História JoJo no Kimyou na Bouken Parte IX: Black Road- Interativa - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 7
Palavras 1.151
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Escolar, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


To aceitando Co-Autores!
Leia até o final ;w;

Capítulo 2 - Meu nome é Jobe Joestar! - Capitulo 1


-UOOOOOOOOOHHHHHHHHH!!!

O Grito de um garoto era ouvido ecoando de um prédio branco com cerca de 4 andares, sendo bem alto se for comparar a outros prédios do local que se localiza, sendo todos apenas casas de dois andares, ou "Sobrados" se preferirem, Voltando a história. O Prédio era completamente branco, com algumas pichações, em especial, uma delas escrito com letras com um tom de Neon, sendo elas Verdes, Pretas, e Azuis. Tal pichação, se destacava diante das diversas outras, a mesma estava escrita "Save Salve Pop Music". A Pichação, demonstrava um protesto que algumas das pessoas da cidade estavam a fazer, já que toda a música estava sendo banida da região.

Um garoto de Cabelos brancos com um leve topete penteado para a diagonal, com roupas pretas com diversas linhas azuladas que percorriam todo seu corpo, era possível ver diante de uma imensa multidão. O Rapaz ostentava olhos azuis escuros, duas luvas sem dedos com um desenho de botão de Ligar no centro das mesmas. Utilizava uma camisa de manga curta com o mesmo desenho de suas luvas, estava no centro de sua camisa, Também utilizava uma jaqueta jeans preta com linhas azuis neon que percorriam todo o braço do rapaz. Na cabeça do rapaz, estava uma pequena raposa de amarela com partes brancas em sua cauda, rosto, e patas, além de ter uma grande concentração de pelo branco em seu pescoço. Seus olhos eram completamente negros com algumas marcas amarelas e um circulo vermelho ao lado de seus olhos. Seu pelo possuía diversas marcas vermelhas diferentes, além de estar usando uma coleira vermelha com um guizo dourado pendurado na mesma.

-Rawn!? (JOBE!? FOI VOCÊ QUEM FEZ ISSO!? EU NÃO ACREDITO! COMO VOCÊ SUBIU ALI EM CIMA!? É SURREAL!!!)

A pequena raposa tentava falar, com o rapaz abaixo da mesma que aparentemente, se chamava Jobe. O Rapaz expressava uma cara de desespero enquanto sentia as patas da pequena raposa batendo no topo de sua cabeça como forma de repreensão, como se a mesma estivesse irritada com o garoto, com tal atitude, era de se notar que a pequena Raposa não era comum, possuindo uma grande inteligência, além das raposas normais

-Se ta pensando que eu fiz isso... Ta muito enganada...Eu mal consigo chegar lá em cima! Quem dirá fazer essa imensa pichação! Eu não sou culpado Naomi!

Jobe falava enquanto revirava seus glóbulos oculares para cima, como se quisesse ver a pequena raposa, mas como todo ser humano, não consegue ver o topo de sua cabeça.

-Que seja...vamos em bora...

Jobe se virava para trás começando a caminhar, passando pela multidão com a pequena raposa ainda em sua cabeça, mas logo se virava e lembrava que deveria levar Naomi(a raposinha) para o veterinário, que no caso, era o prédio que estava com a pichação, então, o mesmo se virou novamente, entrando dentro do prédio pela porta da frente. Ainda sem perder o ritmo, Jobe se dirigia até o balcão e logo colocava seus dois antebraços no balcão onde atrás estava uma jovem de aparentemente 24 anos, de pele clara, olhos castanhos, roupas brancas de uma atendente, e possuía um cabelo claro e liso. A Moça virava sua atenção para Jobe que agora estava com Naomi em seus braços a segurando, enquanto a mesma esperneava, mostrando não querer estar naquele local.

-Olá! Veio marcar uma consulta?

Perguntava a moça enquanto olhava Jobe com brilho em seu rosto, mostrando estar um tanto "surpresa" com a aparência do rapaz, e a energia da pequena raposa.

-N-Na verdade, eu já tenho uma consulta! Sou Jobe Joestar! Marquei a consulta para vacinar essa raposa, o nome dela é Naomi

A Moça digitava algumas palavras no computador que estava a seu lado enquanto continuava a prestar atenção na pequena raposa que estava no colo do rapaz, se cansando, mas arranhando toda a jaqueta, e as mãos do rapaz, mas sem perder a energia, e a esperança de parar.

-Ah! Achei! Jobe Joestar, marcou para as 15:00, pode entrar, irei vacinar essa raposinha

A Moça após falar tais palavras, se levantava empurrando a cadeira que estava sentada, começando a caminhar para uma sala onde havia uma maca, injeções, palitos, agulhas, seringas, remédios, e coisas de um veterinário. Jobe colocou Naomi em cima da maca, mas como esperado, a pequena raposa não parava de se mexer, até que em um determinado momento, a mesma ficou mais lenta e mais cansada, sem algum motivo aparente. A Moça olhou para a raposa e logo em seguida para Jobe, ignorando o que havia acontecido, logo a mesma pegou uma seringa com um líquido transparente dentro da mesma, e logo deu uma injeção próximo ao pescoço da raposa, logo passou um pano úmido na mesma, e a soltou.

-Ela esta vacinada... Aqui, me chame caso ela fique doente... Volte sempre!

A Enfermeira retirava de seu bolso um pequeno papel com um número escrito com letras a mão, mostrando que havia dado seu número pessoal para Jobe, que ficou com um pouco de Receio sobre tal numero, mas ignorou.

 

Saindo do prédio, Jobe estava com Naomi em seu colo que mostrava uma expressão emburrada, possivelmente estar brava com Jobe por ter a feito tomar uma injeção a contragosto, com toda sua atenção virada para Naomi, Jobe acabou esbarrando em um garoto de cabelos castanhos um pouco mais alto que ele, mas por estar meio irritado, o mesmo parou, virou um pouco sua cabeça, e com seus olhos, encarou o rapaz com um olhar sério

-Tsc, olha por onde anda...seu Cego! 

Jobe falou isso, e logo após viu que haviam mais duas pessoas junto ao garoto, que possuía um cabelo azul curto, também possuindo olhos azuis, possuía um cachecol de cor azul e um sobretudo branco com linhas azuis e uma calça jeans, na parte de trás de suas orelhas a parte de seu cabelo ficava mais escuro formando um azul marinho. O Rapaz de cabelos azuis se destacava diante dos dois garotos, já que ambos usavam roupas pretas, e possuíam cabelos castanhos

-O Que falou cara? Não tem medo de morrer?

Falava o de cabelos azuis enquanto ficava a frente de Jobe o encarando como forma que queria o intimidar, mas não funcionava. Ambos os garotos de olhos azuis, emanavam uma aura amedrontadora, sendo a de Jobe uma mais calma, que se assemelhava ao Azul Neon, e a do rapaz de cabelos azuis, uma aura mais acizentada. Jobe ia caminhar para trás mas logo viu um punho com uma espécie de manopla de ossos negros indo na direção de seu rosto, mas que magicamente, foi segurada por outra mão com um desenho igual a das luvas de Jobe, um fenômeno que fez o rapaz de cabelos azuis ficar um pouco surpreso

Achei que eu era o único com esse tipo de poder...

Falava o garoto de cabelos azuis enquanto encarava Jobe

Digo o Mesmo...

Falava Jobe encarando o rapaz de cabelos azuis

 

Continuaaaa


Notas Finais


Eu sei que demorei mais de 1 mês (eu acho), e eu não tenho motivos, minha única desculpa, é a preguiça :T
Grato por ler
VLW!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...