História Imperfect - Capítulo 3


Escrita por: ~ e ~BeeKuchiki

Postado
Categorias Bleach
Personagens Byakuya Kuchiki, Grimmjow Jaegerjaquez, Ichigo Kurosaki, Nelliel Tu Odelschwanck, Nnoitra Gilga, Orihime Inoue, Renji Abarai, Riruka Dokugamine, Rukia Kuchiki, Tier Harribel, Ulquiorra Schiffer, Uryuu Ishida
Tags Grimmjow, Grimmnell, Ichiruki, Nelliel, Shoujo, Ulquihime
Visualizações 37
Palavras 2.541
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olaaaaaa >.<

6 dias e cá estamos nós
Estamos animadas devido aos capítulos prontos
então esperamos que vocês gostem, pois a partir desse capítulo tudo fica consideravelmente mais interessante kkkkkk

Boa leitura ❤️

Capítulo 3 - Lie


Fanfic / Fanfiction Imperfect - Capítulo 3 - Lie

No, you're not the one, but you're all I want, yeah
People say I'll get hurt, I don't know what they're so afraid of
But you're just my type
The kind that only calls me late at night
You can't decide if you'll be yours or mine
I hate to say it, but you're just my type
Yeah, you're just my type, yeah, yeah


      Qualquer um que visse Neliel dançando daquele modo no meio da multidão diria que ela era uma adolescente completamente normal. Uma garota razoavelmente popular, com boa autoestima e que provavelmente tivesse um namorado que com certeza admirava muito a companheira ao lado, mas Grimmjow era o único naquele mar de gente que sabia que a garota não era assim. Nem ele mesmo acreditava naquela Nelliel de hoje e na da escola, se não tivesse uma cicatriz, poderia dizer que era uma gêmea.
      Ele segurava um copo de cerveja listrado azul e vermelho com notas musicais brancas em alto relevo e não parava de dar longos goles da bebida enquanto assistia Nelliel dançar  um tanto que perto demais. Já estava em seu quinto copo enquanto analisava a esverdeada. Ela parecia não se importar, estava alegre demais para se preocupar com coisas como a proximidade entre eles e nem o olhar dele sobre ela. E isso agradava o azulado que reparava no movimento de seus seios quando pulava.


But you're just my type
The kind that only calls me late at night
You can't decide if you'll be yours or mine
I hate to say it, but you're just my type
Yeah, you're just my type (oh, I hate to say it, but you're)
Yeah, you're just my type, yeah, yeah
Just my type
Yeah, you're just my type, yeah

 

      Nelliel cantou o último trecho da música e Grimmjow conseguiu se impressionar ainda mais, pois não sabia que a garota tinha habilidade para o canto. Talvez esse dia fosse apenas para surpresas que ele levaria. Imaginou como Ichigo nunca teve vontade de pegar a amiga, questionava o gosto do amigo, que só aparecia namorando tábuas vivas.
      Uma salva de palmas do público anunciou o fim da apresentação e Nelliel saltitava sorridente para longe da multidão que se dispersava. Mesmo cansada e com as pernas implorando por um lugar para sentar, ela continuava querendo aproveitar ao máximo. Chegou até a imensa área verde fora do piso de concreto e apenas se deitou sobre o gramado. Esticou as pernas, apoiou a cabeça na mochila e deixou as mãos sobre o abdômen. Grimmjow não pôde evitar olhar para sua blusa branca que agora, devido ao suor, estava colada em seu corpo e ressaltava ainda mais seus seios, tinha uma visão completa do corpo da esverdeada.
      — Vá rápido. Te dou dez minutos — Nell falou e fechou os olhos para descansar um pouco.
      — Para quê? — Grimmjow de fato não entendeu do que ela estava falando.
      — Para comer uma garota em algum canto — respondeu levando uma das mãos até o bolso do short e pegando o celular. — Pode ir, não me importo.
      — Muito engraçado, sabia? Quem você acha que eu sou pra tocar ou beijar qualquer uma?
      Ela continuou a mexer no celular e rir algumas vezes ao subir a tela. Ignorando Grimmjow completamente.
      — Talvez eu vá mesmo — bufou. Cruzou os braços e começou a olhar para as garotas que passavam ao seu redor, chegou a reconsiderar seriamente a proposta de Nell, pois no evento tinha muitas garotas bonitas, entretanto algo nele queria provar para a garota que ela não o conhecia tão bem assim.
      — Tenha uma boa foda — gargalhou e teclou algo no celular com a mão direita enquanto acenava para ele com a esquerda. Sabia que o azulado não se seguraria ao seu lado, ele com certeza iria buscar vítimas.
      — Abusada! — resmungou.
      Grimmjow começou a caminhar para longe na direção da primeira barraquinha de cerveja que avistou. Entrou na fila, comprou mais um copo da bebida e bebericou  durante o caminho de volta para a área do gramado. Se perguntava porque Nelliel não se deixava levar pelos seus encantos, toda garota gostaria de tê-lo ao lado em alguma festa, e isso foi notado pelo tanto de olhares que ele recebia.
      Assim que chegou viu Nelliel de pé conversando com um homem alto, magro e que possuía o cabelo negro comprido passando dos ombros. Sua pele era bem clara e seus olhos lembravam os de uma cobra. Grimmjow franziu o cenho e se perguntou o que estava acontecendo ali. Quando viu aquele homem levar uma das mãos até o rosto de Nelliel o azulado apertou o copo de acrílico em sua mão com um pouco mais força do que o normal principalmente após ver a expressão de nojo no rosto da jovem. Suspeitou que aquele fosse o tal de Nnoitra com quem a garota conversava mais cedo.
      Pôde ver que a garota gritou alguma coisa — ainda inaudível por causa da multidão — e logo em seguida empurrá-lo para longe. Grimmjow já estava se aproximando da pequena confusão quando o homem também gritou e esticou o braço na direção do rosto de Nelliel, mas o azulado o impediu antes que pudesse bater na garota, apertou fortemente o braço do homem. Grimmjow era daqueles que brincavam com mulheres, todavia nunca bateria em nenhuma, a não ser que fosse no ato de prazer.
      — Ele está te incomodando, Nell? — Grimmjow apertou seus dedos ao redor do braço do homem o máximo que pôde.
      — Está tudo bem... — ela disse cabisbaixa.
      — Não é o que parece. — Grimmjow fitou os olhos da garota
      — Se manda — Nnoitra ordenou — porque nada aqui é da sua conta.
      — Vá embora — ela criou forças para encará-lo e pôde perceber a mistura de infelicidade com desespero em seu olhar marejado.
      — É — concordou. — Vá embora...quem quer que você seja.
      — Eu sou o namorado dela — Grimmjow anunciou com convicção. Deixou o copo de cerveja no chão e puxou a garota pela cintura. Pousou uma das mãos em sua cabeça, fazendo carinho em seu cabelo esmeralda enquanto, com a outra mão, ele aproveitava para deslizar sobre a curva de sua cintura e a apertava contra si.
      — G-Grimm... jow? — Gaguejou com o rosto apoiado no peitoral forte do azulado, sentia a fragrância forte dele, e seu hálito de cerveja também.
      — Namorado? Não parecem namorados para mim.
      — Pois somos — ele se curvou e beijou a testa da garota. — Não contou a ele, amor? — Afastou seu cabelo de leve e deu um beijo em seu pescoço, que fez a garota se arrepiar. Deu um suspiro que não passou despercebido e Grimmjow sorriu de canto.
        — Oras, esse gesto aí qualquer um pode fazer. — Retrucou o moreno, todavia não gostou nadinha da ação daquele homem a sua frente.
          Grimmjow se curvou novamente até perto do rosto da garota e sussurrou que tudo ia ficar bem, o azulado usou todo seu autocontrole para não beijá-la ali mesmo.
           — Deseja algo que eu possa fazer com a Nell, que não seja impróprio para o lugar? — Grimmjow sorriu malicioso, enquanto passava as mãos da azulada até seu abdômen na forma de abraço. Nell estava apoiada nas costas do garoto sem reação alguma, não entendia o porquê de a defender assim.
             — Namorados se beijam na boca, e percebi que evitam isso. — Nnoitra disse convicto.

 Grimm apenas sorriu, ele estava de acordo com o que havia planejado. O azulado sentou no chão e puxou a jovem pra cima dele, Nell estava meio relutante, mas se isso fosse adiantar e Nnoitra deixasse de perturbá-la, por hoje ela aceitaria. Nell estava sentada com as duas pernas na cintura do “amigo”.
     Grimm mordiscou seu lóbulo e sussurrou um pedido de desculpas que apenas os dois ouviram, deu outra mordida, porém agora foi um pouco mais forte, fazendo Nell se remexer em seu colo. O azulado estava gostando bastante daquilo. Afastou o cabelo da jovem e deu dois beijos no pescoço, enquanto que, com seu dedo, massageava sua boca. Nelliel mordeu o lábio inferior e arrancou outro sorriso de Grimmjow. Finalmente conseguiu chamar a atenção dela?
      — Vá embora, Nnoitra — ela o olhou de relance por cima do ombro. — Não passe mais vergonha do que já está.
      Ela voltou a se debruçar sobre Grimmjow e ele adorou a sensação de seus seios grandes prensados contra seu peitoral. Nelliel não era tão criativa quanto o “namorado” quando o assunto era causar ciúmes em Nnoitra então ela apenas aproximou os lábios do canto da boca do azulado e ficou com o rosto ali por um tempo para que o ex acreditasse que era um beijo de verdade.
      Tamanha proximidade a estava deixando nervosa e Grimmjow notou isso pelo modo com que ela apertava seus ombros a ponto de quase puxar sua camisa. É claro que a dor o incomodava, mas ter Nell se contorcendo em seus braços era a melhor coisa que poderia acontecer, afinal ele sentia que no fundo ela desejava-lhe.
      Ele olhou para Nnoitra e o mesmo não estava mais lá, mas Nelliel não sabia disso. Estava feliz por ter se livrado daquele babaca, mas não estava totalmente pronto para separar seus corpos sem que a garota saísse de cima dele implorando por mais. Grimmjow enterrou o nariz na curvatura de seu pescoço, roçou os lábios iniciando uma trilha até seu queixo e, os dedos ainda na boca de Nelliel, ele puxou seu lábios e ela não conseguiu mais manter a boca fechada. Em um movimento delicado Grimmjow se aproximou e mordeu aquele lábio inferior ainda coberto pelo pelo batom vermelho escuro e deu uma chupada em seu pescoço, marcando a área.
      — Ele já foi — Grimmjow disse e subitamente afastou a garota pela cintura, deixando-a sentada no gramado.
      Nelliel piscava várias vezes enquanto encarava o chão, apoiou a mão nas coxas e tentou controlar a respiração. Levou uma das mãos até a boca, se lembrando dos toques que recebera do azulado e se perguntou o que havia acabado de acontecer. Nnoitra conseguiu arruinar um dia que já não estava sendo um dos melhores, mas Nelliel decidiu ignorar, se lamentou por Ichigo não ter ficado com ela, talvez não precisasse de isso tudo, seu coração ainda batia forte. Balançou a cabeça negativamente para tentar se esquecer do que sentira. As mãos grandes e ágeis de Grimmjow em sua cintura e lábios, o seu pescoço sendo quase devorado, a boca dele quase na dela. "Merda!" pensou "Ele faria aquilo por qualquer uma que precisasse de ajuda para se livrar de um ex abusivo. Não faria?... Faria!"
      — O que quer fazer agora? — Grimmjow cruzou os dedos atrás da nuca e se apoiou nas palmas das próprias mãos.
      — Vou comer alguma coisa — levantou-se rápido e começou a prender o cabelo em um rabo. Sentia seu corpo diferente, não entendia o porquê do ato.
      "Caia! Por favor, caia!" Ele implorou mentalmente para que o prendedor de cabelo caísse no chão, mas não aconteceu. ”Merda!"
      A jovem não esperou, simplesmente começou a caminhar na direção da praça onde se concentravam todas as barracas de comida. Tirou algumas notas verdes amassadas do bolso e, após enfrentar uma fila enorme, trocou um pouco do dinheiro por um cachorro-quente.
      Enquanto caminhavam Grimmjow observava com atenção quando a garota colocava um pedaço generoso do pão com salsicha dentro da boca e mordia. De um minuto para o outro, sem motivo algum, Nelliel começou a gargalhar descontroladamente.
      — Hey, o que foi?
      — Você não viu? — perguntou ainda engasgada com a risada. E tudo ficou ainda mais engraçado ao saber que ele não fazia ideia do que estava falando. — O maior gay passou, ficou te secando e mandou um beijinho. Como não viu? Meu Deus!
      — Muito engraçado mesmo — revirou os olhos. — Pelo visto ele sabe apreciar o que é bom.
      — Então por que não vai atrás dele? Ah, não vai me dizer que essa será sua primeira reação homoafetiva? Grimmjow, está tudo bem, se você não quiser eu não conto para ninguém. 
      — Você está com inveja porque até homens me querem e ninguém olha para você.
      — Ninguém, Grimmjow? — levou o indicador sujo de mostarda até a boca e lambeu enquanto o azulado admirava o gesto. — Como consegue negar depois de passar o dia fazendo isso? 
      "Ela percebeu?" Arqueou as sobrancelhas e perdeu as palavras. Quando finalmente conseguiu pensar em uma resposta Nelliel correu para longe e ele teve que se esforçar para alcançá-la. Ela parou em uma barraca de jogos onde bichinhos de pelúcia decoravam as paredes e ao fundo havia cinco alvos listrados em vermelho e branco com uma estrela azul no meio.
      — Acerte a estrela e ganhe um prêmio! — o dono da barraca anunciava. — Três chances por cinco dólares.
      — Eu quero tentar — Nelliel tirou mais uma nota amassada do bolso e jogou sobre o balcão.
      O vendedor entregou a arma de plástico colorida carregada com três bolinhas de tinta para a esverdeada e ela sorriu empolgada para conseguir uma pelúcia. Esticou as mãos, fechou um dos olhos para a mira e apertou o gatilho, mas a bolinha de tinta nem chegou a acertar dentro do alvo. Ouviu Grimmjow gargalhar e então atirou novamente, ao menos acertando dentro dessa vez. Na terceira vez a bola de tinta nem passou perto da estrela azul.
      — É uma pena, vamos embora.
      — Não! — ela gritou. — Quero minha pelúcia!
      Jogou mais cinco dólares no balcão e recebeu munição nova.
      — Por que não ajuda sua namorada, campeão? — O dono da barraca perguntou com um largo sorriso.
      — Ele não é...
      — Tem razão, eu deveria ajudar minha namorada — Grimmjow tirou a jaqueta de couro que usava e a deixou apoiada sobre o balcão.
      — Não somos namorados — rosnou ao vê-lo se aproximar.
      — Não foi isso que falou mais cedo —  sorriu e a abraçou por trás.
      As costas da garota ficaram coladas em seu peitoral e não pôde deixar de sentir sua bunda grande contra sua coxa. Apoiou o queixo em seu ombro e a sentiu se arrepiar com a respiração em sua bochecha. Fez questão de passar as mãos pelos braços da jovem até segurar em suas mãos e pôr seus dedos exatamente sobre os dela.
      — Mantenha o braço firme.
      Nelliel engoliu em seco ao sentir seus braços fortes ficando ainda mais rígidos contra os seus.
      — Prenda a respiração — mandou e ela o fez. Era um exercício que serviria para duas coisas: controlar a si mesma contra Grimmjow e pegar a pelúcia. — Agora solta o ar.
      Ele apertou o dedo dela contra o gatilho e uma mancha de tinta amarela se formou a poucos centímetros da estrela azul.
      — Que merda, — ela revirou os olhos — achei que você soubesse ao menos acertar um alvo.
      — Eu sei fazer mais do que isso — ele pressionou seu corpo contra o dela e mordiscou seu pescoço de leve.
      — Então acerta a porra da estrela — falou baixo.
      Atiraram juntos novamente, a bolinha cruzou o ar e acertou o desenho azul no meio do alvo. Nelliel sorriu, levantou os braços e quase soltou um grito de felicidade. Enquanto voltava a vestir a jaqueta o azulado observava  a garota recebe um bicho de pelúcia gordo, amarelo com pintas pretas e seu rosto era como uma máscara branca e vermelha.
      — Dondochakka! — Nell gritou e esfregou a pelúcia contra o rosto de Grimmjow.
      — Porra, Nell! — Reclamou mais logo começou a rir pela bobeira da garota. — E que tipo de nome é esse?
      — Pode chamá-lo de Don, se quiser.
                        


Notas Finais


Aqui está a música do início do capítulo para quem não conhece: https://youtu.be/o16rCMSVfI8
Ao menos tudo já está começando a acontecer nesse capítulo, não é mesmo?
A fanfic não é movida por comentários, mas confesso que qualquer review nos deixaria bem alegres
E o festival continua na semana que vem :3
XOXO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...