História Kurai Shiro - Capítulo 6


Escrita por: ~ e ~Kitty_Farron

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 8
Palavras 1.003
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Famí­lia, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 6 - Contrast


Fanfic / Fanfiction Kurai Shiro - Capítulo 6 - Contrast

White

            Elas estava radiante e feliz, com seu amado ao seu lado segurando sua mão, alto, calmo, quente, lindo, perfeito... emanando a mais bela escuridão de seu corpo. De repente, o brilho de seu vestido de noiva aumenta tanto quanto o sol, com uma luz branca e dourada misturadas, enquanto ele, ele emanava a mais pura escuridão de seu terno de noivo, uma luz, que não era luz, preta e obscura com traços prateados, não sabia que poderia existir algo tão belo e nem que se encontrava naquele em um lugar tão impensável. Os dois se transformam em duas luzes brilhantes e se disparam em direção aos céus, dançando e girando em torno de si mesmos como uma dança de raios, eram luzes de alegria e amor. Ela era uma esfera de luz branca com raios dourados e um rastro vermelho, enquanto ele, uma esfera de trevas pretas, com raios prateados e um rastro azul, o contraste que cada cor tinha ao encontrar sua oposta, era lindo... cada luz era uma luz... cada uma tinha sua importância... e seu significado, mesmo que ela não pudesse decifrar todos eles, era lindo, sempre que se tocavam fagulhas nasciam e se misturavam criando novas cores, novas luzes, novos rastros e novos raios. Cinza, violeta, amarelo, etc. todas as cores dançaram ao redor dos dois enquanto se beijavam...

            Ela acordou feliz e ansiosa naquele dia, e cedo, o que nunca acontecia, mas naquele dia era diferente, ela poderia finalmente ter encontrado ele, a pessoa perfeita, a que a faria feliz, a que não a decepcionaria, talvez fosse cedo demais, mas ela já estava tão machucada pelos anteriores que não tinha nenhum estrago que já não estava feito, e ela também não poderia deixar um garoto tão perfeito escapar por entre seus dedos. “É meu... só meu...” era o que ela pensava.

            Ela tentou acorda-lo afim de aproveitar o dia com ele, lembrou-se de uma vez ele ter dito gostar de aproveitar até cem por cento de seu dia, queria fazer isso com ele, virar as noites com ele, assistir filmes e séries com ele, abraça-lo e beija-lo mais... principalmente esta última. Mas ele não acordado, por fim lembrou-se que ele não tinha o habito de dormir, “deve estar compensando o sono acumulado... idiota... eu disse pra ele dormir direito”.

Afim de se distrair ela vai até a cozinha e pra se distrair faz uma de suas comidas preferidas, e dele também, pudim. Ela nunca cozinhou de maneira tão viva e alegre, “quando ele acordar.... vai me amar ainda mais...”, pensar nisso a deixava tão vermelha que escondia o próprio rosto, mesmo que ninguém estivesse acordado parar ver. Os pudins eram o maior que já tivera feito, a cauda ela cremosa e doce, um era de maracujá e o outro, de chocolate. Demorou bastante, tanto que as pessoas da casa finalmente começavam a acordar.

– Bom dia... – dizia Light – acordou cedo, que raridade.

– Sim hehehe – White serviu o pudim de chocolate pra White enquanto guardava o de maracujá na geladeira.

– Hnmmm – Light simplesmente observava – não fez nenhuma besteira neh?

– Não... – White corou, não tinham feito nada de errado mas não parava de pensar no beijo.

– Sei... gosta dele? – perguntou a irmãzinha, sempre direta, até demais.

– Sim... – ela respondeu escondeu escondendo o rosto.

– Boa sorte... – disse Light enquanto comia um pedaço do grande pudim, com a expressão monótona de sempre.

– Bom Dia!! – disse a mãe, com animação.

– Se eu fosse você, guardaria seu carvão com cuidado – disse Light.

– Que? – perguntou a mãe.

– Que? – reagiu a White, Light pôs a mão no rosto como desaontamento, depois de uns segundos White finalmente entendeu, e paralisou de medo ao olhar pra mãe – aaaah... isso... e-enfim eu vou ali no meu quarto dormir vocês sabem que eu amo isso neh –  disse ela rindo nervosamente – e-eu fiz pudim espero que gostem...

            Disparou para o quarto logo em seguida, e trancou a porta, se a mãe descobrisse o Dark no quarto dela, ela teria sérios problemas. E falando em Dark, ele ainda repousava calmamente na cama da White, que se deitou ao seu lado e o observou enquanto dormia... acariciando aquele rosto com suas mãozinhas... ela ficou ali, por horas o esperando cordar, até que...

– Minha... –  ele sussurrou enquanto dormia, agarrando a mão de White. Ela se contorcia, girando de um lado pra o outro na cama de tão sem jeito que estava, por fim, o abraçou e deu-lhe um selinho.

– Meu –  disse ela com bastante orgulho, enquanto aqueles olhos escuros se abriam.

            Eles se encaravam e se beijavam no escuro, ela tinha apagado a luz para convencer a mãe de que estava dormindo. Foi aí que o garoto de negro fico por cima dela, a encarando com aqueles olhos, enquanto segurava as duas mãozinhas de White com firmeza.

– Minha... –  mais uma vez ele sussurrou, White estava tão vermelha quanto um tomate.

            Foi aí que começou, vários beijinhos no escuro, cada um fazia com que a felicidade de White e o seu amor por Dark de multiplicasse ainda mais.

Dark estav concentrado, e excitado, ela a beijava com amor e intensidade “ele... parece estar viciado em mim...” pensou White enquanto ele beijava seu pescoço, “e eu estou viciada nele...” pensou ela... ao perceber que estava excitada também. Os dois se pegavam com certa voracidade depois de um tempo, e começavam a respirar de forma ofegante “quero mais...” foi o que ela dizia a si mesmo enquanto ele apertava um de seus seios, “mas tenho medo...”

– HEY!

            A voz de Light vinha do lado de fora da porta.

– CONSIGO ESCUTAR VOCÊS IDIOTAS! QUERO ALMOÇAR! DEPOIS VOCÊS SE PEGAM!

            As voz da criança os pegous desprevenidos, Dark tenta ignorar mas não consegue.

– Aaaah... que merda... – White dá um beijo em sua boca

– Não se preocupa, ainda temos todo o tempo do mundo para se amar sabia? Não se irrite, adorei isso agora pouco... – Dark simplesmente deu um sorriso, de felicidade, orgulho, amor, nervosismo, White podia ver tudo naqueles olhos – agora vamos, fiz um pudim pra você heheh

– Eba...


Notas Finais


desculpem pelos capitulos dessa semna terem sido mais curtos, falta de tempo, semana que vem trago mais três, com mais detalhes e mais palavras, meus mais sinceros agradecimentos aos que leram até aqui.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...