História Instagram |Guerra & Gusman| - Capítulo 98


Escrita por: ~

Postado
Categorias Carrossel
Personagens Alícia Gusman, Daniel Zapata, Jorge Cavalieri, Marcelina Guerra, Margarida Garcia, Maria Joaquina Medsen, Mário Ayala, Paulo Guerra, Personagens Originais, Valéria Ferreira
Tags Ciriquina, Jaléria, Jorgerida, Maniel, Marilicia, Marilina, Paulicia, Paurida
Visualizações 345
Palavras 972
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 98 - 98 de 100


Alícia Gusman (POV)

Música alta, pessoas dançando, outras se pegando e copos de bebidas pra lá e pra cá. Eu e Odamir havíamos organizado uma festa na minha casa, todos os nossos amigos estavam lá, era uma festa de Halloween. A loira estava fantasiada de Noiva Cadáver, Joaquina de Chapeuzinho Vermelho, Valéria de Viúva Negra, eu de Feiticeira Escarlate, já os meninos, Jaime estava de Jack Sparrow, Daniel de médico, Jorge de Soldado Infernal e Paulo de Mercúrio. Mário e Marce não puderam vir.

Entro no meu quarto e começo a andar de um lado pro outro. Estava nervosa, minhas mãos estavam trêmulas e suadas, enquanto passavam rapidamente pelos menos cabelos. Nunca cantei em público, e isso estava prestes a acontecer apenas para pedir á Paulo para reatarmos no namoro. Vejo a porta ser aberta e uma loira de vestido branco todo rasgado e com sangue falso caminhando até mim.

- Ei, você tá bem?

- Nossa, tô ótima. – revirei os olhos e sentei na cama – Miga, eu tô nervosa pra caralho, acho melhor deixar isso pra lá.

- Nada disso, tá louca? Tu quer voltar com o boy, não quer? – assenti – Então, pega aquele violão, desce aquelas escadas e arrasa.

- O que seria de mim sem você, hein? – sorri, levantando e a puxando para um abraço

- Agora vai lá, vou está perto. – sorrimos – Te amo, piranha.

- Eu também te amo, piranha.

. . .

Desliguei o som  e revirei os olhos ao ouvir os gritos de vaias, puxei uma cadeira para o centro da sala e arrumei o microfone a minha frente, conectei o cabo do violão na caixa de som e suspirei. Era agora.

- Bom, eu nunca fiz isso antes e achei que nunca fosse precisar fazer, porém é por uma boa causa, eu acho. É uma composição minha e eu fiz pensando em um cara que, eu jugava ser apenas meu ídolo, porém tudo começou uma curtida e aqui estamos. Passamos por vários altos e baixos, mas, eu nunca deixei de ama-lo, muito pelo contrário, esse amor cresceu ainda mais. – encarei o moreno a poucos metros de distância, que lançou um lindo sorriso, me fazendo retribuir – Então, através dessa música, eu gostaria que ele aceitasse a volta do nosso namoro, porém diferente do te antes, um namoro mais maduro e que inspire os outros, para que não pensem que o amor é apenas um sentimento que não traz nada de bom, além da dor, até porque nenhum sentimento existiria se não existisse seu lado ruim. – suspirei, encarando o violão, passamos a ponta dos dedos pelas cordas

 

Nossa Conversa [Kell Smith]

Só hoje eu desisti de nós mil vezes

E te odiei com mil razões diferentes

E aí você sorriu e já era

 

Me convenci que era impossível

E que amar demais representava perigo

E aí você me olhou e já era

Já era de se esperar, não é?

 

Quem já sofreu por amor desconfia da flor

Mas olha que loucura né?

Te vi e os meus olhos mudaram de cor

 

Antes da gente dar nome já era pra sempre

E eu com medo de ser

Mas quando eu falo de amor por aí

É pensando em você

 

Antes da gente dar nome já era pra sempre

E eu com medo de ser

Mas quando eu falo de amor por aí

É pensando em você

 

O seu cheiro já seria o bastante

Pra me fazer pensar no que eu disse antes

Eu finjo não querer

Mas já era

 

A vida sempre coloca a gente em perigo

E você com certeza é o meu preferido

É só um toque seu e já era

Já era de se esperar, não é?

 

Quem se faz de forte costuma ter medo da dor

Mas olha que loucura né?

Te vi e os meus olhos mudaram de cor

Antes da gente dar nome já era pra sempre

 

E eu com medo de ser

Mas quando eu falo de amor por aí

É pensando em você

Antes da gente dar nome já era pra sempre

 

E eu com medo de ser

Mas quando eu falo de amor por aí

É pensando em você

 

Ouvir os gritos e aplausos ecoarem pela sala, abro os olhos e foco no rosto de Paulo, que sorriu abertamente e caminhou até mim, tirando o violão dos meus braços e me levantando. Sinto sua mão quente tocar me minha bochecha, me fazendo arrepiar com aquele simples toque, fecho os olhos e inclino um pouco a cabeça para o lado, sorrindo de leve.

- Minha pequena... – ele sussurrou roçando seus lábios nos meus, me fazendo entreabri-los – Como eu te amo. Você foi a melhor coisa que me aconteceu, a garota mais incrível que eu tive e tenho a sorte de chamar de minha. Nunca pensei em namorar uma fã, mas, você mudou isso, me chamou atenção, me fez ficar louco por você a ponto de sonhar com um futuro lindo ao seu lado. Espero que nosso namoro dure pra sempre, que você seja minha esposa e mãe dos meus filhos. Você é a mulher da minha vida, meu mundo, meu porto seguro, meu tudo. Você é minha. – seus lábios se choraram com os meus, me fazendo suspirar

Sinto seus braços rodearem minha cintura e me erguer um pouco, me rodando no ar. Entrelacei meus braços em seu pescoço e desgrudei nossos lábios, os levando para próximo de seu ouvido.

- Eu amo você, Guerra.

- Eu também amo você , Gusman.

E novamente, a história de paulícia começa.

 

Se não fosse amor, não haveria planos, nem vontades, nem ciúmes, nem coração magoado.

Se não fosse amor, não haveria desejo, nem o medo da solidão.

Se não fosse amor, não haveria saudade, nem o pensamento o tempo todo em você.

Se não fosse amor, eu já teria desistido de nós.


Notas Finais


Tem uma lágrima do meu olho...
Antepenúltimo capítulo...

Nossa Conversa, Kell Smith: https://youtu.be/dyn3c3hc968


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...