História It is love - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol
Tags Amor, Baek Tímido, Chanbaek, Chanyeol Melhor Hyung, Orfanato, Órfãos, Superação
Visualizações 28
Palavras 1.596
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Famí­lia, Festa, Fluffy, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shonen-Ai, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi


Cara de boi ksks



Estou bastante animada com essa fanfic, espero que fique realmente boa, e que você que ler goste, e comente o que achar

Capítulo 1 - Era amor desde o primeiro momento


Fanfic / Fanfiction It is love - Capítulo 1 - Era amor desde o primeiro momento

A noite era chuvosa e fria, a chuva caia como gotas de lágrimas, forte e intensa, e na porta de um orfanato um pequeno garotinho chorava, sentia frio e medo, estava desprotegido, fora abandonado, acabará de completar seus seis aninhos, ele não sabia o motivo para estar ali, mas seus pais sim, talvez aquela não fora a melhor escolha mas eles não tinham condições de cuidar daquela criança e prometeram a sí mesmo que voltariam.

Já dentro do orfanato um garotinho já grandinho para sua idade, dormia tranquilamente, Chanyeol tinha oito anos, fora deixado do orfanato quando recem nascido, por isso se acostumou rapidamente, sempre gostou de conviver naquele local, gostava dos amiguinhos que possuía, das tias do lanche, e especialmente de um filhotinho de cachorro que por muita insistência a diretora do orfanato o deixou ficar, ela era uma boa pessoa.

Channyeol se remexeu na cama assim que o frio invadiu seu quarto, a janela estava aberta, provavelmente havia esquecido quando olhava o céu mais cedo, as estrelas estavam tão lindas. O garoto se levantou sonolento e se pois em direção a janela, a puxou para fechar, mas antes de concluir o ato, pode ouvir um múrmuro, parecia um choro se assustou, esfregou os olhos, poderia estar vendo coisas por causa do sono, mas após ver uma bolinha toda coberta em frente a porta do orfanato pode concluir que realmente havia algo ali.

Saiu de seu quarto as pressas e desceu as escadas tropeçando em alguns degraus, destrancou a porta, e cena que pode ver ali era de dar dó. Era um garotinho, todo embrulhado, touca, luvas, e cachecol, ele tremia mas não era de frio, e sim pelo choro, seu rosto estava tão vermelhinho, ele tossia e soluçava, quando percebeu a presença do maior ali, se assustou recuando para trás, e quase caindo do degrau que estava sentado.

- Ei não tenha medo, não vou te machucar garotinho - Channyeol tocou o rosto do menor limpando as lágrimas que insistiam em cair. - Onde estão seu pais?

- E-Eles me deixaram aqui - falou choroso - Falaram para mim ter paciência que iriam voltar mas eles estão demorando - o garotinho parecia acreditar que os pais voltariam, mas Chanyeol sabia que não, por conviver a vida toda em um orfanato entendia aquela situação, eles haviam abandonado o garoto,não voltariam. - Eu estou com medo - completou o garoto.

Chanyeol sentiu compaixão do garoto, seu coração dizia que o pequeno precisava de sí, sentia o dever de cuidar daquela criaturinha chorosa, e sem pensar duas vezes o puxou para um abraço, o garotinho tímido como era, ficou ainda mais vermelhinho, mas não o afastou e sim o apertou contra seu corpo, era quente e acolhedor, cabia direitinho o pequeno, o abraço trazia paz, aos poucos aquelas lágrimas que molhavam o moletom de Chanyeol,se sessaram, com todo o carinho o maior o afastou de si para olhar o rostinho corado que havia um biquinho nos lábios, Chanyeol achou fofo, segurou na pequena mãozinha e o levantou para que ficasse em pé, o maior pode ver o quanto ele era pequenino, era realmente uma graça.

- Venha, você pode esperar seus pais aqui dentro comigo - Chanyeol sorriu doce para o garoto - Mas antes tem que me dizer seu nome, certo garotinho? 

- E-Eu me chamo Baekhyun, Byun Baekhyun - estendeu a mão tremula para o maior, que sorriu com o ato, o garoto novamente estava corado. 

- Eu sou Park Chanyeol - apertou a mão de Baekhyun - vou te chamar de Baekkie, e você pode me chamar de Hyung, pelo que vejo sou mais velho.

- C-Certo hyung - disse baixinho.

Naquela noite fria e chuvosa, um coração fora aquecido, o coração de Baek estava preenchido estando aos cuidados de Chany.

O garoto mais velho levou o pequeno para dentro,ainda segurando a mãozinha cheinha de Baekhyun, com a movimentação toda o Jongdae, Chen como os amigos chamavam,acordou, para ver o que acontecia, vendo Chanyeol com um garoto na sala, ficou curioso para saber quem era o garotinho.

- Chen esse é o Baekhyun ele vai ficar um tempo conosco, fica de olho nele que vou avisar a diretora. - Chanyeol soltou a mão de Baekhyun e foi em direção a outra parte do casarão que era onde a diretora morava, Sra Choi, de seus cinquenta anos, construiu o orfanato quando ficou viúva, as crianças eram uma alegria para sí, e ver os pobres pequeninos sem um lar era de cortar o coração, sempre fora muito apegada a Chanyeol por ver o garoto crescer, ele era muito especial para ela.

 

- Sra Choi.. - batia na porta -  Sra Choi... - continuava a bater na porta torcendo para que a mulher saÍsse logo, já que a porta da sua casa não tinha um pequeno telhado, como a do orfanato, mas agradeceu por isso, assim Baekkie não se molhou.

 

- Channyeol? já devia estar dormindo, o que faz aqui?

- Abandonaram um garotinho na porta do orfanato, seu nome é Byun Baekhyun ele estava chorando mas eu o acalmei, ele é fofo, é bem baixinho, mas eu acho que gosto,acho que vamos nos tornar amigos, será que poderíamos dormir no mesmo quarto?, eu preciso cuidar dele - disse afoito, sem respirar, o que arrancou uma gargalhada da mulher.

 

- Calma, vamos lá vê-lo - segurou a mão do garoto indo em direção ao orfanato - Só espero que não seja outro filhotinho e você esteja me enganando dizendo que é um garotinho, sei como é sapeca - bagunçou seus cabelos

 

Quando adentraram a sala o pequeno Baekhyun chorava,enquanto Chen tentava conforta-lo tocando suas costas, Chanyeol correu em sua direção e se ajoelhou para olhar o garotinho de cabeça baixa.

- O que aconteceu Baekkie? por que tá chorando? - perguntou segurando seu rostinho.

 

- Ele disse que meus pais não vão voltar - apontou para Chen. - Eles vão voltar sim, EU NÃO VOU FICAR AQUI PRA SEMPRE - chorava sentido, Channie sentiu um aperto em seu coração, não gostava de ouvir que Baekkie, não queria ficar no orfanato, mas entendia que ele estava assustado, e sentia falta de seus pais, Chanyeol nunca soube o que é ter pais, entretanto já quis saber a sensação.

 

- Não seja assim pequenino - Sra Choi se aproximou pegando-o no colo - Se seus pais voltarem você estara os esperando aqui, você vai agostar de morar aqui, vai fazer muitos amiguinhos, e eu já vejo que Channie gosta muito de você - os garoto mais velho sorriu enquanto o pequeno o olhava com os olhinhos brilhando - Chanyeol leva nosso pequeno para o seu quarto, cuide dele estou confiando em vocêu uh? 

  

- Pode deixar Sra Choi - bateu continência com um sorriso explendoroso e segurou a mãozinha do pequeno indo em direção as escadas.

Chegando ao seu devido quarto adentrou puxando Baekhyun para dentro, o quarto era grande,havia uma beliche e uma cama de casal, vários brinquedos espalhados pelo chão alguns livros e quadrinhos nas estantes.

 

- Você dorme aqui sozinho? - perguntou admirando o local

 

- Dormia, mas agora eu tenho você - disse sorrindo e Baekhyun corou com a frase, e Park não deixou de perceber soltando uma risadinha - Você pode escolher onde quer dormir Baekkie. Eu durmo na beliche de cima, pode ficar em baixo se quiser.

 

- E-Eu tenho medo de  dormir sozinho - disse baixinho - Eu sempre dormia com meus pais, deve ser por isso que me deixaram.. deve que não gostavam de dormir comigo..

 

- Ei não fale assim, a gente pode dormir juntos na cama de casal, ela é super macia, assim você não tera medo e eu terei alguém para ser meu ursinho de abraçar -disse rindo 

 

- Ya eu não serei seu ursinho - disse formando um biquinho nos lábios.

 

- Você já é, meu amor - riu e o abraçou com força o levando em direção a cama desajeitadamente, se jogaram na mesma Chanyeol ainda abraçava o pequeno pela cintura enquanto ele estava deitado em seu peito.

 

- V-Você não pode me chamar de amor hyung.

 

- Por que não Baekkie? é tão bom e fofo dá uma sessação boa também, experimenta.

 

- Eu não - enfiou mais sua cabeça no peito de Chanyeol, estava com vergonha.

 

- Por favor amorzinho.. - Chanyeol acariciou seus cabelos - O hyung tá pedindo.

 

- Tá bom - murmurou - Y-Yeollie A-Amor - disse bem baixinho mas Chanyeol pode ouvir perfeitamente bem e sorriu o apertando mais em seus braços.

 

- Você é tão fofinho - apertou a bochecha do pequeno de leve. - Viu como é legal falar assim ?

 

- É sim, mas não podemos nos chamar assim, só adultos fazem isso..

 

 

- Sabe por que eles chamam um ao outro assim? - perguntou com um pequeno sorriso - Por que eles se amam Baekkie, e eu já te amo pequenino.

 

- Sabe hyung.. - começou pensativo - A partir do momento que te conheci o meu coração se aqueceu.. eu..bom.. gosto de estar ao seu lado - disse envergonhado - Saranghae Yeollie hyung

 

Chanyeol se sentiu extremamente feliz, ele amava Baekhyun assim como os adultos amam, mas existia uma diferença, a pureza a inocência, era um amor sincero, e o dois sentiam que aquilo não seria passageiro, se amariam de Janeiro a Janeiro até o mundo acabar.

E Naquela noite eles dormiram abraçadinhos, os corações colados, e as vidas marcadas, dai para frente não conseguiriam se desgrudar.

 Afinal era amor. Sempre foi, desde o primeiro momento.

 

 

 

 

 

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...