História It Happened. - YoonSeok l Sope. - Capítulo 4


Escrita por: ~

Visualizações 66
Palavras 1.081
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Bishoujo, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Droubble, Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Fluffy, Harem, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Poesias, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura, Perdão os erros, Até as notas finais.

Capítulo 4 - 0003 - H a p p e n e d .


Fanfic / Fanfiction It Happened. - YoonSeok l Sope. - Capítulo 4 - 0003 - H a p p e n e d .

- Não dá.. - YoonGi sussurrou no silêncio de seu quarto. - Não consigo. - Se revirou, Suspirando pesadamente.

Levantou da cama sentindo o chão gelado nos pés descobertos, Após ter rendido-se ao sono em seu sofá, Não encontrava vontade de retirar as roupas que usava para colocar outras confortáveis. Mas, Por algum motivo, Não estava sentindo sono naquela noite. Algo que não era muito normal sendo ele vítima de hipoglicemia, Nível muito baixo de açúcar no sangue. Um dos sinais de hipoglicemia era a sonolência, Coisa que YoonGi tinha em alta quantidade.

Por isso estranhava, Porque não conseguia dormir? Comera doces o suficiente antes de deitar-se, Os pesadelos e choros involuntários durante o sono também não vieram. Por algum motivo seu coração acelerava a cada movimento seu. Ansiedade e nervosismo pareciam tomar conta de si.

Talvez um estranho na sua casa ressonando calmamente o deixasse assim; Desconfiado. Min não engolira muito bem o sono surpresa daquele ruivo. Sabia bem quando alguém tinha sono, Pálpebras pouco caídas e bocejos que fazem os olhos lacrimejarem. Jung fingira aquele bocejo, Min não viu nenhum brilhinho de água.

- Preciso voltar lá. - Desceu as escadas para a sala sem se preocupar em dar uma leve checada no quarto a frente do seu.

Com a feição desperta pelo vento frio que lhe veio de repente, O pálido estava na garagem. Descalço entrou no carro, Pronto para voltar exatamente ao ponto do atropelamento.Retirava o carro com cuidado, Para não fazer tanto alarde.

Estaria ele sendo atormentado pela culpa de um atropelamento? Uma possível chance. Já que não sabia de familiares nem outros dados, O deixava mais preocupado. Quem será na verdade o garoto ruivo com tiros nas pernas que dormia calmamente em seu quarto de hóspedes?

- Lá. - Sussurrou.

Com o carro tão acelerado naquela madrugada, Não demorou muito a chegar. Deixou o carro no encosto, Desceu com um certo receio. As ruas continuavam neblinadas e no horário também não estavam tão acesas. A lua ainda estava lá, Junto com as estrelas no céu rosado.

- Foi exatamente aqui. - Notou algumas manchas de sangue no chão. - Com toda certeza ele veio correndo da floresta. - Encarou as árvores altas.

Entrou. 

Entrou naquele emaranhado de altos pinheiros, Talvez querendo encontrar vestígios de outras pessoas, Ou até mesmo alumas armas com digitais.

- Que porcaria, Descalço não dá. - Grunhiu ao sentir algo entrar em seu pé.

Apoiando-se numa árvore, Percebeu ser algo parecido com ferro. Não havia entrado completamente, Não doeria ao puxar.

Parece..

Um som de galhos quebrando na sua frente fez YoonGi voltar a realidade. Medroso ficou ali parado, Talvez venha a ser algum animal.

Um assobio.

Calmo e lento, Fez YoonGi se arrepiar fazendo os pelos eriçarem. A não ser que seja um pássaro muito bem treinado, Não era um animal. De olhos fechados e arrependido de ter ido até ali, YoonGi tentava andar, Mesmo que com aquele "ferro" meio entrado em seu pé. Não era uma boa ideia, Talvez, Ter ido ali sozinho.

- Quer ajuda? - O pálido gelou, Parou no mesmo lugar em que estava.

Quase perto da pista, YoonGi tentava associar tudo. Virou-se para trás temeroso. Todo o medo que sentiu subitamente se esvaiu ao reconhecer a cabeleira ruiva chamativa no meio daquele enorme verde.

- Você? Porque não está na minha casa? - Franziu o cenho.

- E poque você não está lá? - HoSeok rebateu, Franzindo o cenho desajeitadamente, Tentando imitar ao mais velho.

- Eu.. Ah, Não preciso te dar explicações. - Sussurrou. - Achei que estivesse lá, Sabe, Dormindo.

- Eu tinha que voltar. - Falou baixo. - Precisava procurar uma coisa. - Abriu a mão, Um colar um pouco sujo de terra estava em suas mãos. - Foi presente, Não posso perdê-lo.

YoonGi pegou das mãos de HoSeok cuidadosamente. Uma meia lua estava lá, Dentro da mesma algo verde brilhante, Chegava a ser hipnotizante de certa forma. Devolveu a HoSeok um pouco atordoado.

- Então já está melhor? - Quase que ao mesmo tempo, Os dois encararam a perna antes ferida de HoSeok.

Nenhum tiro.

Nenhuma marca, Nenhum machucado, Curativo, Arranhão..

- Minha mãe me ensinou a fazer um remédio que cura tudo sabe? - Disse meio nervoso, Se aproximando de YoonGi. - Seu pé 'tá machucado?

- É.

- Parece que está na hora de te ajudar também. - Comentou risonho. - Hyung, Licença. 

Min apenas sentiu ser pego no colo, Enlaçou seus braços ao pescoço do ruivo. Podia sentir os gomos do abdômen de HoSeok devido a camisa fina que ele lhe dera noite passada.

- Larga. É só um ferrinho. - Reclamou. - Não precisa disso tá? Eu tenho carro.

- Você demoraria muito para chegar até ele, Hyung.

Hyung?

Que proximidade repentina é essa?

- Eu ainda queria saber porque você veio aqui nessas horas. - HoSeok agora tinha a voz grave. - E se algo pior pudesse te acontecer? Você pode pegar tétan..

- Eu já entendi. - Rude YoonGi interrompera a fala. - Você saiu de noite mesmo? - Perguntou já dentro do carro, Sentindo mais uma vez o vento gélido chegar e o calor de HoSeok ir embora.

- Na verdade eu dormi até acordar com calor. - Sorriu fechando a porta do carro. - Hyung, Não vai mesmo me contar porque saiu até aqui nessas horas?

- Até parece que você não sabe. - Sugestivo ele olhou franzido para HoSeok.

- Não se preocupe, Posso ir embora hoje se quiser.

- Você sabe que se for pode acontecer outras coisas, Como você mesmo disse vai que pega tétano. - Brincou querendo descontrair.

- Não.. - As covinhas apareceram ao o ruivo fazer um biquinho nos lábios. - Eu não quero ser um peso para você. Eu sei que não confia direito em mim e essas coisas. Eu também não confiaria se algum estranho estivesse tão sossegado na minha casa, Sendo que chegou com alguns tiros e não estava nervoso nem atordoado pelos acontecimentos..

YoonGi o encarou surpreso alternando entre a estrada e o ruivo.

- Achei que.. Esquece.

- Posso te chamar de Hyung?

- Já chamou antes.

- Hyung.

- Sim?

- Quer perguntar alguma coisa? Sabe, Ontem eu não queria falar mas.. Hoje.. Hoje talvez eu consiga. Pensando pelo seu lado..

- Porque estava na floresta aquelas horas? - YoonGi não poupou tempo.

- Estava fugindo.

- De quê? - Franziu.

- Caçadores. - Olhou pela janela. Desviando o olhar.

Caçadores?


Notas Finais


Comentem e me incentivem a continuar.

Só acho que ninguém vai conseguir decifrar, No fim desta fic, O mistério kkkk.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...