História Incesto é nosso segredo familiar - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 75
Palavras 810
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Fantasia, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Incesto, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Cheguei tarde Zz

Capítulo 2 - É minha irmã!!


Fanfic / Fanfiction Incesto é nosso segredo familiar - Capítulo 2 - É minha irmã!!

Pov's Mãe

Depois de desligar aquele telefone estava morrendo de medo, meu corpo tremia sentindo aquele medo me dominando aos poucos, como ele tinha conseguido aquelas fotos e como me viu? Então levei as fotos para meu quarto e as escondi, me vesti e desci ver algum programa com minha filha, isso ajudou a esquecer o que passei algumas horas atrás, meu filho Peter chegou em casa todo feliz e rindo, parecia ter visto um passarinho colorido.

- O que foi filho?

- Vai vim uma banda de rock na nossa cidade e terá um show, o Marcos, me convidou para ir com ele e o resto da turma. Eu posso ir né mãe?

- Rock? -olhei para ele pensativa, depois olhei Lucia que parecia desconfortável, até que tive uma ideia - Pode sim, mas sua irmã vai junto.

- Ela nem gosta de rock mãe.

- E eu não gosto Dos seus amigos.

- Sua chata.

Ele subiu as escadas bravo, realmente Lucia não gostava de rock, ela vivia no mundinho dela, deis de pequena, tudo que fazia mostrava para nós e principalmente ao irmão, gostava de ser elogiada por todos da casa, quando mais crescida, virou uma patricinha como diz os adolescentes.

- Eu já volto mãe.

Lúcia saiu me deixando sozinha, decidi ir fazer a janta, comecei pelo tempero e tudo mais, foi quando peguei um pepino e lembrei do que fiz com o vibrador, lembrando daquelas situações embaraçado... Apertei o pepino na mão o sentindo duro, não que fosse ficar mole, mas estava ficando molhada, já podia sentir minha calcinha molhada, Ergui meu avental e saía querendo esfregar o pepino no meu clitóris, até que alguém entra na cozinha.

- A comida vai queimar.

- Aaaaah!

Corria até o arroz, desligava o fogo e olhava Peter pegar uma garrafa de água, subiu para o quarto novamente, Eu deixei o pepino pra lá morrendo de vergonha de ele ter visto algo ou até imaginado.

(...)

Depois de colocar a janta na mesa chamei os dois para comer, me sentei de frente deles e eles na minha, começamos a comer até o telefone tocar:

- Alo? Familia...

- Eu já ouvi sonsa, agora vai jantar e pegue algo que estava de baixo da sua cadeira, abra lentamente as pernas e comece a esfregar com o que te espera.

- Ahn?

- Ou prefere que descubram?

- Não... Eu faço...

Desliguei e voltei para a mesa, dizendo que não era ninguém, sentei na cadeira, olhei para nossa mesa, era escura e de madeira, talvez não iriam perceber nada.

Toquei em baixo da cadeira e senti algo pequeno, mas duro.. Parecia um Pênis de verdade, dei uma olhada meio por cima e vi um pepino pequeno, logo abri as pernas e comecei a fazer lentamente, se eu aumentasse o ritmo ia começar a gemer, eles comiam tão devagar que pensei que seria descoberta ali mesmo.

Pov's Filho Peter

Logo que cheguei em casa, estive cantarolando todas as músicas de rock que conhecia, se duvidasse até beijaria minha irmã... Não!! O que estou dizendo... Somos irmãos. Entrei na casa, vendo minha mãe e mana, deve ser uma hora perfeita para pedir.

O que foi decepcionante, ela só deixaria se Lucia fosse junto, que raiva me deu, queria ir sozinho e não cuidar dela, subi no meu quarto, comecei a tirar a roupa e ir tomar banho, estudar o dia todo era cansativo e estressante, minha irmã logo apareceu atrás de mim, me virei:

- O que você quer?

- Mano... Por que não posso ir? (Cruza os braços indignada)

- Você é só um estorvo anãzinha. (Se aproximei e fazia cafuné sem camiseta)

- Não, sou não, sempre te ajudei em tudo.

- Certo..

Sorria vendo-a tão fofa diante de mim, não notando se aproximar, segurando na minha calça, ficava bem perto do meu rosto e me dava um beijo demorado, demorei para racionar, o que era isso? Quis me afastar, isso estava muito errado, mas senti a língua dela dentro da minha boca, a segurei pela nuca a encostando na parede, fazendo o beijo ficar mais intenso e violento, eu... Nunca tinha chegado a tocar nos peitos de uma garota, não... Não é uma garota, é a minha irmã..

Minhas mãos não paravam, continuava a percorrer o corpo pequeno dela, contornava os seios redondos e já eretos, descia pela cintura chegando ao bumbum, ouvia um gemido e me afastava mais furioso de mim mesmo do que ela, disfarcei pegando uma camiseta e desci até a Cozinha, vi minha mãe de costas, parecia estar longe pensando em algo, até que senti cheiro de queimado.

- Vai queimar...

{...}

O jantar foi servido e alguém ligou, foi estranho, a mãe disse quer sido ninguém, mas com quem ela estava falando?

Lúcia, tocava minha coxa com a mão e a olhava feio de vez em Quando, ela retirava um pouco e voltava, estava impossível hoje, minha mãe parecia estar comando bem, me levantei e subi para o quarto dormir, já era 22:40am, deitei e apaguei na hora.


Notas Finais


Gostaram? Continua..
Vou dormir agr Zz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...