História Kirll or Die - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Walking Dead
Personagens Aaron, Abraham Ford, Andrea, Beth Greene, Bob Stookey, Carl Grimes, Carol Peletier, Dale Horvath, Daryl Dixon, Enid, Eugene Porter, Gabriel Stokes, Gareth, Glenn Rhee, Hershel Greene, Jessie Anderson, Lizzie Samuels, Lori Grimes, Maggie Greene, Merle Dixon, Michonne, Mika Samuels, Morgan Jones, Negan, O Governador, Paul "Jesus" Monroe, Personagens Originais, Pete Anderson, Rick Grimes, Ron Anderson, Rosita Espinosa, Sam Anderson, Sasha, Shane Walsh, Sophia Peletier, Tara Chambler, Tyreese
Tags Alexandra Daddario, Carl Grimes, Chandler Riggs, Daryl Dixon, Rick Grimes, The Walking Dead, Zumbis
Visualizações 71
Palavras 1.720
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Demorei para postar.
Foi mal😁
É que sabe como é que é, né.
ENEMMMMMM!
Não tive tempo pra postar por causa dos estudos.
Fiz esse capítulo rapidinho aqui pra não deixar vocês na mão.

Capítulo 5 - Buy a Glasses, you Idiot!


Fanfic / Fanfiction Kirll or Die - Capítulo 5 - Buy a Glasses, you Idiot!

Beth nos guiou entre os milhares de corredores da prisão. De vez em quando em pegava ela dando um sorriso reconfortante para nós duas, mas eu ignorava. Nesse tempo vi que eles eram bem organizados, tipo uma espécie de comunidade. Havia crianças, vários adultos, e cada um deles ficava responsável por algo. Realmente parecia um lugar seguro. Beth parou em frente a uma cela. Pegou um molho de chaves e destrancou a grade da cela. Não era o que podíamos chamar de um hotel cinco estrelas, mas com certeza era melhor do que dormir no chão duro da floresta.

A cela tinha um beliche, uma pia meio suja, e uma mesa de metal com uma cadeira solitária. Ela estava tão danificada, que pensei que ela lutou contra zumbis também.

-E então.-Beth entra na cela atrás de nós duas.-O que acham?

-Eu gostei.-Kate sorri, se sentando na cama de baixo.-Posso ficar com a de cima, Jane?

-Tanto faz.-dou de ombros.-Obrigado.

-Não precisa agradecer.-ela diz.-Vou pegar algumas roupas para vocês duas.-fala saindo da cela.-Precisam tomar um banho.

-Ela tá chamando a gente de suja?-pergunto quando Beth já estava longe.

-Ai, Jane...-Kate se levanta da cama.-...ele só quer ajudar.-sobe na cama de cima, fazendo ela ranger.-Deixa de ser chata.

-Chata?-pergunto indignada.-Eu só tô tentando manter nós duas em segurança.-deito na cama de baixo emburrada.

-Eu sei...-Kate sussurra tão baixo que quase não escuto.

Beth entre na cela com uma muda de roupas para nós duas. Na sua outra mão tinha um shampoo, e dois sabonetes.

-Tomem.-joga para a gente.-Foi o que eu consegui com Carol.-explica se encostando na parede ao lado da grade.

-Está ótimo.-Kate olha para seu sabonete e sua muda de roupa.

-Esse shampoo é para vocês.-ela entrega para Kate.-Acham que vai dar?

-Não estou muito preocupada em lavar o cabelo ultimamente.-digo para Beth.-Mas se Kate quiser...

-Quero!-num pulo ela desce do beliche e pega o shampoo das mãos de Beth.-Meu cabelo tá tão sujo que parece uma palha. O de fica o banheiro?

-Segunda direita.-ela explica.-Você vai ver uma porta meio solta.

-Vocês tomam banho com a porta quebrada?-pergunto.-Não têm medo de alguém ver vocês tomando banho?

-Rick têm regras rígidas sobre isso.-ela senta na cadeira.-E não temos com o que nos preocupar.

Kate sai da cela pulando de alegria por poder tomar banho e lavar o cabelo. Tenho para mim que Kate era aquele tipo de garota "patricinha", que tinha de tudo e se achava a melhor. Apesar de estarmos juntas nessa, nunca entramos em detalhes sobre nossa antiga vida. E eu prefiro assim.

-Ela me lembra muito eu mesma antes disso tudo começar.-Beth me diz.-Sabe... agir assim, como se não pudéssemos morrer a cada segundo.

-Eu queria ter essa esperança dela.-murmuro me sentando e olhando diretamente para ela.-Ela é feliz, apesar de tudo.

-Ela confia em você. Por isso têm tanta confiança em si.-dá um sorriso mínimo.-Se ninguém aqui confiasse um no outro, nunca iríamos sobreviver. Estaríamos sempre tentando matar uns aos outros.

-Ter confiança hoje em dia está muito difícil.-digo deitando na cama de novo.-Por exemplo: eu não confio em vocês.

-E você acha que eu confio em você?-sorriu para ela.-Nem um pouco.

-Então, por quê está conversando comigo?

-Não tenho nada melhor para fazer.-dá de ombros.-E você também.

Beth e eu ficamos conversando por alguns minutos. Descobri que ela era irmã da tal Maggie e filha do senhor chamado Hershell. Ela me contou sobre como aqui funcionava, e confesso que ajudou muito. Kate entra na cela secando os cabelos, jogando eles de um lado para o outro, como um comercial de shampoo.

-Kate!-ela me olha saindo do modo comercial.-Você está me molhando!

-Você vai tomar banho de qualquer jeito mesmo.-se senta ao meu lado na cama.-Fazia um século que eu não tomava banho. Eu sentia que uma casca de sujeira estava presa no meu corpo.

Balançei a cabeça e saí para o banheiro. Segui as instruções de Beth, chegando no banheiro rapidamente. A porta era de ferro e estava enferrujada. Pude ver que faltava alguns parafusos para ela ficar reta e fechar. O banheiro tinha um box, uma privada e uma pia. Coloquei a roupa limpa em cima da tampa da privada e tirei a que eu usava. Foi aí que vi o quanto estava imunda. Parecia que eu não tomava banho a anos. Entei no box e liguei o chuveiro de uma vez. A agua fria arrastava a sujeira do meu corpo para o ralo. A água que escorria estava suja, completamente preta. Senti meu braço arder. O ferimento estava aberto e não ia cicatrizar assim tão fácil. Apertei meus olhos quando tive que passar o sabonete pela ferida. A sor era quase insuportável. Soltei meus cabelos e joguei a cabeça em baixo da água. Ele tinha crescido muito nesses últimos anos. Também não tive tempo pra corta-ló. Meu cabelo estava chegando mais ou menos na minha cintura. Esfreguei ele e coloquei o shampoo. O cheiro e lembrou o tempo em que eu vivia com a minha mãe, e quando ela lavava meu cabelo e fazia tranças nele. Sai do box com um pouco de frio. O sol já devia estar sumindo no céu, e a temperatura da água não ajudava. Me enxuguei e vesti as roupas logo. Saí do banheiro secando o cabelos com a toalha. Quando virei num corredor a esquerda para voltar pra minha cela, ele estava lá. Com o chapéu caindo sobre os olhos e segurando um bloco de quadrinhos nas mãos. Passei por ele como se não tivesse o visto. Quando ouço passos atrás de mim viro e encaro ele, que parou na mesma hora e ficou me olhando como se não estivesse fazendo nada de mais.

-Posso saber o por quê do Cowboy estar me seguindo?-pergunto ríspida o encarando.

-Ordens do meu pai.-responde dando de ombros.-Acredite, eu não queria estar atrás de você o dia inteiro.

-Mas como você é um filhinho de papai vai obedecer, não é mesmo?-ele fica imóvel.-Como eu disse, estou certa.

Me viro para voltar pra cela quando sinto minhas costas serem bruscamente encostadas na parede. Carl me olhava com um misto de raiva e surpresa por eu ter dito aquilo sobre ele. Ele segurava somente um braço meu, justamente o que estava machucado.

-Não acha que está muito segura para alguém aue está sendo vigiada?-pergunta sarcástico. Para de apertar meu braço quando vê que faço uma careta de dor, mas continua segurando ele, com menos força.-Está machucada?

-O que acha?-puxo meu braço num tranco.-Se não está vendo compre um óculos, seu idiota!

Saiu pisando forte até a cela. Entro fechando a grade com muita força, fazendo Kate e Beth, que pareciam conversar, saltarem de susto e me encararem confusas.

-O que aconteceu?-Kate me pergunta.

-Trombei com um idiota agora.-falo me jogando na cama.

-Você está macucada?-Beth se aproxima e toca meu braço.-Por quê não nos disse?

-Estava preocupada com outras coisas...como por exemplo, saber se vocês iam nos matar.

-Vou chamar meu pai para ver o que ele pode fazer.-Beth diz se levantando e saindo da cela.

-Eu disse que podia piorar.-Kate senta na ponta da minha cama.-Mas você não me escuta.

Fico em silêncio até ouvir o barulho do arrastar da grade da cela. Beth voltou com seu pai, Hershell. Ele tinha uma mala de primeiros socorros em mãos.

-Bem... deixe-me ver.-estico o braço para ele. Analisa um pouco e tira da mala uma injeção.-Preciso que deite um pouco.-ele aperta a seringa até um pouco do líquido sair pela sua ponta.-Vou precisar dar alguns pontos nesse ferimento. Não vai querer que eu faça isso sem anestesia, vai?-nego com a cabeça.

Hershell injeta o líquido em mim de uma vez. Sinto meu olhos pensarem e minha visão ficar turva. Quando as vozes vão se distanciando cada vez mais, fecho os olhos de uma vez.


#########################


A primeira coisa que ouço quando minha consciência volta, é a voz da Kate. Ela estava cantando alguma canção de menininha irritante em algum lugar da cela.

-Cala a boca, Kate!-digo ainda de olhos fechados.

-Nossa...-sinto um peso sobre a ponta da minha cama.-...mal acordou, já tá reclamando.

Abro os olhos e vejo ela revezando entre mim e o meu braço. Olho pro lado e vejo o ferimento todo fechado com pontos. Tinha um pano enrolado com esparadrapo.

-Quanto tempo eu dormi?-pergunto esfregando meu rosto.

-Algumas horas.-ela responde.-Você perdeu o jantar.-se levanta e vai até a mesinha de canto.-Mas eu trouxe isso para você.-ela colocou na minha cama uma bandeja com o que me parecia ser uma sopa, num prato de plástico. O cheiro estava ótimo.

-Valeu.-me sento na cama e pego o guarfo que estava ao lado do prato.

-O homem da besta veio aqui.-Kate fala subindo para o beliche de cima.

-Daryl?-pergunto com a boca cheia de sopa. Ela concorda com a cabeça.-O que ele queria aqui?

-Não disse.-ela se deita.-Ele entrou, ficou um tempo te olhando e foi embora.

-Estranho...-falo. O que será que ele queria? Será que ele veio me matar? Eu não duvidaria disso, já que ele deixou bem claro que não concorda com minha presença aqui. Ele devia estar vendo qual era a melhor forma de me matar sem deixar vestígios, como Rick parece não aceitar esse tipo de coisa, ele iria fazer sem ninguém saber.

-O Carl também esteve aqui...-fala num sussurro.

-O que aquele idiota queria?-pergunto já sem paciência.-Kate?-a chamo mas não ouço sua resposta. Me estico até o beliche de cima e vejo ela dormir coberta até a cabeça.

Termino de comer sozinha, só com o barulho do vento fora da prisão. Agora, olhando bem para o corredor, vejo como a prisão é sinistra à noite. Sem ninguém nos corredores. Parece muito com o mundo lá fora. Vazio.


Viro de um lado da cama. Depois desviro. Me cubro. Coloco o travesseiro na cabeça. O sono custava a vir. Abri meus olhos num susto quando sinto algo muito pesado em cima de mim, impedindo que eu me mexa. Tiro o travesseiro de cima da minha cabeça e vejo quem estava montado em cima. Um olhar horrripilante corta seu rosto. Sem nenhuma luz na cela, ficaria impossível recolhecer quem é a pessoa, se não fosse o chapéu ridículo...nunca adivinharia.

-O que  quer aqui...

-Shiii!-ele coloca a mão na minha boca e olha para o beliche de cima, que se mexe rapidamente, depois volta a ficar quieto.-Sabe...meu pai ficou uma fera comigo hoje pir sua causa.-começa tampando minha boca forte.-No jantar, ele nem olhou na minha cara direito.

-Você supera.-falo abafado por causa da sua mão.

-Um dia eu vou superar sim.-ele desce uma mão até o meu pescoço. Para a mão ali por alguns segundos e depois aperta.-Só não sei se você vai estar aqui para ver isso.




Notas Finais


UI!!!!!!
E agora, hein?
O que será qje vai acontecer?
Sou cega, surda e muda.😏
Comentem o que acham que vai aconte er no próximo capítulo. Terei o maior prazer em responder.
Bjs e até o próximo💋

E se vocês curtem Percy Jackson(😍😍😍😍😍) percebe-se que eu curto.
Eu estou escrevendo uma história nesse universo junto com lalau_x.
Se vocês puderem dar uma passadinha lá garanto que não vão se arrepender.

Link da história: From the Shadow
https://spiritfanfics.com/historia/from-the-shadow-10874186


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...