História Lembranças de Um Passado - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Gustavo Stockler (Nomegusta), Kéfera Buchmann
Personagens Gustavo Stockler, Kéfera Buchmann
Visualizações 54
Palavras 1.578
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção, Romance e Novela, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Só postei pq to entediada, que isso fique bem claro.

Capítulo 2 - Medo


Dias Atuais

Ké: Filha vamos logo ou a gente vai perder o vôo

Lua: Calma mamãe, eu to procurando a Alice.

Ké: Ela ta aqui na sala, meu amor - vejo ela sair fo quarto correndo - Pega ela e vamos, porque a vovó e as tias estão esperando.

Lua: Você acha que elas vão gostar de mim, mamãe?

Ké: Meu amor - me abaixo ficando na altura dela - Elas vão te amar.

Lua: Promete?

Ké: Prometo, anjinho - dou um beijo em sua testa e me levanto - Agora pega a Alice e vamos.

Alice era uma bonequinha de pano que Luanna havia ganhado do Gustavo no aniversário de quatro anos dela, ele não pode vir, mas mandou a boneca por correio, ela decidiu colocar o nome de Alice logo depois de eu ter contado da "irmãzinha que virou anjinho", como Luanna costuma chamar. Decidi contar para ela sobre a Alice no dia que ela me perguntou o porque dela não ter uma irmãzinha.

 

Lua: Mamãe?

Ké: Oi, meu amor.

Lua: Por que a Liza tem uma irmãzinha pra brincar e eu não?

Ké: Quem é Liza?

Lua: Uma amiguinha da escolinha.

Ké: Vem cá - Chamo e ela se senta no meu colo - Bem antes de você nasce, você tinha uma irmãzinha.

Lua: Eu tinha? - Pergunta ela ne olhando curiosa.

Ké: Tinha

Lua: E onde ela ta mamãe?

Ké: Ela ta no céu, meu bebê.

Lua: No céu? Como?

Ké: Jesus queria que ela ficasse com ele.

Lua: Por que mamãe?

Ké: Para ela proteger a mamãe e agora você também - Digo tocando na ponta do nariz dela.

Lua: Então ela é um anjinho?

Ké: É meu amor, ela é um anjinho que está sempre protegendo a gente.

Lua: Como era o nome dela?

Ké: Alice

Lua: Alice? Igual a do país das maravilhas?

Ké: Igual a do país das maravilhas.

Lua: Mamãe?

Ké: Oi?

Lua: Você acha que se eu colocar o nome da boneca que o papai meu deu de Alice, ela vai ficar triste?

Ké: Eu acho que não, acho até que ela vai gostar.

Lua: Eu também - Ela sorri e desce do meu colo - Eu posso falar que minha irmã é um anjinho pra minhas amigas mamãe?

Ké: Claro que pode, só conta com calma ta?

Lua: Ta bom mamãe

 

Naquele dia  a Lua não parou de brincar com a boneca, queria até tonar banho com ela, mas como ela é de pano eu não deixei e falei para ela escolher outro brinquedo.

XXX: Prontas?

Lua: Tio Rodrigo.

Rodrigo apareceu na porta e Lua logo foi correndo para abraça-lo. Durante esse tempo aqui, Rodrigo e eu viram os bons amigos, eu e a esposa dele  também, é claro. Como ele também tem filha, aliás duas, Luanna acabou se apegando a elas também. Ela, Isa e Bia eram inseparáveis, se juntasse as três era bagunça na certa.

Rodrigo: Já ta todo mundo esperando, só falta vocês.

Ké: E a Carol? - Esposa de Rodrigo.

Rodrigo: Já está a caminho do aeroporto, disse que ia vir buscar você e ela resolveu ir indo logo na frente.

Ké: Desculpa por atrapalhar.

Rodrigo: Já disse mil e uma vezes que você e a Lua não atrapalham, agora vamos antes que a gente perca o avião.

Lua: Tio? A Bia e a Isa vão também?

Rodrigo: Elas estão só te esperando, vamos?

Lua: VAMOS

Luanna solta  Rodrigo e ele pega as malas para colocar no táxi, e por fim saímos. Durante todo o caminho Luanna ficou calada, o que era novidade, ela ficou o caminho inteiro abraçada com a Alice.

Ké: Filha? Ta tudo bem?

Lua: Tudo.

Ké: Certeza? - Ela me olha e finalmente fala.

Lua: To com medo.

Ké: Medo? De que?

Lua: Eu nunca andei de avião.

Ké: Não precisa ter medo.

Lua: Mas como é que uma coisa tao grande consegue voar lá alto no céu?

Ké: É uma coisa chamada física, que você só vai ver quando for maior.

Lua: Mas e se ele cair com a gente dentro?

Ké: Ele não vai cair, lembra? A gente tem o  nosso anjinho da guarda.

Lua: Mas e se a Alice não consegui?

Ké: Ela vai bebê, ela é forte, vai consegui proteger a gente.

Ela da um sorriso fraco e abraça ainda mais a boneca, me aproximei mais dela e a abracei de lado, ficamos assim o caminho inteiro, até o taxista anunciar a nossa chegada. Rodrigo desce do táxi e ajuda a tirar as malas do porta-malas.

Ké: Quanto deu? - Pergunto ao taxista.

Rodrigo: Nem pensar, nada disso, eu pago.

Ké: Você já foi buscar a gente.

Rodrigo: Por isso mesmo, eu fui buscar, eu pago.

Ké: Rodrigo ... (Interrompida)

Rodrigo: Kéfera você ainda tem que fazer o check in, tanto o seu quanto o da Lua, despachar  as malas.

Ké: Você também precisa fazer o... (Interrompida)

Rodrigo: Carol já deve ter feito o meu.

Ké: E a sua ba... (Interrompida)

Rodrigo: Mala pequena, da para levar no avião, agora entra e faz o check in.

Bufei, nai conseguiria fazer ele mudar de ideia, então peguei as malas e coloquei em um carrinho. Luanna me pediu para ir sentada em cima das malas, então eu a coloquei, ela parecia encantada com o aeroporto, é a primeira viajem dela, então eu entendia o medo de mais cedo e a fascinação agora.

Entrei na fila para fazer o check in, enquanto a fila andava eu resolvi ligar para minha mãe.

 

Ligação ON

 

Zeiva: Oi Ké, tudo bem?

Ké: Tudo mãe, liguei Lara avisa que eu já to no aeroporto e já to quase embarcando.

Zeiva: Me avida a hora que você vai chegar por mensagem.

Ké: Eu aviso sim.

Zeiva: E ela? Como ta?

Ké: Ela ta nervosa com a viajem e com as meninas.

Zeiva: As meninas?

Ké: Ela ta cm medo das tias não gostarem dela.

XXX: Impossível.

Ké: Marisa?

Marisa: Eu quero conhecer esse bolinho lindo e ela não precisa ter medo de eu não gostar dela.

XXX: Nem eu, também quero conhecer minha sobrinha.

Ké: Primeiro, ta todo mundo ai?

Zeiva: A gente marcou de ir buscar vocês no aeroporto, então elas vieram para cá.

Bruna: Sua casa ta inteira, eu garanto.

Ké: Assim espero.

Marisa: Chega! Cansei da sua voz, quero falar com a minha sobrinha.

Ké: Que delicada você, Marisa.

Marisa: Cala a boca e passa para ela.

Respirei fundo e olhei para Lua, ela estava brincando com a Alice.

Ké: Filha?

Lua: Oi.

Ké: Tem gente querendo falar com você.

Lua: Quem?

Ké: A vovó e as suas tias.

Vejo ela arregalar os olhos em surpresa, mas mesmo assim pega o telefone. Coloco o telefone no viva-voz antes dela começar a falar.

Lua: Alô?

Zeiva: Lua, tudo bem? - Ela da um sorriso largo ao ouvir a voz da minha mãe.

Lua: Tudo sim, vovó Zeiva.

Zeiva: Que bom meu amor, a vovó ta com saudades.

Lua: Eu também vovó.

Bruna: Luanna?

Lua: Oi.

Bruna: Sou eu Lua, a tia Bruna, lembra? A gente já se falou por telefone antes.

Lua: Ah, oi tia Bruna.

Bruna: Fiquei sabendo que você ta nervosa por causa do avião, é verdade?

Lua: É - Diz ela um pouco envergonhada.

Bruna: Eu também fiquei com medo da primeira vez que eu andei de avião.

Lua: Ficou? - Diz ela já se animando.

Bruna: Eu quase chorei de medi, nas depois quando eu entrei no avião o medo passou.

Lua: Sério tia?

Bruna: Sério.

Marisa: Lua? Quem ta falando agora é a tia Marisa, olha meu anjo andar de avião é tipo andar de carro, talvez você se assuste um pouco no começo, mas depois passa.

Lua: Ta bom tia.

Ela me entrega o telefone e eu tiro do viva-voz.

Ké: Obrigada por terem acalmado ela.

Marisa: A gente não quer que ela chegue aqui traumatizada.

Bruna: Talvez um pouquinho, porquê ai ela não vai querer voltar e a senhora vai ser obrigada a ficar aqui.

Ké: Bruna, a gente já conversou sobre isso.

Bruna: Não me culpe por querer a minha amiga por perto.

Ké: Eu tenho que desligar, chegou a minha vez.

Zeiva: Não esquece, a hora do seu desembarque por mensagem.

Ké: Ta bom mãe, tchau.


Ligação OFF

 

Assim que desliguei comecei a fazer o check in, recebi uma mensagem do Rodrigo avisando que estaria no portão de embarque me esperando. Assim que terminei, peguei na mão de Lua e fomos andando até o portão, parei uma vez para comprar um chocolate para ela e um para mim.

"Vôo 3246 com destino para BrasilSão Pauloo embarque esta liberado"

Ké: É o nosso filha, vamos logo.

Começamos a andar um pouco mais rápido e eu agradecimento mentalmente por não estar de salto. Chegamos e a primeira coisa que Lua fez foi abraçar as filhas de Rodrigo.

Carol: Vamos meninas, ou a gente vai perder o vôo.

O embarque foi tranquilo e assim como Bruna havia dito, assim que Lua entrou no avião o medo passou, tanto que ela quis logo sentar na janela. Pego o celular e mando a hora em que i avião vai chegar e logo depois coloco o mesmo em modo avião.

Lua: To nervosa, mamãe.

Ké: Lembra o que a tia Marisa disse?

Lua: Que andar de avião e tipo andar de carro.

Ké: Isso, não precisa ter medo.

Lua: Mamãe, o papai vai buscar a gente?


Notas Finais


Foda se eu n aguento até dia 3
tava quase explodindo de ansiedade


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...