História Leave My Heart Out Of This - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Camila Cabello, Shawn Mendes
Personagens Camila Cabello, Shawn Mendes
Tags Camila, Camren, Laucy, Lauren
Visualizações 61
Palavras 3.749
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu tinha parado de escrever essa fic .. voltei faz uns dias, então espero que vocês gostem. Eu postava ela no wattpad, não removi de lá, vou att lá também.

Capítulo 1 - Cold coffe


PVO LAUREN

   Abro meus olhos com dificuldade devido a luz do sol que adentrava pela janela do meu quarto, dou um pulo da cama e começo a procurar meu ceular, eu ja sabia 

que estava mais que atrasada pra escola, em plena segunda-feira chegar atrasada e de ressaca não é uma das melhores coisas que se deve fazer no ensino medio.

- Merda, merda, merda.

dizia para mim mesma pois sabia que se não chegasse a tempo perderia a prova, e não seria nada bom receber outra ligação da escola por conta disso, e afinal 

eu não queria perder meu carro outra vez e ficar o final de semana em casa por conta dos meus pais. 

Coloco a primeira calça que vejo jogada pelo chão do meu quarto e vou até meu closet pegar uma blusa qualquer, passo um pouco de perfume e pego minha 

mochila e em seguida desço as escadas correndo o mais rapido possível, pego meus tênis ao lado da porta e os coloco com pressa, pego a chave do carro e saio 

em disparada pela porta.

- Eu ainda tenho 15 minutos pra chegar na escola.

Digo e solto um suspiro logo em seguida, acho que nunca me arrumei tão rapído assim. Pego meu celular e envio uma mensagem para Lucy.

Lauren: Oi Lu, bom dia :)

Lu: Bom dia meu amor <3 

você ta atrassada de novo laur, tem 10 minutos pra chegar aqui senão perde a prova, sabe disso né? 


Lauren: Não tem como ir mais rápido do que estou indo, já devo ter levado umas 10 multas :/

LuTudo bem, só toma cuidado. 

ah .. nós ainda vamos sair juntas esse final de semana ?

Sorrio ao ver a mensagem, afinal não é todo dia que se sai com uma das meninas mais lindas da escola.  Lucy Vives, era esse o nome da garota que vinha embalando meus sorrisos matinais a cerca de um mês.

Lauren: É claro que vamos meu bem. 

podemos ir ao cinema oque acha ?

Lu: Esta ótimo laur. 

agora tenho que sair aqui, mais tarde nos falamos, a professora acabou de entrar na sala, o pior é que é aquela com a verruga perto da boca kkk 

bjs laur <3.

Lauren: Bjs Lu sz

Estaciono meu carro no estacionamento da escola e saio em disparada para a sala, eu so tinha 3 minutos ate o sinal tocar, resumindo; Eu estava muito ferrada. 

Saio correndo pelo corredor e chego a minha sala, adentro a mesma e vejo os olhares curiosos de alguns alunos, inclusive minhas amigas que tinham em seus 

lábios sorrisos travesos. Poderia apostar que era por conta da minha repentina corrida do estacionamento até a sala.

- Bom dia pra vocês também vadias.

- Que cara de bêbada é essa jauregui ? 

- Cara de quem bebeu todas em pleno domingo e perdeu a hora da escola Dj. 

- Mani era pra você me defender e não entrar na pilha da sua namoradinha.

Digo com uma falsa irritação para as duas a minha frente.

- Então, tenho novidades .. vou sair com a Lu esse final de semana e pedi-lá em namoro, então vocês não irão me ver na festa do Walker no sábado.

As duas se entreolharam e cairam na gargalhada logo em seguida, na mesma hora o professor entrou na sala e as duas cessaram a sessão de risadas e ajeitaram 

a postura na cadeira.

- Quando sairmos daqui vocês irão apanhar muito.

Digo com a voz baixa olhando para as duas que tinham um sorriso debochado nos lábios.

- Você sabe que a Lucy Vives não é assumida Laur. Resumindo, você vai mesmo querer namorar uma falsa hetero/sapatão encubada?

- Dinah deixa ela, vai que a menina resolve sair do armario por causa da Jauregui.

- Dinah e Normani, vão a merda vocês duas, a Lucy é diferente, e vocês sabem bem disso.

- Laur sabemos disso, só que é diferente te ver assim toda bobona por alguém e não falando de como a garota é gostosa.

Normani diz rindo no final, e ela tinha razão, fazia muito tempo desde a ultima vez desde que elas tinham me visto dessa forma por alguém.

- Vocês sabem que não fico assim por ninguém desde a Katherine, e já faz quase dois anos.

Solto um suspiro e me viro para frente para prestar atenção em que o professor barrigudo, careca e de bigode a minha frente falava. 

Após ele entregar minha prova, meia hora depois escuto o som estridente do sinal e me levanto junto a Normani e Dinah deixando minha prova em cima da mesa do professor e saindo da sala logo em seguida.

- Meninas eu vou até a sala da Lu, no horário do intervalo vejo vocês.

- Vai lá lesba alfa.

Normani cai na gargalhada e eu dou um tapa forte no braço de Dinah

- Não bate na minha mulher Jauregui. 

Normani diz com uma cara sério enquanto abraça Dinah pelos ombros, dou língua para as duas e saio em direção a sala de Lucy.

É difícil dizem em qual momento especifico da minha vida eu me perdi, ou melhor dizendo, perdi o sentido do amor na minha vida, eu me afoguei no alcóol depois que a Katherine terminou comigo, passei a usar o alcóol como uma forma de escapar do turbilhão de sentimentos dentro de mim, e sem falar dos problemas em casa, parece patetico uma adolescente de 16 anos sofrer por uma paixão. 

O problema com nós adolescentes é que não conseguimos sentir pouco, quando nos apaixonamos, é como se caissemos em um abismo enorme  e 

quando essa pessoa nos deixa sem mais nem menos é ainda pior. As coisas na minha vida aquela época estavam indo de mal a pior. 

Aquele sentimento me deteriorava mais e mais a cada dia, até que achei a 'solução' para os meus problemas, festas e mais festas, chegar as 5 da manhã em casa bêbada, faltar mais aulas que o necessário durante a semana. 

Tiveram vezes de que eu chegava tão ruim que Taylor tinha de me  dispir e me dar banho e me levava até meu quarto para me colocar para dormir. 

Como irmã mais velha eu realmente não me orgulho de ter deixado isso acontecer e Taylor presenciar tal coisa. 

Em uma dessas vezes que cheguei bêbada eu simplesmente liguei para Ketherine, eu chorava de soluçar pedindo pra ela voltar. Isso sim foi uma coisa patetica 

de se fazer. Ela pediu para falar com Taylor e pediu que Taylor me colocasse para dormir que amanhã eu estaria melhor. 

Acontece que no dia seguinde eu acordei com os olhos inchados e vermelhos e uma dor de cabeça que misericórdia... 

Depois de tal ocorrido eu passei a tentar beber menos, me desliguei dos meus amigos, e parei de sair tanto, durante 6 meses não sai com nenhuma garota, eu desativei minhas redes sociais e voltei minha atenção a escola, minhas notas haviam caido tanto que se eu não me aplicasse iria repetir o 2° ano. 

No meio disso tudo veio o divórcio dos meus pais minha mãe foi morar com minha avó em Boston enquanto meu pai ficava comigo e meus irmão em Londres, mas como ele trabalhava muito nós mal viamos ele durante a semana, então tudo voltou a desandar e eu resolvi 'chutar o balde', voltei a beber como uma alcoólatra, a chegar em casa com o dia amanhecendo depois de uma festa e acabava ficando de castigo por conta disso. 

Quando ia pra escola tinha que fingir que estava tudo bem, que minha vida simplesmente estava em ordem quando na verdade estava um completo caos.

Adentro a sala de Lucy e a vejo sentada no fundo da sala com algumas garotas por perto. Sorrio ao vela levantar e vir em minha direção.

- Oi linda, como foi sua prova?

- Bem, acho que o Sr.Martin não vai precisar ligar para meus pais por conta da minha nota dessa vez. Mas enfim, eu queria saber se depois da aula você iria querer 

ir no Coffe's Rice comigo, que tal?

- Vai ser otímo. 

Diz com um sorriso de canto nos lábios. 

- Ok, espero você no estacionamento então.

Dou um beijo na bochecha da mesma e saio da sala indo em direção a minha próxima aula. 

                                                                                            [...]

Lauren: Já estou aqui no estacionamento Lu, você já tá vindo ?

Eu perdi a noção de quanto tempo fiquei esperando ela naquela merda de estacionamento, então simplesmente peguei meu carro e fui para o Coffe's Rice. 

Estaconei meu carro no patio atrás da cafeteria e adentrei o local. Me sentei em uma das mesas perto da janela com vista para um pequeno jardim que se encontrava perto do pátio  aonde se estacionava os carros. Peguei meu celular e enviei uma mensagem a Lucy.

Lauren: Você demorou muito para aparecer .. então resolvi esperar você aqui no Rice's ..

Eu esperei uns dez minutos para que ela respondesse, mas nada.. então resolvi ir até a bancada pedir um café. 

Eu estava tão concentrada em meu celular e em meus pensamentos que nem vi quando esbarrei em uma mulher que também ia até o balcão fazer seu pedido, 

o grande problema é que ela já havia feito seu pedido e eu pela graça de deus entornei tudo nela. 

Acho que nunca me praguejei tanto por olhar os olhos de alguém em momentos assim. Acho que minhas bochechas iriam pegar fogo a qualquer momento 

por conta do ardo delas, minha cara provavélmente estava mais vermelha que o comum.

- E.. Eu sinto, eu não estava prestando atenção .. me desculpa senhora.

- Senhora ? Eu provavélmente  não sou mais do que dois anos mais velha que você e a proposito meu nome é Camila e não senhora. 

E não me diga que você não estava prestando atenção, porque eu nem percebi.

Aquele tom de ironia dela fez meu rosto passar de vermelho de vergonha para um vermelho de raiva.

- Então Camila, eu sinto muito por entornar a merda do café em você, eu pago outro caso queira, caso contratrio ótimo, assim não gasto dinheiro com 

uma estranha grosseira.

- Então pague o café por favor e a propósito eu preciso de outra blusa.

- Tudo bem então. Toma.

Digo retirando minha blusa xadrez e entregando a ela, e logo em seguida peço dois cafés.

- Obrigada pessoa destraida.

Solto um suspiro longo e passo a mão pelo rosto e lhe olho.

- Lauren, e não destraida.

Dou um meio sorriso sem graça.

- Olha eu realmente sinto muito por ter derramado café em você, é só que realmente foi sem querer, e eu sei que isso não é desculpa, mas eu posso tentar me 

redimir se você quiser se sentar comigo e comer algum cupcake e eu pago.

Ela me olha de uma forma estranha e solta e da um sorriso de lado.

- E por qual motivo eu deveria aceitar isso?

Reviro os olhos e comprimo os lábios.

- Porquê eu não sou nenhuma serial killer, porque você está com a minha blusa favorita e eu vou querer ela de volta, porque eu derramei café em você, e porque 

eu estou tentando me redimir, então senão for pedir muito, porfavor se sente comigo, tome seu café e coma seu cupcake, e não precisa falar nada, só não faça 

meu dia pior do que ele já está.

Após dizer isso solto um longo suspiro e passo minha mão entre meus cabelos.

- Nossa.. Tudo bem..

Vejo ela caminhar até a mesa que eu estava senta a minutos atrás e me sento de frente a ela, coloco o cupcake de nutella em sua frente junto a seu café 

e começo a beber meu café com calma enquanto olhava minha Time Line do Facebook, entro no aplicativo do WhatsApp e vejo que ainda não á nenhuma 

menssagem de Lucy e solto um suspiro sentindo a frustração por ela não aparecer no Rice's. Sinto o olhar de Camila sobre mim e levanto meu olhar para a mesma 

com uma sombrancelha arqueada e um sorriso discreto no canto dos lábios.

- Então Camila, estou conseguindo me redimir ou ainda não está nem perto disso ?

- Comcerteza nem perto disso, eu tenho uma apresentação importante na faculdade daqui a uma hora e olha meu estado.

Comprimo os lábios e a vejo passar a mão no seu rosto, parece que a tática da comida não estava funcionando, então vamos ao plano B. 

Arrumo minha postura na cadeira, pego a mochila ao meu lado e um pedaço de papel e uma caneta, anoto meu número no papel e coloco perto de Camila.

- Eu vou querer minha camisa de volta, então se puder me avise assim que for me devolver ela amanhã, eu posso te dar uma carona até sua casa caso queira 

se arrumar antes de ir pra faculdade.

- Menina você realmente ainda não entendeu? eu iria sair daqui e ir para a minha apresentação na faculdade, não tem como ir na minha casa e eu simplesmente trocar de roupa, porquê não da tempo.

Ela diz com a voz um pouco mais alterada e então eu reviro os olhos e lhe olho com desdem, com certeza tudo que essa mulher tinha de rabo ela tinha de teimosa 

porque puta que pariu o mulher difícil de dobrar.

- Camila, faça como quiser, eu ja fiz minha parte em tentar ser gentil, mas parece que com você não adianta! Pela última vez, você vai ou não querer a carona?

- Não!

Aquilo com certeza foi o suficiente pra me fazer levantar daquela mesa e ir embora. 

Eu me levantei, deixei o papel com ela porque eu realmente iria querer minha blusa de volta e caminhei em direção a saida para ir embora daquele lugar e não 

ter que olhar nem tão cedo pra cara de uma pessoa tão estúpida como aquela mulher. 

Sinto meu celular vibrar em meu bolso e pego o mesmo o desbloqueando e vendo que Lucy havia mandado uma mensagem.

Lu: Sinto muito não ter aparecido laur ... na hora em que eu estava saindo da escola para te encontrar no pátio eu recebi uma ligação do meu pai... 

Podemos nos encontrar hoje de noite para conversar?

Eu não estava com um presentimento muito bom sobre a conversa que iriamos ter, até porque eu sabia que algo estava errado. 

Destranco meu carro e jogo minha mochila no banco do carona. Ligo o rádio e escuto Cold Coffe do Ed ressoar pelo carro, dou um sorriso ironico e me repreendo 

por lembrar de Lucy com essa música, mas era quase impossível não pensar. Maldita foi a hora que eu troquei olhares com ela no corredor daquela escola, parece que foi ontem que a vi enquanto conversava com Normani, e ela passou eu a olhei porque havia a achado linda, ela me olhou com um meio sorriso e aquilo foi o suficiente para que eu sentice meu coração totalmente estranho naquele momento. Depois disso toda vez que eu via ela no corredor eu a olhava nos olhos e ela fazia o mesmo, ficamos assim durante um bom tempo, o pior de tudo é que a Lauren segura de sí sumia completamente.  Quando conversamos pela primeira 

vez e eu descobri que  ela era 'hetero' e queria ser minha amiga, mas amigas não se olhavam como nós nos olhavamos foi ai que eu soube que não era só uma amizade, não era pra ser só uma amizade.

   FlashBack on

Normani estava praticamente me arrastando pelo pátio da escola até a mesa de Lucy enquanto eu me debatia tentando me soltar a todo custo, na verdade a vontade que eu tinha era de me soltar e sair como uma louca correndo para me esconder no primeiro buraco que eu achasse. 

Mas como minha vida não é um mar de rosas eu fui arrastada até perto de aonde Lucy estava, eu não sabia que cor minha cara estava aquele momento, mas eu sei que não era seu branco convencional.

- Lauren pelo amor de deus, para com isso e vá falar com ela! Já faz meses que você seca essa garota pelos corredores e ela faz o mesmo com você. Mas a linda não toma um atitude de ir ao menos ter uma conversa decente com ela. Se você não for lá eu vou chutar essa sua bunda branca até aquela mesa.

      Flashback Off

Estaciono meu carro em frente a minha casa desligo o rádio e pego meu celular para responder Lucy..  Eu não sabia se sentia raiva por ela não aparecer no Rice's ou se ficava preocupada com a conversa dela com o pai..

Lauren: Tudo bem..  Eu já estou em casa. Aconteceu alguma coisa?

Saio do carro e vou em direção a entrada da casa. Coloco o celular no bolso e vou em direção às escadas, nesse horário meu pai ainda está no trabalho e Cris e Taylor estão na escola. 

Abro a porta do meu quarto e começo a tirar minhas roupas, fecho a porta com o pé e me jogo na cama fechando os olhos brevemente, não se passou nem cinco minutos e meu celular começou a vibrar no meu bolso.

Número desconhecido:  Me encontra no Rice's amanhã que te entrego sua camisa.

Reviro os olhos e começo a digitar.

Lauren: Ok Camila. 

Mais uma vez desculpa pelo ocorrido hoje.

Me levanto e deixo o celular sobre a cama indo em direção ao banheiro, eu precisava de um banho quente bem demorado.

                      [...]

Após sair só banho eu fui até a cozinha buscar algo para comer, e voltei pro quarto, pego o meu celular para falar com a Lucy. Eu estava agoniada, não queria esperar até de noite para encontrá-la.

Lauren: Lu, você  esta livre ? 

Pode me encontrar no Rice's em 20 minutos?

Envio a mensagem e aguardo ansiosa pela resposta. Não me lembrava a última vez que fiquei tão inquieta por uma garota, que pareci uma criança boba e sem jeito. Sinto o telefone vibrar nas minhas mãos.

Lu: Estou. Até breve!

Me levando e coloco uma calça, uma blusa simples e um casaco xadrez, saio do quarto em segundos e vou até a sala em busca da chave do carro.

15 Minutos depois [... ]

Estaciono meu carro no no pátio e vou em direção ao estabelecimento adentrando o mesmo. 

Vou até o balcão e peço um Cappuccino indo em direção a mesma mesa que havia sentado a algumas horas atrás quando fui ao Rice's. 

Dou um gole em minha bebida enquanto dou uma olhada na Time Line do meu Twitter. 

Acho que fiquei em torno de cinco minutos assim até que escutei o sininho da porta e levantei meu olhar encontrando Lucy vindo em direção a mesa que eu estava. 

Solto o celular guardando o mesmo no bolso do casaco e levanto o olhar para a garota a minha frente.

- Oi..está tudo bem?

Dou um sorriso fraco para a mesma. 

As coisas não pareciam estar bem, Lucy estava inquieta a minha frente e a todo momento olhava para a janela ao nosso lado.

- Oi Laur.. Eu acho melhor ir direto ao ponto.

Vejo ela soltar um longo suspiro e passar a mão entre seus cabelos.

- Nós não podemos mas sair nesse final de semana e nem em qualquer outro..

Sinto meu estômago embrulhar no mesmo momento e um nó se formar em minha garganta. Como assim ela estava dizendo que não poderíamos mas nós ver. Não não não.. nós nem começamos nada.. bem, pelo menos nada do que eu imaginava igual uma idiota.

- Lu do que você está falando? Como assim não podemos sair? Oque houve? Estava tudo bem hoje quando nos falamos mais cedo. Porque isso agora?

- Meu pai descobriu que íamos sair, meu irmão contou a ele que eu estava andando com pessoas "erradas" na escola, ele leu nossas mensagens e me deu um sermão enorme sobre ser gay. Disse que nunca admitiria que a filha dele fosse essa aberração e que as coisas entre eu e ele já eram ruins ficariam ainda piores e que se souber que tive contato com você outra vez eu iria voltar para a Espanha.

Eu simplesmente tinha travado na cadeira, eu não sabia oque dizer, não sabia oque pensar e até mesmo sentir. Aquilo tudo havia sido como um soco no estômago. 

Eu abria e fechava a boca tentando que as palavras saíssem, mas parecia que elas deveriam ser arrancadas para que eu conseguisse falar algo.

- E oque você pretende fazer Lucy?

Digo de cabeça baixa, não havia muito oque fazer porque eu sabia que ela já havia tomado sua decisão.

- Eu não posso ir contra a vontade dele outra vez. Eu não posso simplesmente ficar por sorte da vida por uma paixão adolescente Lauren. 

Eu gosto de você, na verdade mais do que deveria. Mas aconteceu, a culpa disso não é sua.. Eu sabia que uma hora ou outra isso aconteceria.. Mas eu pensei que dessa vez poderia ser diferente. Mas como sempre eu estava errada. 

Nós não podemos mas nós ver, me ignore na escola faça de tudo por favor.. Mas finge que eu não estou lá.

E mais uma vez eu não sabia oque dizer.. Eu não conseguia acreditar que ela estava falando tudo aquilo, eu nao conseguia acreditar que depois de tudo que eu contei pra ela sobre meu passado, sobre minha família e meus problemas ela ainda assim estava escolhendo me machucar a ter a felicidade dela. Eu sei que é egoísmo da minha parte pensar assim.. Mas eu não acredito que mais uma vez ela estava escolhendo acatar uma ordem do maldito pai a ter sua felicidade. Ela nem ao menos tentou, ela simplesmente está desistindo por causa dele. 

Eu não disse nada, apenas abaixe minha cabeça e concordei com ela.

- Lauren minha família não é como a sua que aceita o fato de você ser gay. 

O meu pai é sim um grande homofobico de mão cheia e isso é horrível mas eu não tenho uma mãe compreensiva dentro de casa porque minha mãe foi embora, e o pai que eu tenho é um grande merda.

- Você realmente acha que ter uma mãe compreensiva ou um pai que não é um grande merda torna a minha vida a melhor coisa do mundo? Ou que isso faz com que as pessoas não me decepcionem? Porque não é. 

E você sabe muito bem disso, então não haja como uma idiota porque você não é.

Solto um suspiro e passo a mão pelo rosto.

- Eu sinto muito Lauren..

Depois dessas simples quatro palavras eu só a vi levantar e caminhar em direção a porta. 


Notas Finais


Qualquer erro eu concerto depois. Deixem comentários com o decorrer da fic pfvvvvv.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...