História Imagine - Diabolik Lovers - Capítulo 133


Escrita por: ~, ~T-Baka e ~luxyeri

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Azusa Mukami, Carla Tsukinami, Kanato Sakamaki, Kou Mukami, Laito Sakamaki, Personagens Originais, Reiji Sakamaki, Ruki Mukami, Shin Tsukinami, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Yuma Mukami
Tags Imagine
Visualizações 535
Palavras 844
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishoujo, Bishounen, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Ficção, Harem, Hentai, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hey How! Olá abiguinhos!
Eu sou a Tia-Baka, mas podem me chamar de TB ou Tia-Baka msm. :V
Bom sou a nova co-escritora dessa fic e pra celebrar estou enviando um capítulo. (UHUUU)
Não tenho muito o que falar e se você quiser saber mais sobre mim é só comentar!
Estarei disposta a responder todo mundo.
Boa leitura!

Capítulo 133 - - Ayato Sakamaki - Doces Presas -


Fanfic / Fanfiction Imagine - Diabolik Lovers - Capítulo 133 - - Ayato Sakamaki - Doces Presas -

(S/N) abriu os olhos e observou o local que estava. Um quarto, um quarto escuro. Olhou em volta receosa e viu um garoto escorado na parede. Ele vestia roupas escolares mas de um modo bagunçado, seus cabelos eram vermelhos e seus olhos pareciam lindas esmeraldas.


-Onde… Estou? – perguntou vendo o mesmo ir em sua direção.


Ele não disse nada, apenas caminhava em sua direção em passos lentos e sentou na ponta de sua cama.

Ela se afastou vendo o garoto chegar mais perto. O mesmo puxou seus pulsos e aproximou o nariz em seu pescoço. Ficou surpresa com essa atitude e se arrepiou quando o mesmo roçou os lábios em seu pescoço. Escutou o mesmo soltar um riso baixo e aleatoriamente tentou o empurrar.

O mesmo a deitou na cama fazendo a mesma paralisar. Não entendia a situação direito, estava confusa e também com medo. Não conhecia o garoto e ele já pegou tal liberdade com sigo. Saiu de seus pensamentos quando o mesmo se aproximou dela. Tentou mais uma vez lhe empurrar, mas aquilo só o deixava mais tentado.


-P-pare! – pedia, mas não avia efeito – O q... – não conseguiu terminar, seus lábios estavam colados com o dele.


Ela arregalou os olhos, era o seu primeiro beijo. O primeiro beijo que foi perdido com um estranho. Sempre o guardou para seu amor, pode ser coisa de criança mas para ela era muito importante.

Sentiu a língua dele passar em seu lábio inferior. Trincou os dentes e abriu os olhos vendo o mesmo se afastar.


-Abra a boca. – pediu. Sua voz rouca a fez arrepiar. Era muito sexy.


Pensando que ele iria se irritar se esperasse. Abriu e arregalou mais os olhos.


“Ele colocou a língua em minha boca!” – pesou ainda com os olhos arregalados.


Sua língua brincava com a dela a fazendo sentir arrepios gostosos e miseráveis borboletas em sua barriga. Sentiu o mesmo passar suas grandes mãos em seu corpo, e com isso soltou um gemido baixo que não passou despercebido pelo ruivo. Ele queria escutar mais.

Colou mais seus corpos e a mesma gemeu outra vez. Gostava do que ouvia, mas não era o suficiente.

Soltou os pulsos da mesma e com a mão solta botou a mão em baixo de sua blusa até chegar em seus mamilos. Ela abriu um dos olhos, começou a ficar sem ar e o mesmo parou o beijo. Sem perder tempo foi até o pescoço da mesma e começou a distribuir beijos, lambidas e chupões.

Ela gemia descontroladamente, não queria mas era aleatório. Tentava abafar os gemidos mordendo os lábios, mas não adiantava. Sentia o gosto metálico em sua boca e tentou abafar com suas mãos. Em um ato rápido o mesmo tirou de sua boca, queria ouvir aquela doce voz.

Ela abaixou a mão viu que não adiantaria e os sons outra vez escaparam de sua boca.

Ele tirou a mão de seus mamilos e desceu até a barra da camisa da a mesma, segurou fortemente e puxou de uma vez só. Ela abriu os olhos e tentou tampar seus peitos. Não sabia porque de estar sem soutien, mas aquilo era constrangedor. Foi impedida por ele que puxou suas mãos mais uma vez.


-Não os tampe. – soltou os braços da mesma que colocou as mãos outra vez – Tsc!

-Não podemos! – falou – E-eu nem lhe conheço, não sei nem seu nome! – o mesmo a interrompeu

-Ayato. Ayato Sakamaki. – disse por fim puxou os seus braços e a beijou fazendo a mesma ceder e colocar um de suas mãos nas madeixas ruivas.


[...]


-Srt.(S/S)! – abriu os olhos e viu um rosto perto de si.

-Hã? Ah! – deu um pulo da cadeira ao notar onde estava. Estava na sala de aula.

-Espero que seu sonho tenha sido bom. – não entendeu o porque é olhou para os lados percebendo que a sala estava olhando para si.


Ela corou, abaixou a cabeça se sentindo envergonhada. O professor deu meia volta e voltou para a lousa.

Cochichos tomaram conta da a sala. Ela não sabia o que tinha feito, mas só pelo sonho que teve já era o suficiente para saber que não foi nada bom.

Os Cochichos cessaram quando a porta da sala foi aberta bruscamente revelando um garoto.


-Finalmente Sr.Sakamaki. – falou o professor e o garoto entrou. Surpreendendo a mesma.


“O que...”


Ele de repente olhou em sua direção e deu um sorriso de lado. Andou até a sua carteira mas passou reto. Sentou atrás de si.

A aula não foi nada boa. Sentia o olhar dele sobre si e as vezes o mesmo passava as pontas de seus em seus cabelos.

O sinal acabará de tocar. Ela estava arrumando seus materiais sentindo que o mesmo não moverá de lugar. Se levantou e começou a andar até a porta, quando mesmo segura seus pulsos.


-Mas o q... – não terminou de falar quando o mesmo a puxou fazendo a sentar em seu colo.

-Shh! – botou um de seus dedos na ponta de seus lábios e sussurrou rouco em seu ouvidos.. -Que tal terminarmos o que começamos? – sorriu maliciosamente mostrando suas presas.


Notas Finais


Não ficou tão bom e nem tão grande. Estou acostumada a postar capítulos maiores eu sinto muito por isso! *-*
Bye bye!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...