História Love Between The Dead - Capítulo 34


Escrita por: ~

Postado
Categorias Andrew Lincoln, Katherine McNamara, Supernatural, The Walking Dead
Personagens Abraham Ford, Carl Grimes, Daryl Dixon, Dean Winchester, Glenn Rhee, Maggie Greene, Negan, Paul "Jesus" Monroe, Personagens Originais, Rick Grimes, Sam Winchester
Tags Abraham Ford, Katherine Mcnamara, Love Between The Dead, Rick Grimes, The Walking Dead
Visualizações 70
Palavras 1.126
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, Luta, Musical (Songfic), Romance e Novela, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hello...

Então finalmente chegou né gente? Hora da despedida? Ainda não isso fica para o epílogo!

Esse capítulo está curto mais o epílogo será longo,juro mesmo!!

Espero que gostem e não esqueçam de deixar a opinão de vocês!!

Eu os adoro muito!!

Kisses...

+Epílogo.

Capítulo 34 - Sign Of The Times


"Nem tudo que se vê,reflete a verdade"

*Carl pov's On*

Três dias.

Três dias se passaram e nada de Alice despertar, isso estava deixando meu pai atormentado,não só por Alice,mas pelo meu irmão que ainda nem nasceu,eu também estava ansioso,Judith sempre resmungava que queria Alice e chamava por mamãe,ela havia aprendido a falar algumas palavras,como por exemplo:

Pai,Mich,Aly,Al (Carl),Daryl ela chamava de tio e Sam.

Mas Alice era quem ela mais procurava,pois devia ter se acostumado,eu nem falava nada,Judy via Alice como uma mãe e eu de certa forma era do mesmo jeito,eu gostava de Alice,ela sempre agiu como uma mãe,quando podia estava me apoiando e me livrando de broncas.

Especialmente as do meu pai,tipo,quando Alice voltou do Santuário ele quis me dar um sermão e ela interviu e me salvou.

Dean estava em Hilltop com Maggie,ela estava próxima de ter o pequeno Hershel,como seria Alice nessa época? Meu pai teria grandes problemas, segundo Dean,grávidas tinham desejos de comer muitas coisas estranhas e com Alice aposto que não seria diferente.

Estávamos esperançosos de que Alice acordaria e isso seria ótimo de fato,eu estava vigiando então não tinha muito que fazer.

—Filho-meu pai apareceu.

Lhe sorri.

—Oi pai-acenei.

Ele sorriu cansado,era notável suas olheiras profundas,ficar com Alice a noite toda devia ser exaustivo.

—Vou pra casa tomar um banho,me alimentar, descansar e ver Judy que está sobre os cuidados de Alyson-falou ele.

—Como ela está?-me referi a Alice.

—Na mesma,dormindo e sendo mantida a base do soro,ela vai melhorar-ele sorriu.

Assenti e voltei a olhar em volta,meu pai se despediu e saiu,Alice ficaria melhor.

Bastava ter fé.

*Carl pov's Off*

*Rick pov's On*

Três dias e ela não havia acordado,eu entendo que Michael havia falado que ela poderia demorar,mas esperar era agonizante.

Eu queria que eles acordassem logo,era agonizante a espera,eu detestava isso com todas minhas forças.

Negan e Alpha haviam sido mandados a Tondc,não íamos mais precisar nos preocupar com eles,a guerra acabou e agora sim poderíamos ter tempos de paz,sem nada para nos atrapalhar.

Assim que cheguei em casa Judith veio em minha direção com passos desajeitados,sorri e a ergui no colo.

—Olá meu amor-dei-lhe um beijo na testa.

Ela gargalhou e ficou distraída com a gola da minha camiseta,Alyson apareceu e se despediu alegando que tinha ronda,acenei e ela saiu.

Subi com Judith e a deixei no quarto brincando enquanto fui tomar um banho,me olhei no espelho e vi olheiras profundas,passar noites em claro estavam me deixando completamente mal,tomei um banho rápido,me vesti e sai.

Judith estava distraída com meu relógio,como eu ia dormir um pouco a deitei do meu lado,talvez ela dormisse também.

—Mama-ela resmungava.

—Ela volta em breve querida-acariciei seus cabelos loiros.

Judith estava inquieta,decidi lhe contar uma pequena história talvez ela pegasse no sono,isso ajudaria.

—Quer ouvir uma lenda pequena? Alice me contou ela uma vez-murmurei a pequena.

Ela resmungou e eu começei a falar calmamente.

"—Naquele tempo não existiam estrelas ou lua. E a noite era tão escura que todos se encolhiam dentro de casa com medo dela. Na tribo, só uma índia não tinha medo. Ela era uma índia clara e muito bonita, mas era diferente das outras. E por ser diferente, nenhum índio queria namorar com ela, e as índias não conversavam com ela. Sentindo-se só, começou a andar pelas noites. Todos ficavam surpresos com aquilo, e quando ela voltava, dizia a todos que não havia perigo. Mas havia outra índia, feia e escura, que ficou com inveja da índia clara.

E por isso, tentou sair uma noite também. Mas não conseguiu enxergar na escuridão e tropeçou nas pedras, cortou os pés nos gravetos e se assustou com os morcegos. Cheia de raiva, foi conversar com a cascavel:

– Cascavel, quero que morda o calcanhar da índia branca para que ela fique escura, feia e velha, e que ninguém mais goste dela.

Na mesma hora, a cascavel se pôs a esperar a índia clara. Quando ela passou, deu o bote. Mas a índia tinha os pés calçados com duas conchas e os dentes da cobra se quebraram. A cobra começou a amaldiçoá-la e a índia perguntou porque ia fazer aquilo com ela. A cascavel respondeu:

– Porque a índia escura mandou. Ela não gosta de você e quer que você fique escura, feia e velha.

A índia branca ficou muito triste com tudo aquilo. Não poderia viver com pessoas que não gostassem dela. E não aguentava mais ser diferente dos outros índios, tão branca e sem medo do escuro.

Então, fez uma linda escada de cipós e pediu para que sua amiga coruja a amarasse no céu. Subiu tanto, que ao chegar ao céu estava exausta. Então dormiu numa nuvem e se transformou num belíssimo astro redondo e iluminado.

Era a lua.

A índia escura olhou para ela e ficou cega. Foi se esconder com a cascavel em um buraco. E os índios adoraram a lua, que iluminava suas noites, e sonharam em construir outra escada para poder ir ao céu encontrar a bela índia...

—A índia feia,aprendeu que não se deve ter inveja dos outros e por esse motivo ela ficou lá para sempre com a cobra..."

Judy havia pegado no sono ouvindo a breve história,Alice uma vez me contará que sua mãe sempre lhe contava essa lenda,muito bonita devo dizer.

Me permiti relaxar e fechar os olhos me deixando sono,até que estivesse completamente descansado.

                           -X-

Acordei com Judith batendo a mão no meu rosto, em um dos tapas ela acertou meus olhos, resmunguei e a ergui nos braços.

—Pronto meu amor não precisa mais se irritar, vamos levantar-falei calmo.

Nos levantamos e descemos,Judith agora estava mais calma,olhei pela janela e estava próximo ao escurecer,Carl ainda não havia aparecido,deixo Judith na sala e fui preparar algo,fiz primeiro o jantar de Judith e depois o meu e o de Carl,Sam passaria a noite com a Alice,assim eu poderia descansar.

Não que pra mim fosse esforço ficar com a ruiva, porém já seriam duas noites em claro e isso não seria legal.

Carl chegou quando anoiteceu,acenei quando ele entrou,ele retribuiu e foi brincar com Judith,sorri ao vê-los juntos.

—Venham jantar,Carl,traga Judith aqui para que ela possa se alimentar-falei.

Ele assentiu e levou Judith até a cozinha,em seguida colocou a pequena em sua cadeirinha especial,nos alimentamos em silêncio.

                         -X-

Depois do jantar Carl e eu fomos brincar um pouco com a pequena,quando ela ficou sonolenta Carl subiu dar banho na menina e a colocou para dormir e acabou indo também,eu peguei um livro qualquer e fui ler lá no título estava "Orgulho e Preconceito", era uma história interessante em certo ponto de vista,com grandes pontos altos.

Eu acabei adormecendo ali mesmo.

Meu sono estava bom,mas alguém começou a me sacudir,xinguei a pessoa mentalmente e abri os olhos,Sam estava lá feliz.

—Mas que diabos?-perguntei sonolento.

 —Ela acordou Rick,Alice acordou.


Notas Finais


Então ?

Gostaram??

Espero que sim meus amores,vamos ter um salto temporal de mais ou menos um ano,eu vou relatar fatos importantes como o nascimento do bebê de Maggie,o filho de Alice e Rick, Sam e Mich e muitos outros!
Vou sentir saudades de LBTD!!

"Não esqueçam de deixar suas opiniões,elas são importantes e me deixam feliz! Por isso não esqueçam de deixá-las"

Kisses...

Savages:
Link:
https://spiritfanfics.com/historia/savages-10777884


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...