História Imagine - Meu híbrido. {Hiatus} - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 315
Palavras 655
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 10 - Esta noite.


Fanfic / Fanfiction Imagine - Meu híbrido. {Hiatus} - Capítulo 10 - Esta noite.

Minutos depois ele sai da casa com uns papéis na mão. Ele parou na frente da casa e cumprimentou alguém, não consegui ver quem era, mas presumi ser Kwan, meu antigo dono. Appa veio em direção ao carro e entrou.


V : Por que você não quis entrar? Eu queria que você conhecesse ele. - minhas lágrimas veio a tona, não consegui segurar e comecei a chorar. 


Appa me abraçou. Quando ele foi separar eu o puxo e abraço mais forte. 


S/n : Eu não telo te pede appa, não telo.


V : Calma, eu estou aqui, sempre estarei. 


Sai do abraço, ele deu partida no carro e fomos pra casa.


Pov Taehyoung


Eu não entendo esta atitude de S/n, por que ela não quis entrar comigo? Por que ela começou a chorar quando toquei neste assunto? Quando chegarmos em casa vamos ter uma conversa. 


Chegamos em casa, entramos. S/n foi direto para seu quarto, eu a segui. Entramos no quarto eu fechei a porta e encostei na mesma. Ela sentou na cama.


V : Por que você entrou em choque quando chegamos lá? 


S/n : E-eu... P-pote...


V : você confia em mim? -ela afirmou com a cabeça. - então, pode me contar o que aconteceu. - me sentei na cama segurando suas mãos.


S/n : A-atela casa... é a casa do... do meu... do meu... antigo dono, Kwan.


V : O Sr. Kwan? - ela afirma com a cabeça. 


Não pode ser, o sr. Kwan é tão gente boa, isso nunca me passou pela cabeça, Nanjoom já havia me falado algumas vezes de um híbrido que o pai dele tinha, mas nunca prestei muita atenção. O sr. Kwan não teria coragem de machucar alguém, ou teria? 


V : Ele te maltratava? Como? De que maneira? 


S/n : Ele... me xingava... me batia e... e... me... estupav... - ela começou a chorar antes de terminar a frase, abracei ela com força pensando em seu sofrimento. 


Como alguém pode fazer mal a um ser tão lindo, tão fofo, e ainda mais vindo do sr. Kwan. Conheço ele desde pequeno, mas isso nunca me passou pela cabeça. Talvez eu não conhecera ele o suficiente. 

V : você está bem? - me separo do abraço. Ela afirma. 

S/n : P-posso domi com você hoze?

V : Claro pequena. 

Subimos para meu quarto, peguei o pijama de S/n em seu quarto, a ajudei a trocar de roupa.

S/n : Taetae, faz leite pa mim?

V : Claro. Deita aí na cama, eu já subo. 

S/n : Ok

Desci as escadas em direção a cozinha. Esquentei um pouco de leite e coloquei na mamadeira de S/n. Apaguei todas as luzes do andar debaixo e fui para meu quarto. S/n estava na minha cama olhando para o teto. 

V : O que está pensando? 

S/n : Tô pensando: e se eu ainda estivesse molando com atele... atele... - ela suspira - atele ser humano, selá te hoze estalia viva?

V : A quanto tempo você estava com ele? - me deito na cama.

S/n : Eu tinha acho te uns 4 anos de idade, quando ele me tilou da minha omma e me touxe pa Coréia. Ele nunca foi carinhoso comigo, semple me tatava fliamente.

V : Eu sempre frequentava a casa do sr. Kwan, como eu nunca te vi lá? 

S/n : Eu ficava tancada no polão da casa, dificilmente eu saia.

V : Hm.

Levo a mamadeira até sua boca. A observo tomar todo o leite. Minutos depois o leite da mamadeira acaba. Coloco a mesma em cima da cômoda. Me levanto e apago a luz.

V : Você se lembra da sua mãe? 

S/n : Não muito... me lembro que ela era muito palecida comigo de questão na apalência. - ela se virou pra mim - posso te pedi uma coisa?

V : Claro. 

S/n : Posso domi abraçada com você? 

Fiquei meio surpreso com aquele pedido. 

V : P-pode. 

Ela se virou e pegou na minha mão a levando até sua cintura. Dormimos de conchinha.


Notas Finais


Annyeong pequenos, espero q estejam gostando da fic.
Me perdoem por ficar uns dias sem postar, eu tenho um certo bloqueio de criatividade quase todos os dia. Não briguem cmg.
Beijos na bunda.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...