História Impossible Love - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, V
Tags Bottom!hoseok, Fluffy, Lemon, Vhope
Visualizações 45
Palavras 1.237
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey bolinhos, como vão? Então, a pedido de uma amiga muito especial, resolvi me aventurar no mundo yaoi. Espero que vocês gostem.. ^^
BOA LEITURA!!

Capítulo 1 - Sapatos marrom camurça


Fanfic / Fanfiction Impossible Love - Capítulo 1 - Sapatos marrom camurça

1

 

“E agora, o tempo está passando

Mas eu ainda não consigo te dizer por quê

Me machuca toda vez que te vejo

Perceber o quanto preciso de você

Eu te odeio, eu te amo

Odeio te amar

Não quero, mas não posso

colocar mais ninguém acima de você”

 

 

 

Aqui estou eu, preparando seu macchiato com caramelo extra de costume. Eu parecia um garoto apaixonado por sempre ter um cuidado redobrado, quando o assunto se tratava ao café daquele homem alto, no qual eu só sabia o seu nome, Kim Taehyung.

Nós nunca tivemos “uma conversa” no qual eu poderia saber sobre os seus gostos musicais, ou as comidas que mais gosta. Eu nunca tive coragem de pedir o seu número, ou convidá-lo para sair, mesmo que meu coração gritava insistentemente para fazer tal coisa.

 

Mas a verdade é que toda vez que ficava próximo dele, meu corpo reagia de forma estúpida. Meu coração falhava, minhas mãos suavam e ficava incrivelmente nervoso. Por mais que eu não quisesse admitir, a única e pura verdade é que, Kim Taehyung mexia comigo de maneiras que eu nem mesmo sabia que era possível.

 

 

 

 

 

 

- Aqui está o seu café! Espero que esteja do seu gosto. - Coloco na mesa o qual está sentado.
- Obrigado! - Acena com a cabeça e olha brevemente a mim, ato que fez meu coração falhar, mas logo voltou o seu olhar ao jornal que estava em suas mãos.

 

 

Volto a minha posição inicial. Ficar debruçado naquela bancada a admirar o Kim tomando o macchiato que eu havia preparado, virou uma rotina no qual eu não tinha a mínima vontade de parar. Era magnifico admirá-lo, ele é lindo, qualquer coisa que ele fazia se tornava lindo, cada movimento me fazia soltar até os mais altos suspiros.  Suas mãos passando por seu cabelo o jogando para trás, seu rosto lindamente desenhado por um anjo, sua pintinha no nariz que entrava em harmonia com todo seu rosto. Seus lábios médios no qual “saltava” um lindo sorriso quadrado ao ler algo pelo celular. É eu reparava em tudo nele, até mesmo que ele havia mudado a tonalidade de seu cabelo, que agora estava em um castanho mais claro.

 

Eu não me cansava em ficar ali o olhando, minha maior vontade era falar o que eu sentia, o efeito que ele tinha sobre mim, todos os sonhos no qual ele foi o ator principal, a cada suspiro que dei ao vê-lo olhando para o celular, tão apaixonadamente. Mas o que eu queria? Ele tinha um alguém, ele provavelmente tinha uma namorada, ou um “rolo” qualquer. Eu nunca fui ninguém, talvez um dia eu consiga a passar na audição de dança, assim me tornando um bom dançarino, e assim me tornando uma pessoa no qual o Kim reparasse.

 

- Por que não conversa com ele?- Diz minha amiga Jenna, terminando de limpar o balcão.

 

- Você sabe que eu não consigo. Sabe como me sinto ao ficar muito próximo dele. - Suspiro.

 

- Hoseok-a, como pode? Já fazem 2 anos que você fica ai o olhando do balcão, eu vejo a maneira que ele olha para você. Por acaso não percebe?- Dá um leve tapa em meu braço.

- Ele olhar para mim? Está ficando pior do que eu. Ele nunca olharia para mim, olha como eu sou. Eu trabalho em um café, tranquei duas faculdades. Eu não sou ninguém, eu não sou especial. - Abaixo minha cabeça virando meu rosto deixando-o entrar em contato com aquele porcelanato gelado.

 

- Hobi! Pare de ser inseguro. Você é incrível, você é um incrível dançarino, você é lindo, e quem o tiver terá muita sorte.- Passa uma de suas mãos em meus cabelos, os bagunçando.

 

- Hey, por que fez isso com meu cabelo? Agora você vai ver comigo, sua doida.

 

 

 

Talvez, minha amiga tivesse razão, eu que sou inseguro de mais. De fato, eu sou inseguro de mais. E mais uma vez me pego a olhar aquele lindo homem de olhos castanhos, que adorava usar lentes de contato. Eu não tinha como negar, ele não era somente um Crush, eu tinha grandes sentimentos por ele.

 

 

Eu o quero, mas eu não sei se o mesmo me quer da mesma maneira.

 

 

Ele terminou o seu macchiato e foi até a Jenna pagar. Como eu estava longe atendendo outras pessoas eu não pude ouvir a conversa dos dois. Apenas vi minha amiga escrevendo em um papel branco no qual logo foi entregue ao castanho.

 

- Será que eles estão flertando? Como posso ser tão idiota?- Murmuro baixo amassando o copo de plástico.

 

Limpo a mesa e jogo o copo recém amassado no lixo. O castanho termina a conversa e passa ao meu lado de vagar me olhando, congelei. Não estava preparado para tal atrevimento, ele não podia fazer aquilo comigo, não podia me olhar daquele jeito e ainda com aquele sorriso de lado estupidamente lindo. Ele não podia fazer aquilo com o meu maltratado coração. E o pior foi escutar aquela deliciosa voz rouca próximo a minha orelha, dizendo “Ate breve”.

Andei até o balcão novamente tremendo, ele me afetava, isso é nítido. Qualquer coisa que ele fizesse, me deixava em “maus lençóis”.

 

Coloquei um copo com água gelada, fazendo a mesma adentrar toda em um único gole, afim de esfriar esses meus hormônios, ato que era impossível.

 

 

 

 

 

Finalmente meu expediente terminou, e assim eu poderia ir para casa. Nem falei com a minha amiga depois de ter visto ela entregando um papelzinho, que julgo eu ser o número dela. Estava exausto, cansado e estressado.

Tiro o avental e visto meu casaco. Apanho minha mochila que estava dentro do meu armário e minha carteira.

 

 Andava pelas rua despreocupadamente, eu precisava fazer algo para tirar aquele “peso” que sentia sobre as costas. Naquele momento, eu não tinha ninguém para ficar comigo, não tinha ninguém para conversar, muito menos beber.

  Vou até um posto de conveniência e compro quatro garrafas de Soju e me encaminho para Rio Han. Eu gostava de ir para lá ficar pensando o quanto nada na minha vida dava certo, sempre gostei de ir para lá e tentar esquecer os meus problemas e meus sentimentos por Kim Taehyung.

 

 Sento-me ao pé de uma árvore qualquer e pego o minha primeira garrafa, abrindo-a e já tirando um longo gole daquela bebida forte. Provavelmente eu iria ficar bêbado, e quem liga? Fico olhando os casais passando de mãos dadas, famílias andando de bicicletas, crianças jogando pedrinhas no rio e rindo, como se nunca tivessem nenhum tipo de problema. Beberico mais uma vez de minha garrafa diretamente do gargalo, fecho meus olhos e escoro minhas costas na árvore sentido minha garganta queimar com aquele líquido.

 

 

- Posso me sentar com você?- Uma voz rouca, no qual eu reconhecera muito bem. Não era possível. Seria ele ali em minha frente? Abro meus olhos, com um certo receito e sentindo meu coração falhar. Era ele, em pé, em minha frente, vestindo um casaco claro, acompanhado de uma camisa preta e uma calça jeans na mesma cor, no qual marcava suas pernas torneadas e sapatos marrom camurça.

 

- P-pode. Quer dizer, pode sentar sim.- Era inacreditável a forma que eu fico nervoso ao lado dele. Abri espaço para que ele se sentasse e ofereci uma garrafa de Soju, o mesmo aceitou e brindou comigo logo tirando um grande gole e voltando o seu olhar para o rio.

 

 


Notas Finais


Desculpe qualquer erro, e espero que tenham gostado!!
Beijos e até a próxima. ^.^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...