História Kurai Shiro - Capítulo 4


Escrita por: ~ e ~Kitty_Farron

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 8
Palavras 1.037
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Famí­lia, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


eu disse que ia voltar, e voltei, com mais três capitulos, esse introduz um personagem novo a trama.

Capítulo 4 - Light


Fanfic / Fanfiction Kurai Shiro - Capítulo 4 - Light

Dark

            Dormir? Hahaha, esqueça meu amigo, Dark quase geralmente ficava dias sem dormir não era naquele dia que ia mudar, pois estava ansioso, empolgado, com medo, animado, nunca sentiu tantos sentimentos juntos.

 Já faziam duas horas que tinha se despedido da White ele não para de ver as mensagens que ela enviou pra ele antes de dormir, em um aplicativo de comunicação que os dois usavam ela usou o número dele pra enviar duas mensagens, as mensagens eram: “Oi dark, passando pra avias que hoje foi foda e que vc é muito legal ^^” “agora vou dormi, xau :3” . Ela tinha o nick de “SnowbunnieS2”, quando ela enviou já sabia que era ela, pois era branca como neve e tão fofa como um coelhinho, o nick de Dark era “coal.eyes777”, tinha certeza que ela também sabia que era ele pelo nome, não parava de olhar nos olhos deles nem na hora da despedida, não sabia se era por que ela achava estranho, bonito ou interessante.

            Por fim passou a noite inteira sem fazer nada só pensando nela, não foi necessário o café para mantê-lo acordado e curioso, e extremamente nervoso, mas feliz. Não parava de se lembrar do som da sua voz e como falava, e falava muito, adorava falar, ele nunca foi de falar muito e ele adorava escuta-la. Por fim, ele decidiu que iria fazer uma surpresa no dia seguinte, iria até a casa dela, ele queria vê-la de novo, ele precisava. Mas a espera pelo nascer no sol era ridícula, não bastava o tempo passar devagar na presença dela, os segundos pareciam horas quando ele pensava nela também. No primeiro caso era um paraíso, no segundo era um inferno.

            Por fim eram exatamente três e quarenta e quatro da manhã e... “oi, ainda ta online?”. Dark quase surtou de alegria na madrugada, a mensagem dela veio do nada. “oi, sim eu estou... dormiu rápidou ein, que bom que apareceu”. Ele podia jurar que os dedos dele excediam a velocidade da luz naquele momento, mesmo naquele celular todo bugado e rachado respondeu quase instantaneamente... diferente dela. “Ah, eu só vim beber meu leitinho da madrugada hehe já to voltando pra cama, vê se dorme logo também”. E lá foi ela mais uma vez.

            Eram só duas mensagens, mas uma alegria tão pura e continua que sentiu pelo resto daquela longa noite...

            Enfim amanheceu, e a rotina começou. Mas naquele dia era diferente. Ele rezou a seu Deus. Fez uma ligeira faxina em seu quarto. Tomou seu saboroso café, tomou banho e escovou seus dentes. Sempre ansioso para fazer uma surpresa na casa dela. Logo ele saiu e foi em direção aquela pessoa que gostava tanto. Usava uma camisa preta, similar a camisa de ouriço, mas esta tinha mangas compridas.

            Ao chegar lá estava muito nervos, muito, muito nervoso mesmo. Ficou cerca de uma minuto inteiro pensando se ia fazer isso ou não, e por fim, quando ia bater na porta, ela se abriu, sozinha...

– Ei moço, vai ficar em frente da nossa porta o tempo todo? – disse um estranho ser, era ainda menor que a White, tinha os cabelos similarmente lisos, porém, eram loiros, brilhavam em dourado junto com os olhos.

– Ah... – mais uma vez ele havia travado.

– Fala algo logo, você é estranho cara – disse mais uma vez a criança, tinha um rosto estranho, quase sem expressão, e falava em um tom igualmente inexpressivo, e o observava com aqueles olhos amarelo-dourados, de cima a baixo.

– Hnmm eu sou...

– Então tá tchau – ela bateu a porta, de forma súbita, bem na hora que ele ia começar a falar, isso o irritou um pouco, bateu na porta no mesmo instantes, e logo depois ela se abriu novamente.

– Que foi cara – disse a loira.

– Eu vim ver a White

– Ela tá dormindo tchau – e bateu novamente  a porta na cara dele, ele se irritou com o ato, mas não podia fazer nada, “que pirralha irritante”. Mas, um segundo depois, a porta se abre pela terceira vez.

– Brincadeirinha, ela dorme, mas você pode entrar para esperar ela acordar se quiser, mas logo aviso que se o sono fosse um garoto, ela viveria com ele na cama – Dark viu certa malícia na piada, o irritou um pouco, só não o deixava mais desconfortável do que aquele rosto de pedra o encarando a todo momento enquanto entrava na casa e se sentava no sofá pra esperar.

            A casa da White era grande e tinha bastante coisa, diferente da dele que praticamente só era um quarto, um banheiro e uma cozinha, a casa de White tinha um grande extensão e vários cômodos, que também eram grandes, embora não tivesse muita coisa enfeitando a casa, enquanto observava as coisas, se viu encarando de novo a menina de dourado, a criança aparentava ter treze ou quatorze anos.

– Quem é você? – ele perguntou

– Te fiz essa pergunta primeiro senhor, responda você primeiro então – disse ela em tom cortante, irritando-o novamente.

– Meu nome é Dark – falou ele com uma voz um pouco ríspida.

– Namorado da minha irmã?

– Que?? – se ele estivesse comendo algo naquele momento certamente se engasgaria.

– Parece que não – não era possível ler em seu rosto, o motivo de ter feito tal pergunta ou a reação a resposta dele,  simplesmente decidiu ignorá-la, “é só uma pirralha que quer me fazer de idiota...”

– Meu nome é Light, sou irmã mais nova da White – ela estende a mão, e ele a cumprimenta.

            Light sempre o tratava com certo atrito, ele não sabia o motivo, mas era só uma criança, não deveria saber que as vezes falava coisas meio inconvenientes ou que podiam magoar. "Seus olhos são estranhos”, “você age de modo meio estranho, demora pra responder”, “que camisa estranha”. Ele não sabia ao certo o que era a definição de estranho para ela, pois se era ruim por que ela insistia em continuar observando? Não a compreendia e nem queria, só queria que a White acordasse logo.

            Embora de maneira estranha, até gostou de passar um pouco do tempo com a Light, embora fosse irritante e fosse tagarela igual a irmã, só que de um modo negativo, ainda assim era um boa companhia tomou toda sua atenção, até que uma terceira voz se levantou... 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...