História Lembranças - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jungkook, Personagens Originais
Tags Bangtan Boys, Bts, Hentai, Jimin, Jungkook
Visualizações 392
Palavras 1.185
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Fluffy, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá, anjos!
Depois do dia inteiro sem internet consegui postar, finalmente!
Boa leitura e até as notas finais! ♥

Capítulo 4 - Antes que seja pior


Fanfic / Fanfiction Lembranças - Capítulo 4 - Antes que seja pior

 

JUNGKOOK 

 

Ela tinha um sorriso encantador e inocente, não importava quantos copos virasse rente aos lábios e muito menos a quantidade de vezes que cambaleava tentando ficar em pé, parecia a mesma de sempre. Talvez um pouco mais descontraída e menos firme nas suas palavras, porém é desajuizada até mesmo quando está sóbria.

 

Me admirava a rapidez com a qual se aproximava de mim, até finalmente envolver meu pescoço com suas mãos, sua respiração quente tocar em meu rosto como se cada gesto seu fosse proposital, embora eu soubesse que aquilo tudo era resultado do álcool, grande parte de mim queria que não fosse. 

 

As palavras convidativas que saíram de sua boca para que eu a levasse no andar de cima eram provocantes e não propositais ao mesmo tempo. Eu negava, mas ela insistia em subir e eu já imaginava o motivo. Algo dentro de mim sempre havia suspeitado que no fim do nosso relacionamento, Jimin cuidaria dela do modo que eu não fui capaz de cuidar. Eu costumava ser mais imaturo do que sou atualmente, isso interferiu no nosso término. foi uma das poucas coisas que me fizeram perder aquele sorriso, a minha imaturidade. 

 

Ela segurava minha mão, tentando me mover até a escada, e quando finalmente pisou o primeiro batente, tropeçou ali mesmo. Ela não caiu no chão, mas riu infantilmente do impulso que a fez escorregar. Me olhou risonha, com suas madeixas desgrenhadas e até mesmo caídas pela frente de seu rosto. 

 

— Vai com calma, (S/N). — Segurei sua mão com ainda mais precisão, evitando que voltasse a se desequilibrar pelos degraus da escadaria. 

 

Foi uma longa jornada para chegar no segundo andar, mesmo estando atrás eu ainda a guiava, ali em cima havia um corredor enorme com mais ou menos três quartos e um banheiro distribuído de cada lado, pessoas agarrando umas às outras do lado de fora dos cômodos, e algumas simplesmente conversando com um copo de bebida na mão. Hobi morava em uma casa espaçosa e demasiado grande, mas isso não me surpreendia. 

 

— Onde ele está? — Me despertei com o seu sussurro, procurando pelos cantos do andar onde estaria Jimin — Devemos passar de quarto em quarto? 

 

— Não será necessário. — Suspirei após ver a figura de cabelos loiros agarrado com uma das líderes de torcida. 

 

Distribuía vários selares pela curvatura do pescoço da moça, ao passo que a tomava pela cintura, era evidente que estavam bêbados. Bastou míseros segundos para que eu desviasse o olhar para a (S/N), que parecia um pouco perplexa com a cena. 

 

— Acho melhor sairmos daqui. — Sugeri puxando-a pelo braço na direção da escadaria, mas ela insistia em observar boquiaberta o modo como Jimin tratava a garota da qual eu desconhecia o nome. Nunca fui muito bom para para lembrar os nomes das líderes de torcida, apenas as que eu já tinha levado para sair alguma vez, elas eram uma parte menos importante no jogo e nada que prendesse minha atenção — Não ouviu? Vamos! — A maneira brusca como tomei sua mão gélida fez com que ela se assustasse e apenas me seguisse, olhei para trás apenas uma vez, e nessa fração de segundo Jimin me encarava surpreso. Ele havia nos visto afinal, mas eu não fazia ideia se estava nos seguindo, decidi leva-la para fora daquele lugar antes que fosse pior.

 

Se ele tentou dizer alguma coisa, foi abafado pelo som da música alta, caso tenha tentado nos seguir, foi encurralado pelas pessoas. Eu não queria explicar para Jimin que a (S/N) bêbada desejava vê-lo, mesmo sabendo que estaria colado em outra. 

 

— Não posso te deixar em casa assim. — Disse quando já estávamos dentro do carro, ela meio cabisbaixa não concordava com o que eu dizia, ainda que simples. Tanto eu quanto ela levaríamos uma reclamação longa e histérica dos seus pais se eu a deixasse em casa nessas condições, então optei por deixá-la dormir no meu apartamento, já que antigamente fazia isso com frequência. 

 

— Ele é um idiota. — Sussurrou espreitando a janela — Só passar em um teste, entrar em um time e já está mudado. Um verdadeiro idiota.

 

Eu me perguntava se ela desabafaria assim comigo caso estivesse sóbria, pois ouvi suas reclamações até chegar ao condomínio, onde sem muita vontade ela saiu do carro e entrou no elevador com minha ajuda. Além de desequilibrada, transpirava raiva em seus resmungos que já iam sendo transformados em gritos até entrar em casa, para ser sincero, me importava mais com o estado dela do que a vizinhança enraivecida, nunca a tinha visto daquela forma. 

— Quanto tempo passei tentando ser a melhor amiga do mundo? — poucas lágrimas escorriam pelo seu rosto lentamente — Talvez eu seja a idiota. 

 

Ela precisava de um banho e ainda se recusava a me seguir, não queria que eu sequer encostasse nela, pois repetia amargamente que a culpa daquilo tudo era minha. Como a opção que me restou, a carreguei sobre meu ombro até o banheiro, ela descontava sua raiva me desferindo murros e tapas, era como uma criança fazendo birra e gritando ao meu ouvido. Abri o chuveiro e a pus, ainda vestida, debaixo da água fria, no início ela levou um pequeno susto, mas em seguida seus altos prantos foram cessados. 

Não só ela como eu havia me molhado e teria que encontrar roupas secas para nós dois, enquanto ela me esperava na cama enrolada em uma toalha eu buscava pelo meu guarda-roupa uma blusa de algodão e uma calça moletom.

— São confortáveis para dormir. — Lhe entreguei as roupas que foram aceitas por ela com boa vontade, passei o tecido aveludado da toalha por entre seus longos fios de cabelo ainda molhados demais e saí do quarto dando um tempo para ela se trocar. Jurei a ter ouvido chorar em baixo tom assim que fechei a porta, senti um aperto no coração por não poder fazer nada.

 

Eu não sabia se ela estaria com fome uma hora dessas, mas preparei um lámen instantâneo e esperei que saísse do quarto, coisa que não aconteceu mesmo depois de dez minutos. Voltei para frente da porta e tentei ouvir algum ruído, qualquer um que fosse, nada. Bati na porta e não obtive resposta sua, então resolvi abri-la. Ela estava vestida com as roupas que eu havia lhe entregado um tempo atrás, mas já estava deitada na cama, ou melhor dormindo nela.

 

Um sorriso rápido e bobo surgiu de mim inesperadamente, apenas por vê-la daquela forma, parecia que nada havia mudado durante todos esses anos. Vendo sua face tão angelical, nem aparentava que enfrentaria uma ressaca no dia seguinte. Coloquei suas roupas para secar e a cobri com o cobertor, deixando que descansasse no quarto, voltaria ao normal quando acordasse, a mesma chata e implicante de sempre. Vesti uma calça de tecido confortável e uma blusa branca lisa, escolhi um dos cobertores e deitei no sofá pensativo. Imaginava que uma hora iria adormecer, e enquanto isso me vinha na cabeça se algum dia eu havia feito o mesmo mal que hoje o Jimin fez a ela, ou melhor, se eu serei o mesmo refúgio que ela encontrava em Jimin nos dias que eu supostamente a fazia chorar.


Notas Finais


Agora a brincadeirinha se inicia, daqui pra frente só tem fogo no parquinho. 🌝

Espero que tenham gostado, comentem a opinião de vocês!
Kissus e até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...