História Limitless - Imagine Min Yoongi (Suga BTS) - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Imagine Min Yoongi, Imagine Suga Bts, Imagine Yoongi Bts
Visualizações 61
Palavras 1.028
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - Os Segredos Por trás da Família


Suga tentava me acordar desesperadamente, ele estava mais branco do que já era. Procurei sua mão e quando a encontrei, agarrei-a fortemente. 

 Enquanto estava desacordada ouvi uma voz de criança - chutei ser de uma menina - falando comigo: 

"Vamos lá, eu preciso de você"

 "Você aguenta isso, eu sei" 

"(S/n), você tem que me ajudar.."

 "Por favor..." 

A dona da voz parecia estar chorando. 

 Acordar novamente foi como renascer, voltar a respirar... 

 - Quem é você? - Pergunto me ajeitando - já que estava no chão - e o nome voltou a minha mente. 

 - (S/n)? - Yoongi me chacoalhava para a frente e para trás. 

 - Haemyeong...? Esse é o seu nome? Song Haemyeong? - Dito isso, vejo a garotinha aparecer e se ajoelhar a minha frente. 

 "Preciso da sua ajuda, (S/n)" 

Ela disse e tocou a minha mão. 

 - Como eu faço isso? - Pergunto com uma expressão chocada. 

 Pude notar que ela não era a única naquela sala, além de mim e Suga... Havia mais algo, ou alguém. Isso, exatamente. Há algo se escondendo aqui, eu sinto essa energia - afinal o que é isso? - negativa na extensão do corredor. 

 - (S/N)! - Yoongi gritou atraindo minha atenção - Se isso for alguma brincadeira, saiba que não tem graça.. 

 - Eu juro que não estou brincando. Eu estou vendo, eu estou vendo eles... Andando pela minha casa. Todos sem saber o que está acontecendo, ou como vieram parar aqui... Suga, o que são eles? - Digo o abraçando fortemente, as lágrimas ameaçando cair.. 

 - Me explica, querida - Sua voz agora expressava calma e suavidade. 

 - São pessoas, Yoongi... Ela.. Essa outra presença... O que está acontecendo comigo? Estou ficando louca? - Eu me debrucei um pouco, e isso fez com que ele apertasse mais o abraço. 

 Yoongi's POV: 

 Eu nunca acreditei em espíritos ou outras coisas relacionadas ao sobrenatural. Realmente não estou vendo nexo nessa história. Eu tinha comprado o tabuleiro Ouija para saber se realmente existia esse tipo de coisa. No início, achei que fosse algum de nós movendo o indicador... Mas ouvindo (S/n) dizendo aquele nome e falando que está vendo coisas... Isso é demais para processar. 

 - Diga algo que faça sentido - Peço e ela assente respirando fundo. 

 - Song Haemyeong, é a garotinha que eu tenho visto hoje. Ela quer a minha ajuda, eu só não sei como posso ajudá-la... - A garota diz dando algumas pausas enquanto fala. 

 Eu a abracei novamente. Logo um barulho de chaves foi ouvido em direção à porta. 

 - Querida, saí mais cedo para cuidar de você... Oh! Vejo que já está acompanhada - O pai de (S/n) diz e sorri para mim. 

 - Senhor, você sabe como anda a saúde mental de (S/n)? - Pergunto, eu ainda não acredito nessa história. 

 Eu geralmente sou bem difícil de se convencer, só acredito com provas concretas. 

 - Que eu saiba, minha filha está bem mentalmente, por quê a pergunta? - O mesmo vem até mim assim que põe as chaves e o celular encima do balcão da cozinha - que é praticamente colada na sala. 

 - Conta para ele - Digo a incentivando a falar. (S/n) assente e se ajeita no sofá. 

 - Ontem na casa de Yoongi, nós jogamos um "jogo" cujo objetivo é se comunicar com espíritos - Ao a garota dizer isso, a feição do pai da mesma se modificou para uma aterrorizada - Quando fui dormir, não consegui. Havia algo ao lado do meu armário. Eu dormi pouco tempo e sonhei com um nome. Eu fiquei a madrugada toda vendo vultos. E hoje..

- Hoje..? - O mesmo a incentivou a continuar.

- Hoje eu vi uma garotinha, que era a figura que estava ao lado do meu armário. Mas, não estava sozinha... - Ela olha para baixo - Eu desmaiei um pouco antes disso. Ela falou comigo. E ela é a garota que falou conosco no jogo. Ela disse que precisa da minha ajuda - Pôs um ponto final na explicação.

Seu pai terminou de processar a história e suspirou.

- Ainda é cedo... É muito cedo.. - Sua expressão era nervosa.

- Eu não... entendo - (S/n) amoleceu e deitou sua cabeça em meu ombro.

- É cedo para quê? - Pergunto curioso.

- Eu te afastei desse tipo de coisa para evitar que a sua Mediunidade se desenvolvesse tão cedo... - Falou direcionadamente a garota ao meu lado - Para evitar que você passasse pelo que eu passei...

Ele levou uma mão até a testa e suspirou novamente.

- Vou ser direto - Disse assim que percebeu que eu e (S/n) não estávamos entendendo nada - (S/n), eu e sua mãe temos clarividência, você foi mais uma azarada da família... Eu vi a garotinha mais cedo, ela estava na porta do seu quarto. Eu não sabia seu nome, presumo que você já saiba - Ele olhou no fundo dos olhos de minha amiga.

- Quer dizer que... - Ela ia falar, mas hesitou.

- Quer dizer que você vai ver espíritos daqui para a frente. E se não se acostumar, vai ser um alvo fácil para aqueles que tem más intenções - O pai da mesma disse e deu as costas, provavelmente indo para seu escritório.

- Agora eu vejo algum sentido nisso tudo - Digo desferindo um beijo na testa de (S/n).

- Se tinha o meu pai... Por quê Haemyeong me escolheu? - A garota me pergunta.

- Talvez ela tenha visto algo em você durante o jogo, talvez uma saída para seu sofrimento - Eu digo acariciando seus cabelos macios.

- Você é bipolar - Ela diz e ri baixo.

- Por que pensa isso? - Pergunto.

- Primeiro você está todo carinhoso e cuidadoso comigo, depois eu dou a louca e você fica meio desconfiado e agressivo. Não pense que eu não senti a ironia e o sarcasmo no seu tom de voz... - Ela faz uma carinha de emburrada e eu a abraço.

Eu amo abraçá-la. Amo deixar pequenos beijinhos carinhosos em seu rosto. Em tão pouco tempo, essa garota se tornou o meu vício.

- Vou te ajudar a descobrir sobre tudo isso, prometo - Estendo meu dedo mindinho para ela e a mesma cruza nossos dedos.

- Juntos.


Notas Finais


OIIIIEEEEEEE :3 Finalmente a continuação haha ^-^
Ces sentiram falta da fic né? Relaxem, ela voltou :3
Vou tentar postar duas vezes por semana, okay?
Se eu não conseguir, a preguiça tomou conta ou eu tive algum problema ou compromisso.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...