História It Happened ★ JiKook (ABO) - Capítulo 36


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook Jimin Jungkook
Visualizações 840
Palavras 1.003
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Ficção, Ficção Científica, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Sobrenatural, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Então, não sei quantas vezes já pedi desculpas, mas aqui vou eu mais uma vez.

Gente, eu estou no fim do trimestre e toda semana está tendo prova. É mesmo que os assuntos ainda sejam fáceis eu tenho que estudar, ou se não meus pais tiram meu celular de mim - um desejo deles.

Além de que estou passando muito mal está semana. Estou gripada para um caralho, com muita dor de cabeça, sentindo tontura algumas vezes, com um pouco de falta de ar pelas manhãs e com a desgraça de uma dor de garganta forte para caramba.

Enfim, podem ler o capítulo.

Capítulo 36 - Thirty five


P.o.v Jungkook

Quando menos esperei já estava de noite e os meninos já haviam voltado para o hotel. Jimin ainda dormia e eu apenas acariciava seu rostinho angelical, enquanto que mexia em meu celular com a outra mão.

Taehyung me mandou uma mensagem perguntando se estava tudo bem com Jimin e eu respondi que sim e que era para chamar os meninos para o jantar, já que meu omega e eu queríamos falar com eles.

Após alguns minutos conversando com meu irmão eu desliguei meu celular e o coloquei na cama, sentindo Jimin se agarrar a mim com mais força. Suspirei e comecei a acariciar suas costas.

— Jiminnie? — Chamei pelo menor, em uma tentativa falha de o acordar.— Jiminnie, acorde.

— Hum, Gukkie… Deixa o Minnie dormir…— Pediu fofo, fazendo biquinho em seguida.

— Amor, nós temos que nos arrumar para ir jantar com os meninos, lembra? Para avisarmos eles que vamos embora mais cedo.

— Ainsh.

Ele se levantou e foi para o banheiro, aonde começou a se arrumar. O segui e abracei sua cintura, enquanto o olhar passando maquiagem pelo espelho.

— Por que está passando maquiagem, amor?

— Para ficar mais bonito.

— Mas você não precisa de maquiagem para ser bonito. Eu te amo pelo jeitinho que você é, com ou sem maquiagem, gordo ou magro. Enfim, eu te amo e não importa o quanto você mude, ainda irei te amar.

— Jeongukk-ah…— Murmurou, olhando em meus olhos pelo espelho.— Eu também te amo.

Jimin tirou sua maquiagem e sorriu para mim, fazendo seu eye-smile que eu tanto amava. Então ele me puxou de volta para o quarto e pediu para que eu lhe ajudasse a tirar suas roupas e assim fiz, mordendo meu lábio inferior a cada peça que era lentamente retirada.

— Gosta do que vê? — Perguntou sorrindo malicioso, enquanto que ajeitava sua cueca.

— Amo.— Admiti.

— Ama é? Hum, é tudo seu.

Ele pegou em minhas mãos e as levou para suas nádegas, me fazendo apertar o local com força e arfando devido ao aperto.

— Pare de me provocar, Park Jimin.

— Mas eu não fiz nada! — Riu, se afastando de mim e começando a vestir outras roupas.

— Aigoo, você é malvado, sabia?

— Por que, Nochu?

— Porque você me faz ficar com mais desejo do que já tenho sobre esse seu corpo perfeito e depois sai.

— Mas eu não fiz nada, Gukkie!

— Tsc, que ômega abusado esse que eu fui arranjar, viu?

[…]

Saímos do elevador e andamos pela recepção de mãos dadas, indo em direção ao salão de jantar, aonde nossos amigos e meus pais nos esperavam, provavelmente curiosos sobre o que tínhamos a falar.

Chegamos ao local e então eu olhei ao redor, procurando pelos outros. Até que finalmente os achei e puxei Jimin até a mesa aonde os outros estavam e este fez questão de me esperar sentar em minha cadeira para poder se sentar em meu colo.

— Então, pode falar.— Taehyung disse estressado, querendo saber logo o que eu tinha a falar.

Suspirei e ajeitei Jimin em meu colo, deitando minha cabeça em suas costas.

— Eu e Jimin vamos voltar para Seoul.— Falei.

— Ah, mas já?! — Taehyung perguntou manhoso.

— E-Eu não me sinto bem aqui. Me desculpem.— Jimin pediu choroso.

— Shi, se acalma pequeno.— Pedi, acariciando sua cintura.

— Tudo bem, Minnie.— Meu omma falou calmamente.— Entendemos que você não está se sentindo a vontade longe da sua casa. Mas, quando que vocês voltaram?

— Am… amanhã… Eu acho... Gukkie?

— Sim, amanhã.

— Ah, que pena. Mas se vocês se sentirem melhores em casa, está tudo bem.— Jiwoo disse.

— Isso mesmo. Agora vamos comer. Estou morrendo aqui! — Jin dramatizou, nos fazendo rir.

DOIS DIAS DEPOIS

Já estávamos em Seoul a um dia e neste nada aconteceu, a não ser os choros e as mudanças de estado de Jimin. Realmente a gravidez estava me meu pequeno, o deixando mais sensível e estressado ao mesmo tempo. E isso estava me deixando confuso.

Agora estávamos nós dois deitados em nosso sofá. Jimin estava no meio das minhas pernas, com suas costas encostadas em meu peito, enquanto que eu acariciava a sua cintura, olhando em direção a televisão que estava ligada em um programa qualquer.

— Nochu? — Jimin me chamou manhoso.

— Hu?

— Vamos sair?

— Para onde?

— Eu quero ir em uma balada! Quero dançar, mor!

— Você não pode fazer esforço, pequeno.

— Por favor! Eu prometo não beber nada e parar de dançar assim que ficar cansadinho.

Jimin virou de frente para mim, entrelaçando seus braços em meu pescoço e ficando com as pernas ao redor de meu tronco, enquanto que começou a quicar em meu colo de forma "inocente", fazendo um biquinho adorável.

— A-Amor! — Suspirei. — Ainsh, tudo bem!

O ômega sorriu para mim e saiu de meu colo animado, indo em direção ao nosso qualquer. Eu apenas sorri também e fechei meus olhos, suspirando mais uma vez.

Eu estava feliz, extremamente feliz.

Quando eu era criança eu também era feliz, mas era uma felicidade diferente, porque naquela época eu não sabia o que era o amor, não desse jeito que sei hoje. Eu ainda não sentia o calor subir por meu corpo, nem a sensação de preenchimento, de saber que todos os dias acordaria pronto para ouvir palavras da pessoa mais especial do mundo. Eu não sabia que um simples " eu te amo " iria mudar minha vida completamente.

Eu não sabia que Park Jimin iria me mudar completamente.

Jimin é um ômega especial, diferente. Sua personalidade é forte, mas mesmo assim ele não deixa de ser fofo como outros ômegas. Além de que só ele me faz feliz, me dá prazer e, principalmente, me dá amor, esse sentimento tão belo e doloroso ao mesmo tempo, que é totalmente recíproco em nosso relacionamento.

Nosso amor é gigante, me orgulho disso. E nosso filho? Esse é a prova mais concreta de todo esse sentimento maravilhoso.

Eu o amo e sei que posso amar cada vez mais, sinto isso. E, mesmo que esteja orgulhoso e feliz com o nosso relacionamento atual, irei fazer de tudo para que um dia esteja ao lado de Jimin, em um altar, aonde iremos nos casar.


Notas Finais


Espero que tenham gostado.

~ Chu 🐥♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...