História Isso é vida real. - Capítulo 33


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Kakashi Hatake, Kiba Inuzuka, Naruto Uzumaki, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Temari, TenTen Mitsashi
Tags Sasusaku
Visualizações 333
Palavras 3.778
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bom pessoal mais um capitulo.

Espero que gostem.

Um capitulo Neji.

Capítulo 33 - Abençoados sejam os bichos de pelucia.


 

 

Neji

 

Sorrindo eu mirei meu pau na privada e descarreguei todo meu mijo dentro dela já pensando em como eu sairia daquele pequeno quarto e levaria minha Tenzinha para o celeiro para uma foda a lá faroeste.

 

Eu a amarraria no meio do celeiro e foderia com requintes de um caipira, eu a faria me montar como a amazonas que ela era.

 

Eu tinha certeza que Ten era o tipo de garota que sabia como dar prazer a um homem como nenhuma outra mulher.

 

Deus ela conhecia as irmãs Sullivan e gostava dos filmes hot sexy que eu tanto amava, era a primeira vez que eu tinha conhecido uma gata que tinha os mesmos gostos que eu para filmes quentes.

 

Ela gostava dessa coisa de cordas e chicotes pelo jeito.

 

 E bem eu sempre quis testar em alguém esse meu lado possessivo e dominador, mas como eu nunca tive paixão ou amor por ninguém eu sempre acabava optando pelo básico, mas com toda aspereza que eu tinha.

 

Joguei minha cueca e minhas roupas em um cesto no canto do banheiro quando escutei a porta ser batida de leve.

 

Sorri imaginando se Ten tinha mudado de ideia e topado um banho a dois, mas me desanimei quando escutei a voz de Sakura.

 

_ Neji. - ela sussurrou baixinho.

 

Abri a porta só um pouquinho para ver o que a namoradinha do meu amigo desejava.

 

_ Oi Sakura. - sussurrei percebendo que ela olhava para os lados.

 

_ Naruto me disse algo durante o show e queria que você me confirmasse. - assenti olhando para o corredor percebendo que nem Ten nem Sasuke estavam por perto.

 

_ E verdade que hoje e aniversario de Sasuke? - olhei para o relógio na parede que marcava 23h30min.

 

_ Oh sim ainda e sim. Afinal não e meia noite certo? - ela sorriu balançando a cabeça com um imenso sorriso.

 

_ Não entre na cozinha ok?  Já avisei a Ten também. - revirei os olhos imaginando o tipo de bolo que Sakura estaria pronta a oferecer para o pau do meu amigo.

 

Ah deus eu já estava imaginando algo como ela nua coberta com doce de leite espalhada sobre a mesa.

 

 Bom quanto ao recheio Uchiha poderia enche lá com creme de baunilha durante o processo de degustação.

 

Eu ri percebendo que essas meninas nos tinham na palma da mão.

 

Voltei ao meu banho e aproveitei para relaxar debaixo da agua gelada, afinal eu nunca tive um dia tão cansativo em meus 36 anos de vida, eu me sentia a porra de um adolescente quando estava com ela.

 

Ela trazia um lado meu que nem mais conhecia.

 

Tenten era divertida bocuda e cheia de atitude, e bem eu amava tudo isso nessa garota arretada cheia de vida e alegria.

 

Puxei a toalha na cintura rezando que Uchiha tivesse tido tempo para pegar a minha mala antes de ter sido sequestrado para um bolo sexual.

 

Olhei para o quarto vazio e suspirei.

 

Pelo jeito meu amigo não havia trazido a mala ainda, caminhei pelo corredor encontrando a porta da cozinha já fechada, me encostei ao lado dela pensando se deveria ou não atrapalhar o momento feliz aniversário do casal.

 

Quando resolvi bater na porta escutei um gemido gutural do meu amigo seguido da frase chupe-me com força.

 

Ah merda eu não poderia interromper um boquete caipira ou poderia?

 

Escutei a voz doce que tanto amava vindo da sala então caminhei ate a porta encontrando a sentada na cadeira de balaço segurando um violão, Pururuca estava sob seus pés dormindo sobre um tapete.

 

Ela dedilhou sobre a s cordas cantando docemente a musica de Ed Sheeran - All Of The Stars.

 

 E deus era uma versão country linda e perfeita.

 

Essa menina seria a minha morte e eu sabia no instante que a vi.

 

Parei no batente da porta me perdendo em sua voz.

 

Seus olhos na janela onde o vento uivava do lado de fora, fechei meus olhos e deixei me levar pelo momento.

 

Eu não era esse tipo de cara, odiava tudo que envolvia romance ou coisas melosas, eu era um cara com meus 36 anos, para um homem da minha idade essa merda não funcionava.

 

Não ate agora.

 

Ela levantou seus olhos me encontrando parado no batente da porta, seus olhos ficaram um breve momento em meu peitoral e no meu abdômen trincado.

 

Eu podia não ser um moleque no auge dos seus vinte anos, mas eu dava de mil em muito frangote, percebendo meu sorriso ela desviou seus olhos rapidamente para seu leitão que rolava pelo tapete.

 

Fofa.

 

Bonitinha.

 

As mulheres com as quais eu estava acostumado a sair não me olhavam assim, elas tinham olhos de gavião prontas para atacar à presa, mas Ten não.

 

Ela tinha essa coisa doce nela que me fazia flutuar.

 

_ Hum.. - ela murmurou puxando o leitão para seu colo.

 

_ Roupas? - ela perguntou me fazendo rir.

 

_ Então né. Eu pensei que meu amigo ali atrás daquela porta tivesse ido buscar minha mala. - resmunguei me aproximando de onde ela estava sentadinha.

 

_ E bem a chave esta com ele, então teremos que esperar a sua amiga apagar a velinha. - ela bateu a mão na testa soltando um pequeno suspiro.

 

Pelos gemidos que ecoavam do outro lado da porta isso iria demorar um pouco.

 

Seus olhos voltaram em mim e seus lábios abriam e fechavam como um lindo peixinho dourado.

 

E olha que antes eu era gamado em piranhas, mas peixinhos eram fofos.

 

Quando minhas mãos se apoiaram nos braços da cadeira ela piscou se encolhendo na cadeira.

 

Linda.

 

_ Ah.. Então. - ela sussurrou baixinho sem olhar para mim.

 

_ Ah não ser que você queira ir lá interromper o feliz aniversario deles. - ela balançou a cabeça em negação soltando um pequeno suspiro quando meus cabelos molhados roçaram levemente seu rosto.

 

Ela saltou da cadeira caminhando pela sala de um lado para o outro me lançando umas olhadinhas sutis enquanto seu leitão voltava a rolar agora diante da porta.

 

Bem na verdade não eram nada sutis.

 

Ela estava tão fofa vestindo uma camisa grande velha que cobria seu corpo mais que o necessário, ela acabava no meio de suas lindas coxas o que me fez imaginar se ela estava nua por baixo dela.

 

Hum que coxinhas eram essas.

 

Sentei-me no sofá olhando para Tenten que caminhava pela sala sussurrando algo para si mesma.

 

Ela se recostou contra a parede descansando sua mão na testa como se pensasse em algo.

 

_ Toc toc. - murmurei vendo a saltar jogando as mãos no ar.

 

_ Quer me matar do coração? - ela perguntou fazendo beicinho.

 

Muito muito fofa.

 

_ Não só querendo saber o que passa por essa linda cabecinha. - ela me olhou mordendo os lábios carnudos e vermelhos que fizeram uma onda de calor percorrer todo meu corpo.

 

E ele parou bem no meu pau deixando o duro como uma viga de ferro.

 

Agora seus olhos estavam no volume embaixo da toalha.

 

Safadinha.

 

Sorri rolando pelo sofá sem me importar com a cabana em minha toalha.

 

_ Isso. - ela apontou para a cabana.

 

_ Hum. Meu pau? - perguntei vendo a corar apertando a barra da camiseta.

 

_ Sim.. E grande assim? - ela perguntou me fazendo rir com sua doçura.

 

Ah isso estava ficando quente rápido demais, logo eu estaria pegando a pelos cabelos e fazendo a me montar como a linda cowgirl que era.

 

_ Não sei por que você não me diz hein? - me levantei parando diante dela pegando sua linda mãozinha na minha.

 

Seus olhos estavam em mim piscando como se não acreditasse no que eu estava fazendo.

 

Puxei a ponta da toalha colocando a em sua mão.

 

_ Puxe a minha linda. Veja o que há por baixo dela. - ela soltou um oh me observando sem puxar a toalha.

 

_ E.. Eu.. Acho que isso e errado. - ela sussurrou fitando meus lábios.

 

_ Nada e errado linda. - prensei a contra a parede vendo seus olhos brilharem em excitação.

 

Percorri meus dedos pelo seu pescoço afundando meu rosto na curvatura do seu pescoço.

 

Porra lavanda.

 

Ah esse cheiro ia me matar.

 

Descansei minha testa na sua encarando a firmemente, seus lábios carnudos completamente abertos enquanto seus olhos estavam em mim.

 

Segurei seu queixo entre meus dedos abocanhando sua boca em um beijo duro e áspero.

 

_ Ahn. - ela ofegou apertando a toalha entre os dedos.

 

_ Hum.. Canela. - sussurrei mordiscando seu lábio inferior.

 

Macio.

 

_ Oh. - ela ofegou quando meus dedos se apertaram na barra puxando a camisa fora.

 

Nua.

 

Ah merda essa menina ia me quebrar ao meio e ela sabia disso.

 

Ela corou quando me afastei fitando seu belo corpo completamente nu.

 

Um corpo para ser amado.

 

Seios redondos e rosados.

 

Apertei os lábios vendo a se encolher contra a parede tentando cobrir seus lindos seios e sua intimidade.

 

_ Não. - rosnei puxando suas mãos.

 

_ Não esconda nada. E tudo lindo demais. - ela corou ainda mais deixando seus braços caírem ao lado do seu corpo.

 

_ Perfeito. - sussurrei prensando a novamente contra a parede.

 

Um suspiro escapou de seus lábios fazendo meu pau se empolgar ainda mais.

 

_ Abra suas pernas linda. - ela me olhou com os olhos arregalados mordendo seus lábios.

 

_ Por quê? - ela sussurrou baixinho.

 

_ Abra as. E uma ordem. - eu ri quando a vi empurrar um dedo contra meu peito balançando a cabeça em negação.

 

Ah ela queria tornar isso difícil, então eu faria com que ela abrisse as para mim.

 

Deixei minha mão cair sobre sua barriga lisinha descendo a lentamente ate sua intimidade, seus olhos brilharam em euforia quando meus dedos a tocaram em seu ponto inchado.

 

_ Vo.. Você esta fazendo o que? - ela murmurou olhando para a minha mão.

 

Curvei meu rosto contra seus cabelos e sussurrei ao pé do seu ouvido.

 

_ Brincando meu amor. Jogue comigo. - ela passou a língua pelos lábios umedecendo os ainda com os olhos em minha mão.

 

 _ Eu.. Eu não sei se quero jogar esse jogo. - eu ri, pois seus olhos diziam o contrario.

 

_ Seus mamilos estão dão durinhos anjo. Eles estão prontos para serem chupados. - ela abriu a boca olhando para os meus lábios soltando um oh muito fofo.

 

_ E bem sua buceta esta tão molhada que eu poderia nadar dentro dela. - ela me deu um tapa no peito sorrindo.

 

_ Não esta não. - ela murmurou quando deslizei um dedo dentro e ela ofegou se contorcendo.

 

_ Oh. - sorri empurrando mais um dedo dentro dela.

 

Seus olhos se fecharam e seus lábios se apertaram.

 

_ Olha pra você meu anjo. Tão necessitada. Seu corpo quer ser tomado. - rosnei brincando com os meus dedos em sua fenda quente e molhada.

 

_ Já viu estrelas linda? - ela abriu os olhos piscando olhando para a janela.

 

Eu ri, pois não era dessas estrelas que eu estava falando, eu queria saber se ela já tinha tido um orgasmo de verdade, daqueles que deixavam a mente branca por alguns segundos, muitas das garotas que eu fodi diziam que estavam vendo estrelas quando atingiam o seu ápice.

 

E bem eu queria ser o primeiro e único a dar isso a minha menina.

 

_ Orgasmo linda. - ela me olhou balançando a cabeça em negação.

 

Ótimo pensei com um sorriso bobo nos lábios.

 

_ Deixe me leva lá sim? - ela assentiu timidamente quando me coloquei de joelhos diante dela.

 

Seus olhos brilharam quando empurrei meu rosto contra sua intimidade.

 

_ Oh você vai me lamber ai? - ela ofegou quando deslizei meus lábios sobre sua intimidade.

 

_ Oh não somente lamber, mas beijar e chupar. - ela apertou meus cabelos quando deslizei minha língua em sua fenda.

 

Seus dedos puxaram com força meus cabelos pedindo por mais.

 

E eu dei e claro. Ela me merecia de joelhos então ela me teria.

 

Mais tarde eu a colocaria de quatro e empurraria meu imenso pau dentro dela.

 

Ela deslizou pela parede soltando pequenos suspiros a cada empurrada de minha língua.

 

_ Oh deus. - ela gemeu quando circundei seu clitóris lentamente.

 

_ Minha. - sussurrei enfiando a minha língua profundamente contra sua fenda cada vez mais molhada.

 

_ Sim. - ela gemeu empurrando seus quadris em minha boca.

 

_ Doce. - rosnei apertando seu lindo bumbum entre meus dedos tomando ainda mais sua intimidade em meus lábios.

 

Tão molhada e quente.

 

Doce e saborosa.

 

Eu nunca me cansaria desse sabor.

 

Um vicio novo.

 

_ Ahn Neji. - ela sussurrou segurando meus cabelos.

 

_ Isso preciso que meta sua língua em mim. - ela gemeu puxando meus cabelos de forma impaciente.

 

Ah minha menina estava indo ter o seu primeiro orgasmo, e eu daria a ela um orgasmo cheio de estrelas.

 

_ Porra. - ofeguei lambendo e chupando sua doce buceta rosinha.

 

_ Tao minha. Vou te comer todinha. - afundei meus lábios em sua fenda mordicando seu clitóris suavemente.

 

_Ahh. - ela gritou puxando minha nuca com força.

 

_ Mais Neji. Mais. - ela gritou com uma voz cheia de desejo.

 

Seus olhos brilhavam enquanto me observava afundar minha boca mais e mais contra sua fenda gulosa.

 

_ Safada. - apertei seu bumbum chupando a ainda mais forte.

 

_ Ohh ai. Deus. - ela gritou batendo as mãos contra a parede.

 

_ Não e deus meu amor sou somente eu levando você para a lua. - ela riu jogando a cabeça para trás se contorcendo.

 

_ Oh sim. Amo ver estrelas. - ela cravou suas unhas em meus ombros.

 

Oh isso era quente e delicioso, eu gostava dessa coisa meio tigresa.

 

Seus lábios se abriram e uma sessão de oh e ah ecoaram pela sala, a cada empurrada que eu dava contra sua cavidade mais molhada ela ficava.

 

Ela estava pronta para derreter em meus lábios.

 

_ Linda goze na minha boca. - ela me olhou com os olhos brilhando em luxuria deslizando os quadris para os meus lábios.

 

_ Sim. - ela gemeu alto quando bati minha língua uma duas três vezes contra sua buceta doce e quente.

 

_ Ahn deus. - ela gritou derramando sua calda quente e doce em minha língua.

 

Fecheis os olhos saboreando seu liquido lentamente, cada gota era como um deleite em meus lábios.

 

_ Oh. - ela ofegou deslizando pela parede.

 

Mantive a presa contra a parede apertando seus lindos quadris entre meus dedos, seus olhos ainda piscando completamente perdida, ela estava linda suada com os cabelos grudados em seus lábios vermelhos e carnudos.

 

Ah merda como eu queria meu pau nessa linda boquinha.

 

Puxei a pela cintura erguendo facilmente contra meu corpo, depositei a diante da mesa de centro puxando a toalha da minha cintura.

 

_ Oh. - ela me fitou por cima do ombro quando empurrei sua coluna curvando a de quatro sobre a mesa.

 

_ Shh anjo. Hora de tomar o que e meu. - rosnei puxando seus pulsos para trás.

 

_ De joelho linda. - ela me olhou receosa, mas fez o que eu pedi.

 

Puxei uma almofada sobre o sofá então peguei seu rosto em minha mãos colocando a sobre a almofada na mesa, seus olhos piscando completamente perdida com a situação.

 

Amarrei seus pulsos com a toalha puxando a para trás.

 

Ela estava linda nessa posição.

 

De joelhos curvada sobre a mesa com os pulsos presos para trás, seria delicioso puxar seus pulsos enquanto eu bateria dentro e fora com força dentro dela.

 

_ Vou-te foder meu anjo. - ela suspirou baixinho olhando por cima do ombro.

 

Empurrei meus quadris levemente contra seu lindo bumbum esfregando meu pau na fenda de seu traseiro escutando a gemer a cada esfregada mais dura.

 

_ Ahn Neji. - ela gemeu quando peguei meu pau e rocei a cabeça na sua entradinha.

 

_ Tão molhada pra mim meu anjo. - ela me fitou por cima do ombro como se pedisse para ser tomada.

 

Posicionei-me logo atrás dela pronto para toma lá quando escutei uma fodida buzina do lado de fora.

 

_ Oh não. - Ten gritou saltando rapidamente.

 

_ E a buzina do tio Kakashi. Merda. Merda. - ela gritou empurrando seus pulsos pedindo para ser solta.

 

Eu a soltei rapidamente dando uma rápida olhadinha pela janela, ela me empurrou contra a porta da cozinha quando escutei a voz do homem do lado de fora.

 

_ Meninas cheguei. - o homem gritou.

 

Ten quase que me atropelou me empurrando para a cozinha enquanto vestia sua camisa.

 

 Ela soltou um gritinho quando se deparou com a cena na cozinha.

 

Merda Sakura estava nua sobre a mesa com Uchiha chupando seus peitinhos cobertos por doce de leite e chantilly.

 

_ Delicinha. - ele sussurrou esfregando seu pau contra a barriga dela.

 

Isso era nojento demais.

 

_ Oh deus Ten. - ela gritou pulando para fora da mesa.

 

_ Oh deus titio Kakashi chegou ele esta vindo. - Ten gritou empurrando eu e Sasuke para a porta que dava para a varanda da cozinha.

 

Sakura puxou o roupão do chão vestindo se rapidamente jogando um pano de cozinha na mão de Uchiha.

 

_ Vai logo Uchiha. Se meu tio te ver assim ele corta sua piroca fora. - ela gritou nos empurrando para a porta.

 

_ Chupa com força - Peroba gritou da gaiola.

 

Ah maravilha agora o bicho tinha aprendido algumas frases novas. Graças ao meu amigo estupido.

 

_ Vou meter gostoso na sua buceta. Ah engole tudo.  - ele continuou deixando Sakura e Ten boquiabertas.

 

Ten pegou a gaiola empurrando a contra meu peito mandando me leva ló junto.

 

_ Se Peroba soltar uma dessas na frente do titio ele vai desconfiar. - ela nos empurrou para fora trancando a porta logo em seguida.

 

Sasuke estava ali do meu lado segurando um pano de prato diante do seu imenso mastro enquanto eu estava com uma fodida gaiola com um papagaio falador.

 

_ Ahn delicia. - ele continuou me deixando ainda mais puto.

 

_ Cala a boca bicho. - ele saltou dentro da gaiola.

 

_ Ahn. Oh. - Uchiha balançava a cabeça dando um olhar mortal para o bicho na gaiola.

 

O mundo estava prestes a cair do lado de fora. O vento balançava a arvore com tanta força que podíamos escutar os galhos rangendo.

 

_ Merda. - murmurei sentindo meu pau congelar.

 

_ Se elas demorarem muito meu pau vai necrosar. - murmurei tentando olhar pela janela.

 

As meninas tentavam convencer o homem a ir dormir, mas o homem estava mais ligado do que pilha alcalina.

 

_ Porra. - Uchiha resmungou tentando espiar.

 

_ Diz que pegou a chave do meu carro Sasuke. - murmurei rezando para que ele não tivesse deixado a lá dentro.

 

Ele bateu a mão contra a testa apontando sobre a pia.

 

A minha chave estava sobre a pia ao lado da tigela de calda de chocolate.

 

_ Tio não. - Ten gritou afastando o da porta.

 

_ Titio porque não vai se deitar?  Eu preparo um leite com canela. - essa era a voz de Sakura.

 

_ Ah meninas eu lá preciso de leite com canela? Eu sou homem feito. - o homem respondeu abrindo a geladeira.

 

_ E ai? - Uchiha perguntou mandando me contar sobre o que estava rolando na cozinha.

 

_ O tio dela esta na cozinha. E agora ele acaba de se sentar. -Uchiha soltou um suspiro apontando com os olhos para a escuridão da noite.

 

Se na cidade a noite era assustadora no campo a coisa ganhava um horror redobrado, os uivos estranhos e a chuva que estava pronta para começar tornava tudo isso pior do que Walking Dead.

 

_ Merda esta ficando frio.  - Sasuke murmurou balançando o paninho diante do seu pau.

 

_ Cara você ainda tem um pano para cobrir seu pau, eu tenho a porra de uma gaiola com um papagaio. - ele riu dando de ombros.

 

_ Titio. - Sakura gritou novamente.

 

_ Você deve dormir. - ela insistiu recebendo de volta uma risadinha.

 

_ Não meu anjo. Hoje tem maratona daquele seriado que eu amo. - abri a boca rezando para o velho vazar logo para o quarto.

 

_ Titio o mundo esta para cair lá fora e você pensando em seriado? - eu balancei a cabeça em concordância esperando que Sakura fosse capaz de levar o homem para cama.

 

_ Eh anjo a coisa esta feia mesmo. Parece que vamos ter granizo. - Sasuke arregalou os olhos olhando para a pequena cobertura sobre nossa cabeça.

 

Oh merda se essa chuva começasse estaríamos mortos antes do sol nascer.

 

_ Oh celeiro. - Sasuke murmurou apontando com os olhos para o celeiro.

 

Daqui ate o celeiro não era tão longe e do jeito que o vento começava a soprar mais forte o jeito era nos esconder por lá mesmo.

 

Maravilha dois homens nus correndo pelo campo em direção ao celeiro enquanto gotas de chuvas gigantes nos acertavam de forma dolorosa não era o que eu imaginava quando vim parar em Pell.

 

Eu imaginava algo como eu e minha gata fodendo no celeiro e não eu e Sasuke nus deitados sobre um coelho gigante.

 

_ O que foi? - Sasuke perguntou enquanto puxava a mão do coelho sobre seu corpo.

 

_ Nada. Quem diria que o Stallone teria essa utilidade também. - ele riu empurrando a cenoura na mão do bicho.

 

_ Pois eh pelo menos não vamos morrer de frio. - balancei a cabeça olhando para dois homens bilionários deitados sobre um fodido coelho de pelúcia gigante cercados por animais de todos os tipos.

 

_ Cacete não imaginei terminar minha noite nos braços de um coelho. - murmurei escutando Sasuke rir alto.

 

_ Bem melhor do que ficar nu tomando granizo no pau. - concordei afinal isso seria doloroso pacas.

 

_ Stallone e mil e uma utilidades. - nos rimos olhando para o celeiro percebendo o quanto estávamos fodidos.

 

_ Você se imaginou algum dia em uma situação como essa? - Sasuke riu se enrolando no braços do coelho.

 

_ Não cara. Nunca em mil anos. O que o amor não faz hein? - concordei afinal eu seria capaz de passar por isso se fosse para encontrar Tenten.

 

Ela merecia qualquer sacrifício.

 

_ Boa noite cara.. - eu ri para não chorar.

 

_ Boa cara. Espero que o celeiro aguente a tempestade. - murmurei rezando para que estivéssemos a salvo quando o sol raiasse.

 

Ah eu estava pronto para empurrar meu pau no buraquinho quentinho, mas agora eu estava aqui sendo aquecido pela cenoura de um coelho de pelúcia.. Ah vida no campo e foda.

 


Notas Finais


Bem e isso por enquanto.

Agora vou descansar ja atualizei demais essa fic.

Agora darei um tempinho.

Ate mais pessoal.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...