o seu estará seguro comigo.

- O meu?

- Você ainda o ama. - afirma. - Só quer sair com Ethan para causar ciúmes nele, ou nem isso. Acho até que vai se arrepender amanhã.

- Duas pessoas só podem guardar um segredo se uma estiver morta. - recito.

A abertura de Pretty Little Liars ensina pelo menos isso. Uma lição de vida, senhoras e senhores. Não irei me arriscar a dizer o nome da série em voz alta, já que, do jeito que estou, sou bem capaz de inventar uma língua nova.

- Não vamos precisar ser tão radicais. - assegura. - Mais de duas pessoas sabem do meu, além de mim mesma. No seu caso, a mesma coisa.

- Eu não contei pra ninguém. - replico.

- Não precisou. - fala. - Suas amigas te conhecem muito bem, assim como seu irmão.

- Senhorita, o copo de água. - anuncia o garçom, entregando a Rachel que prontamente me entrega.

- Vai ficar bem? - pergunta.

- Sim, senhorita Dare, ela vai. - diz Brooke em meu lugar. - Eu cuidarei dela.

- Até a sua lua de mel. - gargalho.

- Eu te prefiro sóbria. - fala, batendo em meu ombro.

Rio enquanto ela me acompanha em um tour pelo barco, enquanto eu tomava meu copo de água.

- Amanhã eu vou estar péssima, não é?

- Ah, sim! - exclama, rindo. - Como eu iria amar te ver com ressaca. Pedirei a Percy uma foto.

- Percy não vai tirar uma foto minha. - asseguro.

- Será que não? - ri. - Eu posso ter dado uma informação a ele ontem, a qual ele pode usar...

- E no que isso me interessa? - questiono.

- Seu ex finalmente lhe contará a verdade sobre o término, ou você finalmente lembrará o que lhe pedi. Seja como ocorrer, amanhã, meu casal favorito voltará a seu caminho, e ficarão juntos.

- Não tenha tanta esperança. - advirto.

- Com vocês, sempre. - sorri.

Ah, Brooke... Sempre tão esperançosa. Isso pode ser sua ruína algum dia. Achei que você não tinha fraquezas. Mas tem. A família é sua fraqueza. E esta fraqueza em particular pode ser fatal no seu ramo de trabalho.

Quanto a Percy, não há muito que fazer. Devo "ativar" minha memória, ou esperar que ele venha até mim. Admitir para Rachel que ainda o amo pode ter sido um erro, mas este será de minha total responsabilidade. Arcarei com as consequências desta escolha que fiz sem nenhum problema.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...