História Imagines Boku No Hero - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Bakugo Katsuki, Lida Tenya, Midoriya Izuku, Personagens Originais, Uraraka Ochako
Tags Boku No Hero, Imagines
Visualizações 353
Palavras 1.702
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Escolar, Fantasia, Ficção, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olha ele!!!! Não tenho o que colocar nas notas aqui então... kakskajsjs

informações básicas

s/n: seu nome
s/s: seu sobrenome
s/a: seu apelida
s/n/c: seu nome completo

Individualidade: Sabão!

O corpo da pessoa é como se fosse sabão, podendo criar espuma se for esfregado ou ao entrar em água. Pode ser usado para diversas coisas e nunca deve ser subestimado.

Capítulo 22 - Bath Time ❇ Todoroki Shouto


Fanfic / Fanfiction Imagines Boku No Hero - Capítulo 22 - Bath Time ❇ Todoroki Shouto

(S/N) Point Of Vision

Deus não deveria ter feito pessoas desastradas, se tivesse, pelo menos eu queria que não tivesse entrado nesta lista de "abençoados". Sabe quando o mundo parece querer infernizar sua vida e tudo acaba saindo errado? É exatamente por está situação que estou passando. Quando o sinal tocou indicando fim das aulas, demorei um tempo para guardar minhas coisas pois tinha perdido meus fones. Depois na hora de sair, acabei escorregando nas escadas e rolando até lá embaixo deixando um rasgo na minha meia assim como um botão faltando na minha blusa. Assim que passei pelos portões da escola, o céu desabou em chuva e eu sem guarda chuva ou casaco estou agora indo para casa que fica quase de outro lado da cidade. E a chuva começa a dar indícios de piora. O que mais pode dar errado?

— S/S — Alguém chamou, fazendo-me virar para o lado.

Dentro de um carro negro, com a janela aberta, Todoroki observava-me andar toda encharcada tentando ficar menos molhada colocando a pasta sobre minha cabeça. O automóvel parou e eu também; meio dividida em torcer para que não demorasse e demorasse para falar mais com Shouto.

— Você está encharcada, quer carona?

— A-ah nã-não precisa...! Como você disse, eu estou encharcada, vou molhar tudo!

— Não importa — Ele abre a porta do carro. — Seria ruim se você pegasse um resfriado.

Engulo seco, agora aparece o garoto que eu gosto preocupado comigo. Sem delongas mas ainda resistente quanto aquela ideia, entrei no carro dele tentando não encostar no estofado e molhar.

— Hoje não é seu dia de sorte — Comentou ele passando os olhos por mim ligeiramente.

Senti o rubor subir-me as bochechas. A água deixou minhas roupas grudadas no corpo e revelando algumas partes do mesmo. Dava para ver perfeitamente os detalhes do meu sutiã preto — por causa também do botão faltando —, meus cabelos úmidos grudando no rosto e a meia calça ameaçando rasgar ainda mais. Era difícil se concentrar sabendo do meu estado e o olhar de Todoroki sobre mim, mesmo este tentando ser discreto.

— Onde mora? — Perguntou tentando mudar o assunto.

— Depois dos trilhos, rua 178, casa 20.

— É longe... E você ia andando até lá? — Concordo com a cabeça fazendo-o suspirar. — Minha casa fica mais perto, melhor ficares por lá enquanto a chuva não acalma.

Agora sim eu sou um perfeito tomate.

— Não quero abusar... Já é um grande favor você me dar carona comigo nesse estado.

— A chuva está aumentando, será melhor.

Por favor, se quiser que eu vá na sua casa basta pedir. Neste momento fiquei dividida entre razão e emoção. Seria errado ficar na casa dele por tanto tempo, dizia a razão. Mas eu ficaria com o garoto que eu amo, dizia a emoção. Adivinha quem ganhou.

— Certo — Ele sorri minimamente assim como eu. — Vou avisar minha mãe.

Tiro da pasta meu celular começando a procura pela minha mãe nos contatos. Seria mais fácil avisar ela, porque se fosse meu pai, teria um ataque e viria me buscar aqui mesmo. Também não seria louca de ligar para ela do lado de Shouto, mandaria apenas uma mensagem; mamãe sabe como ser escandalosa.

Eu: A chuva está forte, vou ficar na casa de um amigo até ela passar - 18:09

Mãe: Amigo é? 😏 - 18:09

Eu: Não devia ter te ensinado usar emojis...... - 18:09

Mãe: A previsão do tempo disse que essa chuva vai passar só amanhã, com perigo de piorar - 18:10

Mãe: Tem certeza que vai ficar por aí? - 18:10

Eu: Tenho - 18:10

Eu tenho mesmo?

* * *

— Por aqui — Todoroki falou andando na minha frente pelos corredores da casa.

O lugar era bonito e grande, ao estilo Japão antigo. Shouto estava me guiando até seu quarto, onde iríamos ficar para — segundo ele — não ter de topar com seu pai. Sinceramente, estava com medo do homem brotar ali e reclamar do seu chão cheio de pingos. Entramos no quarto de Todoroki, era igual ao resto da casa: bonito e espaçoso; só que com as coisas dele muito bem organizadas no seus lugares correspondentes. O garoto foi até a janela enquanto eu não ousava sair do ponto onde havia parado.

— Não parece que vai passar tão cedo — Disse suspirando.

— E-eu posso chamar minha mãe para me buscar...

O garoto virou com uma expressão indecifrável no rosto.

— Não — Seu tom foi mais frio que o normal, contudo ao perceber minha reação, suavizou. — A chuva está muito forte.

— Não deve estar tanto assim...

Foi só falar que um trovão rasgou o céu, fazendo-me estremecer no lugar. Pude jurar ter visto Todoroki controlar uma risada. Um clima estranho se instalou entre nós no quarto, ninguém falava nada, apenas nos olhavamos encabulados. Lembrei ainda estar com as roupas molhadas e acabei espirrando devido a friagem.

— Melhor você tomar banho e trocar de roupa. 

Outra vez meu rosto ficou vermelho e quente, como se eu tivesse acabado de comer pimenta. Claro que não iria deixar Shouto perceber minha timidez — talvez ele fosse ter segundas interpretações —, então confirmei. Ele foi até a porta gesticulando para que fosse seguido. Seguimos pelo corredor até parar na frente duma porta na qual foi aberta pelo Todoroki. Eu já disse que essa casa é enorme? Bom, vou falar de novo mesmo assim: essa casa é enorme!

— Uou! — Não consegui conter-me. — Esse banheiro é dez vezes maios que o lá de casa!

Giro no lugar olhando para todos os cantos do banheiro. Por alguns segundos senti como se tivesse voltado no tempo. Bem no centro do cômodo, havia uma grande banheira com vários produtos de banho e enfeites na volta. Todoroki me ensinou a ligar e encher a banheira, depois saiu dizendo que iria pegar algumas roupas para mim. Falar que não estou com vergonha tomando banho na casa do meu "crush" seria mentira, mas também minha vontade de pegar um resfriado está bem baixa. Quando a banheira encheu, coloquei minha mão dentro para checar a temperatura, estava perfeita. Enrolei meus cabelos (cor dos cabelos) num coque rápido e despi-me, entrando aos poucos na água.

Em contato com o líquido quente, bolhas começaram a ser criadas. Era normal isso acontecer por conta da peculiaridade. Soltei um suspiro, encostando minha nuca na borda da banheira encarando o teto. Pensamentos encheram minha cabeça como a água encheu está banheira segundos atrás. Recordei das palavras de mamãe: "tudo pode piorar, mas no fim vai sempre melhorar". Irônica a reviravolta deste dia, começou com um tombo na escada e terminou comigo tomando banho na casa de Todoroki Shouto.

— Aish! — Coloquei as mãos rosto sentido-o vermelho.

Acho melhor terminar logo por aqui, seria falta de educação demorar muito. Passando as dedos pelas embalagens de sabonete líquido encontrando um da cor azulada com rosa. Algodão doce; não sabia que tinha dessa. Coloco um pouco na minha mão e deslizo-a pelo meu corpo. O aroma adocicado misturado aos produtos aromáticos depositados na sua composição química marcava minha pele aos poucos, deixando-a perfumada e limpa. Pensando bem, como vou sair daqui sem toalha ou roupas? Shouto ainda não voltara afinal. Foi só pensar no diabo que a porta se abriu revelando as cabeleiras bicolores do garoto segurando alguns tecidos.

Eu estava com os braços cruzados e apoiados na borda, meu queixo deitado sobre eles. Quando vejo ele entrando dou um pulo que se não fosse pelas espumas, teria sido possível ver meus seios. Rubor toma conta das bochechas claras de Todoroki que tenta de todas as maneiras olhar para alguém lugar que não seja eu; contudo parecia impossível para ele que de cinco em cinco segundos elevava as íris heterocromaticas sobre meu corpo.

— Perdão... — Ele foi chegando mais perto. — Suas roupas e uma...

Quando Shouto chegou mais perto da banheira, ele acabou escorregando numa provável poça de água no chão. Preciso descrever mesmo o que aconteceu depois? Todoroki acabou caindo na água, mais especificamente em cima de mim. Seus braços ficaram um de cada lado do meu corpo nu, coberto apenas pela água da banheira e algumas bolhas, enquanto o rosto ficou míseros centímetros do meu. Sentia sua respiração pesada e descompassasa sobre meu nariz, seu coração quase pulando para fora do corpo assim como o meu era vergonhosamente perceptível por causa dos nossos peitos colados.

—... Toalha... — Ele não desconectada as íris de mim enquanto falava.

Tentar esconder nossa vermelhidão tornou-se tarefa difícil, principalmente depois que o garoto ao invés de tentar sair da banheira apenas colocou suas pernas dentro da mesma, diminuindo nossa distância.

— To-Todoroki... Kun...

Ele fechou os olhos quando eu disse seu nome e aproximou o rosto do meu pescoço, cheirando-me, sentia a blusa úmida dele apertar ainda mais meus seios. Sua respiração meio morna meio gélida causa arrepios mesmo com a água — que já perdia o calor.

— Algodão doce — Sussurra.

A timidez acabava comigo e parecia ácido correndo minhas cordas vocais. Era vergonhoso também sentir meu corpo "secretar" bolhas e espuma abaixo dele. Fica ainda pior — ou melhor dependo do ponto de vista — quando ele morde o lóbulo da orelha, fazendo-me soltar um gritinho.

— Meu favorito.

Minhas pálpebras também se fecham. Se antes eu já gostava de Todoroki Shouto, agora estou completamente apaixonada. Meus delírios aumentaram quando com uma surpresa, sinto os lábios dele grudando nos meus. Abro os olhos repentinamente quando isso acontece. Céus, Shouto me beijava dentro duma banheira comigo nua. Sem cerimônias, correspondo o beijo que se mostrava apaixonado. Ele deslizou as mãos por mim, parando nas minhas costas e me puxando para mais perto do corpo dele. Tem como ficar mais perto? Aos poucos nosso fôlego foi fugindo e tivemos que nos separar. O garoto ficava quente, quase chegando ao nível insuportável, parecia que tinha acordado de um transe.

— S/N.. Me desculpe.. Eu.. — Ele ameaçou abaixar a cabeça mas quando percebeu engole seco lutando para fixar-se apenas em minhas íris. — Você... Me deixa louco...

— Shouto...

Sem pensar, levei as mãos até seu rosto, puxando ele para mais perto de mim dando-lhe um selhinho.

— Acho que é minha vez de tomar banho — Ele me beija outra vez, agora passando as mãos perigosamente pelas minhas pernas. — Sabão eu já tenho.

Engraçado... Se quem o deixa louco sou eu, por que estou a beira da insanidade?


Notas Finais


FIM do capítulo com o Todoroki!

Gostaram, odiaram? Comentem!

Ficou comprido para carvalho mas belezaaaa 😂

Eu iria postar mais capítulos de noite, mas infelizmente, meus vizinhos vieram aqui e pegaram meu carregador emprestado. Adivinha em quanto tá a bateria? 17%! AAAAAA! ;---;

xoxo tortinhas de limão 💚💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...