História Isabella Lilian Potter - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alastor Moody, Alecto Carrow, Alice Longbottom, Alvo Dumbledore, Andromeda Tonks, Angelina Johnson, Arabella Figg, Argo Filch, Arthur Weasley, Astoria Greengrass, Barão Sangrento, Bellatrix Lestrange, Blásio Zabini, Carlinhos Weasley, Cassandra Trelawney, Cedrico Diggory, Cho Chang, Colin Creevey, Córmaco Mclaggen, Cornélio Fudge, Cuthbert Binns, Daphne Greengrass, Dênis Creevey, Dino Thomas, Dobby, Draco Malfoy, Duda Dursley, Ernesto Macmillan, Fílio Flitwick, Fred Weasley, Gina Weasley, Gregory Goyle, Gui Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Jorge Weasley, Katie Bell, Lilá Brown, Lucius Malfoy, Luna Lovegood, Mila Bulstrode, Minerva Mcgonagall, Molly Weasley, Murta Que Geme, Narcissa Black Malfoy, Neville Longbottom, Nymphadora Tonks, Olívio Wood, Padma Patil, Pansy Parkinson, Parvati Patil, Pedro Pettigrew, Percy Weasley, Personagens Originais, Petunia Dursley, Pomona Sprout, Poppy Pomfrey (Madame Pomfrey), Remo Lupin, Rita Skeeter, Ronald Weasley, Rúbeo Hagrid, Severo Snape, Sibila Trelawney, Simas Finnigan, Sirius Black, Theodore Nott
Tags Drabella, Draco Malfoy, Harry Potter, Irmã Potter, Isabella Potter, Marotos, Rebeldia, Trio De Ouro
Visualizações 57
Palavras 1.599
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Gente do céu, desculpa pela demora ~lê-se desviando dos tiros~ não me matem por favor, sério semana passada foi muitoo corrida pra mim porque eu apresentei no Palácio das Artes domingo passado, e antes disso eu tive MUITO ensaio, tipo quase todo dia e depois eu ainda tive, duas provas, excursão (sem internet) e agora preciso estudar pras provas finais. Desculpa mesmo, eu já tô escrevendo o próximo capítulo, e vou tentar postar amanhã mesmo ok? Espero que gostem desse capítulo.

Capítulo 12 - If you Hurt my Friend, I Will Hurt your Face


Fanfic / Fanfiction Isabella Lilian Potter - Capítulo 12 - If you Hurt my Friend, I Will Hurt your Face

Anteriormente...

Mentira, não tinha risco de chegar atrasada, mas o olhar do ruivo perto de mim estava me deixando nervosa, então puxei as duas meninas até a saída, e só aí pude respirar fundo novamente.


Pov's Isabella

Voltamos para os jardins, nos sentando em baixo de uma grande árvore que fazia uma enorme sombra no chão, onde nos acomodamos. Ficamos algum tempo conversando, até eu resolver mostrá-las algumas músicas, o que foi, realmente, uma ótima idéia, já que descobri que elas não conheciam quase nenhuma do universo trouxa, o que é realmente impressionante, pelo menos para mim.

Mostrei-as algumas músicas famosas de diferentes gêneros, como pop, funk, reggae, kpop, rap e sertanejo. Ri muito das caras que as garotas fizeram quando ouviram o funk, aproveitei que estava com o celular na mão e tirei uma foto, o que elas não sabem, mas ficou realmente fofa.

Depois de vários minutos descansando, resolvemos nos levantar e levar Luna até às estufas, onde a loira teria aula de Herbologia com uma professora baixinha chamada Sprout, parece até nome de planta, talvez por isso ela fosse tão apaixonada por esse bichos esquisitos que o mundo bruxo insiste em chamar de plantas. Plantas de verdade, não tentam te matar ou gritam, pode ter certeza.

Enquanto andávamos, estávamos papeando sobre diversos assuntos, e acabei descobrindo que as duas moravam muito perto uma da outra, interessante…

-E aí Dilua, como vai?- Um garoto moreno se direcionou a minha loira de forma debochada e ela o olhou sonhadora, como se tudo que ele falasse, fosse como algo distante que não pudesse atingi-la.

-Como é que garoto? Do que você chamou ela?

-Dilua, algum problema Potter?- Ele chegou perto de mim e me olhou de cima, aparentemente para enfatizar que era mais alto que eu e podia acabar comigo facilmente, sorte minha que quando estou irritada, não ligo pra nada disso.

-Tenho, tenho um problema com isso sim- Examinei sua expressão meio vacilante com um olhar assassino, enquanto falava com calma, assustando-o.- A “Dilua” ali é minha amiga, e na próxima vez que eu te ver falando mal sobre ela, você vai se ver comigo, e pode ter certeza que não vai gostar nada das consequências.

Apontei um dedo em seu peito, enquanto dava passos para frente e ele para trás. Ele tropeçou e quase caiu, fazendo o restante da classe que assistia a intriga gargalhar e ele olhar ao redor envergonhado. Virei de costas para o moreno e saí andando, porém ainda pude ouvi-lo sussurrar.

-Você me paga Potter.

-Estou só esperando.- Lhe dei uma piscadinha irônica e caminhei até minhas amigas que estavam um pouco afastadas. Gina me olhava com um sorriso, enquanto Luna ainda parecia meio aérea, sorri carinhosamente para a loira.

-Nos encontramos no almoço?

-O que?Ah sim, claro.

-Até mais tarde então loira- Dei-lhe um beijo estalado na bochecha e fui embora de braços dados com a ruiva.



-Muito bem alunos, ontem apresentei aos senhores a matéria que será aplicada no decorrer do ano. Hoje iremos praticar um encantamento simples que tem como objetivo conjurar pássaros. Peguem suas varinhas e repitam comigo.- O professor disse com sua voz esganiçada enquanto procurávamos nossas varinhas em nossas bolsas, logo reproduzindo seu movimento.- Enquanto dizem as seguintes palavras, “Avis” e agitem suas mãos dessa maneira.

Depois de alguns minutos repetindo o movimento levemente circular com a varinha, Flitwick nos disse para tentarmos realmente. Eu fechei os olhos me concentrando e esquecendo dos barulhos e risadas ao meu redor, consigo fazer isso desde pequena, o que é útil em algumas situações, porém quando fico muito tempo assim, acabo me prendendo em minha própria mente e levo horas para acordar. Olhei diretamente para o teto e apontei minha varinha, agitando-a do modo correto e dizendo o feitiço com uma voz clara e firme, mas não muito alta. Logo, tive o prazer de ver pequenos pássaros vermelhos deslumbrantes saírem de minha varinha e voarem a minha volta, no fundo de minha mente percebi que a sala tinha ficado em silêncio mas não consegui raciocinar muito bem essa informação, com a atenção voltada para as aves a minha frente. Eles tinham bico e patas em uma mistura de dourado, amarelo e laranja, e suas penas tinham um tom avermelhado, variando de vermelho escuro para claro. Levantei minha mão direita, e estiquei o dedo indicador, dando oportunidade para dois daqueles pássaros, que pareciam bebês, pousassem nele, enquanto alguns outros descansavam em meus ombros e uns dois ou três ainda se divertiam voando a minha volta. Dei um sorriso verdadeiro olhando para eles.

-CLICK!- Virei a cabeça em direção ao som e vi Gina, que estava sentada do meu lado esquerdo, segurando meu celular enquanto apontava a câmera para mim. Ainda meio fora de mim, levei alguns segundos para perceber que ela tinha tirado uma foto minha, e assim que notei, soltei uma risadinha, que ela capturou novamente.

-Muito bem, senhorita Potter, realmente muito bom.- O professor me disse enquanto enxugava os olhos marejados, olhei pra ele meio confusa, ele realmente iria chorar?

Olhei em volta e percebi algumas que algumas garotas e garotos choravam, enquanto o resto me olhava com os olhos úmidos. Mas que merda é essa?

-Porque tá todo mundo chorando?

-Isso foi bonito demais- Disse uma menina da Sonserina enquanto abraçava sua colega de casa, olhei-a genuinamente surpresa enquanto ela continuava e o resto da sala assentiu, concordando.- Será que você poderia nos dar cópias daquelas fotos, que sua amiga tirou?

-Ah, eu não sei.- Olhei para todos, que me olhavam quase chorando e cedi.- Eu até poderia, mas não faço ideia de como imprimi-las.- Disse um pouco sem graça, por aquela gente toda me olhando daquele jeito.

-Eu resolvo isso, a senhorita poderia me emprestar por alguns segundos o seu, uhn… Isso que você está segurando.- O professor apontou para o meu celular nas mãos da Gina, e ela lhe entregou, ele apontou a varinha para a tela e logo uma pilha de fotos surgiram em suas mãos. Eu estava realmente confusa, precisava descobrir que feitiço era aquele, seria muito útil.

O professor balançou a mão, e as fotos voaram, uma para cada um, pousando na mesa, em frente ao dono. Peguei a imagem, e fiquei realmente surpresa. Eu estava olhando para os pássaros que estavam voando com um sorriso imenso, enquanto meu cabelo ruivo contrastava com o vermelho vivo dos pássaros pousados em meu ombro, que pareciam brincar com minhas madeixas e as duas aves pousadas em meu dedo, que tinha a unha pintada de vermelho, o que foi realmente uma ótima ideia, tinham os olhinhos negros virados para mim, como se estivessem deslumbrados.



Depois de Flitwick dizer, que quem terminasse a atividade poderia ir embora, eu saí da sala sozinha, já que o resto estava muito ocupado admirando minha foto, pouco ligando para o exercício passado. Respirei fundo, ainda um pouco corada, toda aquela gente me olhando deslumbrada me deixou bastante sem-graça. Eu não acho que foi uma boa ideia distribuir aquelas fotos, mas não consegui negar para toda aquela gente.

Eu tinha aberto as janelas da sala, e deixado os pássaros saírem, enquanto os observava se dirigindo até a floresta proibida. Eu não sabia como tinha feito aquilo, só tinha certeza que foi muito bonito. Fui para os jardins novamente, me deitando na grama e sentindo o sol matinal bater em mim, enquanto olhava a foto. Deixei minha mochila ao meu lado e coloquei a imagem sobre minha barriga, ainda segurando-a e fechei os olhos para aproveitar o vento leve que passara por mim.



Perdi a noção do tempo, e acabei cochilando por alguns minutos. Até ser interrompida, ao sentir alguém tirando a foto da minha mão cuidadosamente. Abri os olhos devagar e me deparei com o garoto de cabelos ruivos ajoelhado a minha frente, olhando fixamente para a foto.

-Fred?

-Oi.

-Mas o que?

Ele olhou para mim aparentando estar impressionado, e dirigiu novamente seu olhar para foto, ficando um tempo alternando entre mim e ela. Tempo suficiente para eu acordar direito e me sentar em frente a ele, rindo de sua cara.

-Você é realmente muito bonita para uma garota de 12 anos.

Eu sorri, um pouco corada enquanto ele me devolvia a foto e ria da leve vermelhidão em minhas bochechas.

-Não devia estar na aula?

-Eu posso te perguntar o mesmo.

-Consegui fazer a atividade proposta e o professor me liberou.

-Snape me expulsou da aula dele mesmo.

Eu ri de sua cara, que aparentava não ligar a mínima por ter sido expulso da sala. Começamos a conversar sobre Hogwarts, e como foi nossa entrada aqui, no mundo mágico de verdade. Ele me perguntou o que eu estava achando da escola, e também me contou das detenções que já recebera em seus cinco anos naquele lugar. Ainda com sono, eu me virei e deitei minha cabeça em seu colo enquanto ele se ajeitou, encostando na árvore para ficar mais confortável e começou a mexer no meu cabelo. Eu sorri e fechei os olhos com o carinho, e ficamos assim, naquele silêncio confortável por vários minutos, até ele me dizer, com um leve tom de pesar na voz, que tinha que procurar o irmão. Eu me levantei e encostei na árvore enquanto o observava ir embora. Antes de sumir completamente nas escadas que levavam a grande porta do colégio, ele se virou e sorriu, e eu senti uma coisa diferente nascendo lá dentro.



Eu ainda estava encostada na árvore, enquanto ouvia música com meus fones quando senti uma coisa molhar meu braço, abri os olhos assustada e me deparei com o cachorro que tinha visto na noite anterior, me lambendo.

-Eu sabia, seria muita coincidência aparecer de repente um cachorro preto que consegue aparatar né?- Disse ao cachorro enquanto lhe abraçava e fazia carinho em seu pelo.- Como vai tio Sirius?


Notas Finais


Vou confessar que também não sei muito bem de onde surgiu esse capítulo, eu só fui escrevendo e foi fluindo naturalmente, mas eu espero que vocês gostem. Fiquei muito muito muito feliz com os comentários no último capítulo, e agora eu estou confusa porque eu nem sei mais com quem EU shippo a Isabella, ta bem foda a situação.
Vocês notaram que já estamos com 47 favoritos, tá quase chegando a 50 meu Merlin, sério se chegar nesse capítulo eu vou chorar, vocês não tem ideia do quanto eu fico feliz que vocês estejam gostando.
Comentem o que vocês acharam, me ajuda muitooo e obrigada por tudo meus amores. Beijo❤️❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...