História IMAGINE Suga - REGRAS QUEBRADAS (primeira temporada) - Capítulo 155


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7
Personagens Baekhyun, BamBam, Chanyeol, Chen, D.O, Jackson, JB, J-hope, Jimin, Jin, Jinyoung, Jungkook, Kai, Mark, Rap Monster, Sehun, Suga, Suho, V, Youngjae, Yugyeom
Tags Bangtan Boys, Imagine Suga, Min Yoongi, Romance
Visualizações 204
Palavras 780
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Visual Novel
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 155 - Sim, estou realmente louca



O namorado da minha melhor amiga fica em silêncio. Não o culpo. Nunca liguei para ele e o chamei para sair sem Ryeong antes.
Até aí, nunca liguei para ele, ponto.
“Você entende que isso é estranho, né?”, diz Jin, com franqueza.
Solto um suspiro. “Entendo.”
“O que tá acontecendo? Tá só entediada ou algo assim? Ou isso é uma loucura do tipo dar em cima do namorado da melhor amiga? Espera — Ryeong tá ouvindo isso?” Jin levanta a voz. “Ryeong, se você estiver aí, eu te amo. Eu nunca, nunca iria trair você com a sua melhor amiga.”
Solto uma risada junto ao telefone. “Ela não tá na linha, seu bobão, mas é bom saber. E, vai por mim, não tô dando em cima de você. Eu… só… achei que a gente poderia sair com alguns dos seus amigos da fraternidade hoje. Talvez você pudesse, sabe, me apresentar a algum deles.”
“Tá falando sério?”, exclama. “De jeito nenhum. Você é boa demais para qualquer um desses idiotas, e tenho certeza de que Ryeong me mataria se eu apresentasse você a algum deles. Além do mais…”, ele se cala, abruptamente.
“Além do mais o quê?”, exijo.
Ele não responde.
“Termine essa frase, SEOKJIN.”
“Melhor não.”
“Melhor sim.” Minhas suspeitas vão a mil. “Ai, meu Deus.”
Solto um suspiro. “Você sabe por que todos os homens da universidade de repente estão me tratando como se eu tivesse uma DST?”
“Talvez…”, diz ele.
“Talvez?” Quando Jin não responde, solto um gemido de frustração. “Juro por Deus, se você não me disser o que sabe, vou…”
“Tudo bem, tudo bem”, ele interrompe. “Vou contar.”
E contou tudo.
E a minha resposta é um grito alto de indignação.
“Ele fez o quê?”
Vinte minutos depois, irrompo pelas portas da arena de hóquei da BigHit. O ar frio envolve meu rosto na mesma hora, mas não consegue arrefecer o fogo queimando dentro de mim. São cinco e meia, o que significa que o treino de YoonGi já acabou, então passo pelas portas do rinque e vou direito para os vestiários nos fundos da arena. Estou com tanta raiva que meu corpo inteiro treme.
YoonGi chegou ao limite. Não, ele foi tão além que nem dá saber onde ficou a porcaria do limite. E de jeito nenhum vai se safar dessa palhaçada infantil e ridícula.
Chego à porta do vestiário quando um dos jogadores está saindo.
“YoonGi tá aí?”, berro.
Ele parece assustado de me ver. “Tá, mas…”
Passo por ele e agarro a maçaneta da porta.
O cara protesta atrás de mim. “Não acho que você devesse entrar no…”
Irrompo no vestiário e…Pênis!
Minha Nossa Senhora.
Pênis para todos os lados.
Um horror me invade quando me dou conta do que estou vendo. Ai, Deus. Entrei numa convenção de pênis. Pênis grande, pênis pequeno, pênis gordo, pênis em forma de pênis. Não importa para onde movo a cabeça, para todo lado que olho, vejo pênis.
Meu arquejo mortificado chama a atenção de todos os pênis — digo, de todos os jogadores no vestiário. Num piscar de olhos, toalhas aparecem, mãos cobrem os pênis e corpos se atrapalham, enquanto permaneço na entrada, vermelha como um tomate.
“Bravys?” Um Hoseok de peito nu sorri para mim, um dos ombros apoiados contra o armário. Parece estar se esforçando muito para não rir.
“Pênis… Hoseok”, deixo escapar. “Oi.” Faço o possível para evitar contato visual com os homens seminus andando de um lado para o outro, todos rindo divertidos ou brancos de susto. “Estou procurando YoonGi.”
Com um sorriso mal contido, Hoseok aponta com o polegar uma porta nos fundos do vestiário que imagino ser onde ficam os chuveiros, porque posso ver o vapor saindo por ela.
“Obrigada.” Ofereço-lhe um olhar agradecido e sigo na direção da porta, bem no instante em que um vulto emerge do lugar embaçado.
Namjoon aparece, e vejo seu pênis.
“Oi, Bravys”, me cumprimenta. Indiferente à minha presença, ele passeia nu em direção ao seu armário, como se me encontrar aqui fosse uma ocorrência diária.
Sigo em frente, pensando se devo fechar os olhos, mas, felizmente, todos os chuveiros têm portas baixas e são separados por divisórias. À medida que caminho pelo piso de azulejos, cabeças se viram na minha direção. Uma delas pertence a BamBam, que arregala os olhos quando passo por ele.
“Cicy?”, exclama.
Ignoro-o e continuo caminhando até achar as costas que me são familiares. Meu olhar dá uma conferida rápida, e, sim, pele clara, tatuagem, cabelo escuro. É YoonGi, sem dúvida.
Ao som dos meus passos, ele vira e fica boquiaberto com a minha presença. “Bravys?”
Paro diante da porta, faço minha cara mais feia e grito: “Qual é seu problema?”.


Notas Finais


aushaush n estranhem sobre eu ter postado mais capitulos hj klkkk é que tive que ficar em casa (to de atestado) e mente n parava de trabalhar entao...tenho que compartilhar kkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...