História Lord of Sex - Imagine Hot JUNG HOSEOK - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 88
Palavras 1.101
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 3 - Brinquedinhos e Namjoon


Fanfic / Fanfiction Lord of Sex - Imagine Hot JUNG HOSEOK - Capítulo 3 - Brinquedinhos e Namjoon

Hoje o dia estava extremamente estressante no trabalho, Hoseok faltou denovo, e eu tenho que cuidar de tudo sozinha. Fazem mais ou menos dois meses e meio que o Jung está aqui, e de umas semanas para cá ele não realiza direito seu trabalho, vez ou outra traz garotas para cá e fode elas em sua sala, isso quando ele não falta.

Eu e ele não nos falamos mais como antes, ultimamente ele vem sendo rude comigo, não me trata nem com educação, parece até que aquele Hoseok que chegou aqui à uns meses nem existe.

Não estou aguentando mais tanta pressão sobre mim, está decidido, hoje mesmo vou sair para alguma boate para beber até perder a consciência e quebrar essa abstinência sexual com um cara bem gostoso, afinal eu não sou nemhuma santa, eu mereço uma noitada de sexo. Mais antes tenho que concluir alguns projetos e resolver problemas com as cláusulas do contrato com o fornecedor de tecidos, e por fim deixar tudo na primeira gaveta da mesa do chefe.

Finalmente o fim da tarde havia chegado, e eu já tinha tudo pronto para ir embora, só faltava deixar os papéis no seu devido lugar. O que eu mais queria era sair logo dessa maldita empresa, então sem enrrola rumei para a sala de Hoseok. Assim como o esperado o local estava vazio, adentro o mesmo e vou a encontro da maldita gaveta.

Ao abri-lá encontro vários objetos sexuais, eram vários e a maioria eu não conhecia, os unicos que eu consegui identificar foram um vibrador, um estimulador de clitóris - eu tenho em casa esses objetos - e algemas. Então quer dizer que o Hoseok gosta desse tipo de brinquedos? Se ele possuia um arsenal dessas coisas ele deve saber usa-las muito bem. Deixo meus pensamentos perversos de lado e vou para meu apartamento.

------------

Agora são nove e quarenta e eu me encontro na frente de uma boate, estou usando um vestido preto bem justo que vai até o meio das minhas coxas - afinal estou a procura de uma bela transa - ,meus cabelos estão soltos e minha maquiagem estava bastante carregada, digamos que eu estou maravilhosa. Daqui já consigo ouvir a música que tocava lá dentro, a boate parecia estar cheia pois a fila estáva enorme. Não demora muito e já estou do lado de dentro, agora a música estava bem mais alta, e como eu pensei a boate se encontrava lotada, foi impossível chegar ao bar sem trombar em ninguém.

- Garçom uma Margarita por favor - peço o drink que mais gosto. E ele logo prepara e me entrega.

Eu estava saboreando minha bebida quando avisto um homem muito bonito na pista de dança, então decido jogar todo meu charme. Começo a dançar próximo de onde ele estava, a música que tocava era uma das minhas preferidas, Idfc do Blackbear. A batida era sensual, eu movia meu quadrio de acordo com a música. O homem que eu estava de olho era muito bonito, era alto, seus cabelos eram escuros, seus lábios eram carnudos. Algum tempo depois ja estávamos dançando colados, nossa dança eram um tanto quanto obcena, não trocamos nenhuma palavra nos preocupamos mais em roçar nossos corpos.

Ao fim da segunda música nos encaramos, ele era realmente lindo, seu olhar sobre mim era intenso, e a sua boca me convidava. Não tardou para estarmos em um ósculo intenso, sua língua era abilidosa e percorreu todos os cantos da minha boca, suas mãos percorriam pelo meu corpo e eu arfava sempre que ele apertava minhas nadegas. A temperatura já havia subido bastante, ele me empurra e logo me prensa contra a parede, eu já estava muito excitada e ele também pois eu já sentia sua ereção roçando em mim. Nada nos empedia de transar em um dos banheiros da boate, nada exceto o telefone dele que não parava de tocar - mais que merda, quem será esse empata foda? - ele parecia não ligar mais a pessoa era encistente então parei o beijo.

- É melhor atender, deve ser importante - digo ainda recuperando o fôlego.

- Ok, mais me espere aqui. Eu já volto - disse ele, se afastando com o telefone no ouvido. Minutos depois ele retorna com uma expressão séria no rosto.

- O que houve? Aconteceu algo? - pergunto.

- Minha mãe está no hospital, foi só uma queda de pressão mais tenho que acompanha-lá - pude ver preocupação em seu olhar.

- É uma pena que já tenha que ir, melhoras para sua mãe - merda! Logo agora essa mulher tinha que dar um treco? Onde eu vou arrumar um homem desses?

- Ah! Qual é mesmo o seu nome? - ele pergunta coçando a nuca.

- S/n - respondo.

- Foi um prazer te conhecer S/n, espero te ver em breve - Me puchou pela cintura e juntou nossos lábios novamente, mais logo nos separamos - A propósito sou Namjoon, Kim Namjoon! - Então esse era o nome dele, Namjoon. Ele acariciou minha bochecha e logo foi embora.

Depois que Namjoon foi embora a boate ficou sem graça, não tinha nenhum outro tão bonito quanto ele, então decido ir embora. Eu estava em frente a boate esperando um táxi, pois não vim com meu carro, não costumo beber e dirigir. A rua estava tranquila, o unico barulho que eu conseguia ouvir era a música baixa que vinha da boate. Mais esse silêncio foi quebrado por um barulho estrondoso, pareciam ser de latas de lixo caindo, o estrondo veio do beco ao lado da boate, obeservei o local de onde eu estava, logo saí de lá uma silhueta familiar, era Hoseok! Ele estava cambaleando, mal conseguia ficar em pé.

- Hoseok, tudo bem? - pergunto me aproximando dele.

- S/n! - fala com tom de surpresa. Para mim também era surpresa. Como não nos vimos antes?

- Hoseok você tá muito bêbado - falo e ele começa a gargalha. Mais qual era a graça?

- Não tô não - responde cruzando os braços e fazendo biquinho. Nossa que bipolar.

- Como você vai embora nessa situação? - se ele fosse de carro toparia no primeiro poste que ele encontrasse.

- De carro ué! - fala chacoalhando a chave do carro e gargalhando logo em seguida. Eu não o deixaria dirigir nessa situação então peguei suas chaves e o puchei até seu carro.

- O que tá fazendo ? Eu não quero ir agora - diz bravo .

- Entra logo nessa merda! - digo já impaciente. Minha vontade era deixa-lo ali, mais se algo ruim acontecesse eu me sentiria culpada. Depois de muitos minutos de luta o Jung finalmente entra no carro para irmos para sua casa.


Notas Finais


Desculpem qualquer erro!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...