História Inspiration - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7, Monsta X
Personagens Jungkook, V
Tags Balada, Bangtan, Bangtanboys, Bebidas, Bts, Drama, Festa, Got7, Hoseok, Jhope, Jimin, Jungkook, Mistério, Monstax, Musical, Namjin, Namjoon, Seokjin, Sexo, Suga, Suspense, Taehyung, Vkook, Yaoi, Yoongi
Visualizações 50
Palavras 2.825
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Festa, Fluffy, Lemon, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Suspense, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Stay away


Fanfic / Fanfiction Inspiration - Capítulo 4 - Stay away

- Taehyung! Acorda! - alguém me sacode – Vai perder o horário

 

- Nossa! - pulei da cama e fui tomar um banho – Valeu Mark! - gritei do banheiro

 

- Já fiz o café e to saindo! – ele grita

 

Ótimo, não estou atrasado. Vesti uma calça jeans meio surrada, uma blusa preta e um tênis. Infelizmente não deu para tomar o café, mas acho que dá para segurar até o almoço. Hoje não estou me sentindo muito bem por conta da chuva de ontem a noite. Provavelmente estou gripando, mas sou obrigado a aguentar já que não tenho dinheiro para comprar o remédio. Corri para o ponto de ônibus e esperei que o mesmo chegasse. Minhas pernas estão um pouco bambas e minha cabeça dói. Só espero que eu não cause uma péssima impressão no meu segundo dia de trabalho.

 

[…]

 

Eu realmente esperava que hoje fosse um dia comum de trabalho, porém não foi. As horas haviam se passado e eu ainda não tinha comido porque o chefe da limpeza sempre me mandava fazer algo. No horário de almoço ele simplesmente disse que estava seguindo ordens e que era para eu obedecer ou seria demitido. Eu não tinha entendido do por que disso, até juntar as peças.

 

Flash Back on

 

Eu estava limpando o chão de um corredor que dava para os banheiros vips. Ou seja, apenas para os importantes, meros funcionários tinham que usar o que fica nos vestiários. Estava quase na hora do almoço e minhas pernas já não se aguentavam em pé. Até que ouço passos de algumas pessoas se aproximando. Rapidamente me levanto para me curvar em respeito. Sem os olhar, o faço.

 

- Taehyung?

 

- Sim, senhor – mantenho minha cabeça abaixada

 

- Me siga

 

Quando vi que as duas pessoas haviam dado alguns passos, levantei meu olhar. Jungkook estava acompanhado da namorada que muitas revistas falavam. A mais desejada e cobiçada cantora da Coréia. Ela vestia um vestido prata, justo e curto e os barulhos de seu salto incrivelmente alto, era o único barulho ecoando pelo enorme corredor. Ela estava bastante sorridente ao lado de Jungkook, já o mesmo mantinha suas mãos dentro do bolso de sua calça social e seus olhos fixos em algum ponto a sua frente.

 

Os segui como me foi ordenado, até pararmos no escritório de Jungkook e o adentrarmos. Eu fiquei parado frente a porta, IU se sentou em um sofá no canto e meu chefe verificava algo em seu celular. Até que seus olhos se encontraram aos meus.

 

- Sente-se Taehyung – ele faz sinal para que eu me sente em uma cadeira de frente para sua mesa, onde o mesmo se encontra atrás dela

 

É agora que eu vou ser demitido! O semblante de Jungkook não estava dos bons, mas sua namorada parecia bem alegre. Porém não dirigia o olhar a mim em nenhum momento.

 

Alguém bate na porta.

 

- Entre – Jungkook diz

 

Uma moça trazia dois cafés e os deixou na mesa a minha frente, se curvando e logo em seguida saindo.

 

- Amor, eu não tomei café. Vou pegar o chocolate quente – ela diz se levantando – Obrigada por lembrar – ela sorri e pega uma das xícaras

 

- Desculpe… - ele pega de sua mão – Esse não é para você… tome – ele me estende sua mão que segura a xícara de chocolate quente – Você está precisando

 

Mas que merda é essa? Esse cara tá doido?

 

- Não, obrigado – sorri – Ela pode tomar – a olhei e a mesma fechou a cara para mim

 

- Eu não estou pedindo Taehyung – ele me olhou sério e manteve sua mão estendida

 

- Obrigado – peguei a xícara de sua mão e bebi um pouco

 

Sua namorada voltou a sentar no sofá, emburrada.

 

- Eu achei uma vaga melhor para você – ele sorri fechado – O que acha?

 

- Não me demitindo, tá ótimo – dou de ombros

 

- Você não aparenta ser alguém que me faria ser obrigado a usar esse método – ele abre mais seu sorriso

 

E que sorriso!

 

- Certo – sorrio de volta – O que vou fazer agora? - digo ansioso

 

- Você vai ficar vestido de cachorro do lado de fora do prédio – ele diz sério, me encarando dentro dos olhos

 

Mascote?

 

- Se o salário for menor do que a da limpeza, prefiro continuar onde estou – digo simples

 

Ele fita meus olhos como se quisesse ver minha alma e logo sorri de lado. Esse cara tem algum problema, só pode.

 

- Eu estou brincando… bom… o que acha de ser meu secretário? - um sorriso enorme se fez em seu rosto

 

- Mas amor… você já tem um – IU comenta

 

- O que acha? - ele continua – Não se preocupe, pagarei muito bem

 

Eu realmente fiquei sem palavras. Ele só pode estar brincando com a minha cara. Mas não custa nada tentar.

 

- Tudo bem – digo calmo

 

- Ótimo! Você começa semana que vem. Tenho que arrumar algumas coisas antes, ai você pode começar – ele acena com a cabeça

 

- Obrigado – levanto e me curvo, indo em direção a saída

 

- Ah, esqueci Taehyung – ele se levanta e estende sua mão a mim – Você não parece muito bem, acho que está gripado. Tome e vá almoçar – ele pega minha mão e me entrega uma cartela de remédio

 

- Obrigado senhor – me curvo novamente e me retiro

 

Isso está muito estranho. Será que Jimin disse algo a ele?

 

Depois de tomar o remédio e o chocolate quente, voltei aos meus afazeres. Eu ainda não tinha terminado de limpar o corredor. Passado alguns minutos, a namorada de Jungkook aparece, me lançando um olhar assassino. Me levanto sorrindo e me curvo. A mesma me desfere um tapa no rosto, fazendo com que eu rapidamente levasse a mão até o local que ardia e a olhasse assustado. Eu não havia feito nada a ela, então eu não sabia o motivo daquilo.

 

- Eu conheço esses joguinhos garoto – ela faz cara de nojo – Acha que eu não percebi o que você quer? - ela se aproxima mais – Se eu souber que você está próximo demais do meu namorado, eu mando te matar – ela cospe em meu rosto e sai

 

Suspirei fundo e fui lavar meu rosto. Aquilo havia me surpreendido mais do que deveria. Eu não fazia ideia do que ela estava falando. Me olhei no espelho por alguns longos segundos e um barulho vindo da minha barriga, ecoou em todo o banheiro. Que fome! Corri para terminar o corredor que eu estava limpando para que pudesse almoçar.

 

Flash Back off

 

O fato do chefe da limpeza não me deixar parar nem um minuto, me fez lembrar do momento em que vi IU conversando com ele perto de um dos banheiros do prédio. Eu não escutei nada do que disseram, só sei que ele mudou completamente comigo. Eu não tinha tempo nem de respirar, quanto mais comer. Meu corpo já se encontra fraco e minha cabeça explodindo. Juntando com os sintomas da gripe, piorou minha situação. Estou me sentindo um defunto. Olhei em meu celular e marcava 20:25. Mais um dia de aula perdida. Droga! Desse jeito eu não vou me formar nunca.

 

Finalmente eu havia terminado tudo. Entrei em um elevador e apertei o botão para o mesmo descer. Uma grande onda de tensão passou pelo meu corpo e senti que ia desmaiar. Apoiei minha mão de um lado da parede do elevador e minha cabeça em meu braço. Fechei os olhos e senti minha respiração aumentar e ficar cada vez mais pesada. Eu nunca trabalhei desse jeito. Meu corpo não está acostumado. Preciso de um longo descanso essa noite. A porta se abriu, revelando um homem que estava mexendo em seu celular. Não consegui ver quem era pois minhas vistas estão muito embaçadas. Fechei novamente meus olhos e sem perceber, apaguei.

 

Jungkook

 

Depois de ter aparentemente, deixado um empregado da minha empresa na porta de sua casa, caminhei mais um pouco pelas ruas molhadas pela chuva. Eu estava claramente interessado em conhecer mais aquele rapaz. No sentido de amizade, claro. Seu jeito me encantou. Na primeira vez que o vi, eu realmente o achava interesseiro. Não sei por que, só achei. Mas vi que eu estava errado. Relembrando da cena em que ele apreciava a chuva, me peguei sorrindo por perceber que ele mais parecia uma criança do que um adulto. Aquele olhar perdido mas que se tornava intenso sempre que ele prestava atenção em algo. Eu me senti obrigado a saber mais, mesmo que realmente não fosse minha obrigação.

 

Já que Yoongi mora perto da empresa, pedi para que me buscasse. Peguei um ônibus e retornei, o esperando em frente ao prédio. Ele havia recebido todas as informações do irmão de Jimin para que pudesse lhe contratar, e eu queria saber de todas elas. Assim que ele chegou, entrei em seu carro.

 

- Cadê seu carro? - ele deu partida – Por que estava sozinho?

 

- Quanto interrogatório Yoon – revirei os olhos – Vou te fazer algumas perguntas, só me responda, ok?

 

- Lá vem bomba – ele suspira – Diga

 

- Qual a idade do irmão do Jimin?

 

- Você sabe que não são irmãos de verdade não é? - ele riu irônico

 

- Mas hein?! - perguntei surpreso

 

- Eles são amigos de anos. A amizade deles é bem forte e especial a ponto de se considerarem irmãos – ele dá de ombros – O nome dele é Kim Taehyung e ele tem 22 anos

 

- Não acredito que ele é mais velho que eu – arregalei meus olhos

 

- Pode acreditar – ele ri – Jimin conheceu Tae por uma rede social. Os dois nunca estiveram em boas condições, mas Jimin estava pior. Taehyung então o chamou para morarem juntos e o ajudou enquanto precisava. Criaram um laço muito forte. Até que Jimin resolveu vir para Seoul e tentar a vida como músico. Já seu amigo, não teve coragem para deixar sua avó sozinha. Pois ela só tinha ele por perto. Depois de um tempo, a avó de Taehyung mostrou a ele uma quantia de dinheiro que ela havia juntado para que ele viesse. Ele não aceitou de primeira, mas logo depois de tanta insistência dela, ele veio. O resto você sabe…

 

- Como você sabe disso tudo? - perguntei incrédulo

 

- Jimin me contou, já que você obviamente queria matar o amigo dele – ele revirou os olhos

 

- Você pelo visto o defende muito – perguntei curioso

 

- Sim, concordo…

 

- Por que?

 

- Ele é diferente. Está fazendo de tudo para sobreviver…

 

- Como assim?

 

Senti um aperto no coração pela forma como eu o havia tratado. Realmente julguei um livro pela capa.

- Ele divide um pequeno apartamento com alguém, se mata para pagar as contas e se manter – ele suspira – Soube pelo Jimin que ele já sofreu muito pela personalidade dele e fora o fato que se sente completamente perdido sem a avó dele – ele estaciona o carro – Chegamos

 

- Obrigado Yoongi – o olho – Eu vou corrigir meus erros a respeito dele

 

Ele sorri, aceno e entro em minha casa. Fiquei refletindo sobre tudo o que Yoongi havia me dito e tudo o que consigo pensar é em como vou me redimir. Acho que ele vai acordar gripado amanhã. Deixo um sorriso escapar. Depois de um banho relaxante, finalmente deitei e dormi. Com você em meus pensamentos.

 

[…]

 

Com uma ótima noite de sono, um café da manhã maravilhoso e um remédio para impedir da gripe piorar, meu dia havia começado muito bem. Desci do carro e adentrei a empresa. Meus olhos procuravam apenas uma pessoa. Taehyung. Ele deveria estar bem mal depois da noite de chuva. Olhei para minha mão que eu segurava o remédio que daria a ele e segui até o elevador acompanhado de minha secretária. Assim que as portas se abriram, dou de cara com minha namorada IU.

 

- Amor! - ela pula em mim com um sorriso enorme no rosto

 

- Já voltou huh?! - esboço um pequeno sorriso e retribuo o abraço

 

- Sim, a turnê já acabou – ela beija minha bochecha – Agora teremos tempo de sobra

 

Não respondi nada e apenas sai do elevador, seguindo em direção ao meu escritório. No meio do caminho, vejo Taehyung conversando com uma moça bem vestida, aparentemente ela trabalha na empresa. Ele sorri de canto a canto e ela também. De vez em quando ele tira os cabelos do rosto pois caem em seus olhos. Mas uma mania que notei, é a de umedecer os lábios a todo momento. Quando a moça se retirou, vejo ele respirar fundo e se apoiar na parede. Suas pernas tremem e ele morde os lábios para talvez, aos meus olhos, tentar conter alguma dor. Logo em seguida ele se ajoelha no chão e começa a esfregá-lo. Foi aí que meu sorriso foi se desfazendo. Eu não sabia por que eu tinha sorrido e muito menos do por que aquela cena me deixa triste. Ele estava bem fraco e não conseguia fazer força o suficiente para esfregar o chão. Vez ou outra parava para respirar fundo.

 

- Ei amor! - IU segura minha mão – Você está bem?

 

- Ei Sunny – chamei minha secretária que estava atrás de mim – Me traga um café e um chocolate quente, mas capricha no chocolate

 

- Sim senhor – ela se retira

 

Apressei meus passos pois eu queria muito tirar ele daquela situação. Queria ajudá-lo. Parece que ele escutou nossos passos e rapidamente se levantou sem nos olhar e se curvou. Paro em sua frente e o chamo para que me acompanhe. Assim que entramos em meu escritório, pude ver de perto o estado em que ele se encontrava. Pálido e fraco. Mas o que mais chamou minha atenção, foi sua firmeza, mesmo querendo desabar, ele se manteve firme. Claro que o chocolate quente era para ele, então depois de ter dado um fora na minha namorada, dei a ele. Quando eu disse sobre ele trabalhar como mascote do lado de fora da empresa, eu queria ver sua reação e o testar pela última vez. Eu jamais faria isso a ele. Não sei por que, mas sinto vontade de protegê-lo. Ele claramente me fez ter vontade de rir muito depois de sua reação, mas o fato dele pensar em aceitar porque realmente precisa, foi o suficiente para que na hora eu desse o cargo de secretário. Eu não fazia ideia do que fazer com a que eu já tinha, mas eu queria desesperadamente o tirar daquela situação. Pedi a ele que esperasse uma semana para que eu organizasse tudo, e assim o dispensei depois de dar-lhe o remédio. Sua surpresa com minhas pequenas atitudes, tem me dado muita esperança em relação a construir uma amizade com ele.

 

[…]

 

Depois de horas trabalhando, finalmente me vi livre das paredes do sufocante escritório. Peguei meu celular enquanto caminhava pelos corredores pouco iluminados do prédio e mandava mensagem para alguns amigos. Eu tenho mantido minha parte do acordo que fiz com meu pai, o que me dá direito de aproveitar meu tempo livre da forma que eu quiser. Aperto o botão do elevador e enquanto espero, marco uma saída para alguma boate. Hoje tem! 

Ou teria, se quando a porta se abrisse, não tivesse me revelado um Taehyung escorado na parede.

 

- Ei Taehyung – corri para dentro e o segurei para que não caísse

 

Seu corpo amoleceu e seus olhos que antes estavam entre abertos, agora estavam fechados. Coloquei minha mão em sua testa e o mesmo estava pegando fogo e suando muito.

 

- Isso que dá ficar brincando na chuva – sorri e passei um de seus braços pelo meu pescoço

 

Segurei firme sua cintura e seu braço até sairmos do prédio.

 

- Senhor Jeon – o motorista veio em minha direção

 

- Apenas abra a porta de trás – andei até o carro

 

Com a porta aberta, coloquei Taehyung com cuidado no banco. Levante sua cabeça, sentei e a apoiei sobre meu colo.

 

- Ligue o ar condicionado – pedi ao motorista e o mesmo o fez

 

Olhei para a pessoa em meu colo e sorri ao lembrar da cena que não saia da minha mente. Sua linguinha para fora ao aproveitar as gotas da chuva. Passei minha mão em sua testa a fim de secar o suor que escorria e tirar os fios de seus olhos. Uma feição de serenidade era a que estava estampada em seu rosto. Seus olhinhos fechados e sua boca um pouco branca por conta da gripe. Mas principalmente, um vermelho em sua bochecha. Devo me lembrar de perguntar sobre isso.

 

- Eu não tive a chance ainda sabe, mas eu ainda te pedirei perdão pelo oque eu fiz com você naquela piscina – sussurrei em seu ouvido – Espero que me perdoe – continuei a fitar de perto cada detalhe de seu rosto

 

- Para onde vamos senhor? - motorista pergunta

 

- Para a minha casa – digo

 

Logo pego meu celular do bolso e desmarco o encontro que eu teria hoje. Olhei para o garoto em meu colo…

 

Hoje, algo melhor aconteceria.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...