História Impossible Love (SwanQueen) - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Capitão Killian "Gancho" Jones, Cora (Mills), David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Lacey (Belle), Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Personagens Originais, Regina Mills (Rainha Malvada), Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Drama, Ouat, Swanqueen
Visualizações 44
Palavras 3.757
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Voltei, amores.
Agradeço aos que comentaram e a quem está acompanhando a estória.
Relevem os erros, e boa leitura.❤

Capítulo 3 - Pequeno desentendimento.


P.O.V. Emma

Passei o fim de semana inteiro envolta em pensamentos desconexos a respeito da professora. Ela realmente a de ter algo que me faz querer conhece-la, me aproximar melhor dela. Bom, por mais que eu não devesse pensar nela, pelo menos esses pensamentos me agradam, ao contrário de Killian, que continua me tratando de uma maneira totalmente repugnante. Depois de tudo o que eu passei ainda tenho medo das pessoas, não queria que isso continuasse a acontecer, mas eu não consigo falar com ele, mas também as coisas não podem continuar desta maneira, isso está chato e totalmente irritante. Preciso arranjar coragem e falar com ele antes que isso se torne pior do que já se encontra.

[…]

Ao chegar no colégio segunda-feira, com a coragem que eu tinha para falar a Killian tudo o que queria, segui meu caminho até a entrada do colégio, estava muito nervosa com o que viria a acontecer. Entrei no colégio mas não avistei ele de imediato, ao observar mais atentamente vejo ele sentando em um banco no pátio conversando com um garoto. Que ótimo! Logo agora que eu precisava falar com ele, tem alguém lá. Bufei e me sentei o mais afastada possível dos dois, eu deveria ir lá pedir licença para o garoto e falar com ele do mesmo jeito? Deveria! Mas eu não o faria.

Vi meus amigos chegarem e irem em direção a Killian e seu mais novo "amigo", eles não me viram, é claro, sentei em um local afastado com a intenção de que ninguém me visse, queria mesmo ficar sozinha e pensar um pouco, apesar de que eu vinha a fazer isso em excesso ultimamente.

Logo daria a hora de entrar para a primeira aula, então sai de onde eu estava e fui para a sala de aula esperar pelo professor. Como a sala ficava aberta eu entrei e rapidamente me sentei, logo o sinal bateu.

– Bom dia! – disse o professor ao entrar na sala onde só havia eu até então.

– Bom dia! – disse firme, não estava querendo falar com ninguém, mas também não poderia ser mal educada, ainda mais com um professor.

– Madrugou aqui, srta. Emma? – indagou o professor em tom brincalhão.

– Apenas cheguei cedo! – respondi séria o que fez o professor engolir em seco. Ele só estava tentando ser engraçado, mas eu com o meu mau humor era impossível.

Logo outros alunos foram entrando na sala de aula, contando com Ruby, Sofia e Alice.

– Bom dia, Emma! – disseram as três em uníssono.

– Bom dia! – respondi imediatamente. – Onde está Killian? – idaguei para elas, achei que viriam todos juntos, mas ele não havia aparecido na sala de aula ainda.

– Ah, ficou lá conversando com o amigo dele, nem deu atenção para nós! – disse Sofia revirando os olhos e dando ênfase a palavra "amigo".

– Hum. Já era de se esperar! – disse arqueando as sobrancelhas.

Vi Killian se aproximando da sala e conversando animadamente com o garoto ruivo. Se despediram e ele adentrou na sala se direcionando para seu lugar, fingi não te-lo visto e fui lentamente tirando meu material de minha mochila. Seu lugar era a carteira ao meu lado, e assim que sentou com um enorme sorriso no rosto se virou para mim.

– Bom dia, Ems! – ele disse e eu estranhei totalmente toda aquela alegria.

– Bom dia, Kill! – respondi sorrindo.

Ele estava até bem animado neste dia, e agiu muito bem comigo, mas continuava afastado e eu ainda precisava conversar com ele, mas pelo visto não seria hoje, sempre tinha alguém atrapalhando, e quando não era isso ele não parava de falar do novo amigo, "Jack isso, Jack aquilo" o que estava me deixando nos nervos, mas me controlei e deixei que ele falasse do amigo tal amigo, apesar de não estar nem um pouco interessada ao assunto.

[…]

No dia seguinte quem estava completamente animada era eu, pois teria aula de história, e eu veria aquela professora novamente.

Levantei em um pulo da cama, troquei de roupa e fui para a cozinha tomar café da manhã, minha avó neste dia já havia acordado e tomava café junto a mim.

– Menina, que pressa toda é essa para comer? – indagou minha tia ao me observar quase me engasgar, estava realmente apressada, queria ir para a escola o quanto antes possível.

– Eu só estou com sede de sabedoria hoje, vó! – eu disse terminando meu café.

– Não sei não, em! Deve ter alguma coisa a haver com aquele garoto. – disse minha avó e eu a olhei sem entender.

– Que garoto? – indaguei e ela bufou.

– Aquele garoto ao qual eu não suporto e que você diz ser seu namorado! – ela respondeu com desdém a última palavra.

– Ah, esse garoto. – disse tristemente. – Não tem nada haver com ele, pode ter certeza! – respondi séria.

– Por quê? Ele já te fez algo, não é? Sabia que esse garoto não prestava!

– Ahm… Ele não fez nada, vó. Eu tenho que ir, até mais tarde. – disse, me despedi de minha avó e segui meu caminho.

Quando cheguei ao colégio não estava com a mínima vontade de falar com Killian, parei na entrada e vi ele de longe sentado em um banco, desta vez estava sozinho, seria a hora perfeita para ir falar com ele. Mas não foi o que eu fiz. Dei meia volta e caminhei para perto do estacionamento dos professores, me sentei em um lugar ali perto de uma árvore e peguei um livro para ler até que desse a hora e eu pudesse entrar no colégio. Observei atentamente cada um dos carros que chegava ali e quem saía dos veículos, quando faltava apenas cinco minutos para o sinal bater eu avistei o Audi branco chegando, ela estacionou e saiu do carro, estava maravilhosamente linda assim como a primeira vez que a vi, estava com os cabelos soltos, um óculos de sol e trajava um vestido preto tubinho com um sobretudo azul por cima, saltos e como sempre aquele batom vermelho sangue. Eu me escondi em um canto e observei ela andar até a entrada dos professores, sorri ao ver aquela imagem. O sinal logo bateu, peguei minha mochila e entrei na escola bem a tempo, não seria uma boa ficar para fora logo hoje que tinha aula com ela.

Me direcionei até a sala de aula sendo bombardeada por perguntas. A primeira aula seria de química, com a professora Zelena.

– Emma, onde a senhorita estava? – indagou Sofia preocupada, eu apenas bufei e me sentei na cadeira.

– Nós ficamos preocupadas, você nunca falta. – disse Alice.

– O que aconteceu? Você esta bem? – indagou Ruby em disparate.

– Calma, gente. Eu estou bem, estava lá na frente, só isso. – respondi calmamente, as três me olharem confusas. Observei Killian entrar na sala de aula com um semblante de raiva, sentou em seu lugar, cruzou os braços sobre a carteira e deitou sua cabeça sobre os braços não falando com absolutamente ninguém.

– Lá na frente? - indagou Ruby me trazendo de volta para a nossa conversa, eu olhei para ela e assenti.

– Fazendo o que? – indagou Sofia.

– Nada de mais. – disse e sorri para elas.

– Você não nos engana, Swan. Está aprontando alguma coisa. – disse Alice.

– Vamos, nos conte, Ems? – pediu Sofia.

– Que saco, já disse que não é nada. – disse de maneira ríspida, havia perdido a paciência. – Eu estava sentanda lá na frente observando as pessoas chegarem.

– "As pessoas chegaram" ou os professores? – disse uma garota que havia escutado a conversa e as garotas a olharam com olhares confusos, principalmente eu.

– Como assim, Elsa? – indagou Ruby se direcionando até a carteira da garota.

– Eu vi ela hoje em um canto escondida olhando para a professora substituta de história. – disse Elsa e eu me enchi completamente de raiva, mas que enxerida essa garota.

– Eu não estava escondida olhando ninguém! E se estivesse, isso não lhe diz respeito! – respondi um tanto alto me levantando e chamando atenção de algumas pessoas e da professora que já havia iniciado sua aula a alguns minutos.

– O que está acontecendo aqui? Tudo bem, garotas? – indagou a professora se aproximando de nós.

– Nada. Esta tudo bem sim, professora! – disse Ruby sorrindo.

– Então voltem para seus lugares. – ela disse calmamente para Ruby, Sofia, Alice e eu.

Quando o sinal bateu indicando a próxima aula que seria de história eu estava eufórica, mas por dentro. Não poderia deixar que ninguém visse minha alegria, ainda mais agora que já desconfiavam de algo, que nem eu mesmo sei o que é e nem o que significa. Vi ela parar na porta conversando algo animadamente com a professora de química, o que me estranhou um pouco, pois elas pareciam bem íntimas. A aula seguiu normal, comigo muito alegre é claro. Durante várias vezes nossos olhares se encontravam, porém ela parecia me evitar ao máximo. Mas logo a aula dela já estava no fim e eu não podia acreditar que aquele momento já havia acabado, e eu nem sequer havia conversado com ela, nem uma mísera palavra. Estava feliz por aquela aula e triste por já ter acabado. Ao contrário da aula de história que passou voando, a proxima aula parecia estar se rastejando.

Enquanto eu tentava e falhava miseravelmente em prestar atenção nas explicações do professor devido aos meus pensamentos em Regina, senti meu celular vibrar e logo eu o peguei para conferir do que se tratava.

Elsa: Swan?

Emma:uga.

Elsa: Me desculpa por mais cedo? Não sabia que você ficaria tão chateada por eu falar da professora.

Emma: Tudo bem, Elsa. Esquece isso, não foi nada. Mas que não se repita, por favor.

Elsa: Prometo que não. Esta bem mesmo?

Emma: Sim.

Elsa: Okay. :)

Visualizei a mensagem e bloquiei o celular logo o guardando novamente. Ohei para trás e Elsa me dirigiu um sorriso amigável, eu retribui e voltei a prestar atenção na aula.

Killian nada falou durante a maior parte do tempo, eu também não iria perguntar, sabendo como ele é insuportável quando estava alegre isso se triplicaria quando estava de mau humor.

Quando o intervalo chegou nós nos direcionamos para o refeitório como sempre, e nos sentamos para o almoço.

– O que aconteceu, Killian? – indaguei para o moreno que havia sentado ao meu lado.

– Nada. – ele respondeu sem desviar o olhar de sua comida.

– Eu sei que não é nada. Se fosse nada você não estaria assim. – disse e então ele me olhou desanimado.

– Realmente tem algo, mas eu não vou falar. Por favor, não insista. – ele disse e voltou a comer.

– Tudo bem, se não quer falar, eu respeito isso. Mas se precisar sabe que eu estou aqui. – disse e também voltei para meu almoço, não iria insistir mais já que ele não queria falar.

[…]

No dia seguinte Killian já estava animado como sempre, conversando com aquele amigo dele novamente. Cheguei ao colégio, cumprimentei os dois e me sentei, comecei a estudar para uma prova que teríamos naquela semana, mas Killian e Jack não paravam de tagarelar, o que estava me atrapalhado bastante, então eu apenas me levantei ignorando as perguntas atrás de mim sobre onde eu iria e segui até o primeiro lugar calmo que encontrei ali. Não havia absolutamente nada de errado em conversar, mas o fato de Killian ignorar totalmente os amigos e eu que era sua namorada para ficar conversando com Jack estava me deixando extremamente frustada.

– Ems, por que saiu de lá? – indagou Killian ao se aproximar da minha carteira.

– Nada, Kill. Só queria estudar. – me expliquei.

– Ah, mas você poderia estar lá e continuar a estudar, love. – disse ele sorrindo.

– Pois é, mas eu quis sair. – disse em um tom firme.

– Nossa, então tá, né. – disse o garoto arqueando as sobrancelhas. – Deixa eu te contar o que o Jack me disse alguns minutos depois de você sair. – disse alegremente.

– Lá vem… – disse Ruby na carteira a minha frente

– O que? – indagou Killian.

– Você só sabe falar do Jack. – respondeu Ruby. – Até parece que está apaixonado… – disse a morena rindo enquanto se escutou um coro nasal em malícia de Sofia, Elsa e alguns colegas que estavam sentados perto.

– Ai, nada a ver. Vocês não tem nada melhor para fazer do que escutar a conversa dos outros? – reclamou bufando.

– Nós não temos culpa se você fala para a sala toda ouvir. – rebateu Sofia.

– Eu também não vou falar mais nada, com um monte de intrometidos escutando é impossível. – esbravejou Kill voltando ao seu lugar.

– Ele acha ruim mas sabe que nós temos razão sobre o Jack. – disse Ruby em um tom baixo para que somente eu escutasse.

– Com certeza. Viu como ele é com o Jack? Nunca foi assim conosco que somos amigas dele já faz um bom tempo. – eu disse no mesmo tom.

– É… Como você se sente em relação a isso?

– Isso o quê? – indaguei.

– Você e o Killian estão namorando mas todo mundo já percebeu que se afastaram e ele se aproximou do Jack. – explicou Ruby.

– Realmente. Eu não quero que ele fique magoado, mas não vejo como essa relação poderá continuar. Posso lhe dizer que finalmente entendi que o Kill para mim é só como um amigo. Me sinto mal em meio a isso com o Jack, é como se Killian me usasse para que ninguém desconfie dele com o amigo. – disse tristemente.

– Deveria conversar com ele e terminar isso de uma vez.

– Eu vou, Ruby. Mas você sabe como ele é exagado em tudo. – disse rindo.

– E muito. Mas não esta te fazendo bem, te dou o maior apoio, Emma. – disse Ruby sorrindo e eu assenti retribuindo o sorriso.

[…]

Eu não havia falado muito com Regina durante a semana, a não ser um bom dia uma vez ou outra, não tinha coragem para falar mais nada. Isso me deixava com raiva por não saber como conversar com ela. Ela é uma professora, e eu uma aluna, fora que devia estar namorando aquele homem que a vi no Granny's dias antes. O melhor a se fazer seria tentar lhe esquecer, o que não era uma tarefa nada fácil, devido que eu teria aulas com ela toda a semana até o fim do ano letivo.

Os alunos diziam que ela era rígida demais com todos, mas eu gostava daquele jeito dela severa e autoritária de ser, e era uma das coisas que mais me chamava atenção nela.

[…]

P.O.V Narrador

O que Emma sentira pela morena desde o primeiro momento que a viu era algo inexplicável, só sabia que não queria que esse sentimento se esvaisse, seria uma tortura voltar a viver como antes sem sentir isso que ela mal sabia como nomear. Mas apesar de esse sentimento ser maravilhosa para Emma, ele também a de ter o seu lado ruim, como o fato de a mulher que ela estara criando sentimentos ser a sua professora, e as chances de ser recíproco serem mínimas, o que trazia para a loira uma pontada de decepção.

[…]

– Bom dia, sis! – disse Zelena se aproximando de Regina que estava perdida em meio aos seus devaneios sentada em um sofá na sala dos professores.

– Bom dia, Zel! – respondeu Regina atraindo sua atenção para a ruiva e lhe lançando um sorriso.

– Em que estava pensando? Ou em quem? – indagou Zelena com um sorriso malicioso enquanto se servia de uma xícara de café.

– Largue de besteiras, sis. Não estava pensando em nada e nem em ninguém. – rebateu rude.

– Nossa, que mau humor. Você está precisando de uma boa transa! – disse a ruiva rindo enquanto bebericava de seu café.

– Zelena! – repreendeu a irmã. – Fale mais baixo. E eu não estou precisando de nada! – respondeu revirando os olhos.

– Ah, fala sério, Gina?! Quanto tempo faz?! Tipo, oitenta e quatro anos que você não se relaciona com ninguém, sis.

– Quem você pensa que eu sou? O Drácula?! Que exagero, Zel. – disse Regina incrédula.

– Mas já faz um tempo considerável, não é? – indagou a ruiva.

Antes que a morena respondesse o sinal tocou indicando o início da primeira aula.

– Você tem aula agora, sis? – indagou Regina.

– Só no terceiro tempo, e você?

– Tenho com o 3°B.

– Boa sorte! – disse dando uma piscadela para a morena que sorriu e saiu da sala dos professores se direcionando para a turma em que daria aula.

Emma acordou naquela manhã e se assustou ao olhar no relógio e perceber que estava atrasada. Em um sobressalto se levantou da cama e correu para o banheiro fazer sua higiene matinal e rapidamente vestir uma roupa.

Chegou ao colégio com alguns minutos de atraso e se direcionou para sua sala, deu leves batidas na porta e escutou barulho de saltos se chocando contra o chão se aproximando até a porta ser aberta e revelar Regina Mills com um semblante de raiva em seu rosto.

"Oh Deus! Esqueci que a primeira aula seria com ela."

– Está atrasada, srta. Swan! Tem ideia de como eu odeio atrasos?!

– Me desculpe, professora Mills. Não ira se repetir, eu prometo.

– Qual a sua desculpa para este atraso, senhorita?

– Hã… Eu acordei atrasada… – disse com receio e observou sua professora com um sorriso cínico.

– Não dormiu direito, Swan?! Vá para a sala da diretoria e só entre com uma autorização!

– O que? Mas…

– Não retruque, Swan. Ou nem com autorização você entra! – disse Regina séria e Emma revirou os olhos se encaminhado para a diretoria.

Bateu na porta e escutou um "entre", a abriu, adentrando no cômodo.

– Emma Swan? O que faz fora da sala de aula? – indagou Gold seriamente olhando para a loira e abaixando seu olhar novamente para alguns papéis em sua mesa os organizando.

– Eu cheguei atrasada e a professora Mills disse que só poderei entrar com uma autorização. – justificou-se a loira.

– A nova professora, certo? – indagou e Emma assentiu. – Ouvi dizer que ela pode ser um tanto rígida. – disse escrevendo algo em uma folha. – Você é uma ótima aluna, Swan. Não sei como conseguiu irritar a Mills. Aqui está. – disse estendendo a autorização para a loira que logo pegou.

– Eu também não sei. Obrigada, sr. Gold! – disse para o homem que assentiu sorrindo.

Emma se retirou da sala e seguiu para a sala de aula batendo na porta novamente para logo ser aberta por Regina.

– Pronto, srta. Mills. – disse Emma em tom sério entregando a autorização para a mulher que pegou o papel avaliando e voltou sua atenção para a loira. – Satisfeita? Posso entrar agora?

– Entre, Swan. Não quero escutar um comentário de sua parte durante minha aula. E que isso não se repita novamente! – disse a morena fechando a porta assim que Emma adentrou.

– Claro, majestade! – disse Emma em um tom baixo.

– O que disse? – indagou Regina fazendo Emma se assustar. – Saiba que eu escuto muito bem, srta Swan.

– Eu não disse nada, srta Mills. – disse Emma numa expressão desafiadora.

– Certo! Sente-se, Swan. Já tomou muito tempo de minha aula. – disse a morena indicando com a mão para que Emma se sentasse.

Emma rapidamente se direcionou para seu lugar enquanto Regina voltava a explicar a matéria.

– Emma, o que houve? Você nunca se atrasa! – sussurrou Ruby para a loira.

– Eu acordei atrasada. – sussurrou de volta dando de ombros.

– O que eu disse sobre as conversas srta. Swan?! Esta mesmo querendo voltar para a diretoria duas vezes seguidas em um mesmo dia? – indagou Regina de maneira arrogante.

– Não, professora! – devolveu Emma no mesmo tom.

– Ótimo! Então silêncio durante a minha aula!

A loira estava perdida nas explicações devido ao fato de ter perdido metade da aula. Tentou entender o que a mulher explicava mas estava totalmente impaciente e mesmo com o pequeno desentendimento ocorrido a pouco prestar atenção ao que a morena falava era impossível sem admirar todo a extensão do corpo de Regina e suas curvas bem acentuadas. Balançou a cabeça afastando tais pensamentos sobre a mulher.

O sinal bateu indicando o término da aula. Regina caminhou até sua mesa pegando seus matérias, olhou brevemente para a loira com um sorriso de lado e uma sobrancelha arqueada mas logo voltou seu olhar para todos da sala.

– Até a próxima aula! – disse e se encaminhou para fora da sala de aula.

[…]

– Emma Swan! – disse Ruby em tom de repreensão apontando para a loira com o indicador enquanto se aproximava rapidamente sentando ao seu lado em uma mesa no refeitório, seguida de Sofia, Alice, Lara e Marlon. – O que foi aquilo com a professora na sala de aula? Parecia que a qualquer momento vocês saíram aos tapas ali na frente de todos.

– Não exagera, menina! – disse Emma.

– Exagero? Não sei em, Ems. Estavam se olhando com raiva. – disse Alice.

– O que aconteceu entre você e a professora Mills, Emma? – pronunciou-se Lara.

– Também estou curioso para saber. Achei que você era do tipo quieta na sala, sempre no seu canto e de boa com todos, incluindo os professores. – disse Marlon.

– Aquela mulher é doida! – esbravejou Emma revirando os olhos. – Eu cheguei atrasada e ela me mandou ir falar com o diretor pegar uma autorização para só então poder entrar em sua aula. E ainda ficou me fuzilando com o olhar. – disse dando de ombros e os cinco a fitaram.

– Uhum. – murmurou Ruby e cutucou Sofia que olharam a loira de maneira maliciosa.

– O que é agora? – indagou Emma.

– Não havia só raiva nesses olhares… Parecia haver algo a mais, sabe… – disse Ruby sorrindo.

– Tipo desejo, atração… – disse Sofia o que fez Emma arregalar os olhos em surpresa e as duas caíram na risada diante da expressão da loira.

– Isso é sério? – indagou Marlon boquiaberto.

– Muito sério, meu amigo! – respondeu Alice.

– As duas só podem estar malucas! – disse Emma com o cenho franzido.

– Ata, "srta. Swan"! – disse Ruby imitando o jeito como Regina chama Emma.

– Acha que não percebemos seus olhos no corpo da professora?! Desde quando se tornou tão safada? Não sabia desse seu lado! – disse Sofia levando as mãos a boca fingindo surpresa. – Mentira, sabia sim!

– Todos nós sabíamos! – disse Alice e todos riram, Emma bufou e viu Killian se aproximar se sentando junto a elas.

– Oi, queridos. – disse o garoto.

– Olá! – responderam em uníssono.

– Qual o assunto? – indagou o moreno, os cinco amigos olharam para Emma que ruborizou de imediato os fazendo rir.

– Nada não, Kill. – disse Emma sem graça e Killian deu de ombros.

– Emma? – disse Killian chamando a atenção da loira. – O que esta acontecendo com você? Está muito distante ultimamente.

– Eu também acho, Emma. Não parece a mesma de antes. – disse Ruby.

– Não sei, gente. Estou normal. – disse a loira sorrindo para os dois amigos. É claro que não diria nada sobre a professora.

 – Mas não parece. – disse Killian e Emma deu de ombros. – Eu ainda vou descobrir, Swan! – o rapaz disse semicerrando os olhos para a loira.


Notas Finais


O que estão achando?
Não quero apressar a relação entre a Emma e a Regina, pretendo fazer tudo no seu devido tempo, mas vocês gostam assim ou preferem que seja diferente?
Teorias sobre o Killian??? Me digam, por favor. Não odeiem tanto ele kkkkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...