História Love Complex - Kakairu - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Asuma Sarutobi, Iruka Umino, Kakashi Hatake, Kiba Inuzuka, Kurenai Yuuhi, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shino Aburame, Shizune, Tsunade Senju, Yamato
Tags Boys Love, Drama, Gay, Iruka Umino, Irukashi, Kakairu, Kakashi Hatake, Naruto, Romance, Yaoi
Visualizações 190
Palavras 590
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Lemon, Luta, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shounen, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Epílogo - Sentimentos


Fanfic / Fanfiction Love Complex - Kakairu - Capítulo 1 - Epílogo - Sentimentos

É Outono em Konoha, voam folhas caídas da grandes árvores por toda a aldeia e o céu parece estável. Me chamo Iruka Umino e sou um shinobi da folha, trabalho como professor dos futuros ninjas da aldeia e realmente me orgulho disso.
    Eu estou indo me encontrar com minha melhor amiga, Kurenai. Ela e eu nem sempre fomos tão próximos, ultimamente temos nos aproximado bastante e sinto que posso realmente confiar nela. Kurenai já sabe de tudo sobre mim, todos os gostos, preferências, segredos e principalmente que eu gosto do... Droga!
  Me esbarro sem querer em alguém:
- Ei, me desculpa eu... -levanto a cabeça e me assustoso ver Kakashi-Sensei ali.
- Tudo bem, a culpa foi minha. -ele diz me ajudando a levantar.- Me distraí com o livro. -ele sorri com os olhos.
    Kakashi Hatake, esse é o nome da pessoa que não sai da minha cabeça. Eu me apaixonei por ele há alfum tempo e ele nem tem ideia. Eu gosto de exatamente tudo nele, seu jeito calmo de falar, o modo de andar, a pose que ele faz quando se distrai em seu livro e principalmente quando ele sorri com os olhos. Eu me apaixonei perdidamente por esse homem.
- T-tudo bem... -digo e olho pra baixo um pouco corado.
- Como vai seus alunos Iruka? -ele guarda seu livro no bolso e fita meu rosto.
- Eles vão bem Kakashi-Sensei, obrigado por perguntar! -digo e sorrio um pouco forçado, tentando parecer o mais natural possível. Estou nervoso.
- E você? -ele pergunta se inclinando até mim e serrando os olhos.- Parece nervoso, o que aconteceu?
- E-eu estou bem, eu só... eu só... -me perco nas palavras e coro ao ver seu rosto tão próximo do meu.
    O que eu faço agora? Ele deve estar achando que sou um idiota ou algo do tipo, eu nem ao menos sei responder uma simples pergunta sem me embananar todo. Acho que eu vou desmaiar, ou explodir de vergonha.
- Então você me trocou pelo Kakashi-sensei não foi Iruka? -Kurenai aparece acenando sorridente. 
    Kurenai sua traidora, tá querendo me entregar é? Mas vejamos... pelo menos você me tirou dessa situação vergonhosa, isso!
- Olá Kurenai-Sensei. -ele acena alegre.
- Olá Kakashi, sobre o que estavam conversando em? -Kurenai pergunta e olha maliciosamente pra mim. 
- Não é da sua conta, hum. -digo e os dois riem.
- Tá, mas agora temos que conversar sobre uma coisinha ali. -ela diz já me arrastando pra longe.- Até mais Kakashi-Sensei.
- Até. -ele acena.
- Não me tire de perto do paraísooo. -choramingo.
- Não tirar? Você estava estragando tudo mesmo. -ela diz e ri.
- Olha, isso não é verdade... estavamos tendo uma conversa super normal, tá? -minto.
- E-eu a-acho q-que devemos hã... devemos s-ser am-amigos, Kaka-Kashi. -ela me imita.
- Ei, eu não sou assim. -digo e coro.
- Eu te salvei, ele estava quase percendo. -ela diz convencida.
- Hum, sei. -cruzo os braços.
- Já que você conversa "normalmente" com ele a ponto de não gaguejar ou esquecer como se fala, podemos fazer uma aposta valendo cinco rodadas de cerveja, certo? -ela diz confiante.
- Qual vai ser o desafio? -pergunto já me arrependendo.
- Você tem que dizer pra ele sobre seus sentimentos. -ela diz.- se você conseguir, eu te pago as cinco e você se liberta disso logo, caso contrário eu recebo as cinco rodadas e você continua sofrendo por ele em silêncio.
- Certo! Hoje a noite eu me declaro pra ele. -digo certo.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...