História Let Me Love You - Capítulo 63


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren, Camreng!p, Laureng!p
Visualizações 1.658
Palavras 1.428
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Policial, Romance e Novela, Violência, Yuri
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 63 - 63


Fanfic / Fanfiction Let Me Love You - Capítulo 63 - 63

 

POV'S LAUREN

 

Me sentei na minha cama com o meu celular no colo, olhava a tela de minuto em minuto, esperando qualquer sinal da Camila

 

- Eu vou ligar de novo -falei após pouco menos de dez minutos esperando

 

Peguei o meu celular, liguei pra Camila, chamou diversas vezes, quando estava quase desistindo, ouvia sua voz do outro lado da linha

 

- Alô? Lauren? -me chamou

 

Naquela hora, parece que um peso enorme saiu de cima das minhas costas

 

- Camila... -falei seu nome respirando aliviada

- Você me ligou tantas vezes, está tudo bem? -perguntou preocupada

- É que você disse que viria do trabalho pra minha casa e não chegou até agora, eu fiquei preocupada amor -respondi

- Eu tive que pegar o turno do outro médico, eu não tive tempo de te avisar, me desculpa -explicou

- Tudo bem, só não faz mais isso, você me matou do coração -confessei, ela riu

- Eu estou bem meu amor, pode ficar tranquila -assegurou- Eu vou demorar um pouquinho pra ir embora, mas não precisa se preocupar comigo 

- Se você quiser posso ir aí te buscar na hora que você for sair -sugeri

- Não precisa, só cuida do Lorenzo -pediu

- Claro, bom trabalho amor -desejei

- Obrigada -agradeceu 

- Ei! -falei antes que ela desligasse- Eu te amo 

- Eu também te amo Lolo -respondeu me deixando com um sorriso bobo no rosto

 

Encerrei a ligação e pude respirar com alivio e sem preocupação em saber que ela estava bem 

Larguei o meu celular na cama e me levantei, procurando Demi e Lorenzo pela casa. Encontrei os dois no quarto dele, Lorenzo estava deitado no colo da Demi, enquanto ela cantava uma música baixinho pra ele

 

Olhando aquela cena, nem parecia a mesma Demi grossa e bruta que via no trabalho

 

- Isso, dorme... -ela sussurrou depois que terminou de cantar

 

Fiquei parada olhando ela, Lorenzo já tinha os seus olhos fechados, mas ela voltou a cantar, mas parou imediatamente assim que me viu

 

- Acho que ele dormiu -falou se aproximando de mim 

- Coloca ele na cama -pedi

- Eu não sei colocar, toma, coloca você -falou passando o Lorenzo para os meus braços

 

Coloquei ele na cama, colocando o ursinho em seu braços e cobrindo o seu corpo com a manta em seguida

 

- Viu só, é simples -falei me virando pra Demi

- Eu não costumo ter convivência com bebês, então não tenho nenhuma noção do que fazer com eles -disse rindo

- Você até que se sai bem -dei de ombros

 

Desliguei a luz do quarto e saímos de lá para não o acordarmos, andávamos no corredor até chegarmos em meu quarto

 

- Você já sabe tanto sobre mim e a minha vida, o que acha de me falar mais sobre você? -me sentei na cama me virando pra ela

- Eu não tenho muito o que falar... -ela se sentou na cadeira que tinha no quanto do meu quarto- Eu tive uma infância conturbada, uma adolescência mais conturbada ainda, as coisas só ficaram melhores pra mim depois que conheci o Wilmer

- Wilmer é o seu ex? -deduzi, ela concordou com a cabeça

- Ele era mais velho, começamos a namorar assim que eu completei dezoito anos, e agora estávamos quase completamente seis anos de namoro, mas tudo acabou -contou

- Por que vocês terminaram? Quer dizer, seis anos são muita coisa pra acabar assim de repente -perguntei

- Não foi de repente, as coisas foram se acabando aos poucos, nós só demoramos demais pra perceber isso, nosso relacionamento já não era mais o mesmo, então decidimos terminar, era o melhor para os dois -fez aspas na última parte

 

Como pode ser melhor para os dois se você está sofrendo com isso? -pensei, mas não perguntei, era um assunto delicado demais, não iria força-la a continuar falando daquilo

 

- Eu namorei poucas pessoas até hoje, essa é a primeira vez que estou amando alguém de verdade, e nós ainda estamos juntas, então eu não entendo muito sobre o que você está passando, mas imagino o quanto deve ser difícil, nem sei o que seria de mim se terminasse com a Camila -disse sincera

- Você não precisa se preocupar com isso, tá na cara que ela te ama -falou, eu sorri

É, eu tenho muita sorte, por que ela é a mulher mais maravilhosa do mundo, eu não poderia encontrar alguém melhor -sorri 

- Chega desse papo de amor -pediu 

 

Demi se levantou da cadeira e andou pelo meu quarto, até chegar na parede onde tinham alguns quadros com fotos minhas na parede

 

 

- Essa é você? -questionou apontando pra um porta retratos que estava na parede

- Sim, sou eu em todas as fotos -respondi

 

Demi olhava para todas as fotos de quando eu era bebê ou criança 

 

- Você era fofa -comentou

- Era? Eu ainda sou -disse indignada 

 

Demi riu voltando a olhar para as fotos

 

- Nessa aqui você parece um menininho -comentou rindo

- Eu devia ter uns dois ou três anos, meu pai que cortou meu cabelo desse jeito -expliquei- Eu realmente parecia um menino -tive que concordar com ela

 

Ela ficou olhando para aquelas fotos por mais alguns minutos, enquanto ria de algumas

 

- Tenho um álbum de fotos, se você quiser ver -falei, ela assentiu positivamente com a cabeça

 

Demi se sentou na minha cama enquanto me esperava, peguei o álbum de fotos em uma gaveta no closet, voltei entregando o álbum a ela

Demi começou a folear o álbum, passando página por página, analisando foto por foto

 

- Essa sou eu e meu irmão, Christopher -falei apontando 

- Eu vi ele aquele dia -Demi disse

 

Ela continuou passando as fotos, eram poucos, e a grande maioria das fotos foram tiradas na fazenda do meu avô, tiradas por ele ou pela minha avó, já que meus pais não faziam questão de fazer fotografias minha e do meu irmão

 

- Você parece uma bolinha nessa foto -disse rindo

- Eu era a coisinha mais fofa -me defendi

- Nisso eu concordo, mas mesmo assim era uma bolinha -repetiu, revirei os olhos

 

Demi olhava foto por foto, virando a página em seguida, ela comentava sobre cada foto que via, na maioria das vezes falando como eu era um bebê gordo 

Me levantei indo até o banheiro e deixei ela olhando as fotos, quando sai minutos depois não encontrei Demi no mesmo lugar de antes

 

- Demi? -chamei por ela

 

Olhei pro lado vendo que as portas da varanda estavam abertas, andei até lá e encontrei Demi

 

- O que você está fazendo aqui fora? -questionei confusa 

- O seu cachorro começou a latir sem parar, não sei o que deu nele -respondeu

 

Me inclinei olhando pra baixo, ficamos lá fora mais alguns minutos olhando pra fora, mas os latinos do Hulk já tinham parado

 

- Deve ter passado alguém perto do portão, ele costuma latir com qualquer movimentação diferente  -falei

- Pode ser... -disse desconfiada- Eu vou lá embaixo ver 

- Eu vou com você -respondi seguindo-a

 

Demi e eu descemos as escadas, andamos por todos os cômodos da casa mas estava tudo quieto e normal, olhamos pro lado de fora através da porta de vidro vendo que estava do mesmo jeito lá fora

 

- Não deve ter sido nada -concordou com o que eu tinha dito

 

Voltamos pro andar de cima, Demi voltou a se sentar na minha cama pegando o álbum na mão outra vez voltando a olha-lo 

 

- Eu conheço esse lugar... -falou chamando minha atenção

 

Me aproximei mais dela, olhando pra mesma foto que ela apontava, era uma foto minha bebê na fazenda do meu avô, iria responde-la quando meu celular começou a tocar, o atendi ao ver que era Dinah que estava me ligando

 

- Oi Dinah -atendi

- Oi, eu tenho notícias -avisou

- Pode falar -pedi

- Meu amigo do FBI acabou de me ligar, ele conseguiu rastrear a placa do carro e já descobrimos quem estava dirigindo -falou

 

Ouvi um barulho alto de algo caindo vindo do andar debaixo, olhei pro lado, Demi me olhou de volta dando um sinal com a cabeça, larguei o celular de lado ouvindo Dinah me chamar do outro lado da linha

Me levantei da cama seguindo Demi que estava com sua arma em punho,  descemos devagar, assim que chegamos no andar debaixo, bateram na mão dela e a sua arma foi jogada pra bem longe

Assim que vi a pessoa que estava na nossa frente, não pude acreditar.

 


Notas Finais


Obrigada pelos 1.000 favoritos ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...