História Insanidade - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Monsta X
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bdsm, Bts, Escravo, Exo, Lemon, Mestre, Monstax, Submisso, Yaoi
Visualizações 45
Palavras 1.016
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Fluffy, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Esse é um daqueles capitulos: Tinha que ser. Boa leitura!

Capítulo 7 - VII - Encontros indesejáveis


Fanfic / Fanfiction Insanidade - Capítulo 7 - VII - Encontros indesejáveis

           

           YoonGi POV



Desde que JiMin saiu de casa, meu coração está cortado. Eu ainda insisti em fazer comida para os três, mesmo sabendo que ele não comeria conosco.

Acabei tendo uma briga com TaeHyung também, me obriguei a sair de dentro daquela casa para respirar antes que o batesse. Ele está estranho.

-Ei, garoto! - uma voz chamou, tomei um susto, era um policial, eu já o havia visto antes - o que faz aqui fora logo agora?

-Eu sou maior de idade, senhor - falei seco - não tenho hora para estar em casa.

-Se é assim, não quer ir em um lugar comigo? - o encarei incrédulo, esse cara já me ofereceu um "trabalho diferente" e agora me chama para sair?

-Eu?

-Você - disse sorrindo e pegando um cigarro - parece irritado, não quer ter um pouco de diversão?

-Eu... Onde?

-Vamos beber um pouco, senhor "maior de idade" - acabei rindo, respirando fundo e indo com ele - YoonGi, certo?

-Sim... E você?

- Sou ChangKyun, na verdade, eu estou envolvido na procura dos seus sequestradores - parei por um momento - o que foi?

-E eles?

-JungKook foi transferido para uma prisão em seu país natal e HoSeok está internado em uma clínica psiquiátrica - me senti mais aliviado.

-Mas e o chefe? - na hora em que NamJoon veio em minha mente, meu peito apertou.

-Todos os outros envolvidos encontrados estavam mortos, não acho que deva se preocupar - a forma em que ele falava tranquilamente me deixou mais calmo, talvez eu devesse esquecer isso um pouco.

Acabamos passando um bom tempo juntos. Ele era gentil, nem parecia que na primeira vez que o vi com aqueles garotos, me perguntou coisas estranhas.

-Oh, ligações perdidas - disse assim que vi meu celular - TaeTae...

-Quem é? - perguntou, virando seu copo.

-Ninguém - guardei o aparelho - acho melhor eu ir embora, foi bom conversar com você.

-Eu te acompanho até onde te achei.

-Obrigado - pagamos e saímos.

No meio do caminho, um garoto nos parou. O abraçou e me olhou estranho.

-Chang, quem é ele? - me analisou de cima a baixo, o que me deixou extremamente constrangido - Espere, Min...

-É...

-Amigo do JiMin! - o encarei assim que ouvi o nome de Park - eu o encontrei hoje, mas ele fugiu.

-Como? Onde o encontrou? - perguntei agoniado, precisava saber como JiMin estava.

-Falei com ele quando estava saindo do trabalho, o JiMin é engraçado - comecei a sentir algo estranho naquela conversa - ele não parece sentir falta do mestre dele - arregalei os olhos e comecei a me afastar - quando o perguntei, correu... Será que ele sabe onde o senhor Jeon está e não quer me falar? - olhei para ChangKyun que mantinha a expressão tranquila e serena no rosto, já eu? Estava perplexo - Ah, não! Você também vai ter uma crise? - o rapaz me perguntou com uma cara de tédio - Vamos poupar um ao outro, por favor!

Corri, mas corri muito! Cheguei em casa quase arrombando a porta e a tranquei.

-YoonGi? Pelo amor de Deus! O que é isso? - TaeHyung apareceu desesperado, eu devo tê-lo assustado muito - Eu te liguei diversas vezes!

-TaeHyung, a gente tem que tomar cuidado.

-Hã!? - Ele tentava entender o que estava acontecendo enquanto eu fechava todas as trancas existentes na casa - Min YoonGi, acalme-se! Me diga o que está acontecendo.

-Vão vir atrás de nós - agora sua expressão passou de confusão para medo - Eu encontrei um cara, lembra daquele que ofereceu trabalho a mim e ao JiMin? - TaeHyung assentiu, se aproximando - quando estava voltando...

-Voltando de onde? Por que encontrou esse cara?

-Calado! Eu tava com raiva de você, mas, enfim, um outro cara apareceu e falou do JiMin - respirei fundo, meu coração ainda estava acelerado, eu falava rápido e não parava de andar de um lado para o outro - disse algo sobre o JiMin saber do JungKook.

-Espere, o JiMin mantém algum contato com o Jeon!? - gritou.

-Eu não sei! - gritei de volta - estou confuso, eu corri... - comecei a ficar meio tonto - Minha cabeça... - tudo apagou.

Quando acordei, estava na cama, parecia ter clareado o dia. Quando eu desmaio, apenas sou colocado na cama, por algum motivo as vezes acontece. Levantei e procurei por TaeHyung pela casa, ele se encontrava na cozinha sentado e chorando.

-TaeTae... O que houve? - me aproximei e ajoelhei na sua frente.

-Desculpe... Mesmo... - tentava enxugar as lágrimas, mas falhava - quando você apagou, comecei a pensar no que fiz com o JiMin e como quase fiz conosco...

-Tae, não é culpa sua! - afastei sua franja - eu não sei o que está acontecendo, mas você pode falar comigo.

-Você dormiu por duas horas, já são 06h, tente ligar para JiMin.

-Farei isso, acalme-se - o beijei calmamente - Eu te amo.

-Eu te amo.



           JiMin POV


Recebi uma ligação de YoonGi, que foi atendida por MinHyuk. Marcamos um encontro no lugar mais público que conhecíamos e que teria como conversar em paz. Fomos para o restaurante em que TaeHyung trabalha, pedimos um café da manhã e devagar conseguimos conversar. TaeHyung me pediu perdão, ele parecia realmente abalado. Além disso, Yoon me explicou o que aconteceu.

-Eu... Preciso ir no banheiro - disse, estava ficando nervoso.

Segui até o banheiro e lavei meu rosto, com certeza estas olheiras me deixam com uma aparência morta. Só tinha uma cabine em uso, até me assustei quando ela foi destrancada.

-Você dá trabalho, BabyJ! - arregalei os olhos, iria gritar mas ele foi mais rápido, algo foi colocado em minha boca, tentei gritar mesmo assim mas nada saia, minhas pálpebras pesaram e meu corpo amoleceu - não faça mais isso! - vi um empregado entrar, continuei inutilmente tentando gritar, me debater, só gemidos baixos saiam - você caberá direitinho - me colocaram dentro de uma grande caixa para lixo, tamparam. Alí, meu estado piorou.

-Soc... - foi o último gemido, eu apaguei. 


Notas Finais


Desculpa! Amo vocês

Queria saber qual é o "casal" favorito dessa Fic. Tipo, se é TaeGi, JiKook, NamJin, o 'JiMin'(JiMin e MinHyuk ahauhsuah)

Obrigada por ler!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...