História Imagines hot or everything - Capítulo 4


Escrita por: ~

Visualizações 78
Palavras 2.826
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpe se não ficou como você queria, mas fiz o impossível para ficar parecido, botei a personagem como irmã do Zayn somente pra conseguir fazer a brincadeira com a volta deles, desculpe também o hot pequeno, não estou acostumada a fazer muito hot e hot bem pesado(que não foi o caso deste) o hot ficou bem pequeno mas demorou bastante para ser feito

Capítulo 4 - Pedido de: TOMMO91 - Harry Styles


Fanfic / Fanfiction Imagines hot or everything - Capítulo 4 - Pedido de: TOMMO91 - Harry Styles

 Olá...Meu nome é (S/n) Javadd Malik ou (S/n) Malik Styles, tenho 25 anos e sou casada com Harry Edward Styles, meu marido a exatos 1 ano e 2 meses foi chamado para lutar junto a ONU com meu irmão mais velho Zayn e nosso melhor amigo Louis Tomlinson que deixou seu filho Freddie e sua esposa Bebe(Rexha), ele era apenas mais um soldado do exército americano, mas foi chamado para uma das missões mais importantes para ele que foi ir para o Afeganistão ajudar salvando pessoas, sempre lutando para o bem maior...Meu coração se aperta só de pensar em vê-lo machucado ou receber a notícia de que nunca mais o veria...Seria pior que a morte mais dolorosa do mundo...A alguns dias, tínhamos todos recebido um telefonema avisando que os soldados que foram enviados para o Afeganistão estariam regressando hoje, meu coração está acelerado, só pensando em vê-lo entrar pela porta vestido com o uniforme do exército, seus braços fortes me apertarem em um abraço de saudade de todos os 1 ano e 2 meses longe

- (S/n)? Querida, já estão todos lá embaixo...Você vem? - Perguntou Trisha, minha mãe, da porta de meu quarto e de Harry

- Vou sim mãe...Só estava pensando um pouco - Falei observando um portaretrato em cima do criado mudo com uma foto de quando Harry e eu tivemos nossa lua de mel no Brasil

- Meu amor, você vai ver que ele está bem, todos os três estão bem e voltando a salvo para casa - Mamãe falou estendendo sua mão para mim que andei até a mesma e a segurei logo descendo as escadas e me juntando a família Tomlinson (Freddie, Bebe e as irmãs de Louis), Styles(Robin, Desmond, Anne Marie, Gemma), Malik(Eu, mamãe, papai, Doniya, Wali, Safaa, Gigi e Alice minha sobrinha) e nossos amigos mais íntimos, estavam todos animados para rever seus familiares e amigos

A maçaneta da porta da sala rodou e todos ficaram em silêncio absoluto, a porta se abriu revelando meu irmão e Louis com seus uniformes um pouco rasgados e seus cabelos bagunçados, alguns arranhões nos rostos e lábios, os dois correram para abraçar suas esposas, fiquei na ponta dos pés para tentar enxergar se Harry estava no meio deles mas não enxerguei nada a não ser a porta vazia, meu coração se apertou mais ainda, Anne e Gemma já pareciam estar chorando agarradas a Robin e Desmond, lágrimas escapavam devagar por meus olhos vendo meu irmão e Louis felizes cumprimentando todos na sala, até chegarem em nós, a expressão de Zayn mudou para séria, nunca tinha o visto ficar assim, imediatamente o abracei o mais forte e apertado que consegui no momento, meu irmão devolveu o abraço me tirando do chão por alguns segundos e me pôs no chão novamente e Louis fez o mesmo, repetiu o abraço e a ação de Zayn

- (S/n)...O Harry... - Zayn começou

- Sinto muito (S/a) - Louis disse e abaixou a cabeça, pude ver lágrimas escaparem de seus olhos, comecei a me desesperar

- O que...? - Foi a única coisa que consegui deixar sair...Mas...Como assim?...Meu...Oh meu Deus, não!...Meu Harry não, ele não pode estar morto! NÃO PODE!!!

- TIO HARRY!!! - Ouvi minha sobrinha gritar e sair correndo em direção a porta, me virei e dei de cara com a pessoa que eu mais estava esperando e que mais queria ver, meu marido Harry Styles Rapunzel que agora se encontrava com o cabelo curto como na época que nos conhecemos, seus olhos estavam mais verdes que o normal, havia um brilho especial neles, seu sorriso mais aberto e o mais sincero e iluminado que já vi em toda minha vida, Harry pegou Alice no colo a abraçando apertado e logo pôs a menina no chão fazendo o mesmo com Gemma e Anne, deu um curto abraço no padrasto e no pai e veio lentamente até mim

- Seu...Filho de uma mãe!!! - O xinguei pondo as mãos no rosto para esconder as lágrimas que ainda continuavam a cair, agora de felicidade e tranquilidade de saber que finalmente os tenho de volta, sem perigo nenhum

- Também senti saudades amor, foram 1 ano e 2 meses, quase 2 anos sem nos vermos - Harry disse fazendo todos rirem e o abracei mais forte possível - Senti muito a sua falta meu amor...Pensei que não iria conseguir voltar para casa e ver seu lindo rosto novamente

- Não fala isso, por favor...Quase tive um infarto ao não te ver na porta, não faça mais isso comigo! - Pedi o soltando e encarando seu rosto perfeito que se encontrava com alguns arranhões e um pequeno corte na testa e lábio inferior - Não sei o que seria de mim sem te ver Harry...Você é a minha vida, eu te amo, por favor, nunca mais na sua vida faça uma brincadeira dessa, ouviu né Louis, Zayn, se não, deixo Bebe e Gigi viúvas e deixo Freddie e Alice órfãos, façam de novo para ver

- Hey! Ele que pediu, não fizemos porque queremos - Zayn disse

- Na verdade, fizemos sim, o seu irmãozinho aqui até disse que seria divertido ver sua cara depois de ver o Harry - Louis disse e lancei um olhar mortal para Zayn

- Vamos parar de ficar incriminando os outros e vamos curtir o nosso reencontro? - Harry perguntou e o abracei novamente, desejo nunca mais sair de perto dele, de seu abraço que é meu refúgio de tudo - Não irei fugir amor...Pode ficar tranquila, eu estou de volta e nada mais irá nos separar

Apenas sorri e o soltei, sei que sou a esposa e que estávamos morrendo de saudades um do outro, mas...Ele tem sua família e seus amigos, também há muita gente sentindo a falta dele, todos de Holmes Chapel e Sydney(Austrália), Harry e os meninos se juntaram com suas famílias e amigos logo começando a festejar e bagunçar a sala toda, que certamente sobrará para mim sozinha limpar enquanto Harry vai estar desmaiado na cama dormindo

* No final do "reencontro" *

Todos já tinham ido embora depois de muitas histórias sobre a guerra, piadas, pegadinhas, briguinhas por causa de comida, como já tinha falado, sobrou para mim ter que limpar a casa toda que estava um caos, deve ser assim que a casa fica quando se tem filhos, coisa que não planejo ter tão cedo, após muito tempo de arrumação e limpeza, terminei tudo e desesperada para deitar na minha cama e dormir até depois de amanhã, subi as escadas devagar quase parando como diz minha avó adotiva, adentrei meu quarto e vi a cena mais excitante, magnífica, maravilhosa de todos os tempos, meu marido tatuado, Harry Styles, estava somente de cueca box preta encostado na cabeceira da cama assistindo algo na TV que não estou prestando a mínima atenção com uma visão dessa na minha frente, não que eu nunca tivesse visto, já vi e um milhão de vezes, só que...Já fazem mais de 1 ano sem essa magnífica visão, sem sentir seu corpo, seus beijos, seus carinhos, suas mãos no meu corpo, sem senti-lo dentro de mim...Preciso tê-lo dentro de mim novamente, não estou aguentando essa saudade, está me matando

- Oi amor, nem te vi aí - Harry disse desligando a TV

- O que estava assistindo? - Perguntei indo até nosso closet

- Nada de mais, só um programa que estava passando a entrevista com os soldados que voltaram do Afeganistão, que por acaso eu faço parte, e também com a família dos soldados mortos em guerra - Ele disse se deitando completamente na cama fazendo sua cueca descer e aparecer o maravilhoso e famoso "caminho da felicidade", retirei lentamente meu vestido, começando pelas alças, as abaixando por meus ombros e braços, deixei finalmente o curto vestido deslizar por meu corpo mostrando minhas costas nuas para meu marido que estava deitado exatamente de frente para nosso closet, soltei meu cabelo agora longo e cheio os fazendo criar pequenos cachos grossos nas pontas, senti mãos grandes e quentes em minha cintura e fui puxada até bater com as costas contra um corpo alto

- Senti muita saudade se de ver essa cena - Harry sussurrou ao meu ouvido, me fazendo arrepiar até os pêlos que não tenho

- Mas agora...Você pode comer a atriz dessa cena todos os dias - Sussurrei em um tom provocante e fui virada de frente para ele, pude sentir um tamanho grande se encostar em minha coxa com toda nossa proximidade

- Era tudo o que precisava ouvir... - Ele disse e fui praticamente empurrada até a cama sendo jogada contra ela com força, suas grandes mãos descendo e subindo em meu corpo, passeando entre meus seios, cintura e tudo o que tem direito, seu dedo indicador fazendo-me um pequeno carinho em minha barriga causando-me arrepios

- Amor...Por favor...Não enrola mais - Pedi já não aguentando mais aquela situação, suas mãos em meu corpo, seu hálito quente e com cheiro da menta da pasta de dentes(eu sei, motivo de merda para ele ter esse hálito refrescante...) batendo contra minha pele, fazendo com que minha temperatura aumentasse drasticamente

Ele apenas sorriu com seu sorriso mais malicioso possível e desceu sua mão direita até a barra de minha minúscula peça de roupa íntima, logo a rasgando ao meio, gemi baixinho em reprovação e ele riu, logo começando com uma massagem lenta e dolorosa em meu clitóris, meus gemidos eram baixos e pouco audíveis, seus movimentos começaram a mudar o ritmo, seus dedos eram rápidos e ágeis, o som de meus gemidos agora poderiam ser ouvidos da casa toda se tivesse mais alguém aqui além de nós dois, Harry resolveu então sair da fase das preliminares ao retirar seus dedos de meu ponto frágil e retirar sua cueca deixando a mostra seu pênis (odeio escrever essa palavra, mas é necessário, se fosse escrever outra coisa, você não iria gostar...) que tinha tomado um formato grande, e endurecido, oh Deus, só o senhor sabe o que essa imagem me provoca, ele não iria deixar toda essa rapidez tão fácil assim...Todas as vezes é assim, somente não quando há muito desejo e desespero, coisa que não tem agora, o que há neste momento, é a morte de nossa saudade, de nosso tempo separados...O gigante que agora se encontrava em cima de mim, passava levemente a glande de seu pênis em minha entrada, a fazendo ficar ainda mais lubrificada do que já estava, devagarzinho foi penetrando aos poucos seu membro em mim, fazendo com que ambos os dois deixássemos escapar um gemido baixo e rouco, seus movimentos lentos e ridiculamente precisos aumentavam meu fogo, o deixando o mais quente possível, suas mãos deslizando por todo meu corpo enquanto seus movimentos alternavam entre lentos e rápidos com 1% de sua força, o único som que podia-se ser ouvido eram nossos gemidos de puro prazer que nos excitava mais ainda, Harry rapidamente levou sua mão até meu clitóris o massageando lentamente enquanto fazia seus movimentos serem rápidos e intensos me fazendo gemer o mais alto que Harry já tinha me feito fazer, seus dedos grandes massageavam e apertavam meu clitóris com um pouco de força, estava quase chegando em meu limite, Harry percebendo o que está quase para a acontecer, enrolou meus cabelos em sua mão os puxando enquanto aumentava os movimentos com seu pênis e seus dedos sincronizando os dois de uma forma enlouquecedora, seus gemidos agora já davam para ser percebidos em um tom extremamente alto em meu ouvido, logo meu ápice chegou juntamente com o de Harry, que após chegar a seu limite, se deitou calmamente ao meu lado cobrindo-se até a cintura com um fino lençol branco que ainda se dava para notar seu pênis grande e grosso sendo marcado pelo fino tecido, sua respiração estava ainda acelerada, deitei meu rosto em seu peito o olhando suavizar sua respiração

- Harry...Preciso te contar uma coisa - Falei fazendo o cacheado me encarar

- Pode contar meu anjo - Ele disse fazendo um cafuné em meus cabelos

- Quando você foi para o Afeganistão, eu fiquei mal...Muito mal...E...A Gigi me levou para sair algumas vezes, fomos para alguns pub's perto da casa dela e de Zayn...Conhecemos algumas pessoas, outras legais e alguns nem tanto...Conheci uma pessoa e passamos um tempo conversando...Depois disso, nos encontramos de novo e...Eu...Eu trouxe ele para nossa casa...Sei que você vai ficar chateado mas, por favor...Não me mate, eu te imploro - Falei e rapidamente me sentei na cama e Harry fez o mesmo pondo as mãos no rosto e logo retirando para mexer no cabelo

- Onde...? Quando...? - Harry perguntou olhando para o colchão de nossa cama, oh meu Deus, ele tá mesmo caindo nessa?! HAHAHAHAHA!!! - Ele ainda está vindo aqui?...

- Foi na fazenda de criação dele...A 11 meses, dia 29 de Maio...Não me julgue, por favor, ele era extremamente lindo e não consegui resistir - Pedi vendo meu marido soltar fumaça pelas narinas e ouvidos, engoli minha vontade de rir fazendo uma cara séria

- Você, vai para a casa de um estranho, depois trás ele para nossa casa e no dia do nosso aniversário de casamento? E ainda pede que eu não a julgue?!! - Harry se exaltou saindo da cama - Em qual quarto?!

- O azul... - Falei baixinho, ouvi um som de indignação vindo dele, certamente por eu ter dito que levei meu "amante" para o quarto decorado para quando tivéssemos um filho, Harry abriu a porta logo saindo a caminho do quarto, me enrolei no lençol rapidamente e corri atrás dele que já estava com a mão na maçaneta, ele a girou abrindo a porta, sua expressão saiu de raiva para surpreso, não me aguentei e comecei a rir

- Mas...O que...? - Ele perguntou olhando para dentro do quarto

- Como eu te disse amor, eu conheci uma pessoa, ele veio até nossa casa e conversamos bastante, fui até a fazenda de criação dele e conheci uma pessoinha da matilha de cães que ele tem, me apeguei muito a ele e o trouxe para casa, ele era meio atrapalhado, sempre era o último a comer e beber água, sempre tropeçando nas patas e sendo atropelado pelos outros filhotes, seus olhos são verdes clarinhos e ele gosta de carinho na barriga e na cabeça passando para as orelhas, ele adora correr atrás da bola e esconder ela quando consegue não tropeçar correndo com ela na boca...Assim que vi ele, me lembrei de você, ele era o mais alto e o mais novo dos filhotes, seu focinho fofo formando um coração me lembra seu bico quando quer alguma coisa que eu te nego,o jeito atrapalhado sendo igualzinho ao seu, seu talento para se estabacar no chão enquanto corre ou dança...O nome dele é Green, e ele tem 11 meses - Falei logo vendo o filhotinho sair correndo do quarto passando por entre as pernas enormes de Harry e lambendo meus dedos do pé, o peguei no colo e Green deu uma pequena lambida em meu nariz, ele estava crescendo e com isso ficando bem pesado fazendo uma dificuldade para pegar ele no colo

- Você quase me matou de susto sabia?...Não faça isso - Harry disse e caminhou até mim pegando o filhote de meu colo fazendo Green se apoiar no peito dele com as patinhas grandes demais para um filhote e começou a lamber todo o rosto de Harry - Oi garoto...Sua mãe quase me matou do coração, fala pra ela nunca mais fazer isso

Harry virou o filhotinho em minha direção e ri vendo que quando Green botava sua língua para fora, formava um sorriso muito fofo, o peguei fazendo carinho em sua orelha vendo o pequeno cachorrinho esfregar seu focinho em meu colo

- E fala para o seu papai que eu fiz a mesma coisa que ele fez comigo hoje de manhã e que o seus irmãozinhos irão chegar amanhã de tarde para bagunçar a casa toda - Falei com voz de bebê logo notando os olhos de Harry brilharem, ele sempre me disse que tinha o sonho de ter 1 milhão de cachorros e que a metade fosse da raça German Sheperd(Pastor Alemão no português,originalmente da Alemanha) 

- É sério amor? - Perguntou o enorme homem com mente de criança

- Sim, por que acha que tem 5 casinhas de cachorro um pouco perto do berço? - Perguntei rindo da cara de bobo de meu marido crianção

- Eu te amo demais (S/a) - Harry disse me abraçando com cuidado para não machucar o Green que deu um latido mais parecido com um miado nos fazendo rir - Eu também te amo garotão

- Nossa família...Já já estará completa - sorri para o dono das lindas esmeraldas parado a minha frente

- Esse é o meu maior sonho meu amor - Meu marido disse e selou nossos lábios...

É bom ter meu marido em casa, meus pequenos filhotes...Nossa casa em breve estará cheia...Não somente por cachorros se é que me entendem...


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...