História L.a - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Gideon Prewett, Remo Lupin, Sirius Black
Tags Drama, Fluffy, Remus Lupin, Sirius Black, Songfic, Wolfstar
Visualizações 42
Palavras 1.371
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - Ato Quatro


  Outside things may be tragic, but in here we feel its magic.  

Havia sido a última semana do mês de apresentações daquela temporada e todos os atores estavam muito felizes com os resultados, porém também estavam nervosos graças ao diretor da Marauders Company, que ainda estava presente em todos os atos, observando-os atentamente.

Remus e Sirius estavam ainda mais grudados, sempre juntos nos jantares, almoços e ensaios. Lupin ainda trazia o café de Black todas as manhãs.

Eles funcionavam bem juntos. 

A apresentação da noite havia tido seu fim e os aplausos preencheram o espaço do teatro, o público estava de pé e sorridente, assim como o crítico que tinha o olhar atento ao palco enquanto todos os presentes se despediam e seguiam até as cortinas. 

— Foi um sucesso! Não acredito que encerramos tão bem assim, foi incrível pessoal! - exclamou Hagrid, que estava sorridente ao abraçar alguns atores e companheiros de trabalho.  

— Parabéns para todos nós, isso foi surreal. - disse Remus, sendo abraçado por Sirius, que tinha os olhos brilhando. — Hey Christian. 

— Satine. - murmurou Black, rindo. — Fomos maravilhosos, eu sei. 

— VAMOS COMEMORAR! - gritou um dos atores, fazendo com que um coro de concordância se instalasse no local. Remus balançou a cabeça, rindo.

— Lugar de sempre, pessoal. Vejo vocês lá. - disse Hagrid, saindo pela porta dos fundos. 

[...]

Ambos os rapazes caminhavam pela calçada lado a lado, rindo ocasionalmente quando Black contava alguma piada ou fato engraçado. Foi decidido que iriam para o apartamento de Remus para checar Church e tomar um banho antes de seguirem caminho até o bar, junto do restante dos amigos. 

Não demorou até estarem em frente ao prédio e logo o castanho já estava abrindo a porta, deixando espaço para que Sirius entrasse. 

— Church? - gritou, esperando o felino aparecer andando graciosamente até a sala. — Aí está você, amigão. Vamos sair, tudo bem? Vou deixar água e ração para você. 

O gato miou, enroscando-se nas pernas do moreno, que acariciou-lhe os pelos. — Hey bolinha de pelos. - disse Sirius, sorrindo. 

— Vou arrumar as coisas dele na cozinha, você pode ir tomar banho se quiser. Sabe onde ficam as coisas - falou o castanho, virando-se para Black antes de seguir até a cozinha. — Assim ficamos prontos mais rápido.

— Sim, senhor capitão. - riu, deixando um beijo na testa do outro antes de ir até o quarto, largando a mochila com roupas sobre a cama. 

[...]

Remus estava distraído quando ouviu seu nome ser chamado, sorriu consigo mesmo e foi até a porta do banheiro.

— O que foi, Six? - perguntou, encostando a lateral do corpo na parede. 

— Esqueci a toalha. - disse a voz abafada. — E não tem mais nenhuma nas gavetas.

— Vou pegar para você, só um minuto. - respondeu Lupin, risonho. 

"Tudo bem" foi o que ele recebeu em resposta antes de caminhar até o quarto, procurando por alguma toalha nas gavetas da cômoda. Seu gato estava miando na sala, o que significava que ele iria sair. Church sempre avisava antes de ir dar uma volta em algum lugar. 

— Pode abrir a porta, trouxe sua toalha. - disse, ouvindo o ranger da madeira e logo seus olhos encontraram os do outro, que mantinha um pedaço do corpo escondido atrás da madeira. — Hey... 

— Hey... - sussurrou, observando atentamente o rosto do outro. — Não precisa corar, Rem. - provocou, lambendo os lábios. 

As gotículas de água desciam pela pele dourada de Sirius, o deixando ainda mais bonito aos olhos de Lupin. 

— Idiota, não tenho culpa que você é bonito. - sorriu, alcançando a toalha felpuda. As mãos de Sirius foram diretamente para o pulso do rapaz, segurando-o. — O que foi? 

Black não respondeu, apenas abriu o restante da porta para mostrar seu corpo inteiro, ficando frente a frente com Lupin, que ofegou e lambeu os lábios. — Não acho que consiga me controlar mais, Remus. 

— Não se controle. - murmurou, deixando um sorriso brincar em seus lábios vermelhos. — Queria te beijar agora... 

— Não estou te impedindo, doce. - sussurrou, puxando o corpo pequeno até tê-lo em seus braços. Os lábios se conectaram de forma lenta e rítmica, as respirações entrecortadas se misturaram e tudo que ambos conseguiam sentir era um formigamento leve por todo o corpo. 

Haviam sonhado com aquele momento já fazia um tempo e agora estavam ali, trocando carícias e sorrisos. 

— Quarto. - grunhiu Remus, sentindo beijos e mordidas serem depositados em seu pescoço exposto. —  Ou vou acabar agarrando você aqui mesmo e não quero que Church veja. 

Sirius Black riu, fazendo uma lufada de ar quente bater na pele do castanho que a sentiu arrepiar. — Você na frente, quero ter uma visão da sua bunda. 

— Six... - riu, puxando o outro pela mão até estarem em frente a porta do quarto. — Você vai limpar a água que espalhou pela casa nesse seu plano de me seduzir. 

— Fui descoberto. - brincou, mordendo o pescoço do outro um pouco mais forte. Jogou o corpo de Lupin na cama e cruzou os braços sobre o peito nu. — Bela visão.

— Posso dizer o mesmo. - mordeu o lábio, olhando diretamente para o membro de Sirius. 

[...]

O barulho da cama batendo na parede era alto no ambiente, deixando assim as respirações e os gemidos em segundo plano.

Remus tinha o rosto enterrado no travesseiro enquanto Sirius investia profundamente em si, o fazendo engasgar um palavrão.

Os movimentos do moreno foram ficando lentos conforme Remus pedia por mais, era uma provocação silenciosa e ele sabia disso. — Merda, Sirius, mais rápido. 

Black sorriu, deixando uma trilha de beijos pelas costas do outro antes de sair dele de vez, ouvindo um resmungo. Viu o outro virar o rosto e olha-lo com dúvida. 

— Você por cima, babe. Quero ver você. - respondeu, deitando-se na cama.

Lupin mordeu o lábio antes de sentar sobre as coxas do outro, sorrindo malicioso quando rebolou lentamente em cima do membro ereto do moreno, que gemeu e estreitou os olhos. Se  encaixou novamente sobre o outro, arfando quando sentiu-se preenchido outra vez.

O olhar de luxúria presente no rosto de Sirius fez com que o outro começasse a se mover, subindo e descendo em um ritmo quase frenético. Os quadris do moreno começaram a ir de encontro a Lupin, fazendo o barulho dos corpos ecoar pelo quarto. 

Não demorou até que a tão conhecida sensação de orgasmo se formasse, deixando as investidas ainda mais fortes e rápidas. Remus foi o primeiro a gozar, sentindo-se derreter sobre o corpo do outro que agora gemia seu nome e o segurava forte pela cintura, dando sua última investida. 

As respirações estavam lentas quando o castanho deitou seu corpo para frente, ainda com o membro de Sirius o preenchendo. Encaixou seu rosto na curva do pescoço de Black, inalando profundamente antes de soltar uma risadinha.

— Acho que acabamos perdendo a confraternização. - murmurou sonolento. 

— Não acredito que eles tenham sentido nossa falta. - brincou, deixando um beijo nos cabelos castanhos. — Precisamos de um banho, senhor Lupin. 

— Só se você não esquecer a toalha dessa vez. - sorriu, rolando para o lado. 

— Você vai estar comigo, não vou precisar chamar sua atenção de alguma forma. - respondeu brincalhão enquanto retirava a camisinha de seu membro, jogando-a no lixo ao lado da cama após dar um nó. — Vamos lá, sugar boy. 

— Idiota. - riu, correndo até o banheiro com Sirius em seu encalço. 

Tomaram um banho quente e relaxante enquanto trocavam beijos e carinhos, Sirius sentiu seu couro cabeludo ser massageado quando Remus passou o shampoo pelos fios escuros. 

— Você vai me mimar desse jeito. - ronronou, deixando um sorriso brincar em seus lábios.

— Não se acostume com isso. - Lupin riu, beijando os ombros salpicados de sardas do outro.

Um miado alto foi ouvido e os homens desligaram o chuveiro. Colocaram roupas frescas e seguiram caminho até a cozinha, encontrando Church que entrava pela janela naquele exato momento. Sirius balançou a cabeça e concordou quando Remus optou por um chá de hortelã quente e um musical clássico. 

Acabaram dormindo com os corpos enrolados no sofá enquanto o filme rodava no aparelho de dvd e o gato deitava seu corpo peludo no tapete. 

Talvez lar não seja um lugar. Na companhia um do outro, eles estavam se sentindo em casa.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...