História Imagine - J-hope - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Personagens Originais
Tags J-hope Bts Imagine
Visualizações 44
Palavras 1.144
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Esporte, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Capítulo único


Fanfic / Fanfiction Imagine - J-hope - Capítulo 1 - Capítulo único

Com o fone de ouvido em um volume consideravelmente mais auto do que o recomendado pelo meu telefone, caminho distraidamente até o estúdio de dança. Quando minha mãe me manda uma mensagem;


Mãe:<Não vou poder ir hoje para o ensaio, não pegue pesado demais com eles ♥ >

<Nem pra pergunta se eu posso ficar no seu lugar né?> 

Mãe: < ^^ > 

Quando eu começo a digitar outra resposta alguém esbara em mim e acaba derrubando meu telefone. 

S/N: Desculpe. –digo já me abaixando para pegar o telefone. 

Antes que eu alcançasse o telefone ele é mais rápido e o pega. Levanto o olhar e o olho. 

JH: Aqui está. –ele diz entregando o telefone. 

S/N: Obrigada. –o olho uma última vez e do alguns paços entrando no estúdio. 

Subo o mais rápido que posso as escadas e entro na primeira porta do longo corredor. Sento rapidamente no chão trocando os tênis pelas sapatilhas e tirando o sobretudo o guardando na minha bolsa. 

S/N: Gente, minha mãe não vai poder vir hoje e me pediu para repassar a coreografia com vocês. 


/Quebra de tempo/


S/N: Jokwon e Sun hee vocês estão indo bem mais sinto que falta algo, repitam por favor.

Jokwon Sun hee Tudo bem. –eles dizem com um suspiro. 

S/N: Tudo bem, Jokwon venha aqui repasse comigo. 

Fico de frente para o espelho e ele coloca a mão esquerda na minha cintura, quando ele me gira em sua direção. 

S/N: Você tem que olhar para a sua parceira, olhe nos olhos dela, saiba seus próximos movimento, não porque você aprendeu a coreografia, mas porque você consegue ler isso através do olhar.–digo olhando nos seus olhos. 

Estamos consideravelmente próximos o suficiente para que eu possa sentir sua respiração. 

Então eu me afasto e indico com um braço para que ele volte para o seu lugar. 

S/N: Bem, agora vamos-

JH: Com licença, posso falar com você? –o ruivo diz já adentrando a sala. 

S/N: Pausa de 5 minutos. –digo aos demais e logo escuto um suspiro em conjunto. 

Indico ao ruivo a saída e ele me acompanha. 

S/N: Seja o que for, você tem 5 minutos. 

JH: Serei breve. Quero participar da sua turma. 

QUÊ? foi a primeira palavra que me veio à mente. Seguida pela frase, A turma não é minha.

S/N: Desculpe, é uma turma avançada recomendo que você comece pela 1º, fica no final do corredor. 

Me viro para voltar a sala, mas assim que coloco a mão na maçaneta ele se coloca na minha frente. 

JH: Eu sei dançar. –ele diz com convicção. 

S/N: Tudo bem, me mostra o que você sabe fazer. –digo cruzando os braços e o encarando. 

JH: Agora? Aqui? –ele diz olhando em volta. 

S/N: É. 

JH: Mas, não tem música. 

S/N: Você não precisa de música para poder dançar, porque acima da música você deve usar os seus sentimentos seja raiva, angustia, gentileza, amor.. 

JH: Isso eu posso fazer. 


[...]


Seria eufemismo da minha parte dizer que ele apenas dança bem.

S/N: Nossa. –foi a única palavra que me veio a mente. 

O sorriso dele triplicou com essa simples palavra. 

JH: Estou dentro? 

S/N: Hum, na verdade não. Desculpe. 

JH: Porque? 

S/N: A turma não é minha, eu só estou substituindo a professora. 

JH: Você poderia falar com ela? 

S/N: Tudo bem, mas não prometo nada, até porque ela é...difícil. 

JH: Entendo. 

S/N: Você pode ficar para aula de hoje, apenas como observador. Afinal ainda dá tempo de desistir. 


[...]


Quando começamos pela segunda vez eu me permiti esquecer os demais e fechei os olhos em meio aos movimentos. Antes que eu pudesse voltar a atenção aos demais pela ausência do meu parceiro eu senti mãos firmes e calorosas me guiarem.

Ele me gira em sua direção e assim que eu abro os olhos percebo que não é o Li.

Eu disse para ele apenas observar. Ele não pode simplesmente pegar toda a coreografia em 17 minutos.

Percebi que eu não estava apenas surpresa, estava com raiva em parte por ele não ter me ouvido e a outra por reconhecer que ele dança relativamente melhor que algumas pessoas desta turma. 

Decidi retaliar, já que ele não deve saber toda a coreografia. 

Dei o melhor de mim enquanto dançava, fui mais precisa e leve que pude. E mesmo assim ele me acompanhou facilmente. 

Assim que acabamos eu me encontrei ofegante. 

Li: Poxa S/N, vim o mais rápido que pude e mesmo assim você já me substituiu. –ele diz divertido arrancando um riso dos demais. 

S/N: Pontualidade certamente não é uma dadiva sua, e ele é só um novato. Vamos continu- 

Seook: Gente, ele! –ela disse apontando o dedo acusatoriamente para o novato. 

Seook: Ele é.. o JH. –ela diz tapando a boca logo em seguida. 

No segundo seguinte todos estavam olhando para o ruivo ao meu lado. 

S/N: Porque as caras de idiotas? –disse sem entender nada. 

Li rir e vem até mim e me puxa para um pouco mais longe do ruivo. 

Li: S/N, ele é um k-idol. –sussurra.

Antes que eu pudesse pergunta ele volta a falar. 

Li: Não, ele não é do EXO. 

S/N: Eu não ia perguntar isso. –resmungo. 

Li: Sério? 

S/N: Ok era isso que eu ia perguntar.

Li: Sei que você viveu muito tempo no Canadá, mas como você consegue ser tão desinformada? 

S/N: Você diz isso porque minha mãe é apenas sua tia. Idiota. –digo dando um tapa na sua cabeça. 


[Três semanas depois]


Esse foi o meu limite. Meu coração batia mais rápido do que o normal. Olhei em seus olhos intensos em seguida seus lábios perfeitamente tentadores e quis que ele me beijasse. Ele aproximou ainda mais a cabeça, mas parou antes que os lábios tocassem os meus. Estudou minha expressão ergueu uma sobrancelha e se afastou, não muito mais ainda sim, era uma distância.

S/N: O que foi? 

JH: Sabe, você vem me deixando louco a três semanas. Não acha justo que eu possa fazer o mesmo por três minutos?

S/N: Bem, você pode usa-los para refletir sobre não ter feito nada enquanto podia. –disse determinada a deixa-lo sozinho. 

Quando ele me pediu aulas particulares não achei que iria afetar tanto o meu psicológico. 

Antes de qualquer movimento meu, ele como sempre soube o meu próximo passo e foi mais rápido do que eu e me beijou suavemente. Surpresa, eu o separei de mim estudei seu rosto e então tornei a beija-lo. Não foi um beijo suave nem doce. Era avido, quente, ardente. Algo possessivo e cheio de ância e desejo. 

Ele me agarrou audacioso prendendo-me ainda mais a ele. Não havia como escapar. E eu não queria escapar. Teria morrido feliz ali. Eu era dele e ele se certificou de que eu soubesse disso.

Ele finalmente ergueu a cabeça e murmurou contra os meus lábios; 

JH: Até que enfim, estava começando a acreditar na chance de você não me querer. 




Notas Finais


Fim :)
Espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...