História Laços além do sangue - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pokémon
Personagens Ash Ketchum, Brock, Charizard, Charmander, Eevee, Fennekin, Gary Carvalho, Giovanni, Grace (mãe de Serena), James, Jenny, Jessie, Lt. Surge, Meowth, Mewtwo, Misty, Ninetales, Personagens Originais, Pidgey, Pikachu, Professor Carvalho, Regigigas, Registeel, Serena, Snivy, Squirtle, Togepi, Treecko
Tags Amourshipping, Esperança, Reencontro, Reescrita
Visualizações 69
Palavras 2.207
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ryuusou, um jovem artista andarilho, encontra...

O jovem humano fica estarrecido, quando...

Capítulo 1 - O encontro de dois corações


Fanfic / Fanfiction Laços além do sangue - Capítulo 1 - O encontro de dois corações

Na dimensão de pokémon, um jovem humano que era um artista andarilho vagava montado em seu ponyta,

Um dia, ele viu uma jovem de cabelos alvos compridos e olhos azuis que contemplava os seus quadros, sendo que a bela jovem fala ao vê-lo olhando para ela, perdido em palavras, enquanto corava:

- O seu trabalho é lindo. Há vida em seus quadros.

- Obrigado... Qual o seu nome?

- Yukihana. E o seu?

- Ryuusou.

- É um prazer conhece-lo, Ryuusou. Esta Yukihana gostaria de comprar essa tela. – ela mostra um quadro que ele pintou na neve com alguns pokémons selvagens.

Ele fala o valor e ela paga, com ele notando que ela tinha espécies de guarda-costas. No caso, homens e mulheres de feições sérias e que observavam tudo em volta, atentamente.

- Poderia me dar a honra de pousar para um dos meus quadros? – ele pergunta antes que perdesse a coragem, pois, a achava linda e a voz dela era melodiosa.

- Claro. – ela sorri meigamente, o surpreendendo, com o artista notando que os guarda-costas também ficaram surpresos.

Então, um deles se aproxima e fala respeitosamente em um idioma que ele não conhecia, com ela respondendo de forma serena, enquanto sorria gentilmente, até que o guarda-costas consente.

Nas semanas seguintes, ela ficava sentada em uma bela paisagem de neve, usando um de seus belos vestidos, mantendo um sorriso gentil nos lábios, com ele notando que a fala dela, lembrava o dos nobres e cogitava se ela era alguma princesa de algum reino.

No intervalo, ele conversava com ela, que se propôs a pagar pelo quadro, sendo que ela, Yukihana, pagou o dobro do que ele pediu, o deixando desconcertado, com ele lutando para ela baixar o valor, até que teve que aceitar um pouco mais do que valia.

Quando não comentavam do quadro, ela aceitava passear com ele, sendo que o artista compôs uma música para ela ao som de um violão modesto que ele tinha isso quando não se divertiam em alguma praça, indo a feiras ou alguns eventos, com ela pagando, com o artista se sentindo mal por não poder pagar.

Afinal, artistas de rua não costumavam ter dinheiro sobrando e ele precisa cuidar de seu amigo ponyta.

Inclusive, ela havia ficado encantando ao conhecer ponyta, com o artista notando que seu pokémon agia docemente com ela e inclusive, agia de forma respeitosa como se ela fosse alguma autoridade. Pelo menos, era a impressão que ele tinha, sendo que era algo estranho, já que ele nunca agia assim com estranhos. Inclusive, quando ela tocou em suas chamas, ele não a queimou.

Ele notou que ás vezes, ela ficava triste com algum pokémon quando não era bem tratado e ficava feliz ao ver os que eram bem tratados, sendo que ele notou que todos os pokémons que ela se aproximou, mostravam respeito e incrível docilidade com ela, mesmo os pokémons que dificilmente aparentavam docilidade.

A tela foi finalizada e mesmo os guarda-costas dela ficaram admirados com o trabalho. Ela ficou tão feliz que o abraçou e o beijou no rosto, corando, com ele corando também.

Com o advento dos meses, eles passaram a sair de mãos dadas e começaram a namorar, com ele sempre se perguntando o que alguém de aparência nobre e aristocrática havia visto nele, um simples artista de rua, que tinha as finanças bem controladas para sustentar a si e seu fiel amigo ponyta.

Então, ele vê um brilho a sua frente, na forma de um clarão e depois tudo o que vê é caos e confusão, avistando pokémons estranhos, isso se eram mesmo pokémons.

Rapidamente a puxa para si, ficando na sua frente, enquanto pegava a pokeball e exclamava:

- Vá, ponyta!

O cavalo de fogo sai e ele ordena ao pokémon, quando um ser que parecia uma água viva se aproximava deles, agradecendo por ter comprado um TM para ensinar o seu ponyta um ataque poderoso:

- Use Flamethrower!

O ser é encoberto por uma explosão violenta de chamas em forma de rajada que o encobre.

O mesmo cai inconsciente no chão, sendo que surge outro próximo dali e Ryuusou exclama:

- Use Flamethrower!

Porém, o ser é pouco afetado, sendo que o artista olha em volta e nota humanos feridos, brinquedos quebrados e lojas destruídas, sendo possível ouvir o choro de crianças e mais explosões.

- Você não conseguirá, Ryuusou-kun.

Ele olha para ela, vendo que a jovem olhava de forma séria para os seres estranhos que não pareciam pokémons, com ele vendo que os guarda-costas delas brilhavam e depois, quando o brilho cessa, revelam os mesmos em formas de pokémons, partindo para o ataque.

Ele e ponyta ficam estarrecidos ao ver que eles faziam trabalho de equipe, derrotando os seres, sendo que o humano vê que é aberto uma espécie de portal e surgem mais pokémons, irados, que se põe a atacar os seres estranhos.

Yukihana se aproxima e fala:

- Esses são ultrabeasts e aqueles são Caolitcs. Eles uniram forças. São os inimigos públicos número um do mundo onde vivo. Pensei em vir para cá, para poder relaxar um pouco, mas, eles me seguiram. Por minha culpa, muitos sofreram hoje. Esta Yukihana foi muito egoísta ao vir para cá. Achei que aqui não me encontrariam. Até selei os meus poderes, assim como os outros.

- Poderes?

Ela olha tristemente para ele e fala:

- Peço desculpas por enganá-lo. Mas, não sou uma humana.

Nisso, sorrindo tristemente, ela reluz e depois, o seu corpo fica maior, praticamente colossal, ganhando o vulto de um dragão imenso e ao cessar o brilho, confirma que de fato era um dragão imenso, alvo e peludo de olhos azuis, com asas de penas e uma cauda forte e comprida com um porrete na ponta, sendo que tinha belos olhos azuis.

- Quanto ao que aconteceu aqui, isso pode ser sanado. Não se preocupe. – ela fala em tom de culpa, para depois abrir as suas asas e se juntar ao ataque.

Ele notou que ela usava vários círculos mágicos, saindo diferentes tipos de ataque por eles, isso quando não brandia a sua cauda, mais precisamente o seu porrete, atingindo os inimigos que caíam como moscas frente ao ataque violento.

Então, após alguns minutos, todos os seres são mortos, com os seus corpos sendo desintegrados por ataques maciços de pokémon, sendo que um charizard maior que o usual pousa, sendo que estava na cor negra com chamas azuis. Ele se concentra e volta a ter a coloração e aparência de um charizard normal, embora um pouco maior que um charizard e fala respeitosamente se curvando:

- Arceus-sama não nos responsabilizou pelo que aconteceu e se ressente por eles terem encontrado uma brecha no campo de proteção dele. Ele ainda não compreende como isso foi possível.

Nisso, uma sylveon shiny surge, comentando seriamente, enquanto olhava para o céu:

- Eu acredito que nunca saberemos.

- Não duvido disso. – Yukihana fala em um suspiro.

Então, eles observam que outro portal negro abre e surgem mais seres deles.

- Bastardos! – Sylveon exclama, concentrando novamente os seus poderes.

Dessa vez, é Yukihana que abre as suas asas e avança com o charizard gritando desesperado:

- Yukihana hime-sama! Por favor! Nós podemos lidar com esses miseráveis!

- Por favor, não se arrisque, Hime-sama! – a sylveon exclama preocupada.

Ela para e se concentra, vendo que ela estendia as mãos e surgia uma técnica roseada forte e igualmente ofuscante.

O jovem identifica a técnica como sendo, provavelmente, Dazzling Gleam, um golpe tipo fada. O brilho os fere, além de cegá-los, temporariamente, para depois ela abrir as imensas asas, liberando uma rajada de neve, com ele identificando como Blizzard pela intensidade, pois, parecia uma tempestade de neve. A maioria é congelada, mas, alguns não, sendo que lançam ataques venenosos contra ela que rebate com chamas que conjurou através de um círculo mágico, com ele identificando como Flamethrower e não obstante lança um Fire Blast.

Os outros que avançam, observam a lua surgindo e brilhando, com o poder da lua incidindo nela, para depois ela abrir as mandíbulas, liberando uma esfera luminosa que implode, com Ryuusou identificando como sendo um Moonblast.

Então, ela faz surgir um cajado em suas mãos, sendo que tinha uma lua na borda e começa a se concentrar, fazendo o cajado brilhar, para depois lançar o seu poder no portal, o fechando a força, com ele notando que outros seres estavam querendo passar pelo portal e que foram prontamente impedidos de invadirem o local, por ela ter fechado o portal.

Ela pousa no solo e suspira, aliviada, com os demais se aproximando preocupados com ela, que os tranquiliza ao revelar que não estava ferida.

Então, seu corpo brilha, com ele notando que ela usava um belo vestido, ainda com o cajado em suas mãos.

Ao se aproximar, ela começa a se concentrar e um brilho sai do cajado, assumindo a forma de uma névoa dourada translúcida que envolve todo o local.

Com estupefação, ele vê que tudo o que foi destruído é restaurado e as pessoas, assim como os pokémons que morreram ou que estavam gravemente feridos, são ressuscitados e seus corpos restaurados, sendo que ainda dormiam, com ela guardando o cajado, falando:

- Manipulei a memória dos que estavam vendo tudo. É melhor não saberem que há esses seres de outros universos. Não consegui apagar as suas memórias. Esta Yukihana... – ela fala, tocando no rosto dele, chorando – Imagino que deve estar com medo. Peço desculpas por assustá-lo. Saiba que o amei e sempre o amarei. Amei você desde que o vi naquela feira e fico feliz em ficar com você. Não se preocupe, não permitirei que algo assim aconteça nunca mais aqui, no seu mundo. Novamente, peço desculpas. Vou voltar ao meu mundo, agora.

Ela vai tirar a sua mão do rosto dele que está surpreso, sendo impedida, pois ele segura gentilmente a sua mão e sorri a desconcertando, para depois falar:

- Eu não estou com medo de você e a amo. Se precisa voltar ao seu mundo, quero ir com você.

- Ir... comigo? Não tem medo de desta Yukihana?

- Por que teria? É a mesma Yukihana por quem me apaixonei. Humana... pokémon... Não me importa. Você é e sempre será aquela que amo com toda a força do meu coração. A amo desde que a vi.

- Mas, este é o seu mundo. – ela fala emocionada.

- Não há nada que me prenda, aqui. Quero ficar com você, para sempre.

Sorrindo, ele se aproxima, pegando no rosto dela com as duas mãos, aproximando gentilmente seu rosto do dela, para depois beijá-la de forma doce, fazendo-a corar, com ela retribuindo. As pokémons fêmeas choravam emocionadas e os machos reviravam os olhos ao verem as fêmeas emotivas, murmurando em usino:

- Fêmeas...

Quando os rostos de ambos se afastam, ele fala:

- O meu amigo Ponyta tem que vir comigo.

- Tudo bem. Mas, terá que rejeitar a pokeball e não pode levar nenhum desses itens para lá.

Ele pega a pokeball do ponyta e quebra, sendo que ele tinha algumas que ele joga fora e pergunta ao pokémon:

- Gostaria de ir comigo, amigo?

Ponyta olha para ele e relincha, indo até o seu amigo.

- Bem, vamos.

Eles dão as mãos e ela abre um portal, com eles desaparecendo pelo mesmo, sendo que após o portal fechar, as pessoas despertam confusas, sendo que dentre as várias hipóteses que surgiriam depois, é de que algum grupo usou um gás para fazer as pessoas ficarem inconsciente e que por algum motivo, desconhecido, não concluíram seus planos, sendo esta uma das hipóteses menos fantasiosas que surgiram, enquanto que os acontecimentos desse dia continuavam um completo mistério.

Quando ele chegou ao mundo dela, ela revelou que era o pilar daquele mundo, mantendo o mundo em paz e em equilíbrio, além de protegê-lo de invasões, embora tenha revelado que as ultrabeasts e os Calotics, estavam buscando formas de quebrar a proteção dela.

- Eles podem quebrar essa proteção?

- Não. Mas, a cada alguns ciclos o selo enfraquece. Eu devo reforçar os selamentos e faço isso anualmente por precaução.

Ela pega o cajado e aponta para ponyta, que é envolvido por uma luz, para depois Ryuusou ficar estarrecido, assim como o seu amigo, quando o mesmo ganha uma aparência humana usando vestes de luxo, sendo que ele acaba caindo com ela falando:

- Agora, pertence ao meu povo. É só treinar, para poder andar sobre as duas pernas. Pode voltar ao seu corpo original quando desejar. Também adquiriu o dom da fala como consequência.

- Da fala? – o ponyta fala visivelmente, surpreso, enquanto lutava para ficar de pé, auxiliado por Ryuusou.

Yukihana fala, sorrindo:

- Como Ryuusou será o meu companheiro, se tornando um príncipe, ele precisa de um braço direito e penso que poderia ser você.

- Eu serei um príncipe? – Ryuusou pergunta estarrecido.

- Sim, pois, esta Yukihana é a princesa desse mundo.

- Braço direito? – o ponyta fala surpreso.

- Sim. Se quiser, claro. Isso quem decide são vocês.

- Fico feliz em poder falar com você. – Ryuusou fala sorrindo.

- Eu também fico feliz de poder falar com você. O problema será eu me acostumar com as duas pernas. – ele fala sem graça.

- Vou ajuda-lo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...