História Implanted Horns - Jikook - - Capítulo 4


Escrita por: ~, ~TiaDusPaumzin e ~Invisilver

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Jikook, Jimin, Jungkook, Kookmin, Nammin
Visualizações 118
Palavras 1.480
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


MinMienn - Finalmente sexta chegou!
Espero que vocês gostem desse capítulo <3 (hoje não tenho muito o que falar rs)

TiaDusPaumzin - Espero que não nos matem por ter demorado tanto. O capítulo está um amorzinho e eu realmente estou amando escrever isso com essas duas veadas da minha vida :33
VAMOS Lá! Lesgou pleoplo!

Capítulo 4 - Surpresa.


Fanfic / Fanfiction Implanted Horns - Jikook - - Capítulo 4 - Surpresa.

Suas orbes era como um buraco negro que me prendia cada vez mais que eu fitava as íris castanhas a procura de alguma coisa. Coisa essa que nem eu sabia ao certo. Nossas respirações se mesclavam, nossos rostos estavam próximos; nossos lábios estavam com uma distância de milímetros, quase me fazendo suspirar. Minha respiração entrecortada estava se misturando a calma respiração dele, enquanto o mesmo segurava minha cintura possessivamente, olhando em meus olhos com suas orbes avassaladoras e lindas que, simplesmente me fez acreditar que castanho é a melhor cor.


Espera... o que eu estou fazendo?!


Me separei urgentemente dele, pondo a mão na frente da boca, abaixando a cabeça, levando meu olhar ao asfalto bem feito no centro da rua que era pouco movimentada a essa hora do dia. Minhas bochechas ardiam muito como se fossem fogo. O pior, eu estava quente, não, cálido. Um arrepio percorreu meu corpo inteiro ao pensar no que eu poderia fazer... ou até então ele... Suspirei e levantei meu olhar, encontrando o olhar envergonhado do moreno sobre mim. Suas bochechas em um tom avermelhado, tom esse que nem chegava aos pés do meu rosto agora.


–E-Eu... er... Eu acho melh-


–Sim, sim... –Ele me cortou, logo abaixando a cabeça, evitando de olhar nos meus olhos. Suspirei e levei meus dedos até meus fios loiros, arrumando ali em sinal de nervosismo notável em minha expressão.


–Jimin! –estremeci, mas logo pude relaxar ao ver de quem se tratava. –Eu não acredito que você… –deu uma breve pausa na tentativa falha de controlar sua respiração. –Me fez correr tudo isso para não ver nada. Cadê as brigas? Cadê você arrancando o cabelo da mulher?


–Taehyung, se ele fizesse isso estragaria tudo, eu impedi. –Taehyung olhou nós dois de cima abaixo, com um pequeno sorriso malicioso estampado nos lábios.


–Vejo que impediu muito bem, Jeon Jungkook.


Quando saímos do beco, por sorte – ou azar – Namjoon não estava mais lá conversando com a mulher de fios castanhos. Jungkook se foi e sobrou somente Taehyung e eu, caminhando lentamente até a casa novamente, odiava andar por aí, mas pensei que talvez fosse a melhor opção, queria pensar um pouco a respeito de tudo.


–Tae… –murmurei, ganhando o olhar pensativo do outro. –Você está bem? –silêncio vindo dele nunca é um bom sinal. O mesmo suspirou e cessou seus passos, olhando-me com a cabeça um pouco inclinada para o lado, como um cachorrinho que não entende as palavras do dono.


–Eu que deveria lhe perguntar isso, Jimin. –suspirou ao notar meu semblante confuso. –Está gostando do Jeon?


–Eu amo o Namjoon. –dei ênfase no nome do meu namorado. –Não gosto do Jeon. Nos conhecemos faz pouco tempo, Tae. Isso é impossível.


–Nada é impossível! –suspirou. –Sabe, Jimin, às vezes o tempo faz os nossos sentimentos mudarem de repente, nunca iremos gostar da mesma pessoa para sempre, tudo vai se desgastando. –conseguia notar a sinceridade no seu olhar, ele falava como se realmente tivesse acontecido consigo.


–Você tem razão, mas eu nunca irei deixar de amar o Namjoon! –disse tentando passar confiança, mas na verdade o que  dominava dentro de mim era a dúvida e confusão.


O resto do caminho se manteve no completo silêncio.





–Vamos lá, Chim... talvez ele só estivesse conversando. –o acastanhado me olhava com uma cara preocupada e, eu sabia que era realmente com um ótimo motivo. Desde que voltei daquela maldita cafeteria, eu não havia comido nada ou simplesmente falado algo. Tudo o que fazia era suspirar e às vezes fechar meus olhos numa tentativa de segurar as possíveis lágrimas que se formavam no canto dos meus olhos, só pensando na hipótese de que o Namjoon estaria me traindo. A certeza com qual eu falava sobre ele no caminho se esvaiu.

Fui acordado de meus recentes devaneios quando a campainha tocou, me fazendo pousar o olhar na mesma, na esperança de que não fosse meu namorado que acabara de chegar. Suspirei mais uma vez, logo me levantando e indo em direção à porta. Ao abrir a mesma, levantei o olhar, logo encontrando aquelas orbes negras que recentemente haviam se tornado um abrigo pra minha aflição. O moreno trajava uma calça preta um pouco colada, está destacando um pouco suas coxas fartas, contendo alguns rasgos na parte das coxas e perna, que eu tenho que dizer, ficou ótimo nele; uma blusa azul marinho com listras brancas que, de certa forma combinava com o resto de seu estilo e tenho que concordar, essas cores ficam muito bem nele. Preto, azul, branco e castanho.

Dei espaço para o mesmo entrar, logo o seguindo e voltando a me sentar no sofá, vendo-o se sentar ao meu lado com uma expressão um pouco preocupada. Suspirei e fechei meus olhos por uns segundos, evitando de pensar em qualquer coisa, ou até mesmo lembrar do que – quase – havia ocorrido de manhã.

–Jimin... me desculpa por hoje de manhã... er.. –o moreno começou, me fazendo abrir os olhos para encontrar sua expressão preocupada e nervosa fitando-me intensamente.

–Uh? A culpa não foi sua, Jeon. –falei com minha voz um pouco falha, já que havia ficado calado por bastante tempo.

–Eu pensei que estaria assim... por que não saímos? Acabei de ver o Namjoon perto da cafeteria, mas ele estava indo ao um restaurante... com uma mulher. –o moreno falou me olhando um pouco mais sério, impedindo que eu soubesse que sentimento se apossara do mesmo nesse instante.

–A mesma mulher de hoje de manhã? – perguntei franzindo levemente o cenho, olhando em seus olhos com seriedade, mas eu não pude deixar de notar a corrente elétrica que passou pelo meu corpo, assim que nosso olhares – novamente – se encontraram.


–Acho uma boa ideia. –Taehyung se fez presente. –Quero tomar um sorvete e você irá pagar para gente né, Kookinho? –o mais novo o mirou revirando os olhos, concordando em seguida.


Arrumei-me rapidamente, não queria dar uma de noiva prestes a casar e deixar os outros dois esperando. Fomos caminhando, afinal nada era muito longe, apenas a minha vontade de zero por cento no momento. Conversamos de coisas completamente aleatórias por todo o trajeto, muitas risadas saíram de mim, graças a Taehyung e suas trágicas histórias de amor. Jungkook contou um pouco mais sobre si e de como se tornou tão próximo do meu melhor amigo, daria um belo livro.


Ao chegarmos na sorveteira percebi que a mesma era de frente com um restaurante caro, com certeza uma refeição ali custava a minha casa mais os meus rins. Fitei as mesas através das enormes paredes feitas de vidro e logo pude encontrar Namjoon sentado em uma delas, olhando para os lados nervosamente, parecia esperar alguém. Minha espionagem acabou assim que Taehyung pousou uma das suas mãos no meu ombro.


–Eu vou pegar o seu sorvete, senta em uma das mesas, de preferência longe dessas janelas.


Não obedeci, claro. Fiz a grande burrada de sentar na mesa com a mesma visão que eu tinha antes. Agora uma mulher se aproximava da mesa onde Namjoon se encontrava, ela vestia um lindo vestido preto juntamente de um salto de cor fluorescente, meu namorado a viu e sorriu singelo, puxando a cadeira para a de cabelos castanhos, a que logo identifiquei como a mesma mulher de manhã cedo. Os dois começaram a conversar animadamente, com direito a várias risadinhas e sorrisos enquanto a outra organizava vários papéis sobre a mesa. Suspirei desviando o olhar rapidamente, pegando o sorvete que Taehyung estendia na minha direção.


–Não queria vir justo aqui onde tenho a visão perfeita deles. –meus olhos começaram a arder e minha garganta formava-se um nó.


–Eu achei que… –Jungkook se pronunciou, mas não dei tempo para finalizar sua frase. Sai do local acelerando os meus passos, não queria ninguém vindo atrás de mim enquanto chorava e soluçava por causa de um homem idiota. –Jimin! Ei! –puxou meu braço gentilmente. –Oh, não chore, Park. –secou minhas lágrimas que insistiam em sair dos meus olhos.


–Eu sou tão ruim assim para ele querer uma mulher? –enrolei as palavras por conta do choro, talvez Jungkook nem tenha entendido nada do que eu disse.


–Não, não… Sabe, eu trabalho com isso há muito tempo, já aconteceu com muitas pessoas, elas choravam na minha frente e eu não sabia o que fazer, mas com você eu sei. –seus braços rodearam minha cintura e seu rosto pousou sobre meu ombro, conseguia sentir a respiração do mesmo batendo contra o meu pescoço, estremeci. –A minha profissão nem sempre é fácil, ela deixa muitas pessoas chateadas, as vezes a verdade é o que mais machuca. –sussurrava lentamente. –Jimin… Aquela mulher que está com o seu namorado… –suspirou se afastando, era notável que o garoto não queria dizer aquilo. –Ela organiza casamentos. –Arregalei os olhos surpreso. Não podia ser o que estava imaginando. –Ele vai te pedir em casamento, Park. –deu um meio sorriso, um sorriso carregado de tristeza.



Notas Finais


POXA

Desculpe qualquer erro.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...