História I Want To Hold Your Hand. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias TWICE
Personagens Momo, Nayeon
Tags Feliz Aniversário Momo, Namo
Visualizações 41
Palavras 783
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Droubble, FemmeSlash, Fluffy, Yuri
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Por que The Beatles?
Simplesmente não sei. Andei ouvindo Hey Jude e outros clássicos esses dias, deve ser por isso.

Hoje é o aniversário do amor da minha vida inteirinha. Enviem mt amor pra momoring, porque ela merece MUITO, viu?

Boa leitura :)

Capítulo 1 - .presente de aniversário e The Beatles.


 — Yah! Mina, estou falando sério. — a morena gritou ao telefone, totalmente nervosa. 

 Faltavam poucos dias para o aniversário de sua namorada, e apesar de ter passado essa data ao lado de Momo inúmeras vezes, esse ano estava sendo diferente. Simplesmente não fazia ideia do que comprar para sua namorada.

 — Nayeon, se você não sabe, como eu saberei? Estou pensando seriamente em dar um vale desconto de todas as lanchonetes próximas. — Mina respondeu, e Nayeon apenas roeu suas unhas.

 Em seu primeiro ano comemorando o aniversário de Momo - como namoradas -, Nayeon havia feito O banquete. Aprendeu a cozinhar perfeitamente em pouco tempo, e Momo ficou muito feliz - pelo menos, era o que aparentava. No ano seguinte, ela lhe deu um vinil do The Beatles, e a namorada simplesmente amou. A banda foi o principal motivo para que elas começassem a se falar.

 No terceiro, viajaram para o Japão. E no quarto, Nayeon foi mais ousada: claro que usar seu corpo como presente de aniversário era meio errado, porém, seria um presente dado para sua namorada. Que mal teria? 

 Agora no quinto, estava sem criatividade. Na verdade, estava entrando em crise por não saber o que fazer! Era aniversário do amor da sua vida, como não tinha uma ideia? Momo com certeza ficaria triste, sua namorada se chateava com muita bobeira.

 E, de repente: plim! 

 Teve uma ideia.

 — Mina, aquele barzinho perto da sua antiga casa ainda existe? — perguntou, agora, com um sorriso estampando seu rosto.


[...]


 — Amor, precisa mesmo disso tudo? É só meu aniversário. — a loira resmungou.

 Nayeon segurava sua mão fortemente, guiando-a no restaurante. Era exagero tampá-la com uma venda, mas queria que tudo fosse especial.

 — Pare de reclamar, Momo. Estamos quase lá. — respondeu, e quando finalmente chegaram à mesa, Nayeon fez questão de sentar a namorada na cadeira e tirar o pano que cobria seus olhos. — Gostou? Nem parece que nos conhecemos aqui, não é?

 — Jesus, pensei que esse lugar já tinha falido. — soltou uma risada gostosa, e Nayeon a acompanhou. 

 — Mina me ajudou. — sentou-se em frente à Momo. — Não é o melhor lugar do mundo, mas você uma vez me disse que tinha vontade de voltar aqui... só para relembrar os velhos tempos. — sorriu, e a loira assentiu. 
 
 — Você sempre acerta, meu anjo. — Momo olhava ao redor, com os olhos brilhantes. 

 — Esse lugar me lembra muito você, na verdade. E, sinceramente, tive bastante dificuldade em escolher seu presente, meu amor. — esfregou as mãos, estava um pouquinho nervosa. De repente, um frio na barriga instalou-se; parecia ser a mesma jovem de 20 anos que frequentava aquela espelunca. 

— Eu já lhe disse que tudo que fizer é especial, Nayeon. — segurou as mãos da morena, acariciando-as. — Ainda tem aquela bandinha cover dos The Beatles?

 — Na verdade, eles sumiram do mapa. Mas eu fiz um esforço enorme, e bem... — se levantou, indo até o balcão e sussurrou algo. — Fico feliz que tenha falado nisso, querida. 

 Caminhou até a namorada e a puxou. As luzes se apagavam lentamente, e todas as pessoas que ali estavam, olhavam ao redor com uma interrogação na cabeça. Quando, de repente, uma voz chamou atenção. 

 — Bem, boa noite a todos. — o homem alto disse, em cima de um pequeno palco que ali tinha. — Há muito tempo atrás, eu e meus amigos realizávamos uns shows aqui, e na semana passada, recebi um convite um tanto quanto peculiar. — o microfone ficou com mau contato e um barulho irritante maltratou o ouvido de todos. — Enfim, fui obrigado a voltar a cantar, especialmente hoje. Obrigada, e vamos lá! 

 A batida de I Want To Hold Your Hands iniciou, e Nayeon começou a cantar para Momo. A loira encarava tudo boquiaberta, e abraçou a namorada fortemente.

 — Eu te amo, e a cada dia eu tenho mais certeza disso. — disse, bem no pé de seu ouvido. 

 — Eu te amo muito mais, Momo-ah. — segurou na nuca da namorada, e se movimentou conforme a música tocava. — And when I touch you, i feel happy inside.. — cantarolou.

 — Na, nunca mais se sinta insegura, ok? — disse, encarando a morena. — Saiba que todos meus aniversários serão incríveis enquanto eu estiver com você. 

 — Pare de falar isso, Momo. Hoje é seu dia, não fique me mimando. — fez um biquinho. — Você merece tudo de bom desse mundo, e eu sempre farei um esforço para que isso acontecer. Te amo mais que tudo nesse mundo, querida! 

 A loira encostou sua testa com a da namorada, e sorriu com o comentário. Quando She Loves You começou a ser tocada, Momo teve certeza que a playlist estava batendo com o preciso momento que estavam vivenciando. 

 Nayeon a amava, verdadeiramente. E ela também a amava, numa intensidade enorme, e de um jeito totalmente indescritível. 


Notas Finais


MOMO EU TE AMOOOO DEMAIS


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...