História Lucille - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Walking Dead
Personagens Abraham Ford, Daryl Dixon, Negan, Paul "Jesus" Monroe, Personagens Originais, Rick Grimes
Visualizações 84
Palavras 2.972
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Hentai, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Sci-Fi, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá meus amores!!!
Surpresa!!
Sentiram minha falta? Finalmente, depois de todo esse tempo, nossa Lucille está de volta!
Espero que gostem!
Beijinhos!

Capítulo 16 - My Angel is Back


Fanfic / Fanfiction Lucille - Capítulo 16 - My Angel is Back

Daryl

 

Era ela.

Lucille estava de volta depois de tanto tempo. Eu a odiava por tudo o que ela representava, por tudo o que ela me fazia lembrar, por ela ser quem é, por ela amar o diabo, por ela ter visto tudo o que ele fazia conosco e mesmo assim ficou do lado dele.

Mas mesmo assim meu coração insistia em disparar todas as vezes que a via, eu a amava com todo meu coração. Amo aquela Lucy que me enfrentava, que me irritava, que me olhava com os olhos brilhando, amo aquele sorriso, amo aquele toque, amo aquela mulher. Minha Lucy, meu anjo.

Mais qual delas era a mulher que estava à minha frente agora? Lucy ou Lucille? Eu nunca saberia qual delas é a verdadeira, mas de alguma forma, eu sabia, lá no fundo que ela me amava também.

Todos estavam olhando para ela sem entender o que diabos ela estava fazendo aqui, procuro o idiota do marido dela, mas não o encontro em lugar nenhum. Luna sai do carro e não tenho tempo nem de pensar, já estou sorrindo para aquela pequena criaturinha que corre para mim quando me vê.

-Daryl! –grita e se joga em meus braços, que mesmo sujo de graxa da moto que concertava, a peguei em meus braços. Como eu sentia falta dessa pequena.

-Sentiu minha falta? –pergunta sorrindo.

-Quase morri de saudade pequena. –sorrio para ela.

-Eu também, mas agora não vamos precisar mais sentir saudade.

-Por quê? –pergunto olhando para Lucille, desconfiado.

-Nós vamos ficar aqui com vocês! Não é incrível?

-Vão ficar aqui? Como assim? –Abraham pergunta, Lucille sorri pra ele e revira os olhos.

-É uma longa história e eu odeio histórias muito longas. –responde com um sorriso.

-Temos todo o tempo do mundo, pode começar. –insiste Rick, fazendo Lucille resmungar irritada.

-Josh vá brincar com a Luna lá em casa, por favor. –Abraham pede, as crianças correm para a casa sem reclamar.

-Pronto, pode começar. –diz Rick cruzando os braços encarando Lucille, que revira os olhos.

-Em resumo: eu deixei o Negan e me mudei para o Santuário com a Luna. Fim da história.

-Sério? Não queremos o resumo, queremos a história toda. Porque se você tiver mesmo deixado o Negan ele vai aparecer a qualquer momento aqui e acabar com o que sobrou de nós.

-Calma Rick! –pede um tanto impaciente. –Eu deixei bem claro ao Negan qual era minha escolha, ele não virá atrás de mim, ele pode ser um assassino, mas eu sei que ele não fará nada de mal a vocês, não enquanto tiver a esperança de que um dia eu volte com ele. Eu sou a nova líder desse lugar, então relaxe.

-Você só pode estar de brincadeira! –grito furioso sem me conter. – Não pode achar que é só chegar assim do nada, com um sorriso no rosto, que nós vamos aceitar você de volta!

-Na verdade, você não tem muita alternativa quanto a isso Daryl. –responde cruzando os braços, fechando a cara. –Esse é o meu lugar e é aqui que eu vou ficar.

-Foda-se! –chuto a moto que cai no chão. –Não sei por que pensei que você fosse me escutar dessa vez, já que você nunca se importou com os meus sentimentos não é mesmo? –jogo na cara dela, saindo pisando duro sem me importar se feri ou não seus sentimentos.

Passo pelos portões seguindo para a floresta, sem me importar com nada ou com ninguém. Se Lucille queria voltar e bagunçar tudo de novo o problema era dela, eu não vou permitir que ela me bagunce de novo. Não vou ser louco ao ponto de permitir que ela entre na minha vida ou que meus sentimentos por ela interfiram nas minhas decisões novamente.

Lucille pertence à Negan, de uma maneira que nunca poderia me pertencer, eu vi isso. De alguma forma muito louca e estranha, Negan e Lucille se amavam, um amor louco, insano, toxico que a deixa drogada e completamente cega. Acredito que em algum momento da vida, Lucille foi uma pessoa normal, mas com Negan, ela se tornou outra coisa e essa coisa é o que ela é até hoje e para sempre.

Então como posso amar alguém assim e continuar amando apesar de tudo? O que fazer com Lucille e tudo o que ela me faz sentir?

Eu não sei.

 

Lucille

 

-Acho que deve ir falar com ele. –diz Abe pela milésima vez em menos de dez minutos.

Estávamos em sua casa, pois decidi que não iria ficar na casa que morei com Negan, essa era uma nova fase da minha vida, uma onde não havia espaço para Negan ou qualquer coisa relacionada a ele ou ao que vivemos juntos.

-Quer parar de encher a porra do meu saco? O Daryl tá fulo da vida comigo e duvido muito que ele queira falar comigo agora, do mesmo jeito que eu odeio correr atrás de pessoas dramáticas como ele. –respiro fundo, guardando minhas coisas e as da Luna no guarda roupas. –Eu acabei de terminar com Negan, não preciso de um relacionamento complicado e confuso agora. Na verdade, eu ainda estou puta com ele pelo que ele fez.

-Não estou dizendo para você ir correndo para os braços dele, declarar seu amor eterno pra ele. Estou dizendo pra você ir conversar com ele, dizer tudo o que está sentindo, explicar o que houve e mostrar que vocês ainda podem ser algo no futuro.

-Não quero voltar com ele! –grito com raiva. –Eu voltei pra ficar longe do Negan isso não tem nada haver com o Daryl!

-Não minta pra mim, eu te conheço o suficiente para saber quando esta mentindo, e nesse momento está mentindo pra mim e para si mesma. –ele senta-se na cama e me puxa para ficar ao seu lado. –Escute, eu sei que você ama o Negan e sempre vai amá-lo, que ele te modificou de uma forma que nunca vai conseguir voltar a ser o que era. Mas também sei que o Daryl possui um espaço bem grande no seu coração, sei que você o ama, sei que ele é a luz que você precisava e sei que ele faz você melhor sem tentar mudar nada em você, porque apesar de tudo, ele te ama do jeito que você é. A partir do momento que decidiu excluir Negan da sua vida, você soube que de alguma forma iria encontrar Daryl no final desse caminho, você espera por isso apesar de não saber disso ainda por ser uma teimosa de carteirinha. Mais o que eu quero te dizer é: não importa com qual dos dois você termine essa história, não importa qual deles vença essa batalha pelo seu coração, o que importa é que no final de tudo você vai escolher o melhor pra você, você vai escolher a si mesma. Você é Lucille, isso basta.

-Obrigado. –seguro sua mão. –Você apesar de tudo parece me conhecer melhor do que eu mesma. Nunca me julga, sempre ao meu lado, confia em mim e em minhas decisões, eu não poderia querer um melhor amigo melhor que você. –suspiro tentando segurar as lágrimas. –Eu não faço a menor ideia do que fazer agora, ou do que eu quero pra mim, mas sei que no fim eu vou ter você ao meu lado.

-Sempre.

-Sempre. –aperto sua mão.

-Agora vá falar com Daryl.

-Você tinha que estragar o momento não é mesmo? –reviro os olhos e recebo uma palmada na bunda.

-Eu só estou apressando o inevitável. Você precisa disso para poder recomeçar.

-Tá bom! Cuida da Luna pra mim? Não sei se vou voltar inteira dessa conversa.

-Pode não voltar inteira, mas vai voltar com a sua melhor parte. A verdadeira Lucille.

Dou um beijo em seu rosto antes de sair correndo pelo Santuário até a floresta onde eu sabia que o encontraria. Uma das coisas que sei sobre Daryl Dixon é que sempre que ele está chateado ou com raiva de algo ele vai para a floresta para se acalmar.

Não é preciso ir muito longe para encontra-lo, o vejo sentado à margem de um riacho, com o olhar perdido e o corpo tenso. Minha respiração está acelerada e não é só por causa da corrida, eu sempre ficava assim quando o via. Era sempre a mesma sensação de estar se apaixonando novamente por ele, isso me deixava confusa, nervosa e feliz de uma forma que não sei explicar. Mesmo amando Negan, o meu amor por Daryl continuou guardado em um lugar do meu coração e ele é totalmente diferente de tudo o que eu já senti por Negan, é novo, bonito e puro.

Como se soubesse que era observado, ele me encara, seus olhos azuis encontrando com os meus, me fazendo perder o ar. Raiva, dor, mágoa, surpresa e esperança brilhavam em seus olhos.

-O que faz aqui? –pergunta me trazendo ao mundo real. Sua postura está rígida e sua voz dura.

-Acho que precisamos conversar. –começo tentando manter minha voz calma e não sair correndo.

-Conversar sobre o quê? Sobre como você sempre vai escolher o Negan? Ou como você o ama acima de qualquer coisa? Até de si mesma? De como você sempre vai me colocar em segundo lugar? Como eu sempre vou ser a sua segunda opção, não importando o que eu faça? –ele grita furioso, balanço a cabeça notando algumas lágrimas escorrerem por meu rosto.

-Daryl me escuta! Isso não se trata de quem eu vou escolher, eu vim aqui falar sobre tudo e sobre o que pode acontecer.

-Então comece. –cruzou os braços e me encarou. Respirei fundo antes de começar.

-Antes de tudo isso, eu era uma garota normal de uma cidade pequena que não sabia o que era amor. Até que um dia, eu encontrei com ele. Negan me mudou desde o primeiro olhar, eu sabia que desde aquele dia eu não seria mais a mesma garota. Eu era jovem, confusa, mas foi minha escolha. Eu estava maravilhada com a ideia do amor e Negan sempre me amou. –falar sobre aquilo me doía, mas eu tinha que continuar. Engoli o choro. –Então o fim do mundo aconteceu, os mortos saíram de seus túmulos e eu perdi tudo, só me restou Negan. Minha vida era ele, eu não conhecia uma vida onde ele não estivesse. Até que um dia eu esbarrei em um caipira chato que tinha belos olhos azuis.

-Um idiota. –resmunga, mas vejo um pequeno sorriso surgir em seus lábios.

-Sim, ele é realmente um idiota, pois ele se apaixonou por mim, acredita? –dou um sorriso triste. –Quando eu te encontrei eu estava quebrada, perdida, louca e sem esperanças. Mais então você me puxou para a luz e me fez acreditar que eu poderia ser de novo aquela garota de antes. Ingênua, doce, sorridente, boa e apaixonada. Você me fez amar de novo, você concertou um lado meu que eu não sabia que precisava de concerto. Naquele momento eu tinha te escolhido.

-Mais não ficou comigo. –diz triste.

-Não, porque eu não poderia. –suspiro indo até ele e me sentando ao seu lado, sinto meu corpo pesado sendo aliviado a cada palavra dita. –Você era luz, eu era as trevas e eu gostava daquilo apesar de gostar também de como eu me sentia quando estava com você. Eu matei, roubei e torturei muito mais do que você poderia imaginar e eu não queria que isso te contaminasse. Eu amava o que fazia, pode ser doentio, mas matar já fazia parte de mim e eu me sentia feliz fazendo aquilo. Isso não mudou, nem vai mudar. Eu sou assim Daryl. Sou um problema que você não pode resolver, porque eu não quero que resolva. Eu quero que me aceite do jeito que eu sou, pois essa é a minha escolha.

-Você o ama. –afirma, com os olhos tristes.

-Amo. –respondo sorrindo. –Mas também amo você.

-Eu não entendo porque estamos falando sobre isso agora, se eu já sabia que você o ama e que eu nunca vou ser escolhido.

-É por isso que estamos conversando. –seguro sua mão e sinto um leve tremor passar por meu corpo. –Quando deixei o Negan eu fiz minha escolha. Eu não o escolhi ou você, eu ME escolhi. Entende?

-Acho que sim.

-Antes eu o tinha escolhido, assim como ele me escolheu. Não foi somente minha escolha. Amar não é isso. Amar é os dois escolherem um ao outro sempre e isso o Negan sempre fez. Ele me ama, eu sei que é pra sempre porque ele me escolheu e isso não vai mudar. Mais eu mudei, eu tenho a Luna agora, eu tenho a mim mesma, eu tenho amigos, eu encontrei uma vida onde eu posso escolher outra coisa e não somente o Negan. –limpo as lágrimas do meu rosto. –Eu tentei te odiar, na verdade eu odeie quando pensei que tinha matado o Negan, mas não foi por muito tempo. Você quase o matou por achar que era a coisa certa, pensou que eu o escolheria se Negan estivesse morto. Mais a verdade é que eu iria escolher a mim mesma. Eu escolho essa Lucille que está na sua frente. A Lucille que mata, mas que ama também, a Lucille mãe e a Lucille malvada. Porque agora não existe duas Lucille, a de antes e a do depois, existe apenas uma. Essa sou eu.

Ficamos em silêncio por um tempo, digerindo tudo o que tinha sido dito.

-Eu fiz escolhas por você, por achar que não seria capaz de fazê-las ou que sua visão sobre tudo estava confusa por causa do seu amor por ele. Não estou dizendo que agora eu entendo o que você sente por ele, pois eu nunca vou ser capaz de fazer isso. Estou dizendo que sinto muito por ter feito o que fiz. –ele diz, faz carinho na minha mão, que eu aceito de bom grado. –Não espero que me aceite, ou que me escolha, mas quero que saiba, que a minha escolha é você.

-Não posso te escolher, não agora. Não é o momento certo, mas acho que podemos deixar o tempo resolver isso pra gente por enquanto, não acha?

-Acho ótimo! –sorri um sorriso de verdade e isso me faz sentir melhor.

-Um dia.

-Um dia. –concorda.

Isso não foi uma escolha, isso foi uma promessa que só o tempo poderia responder e eu não poderia estar melhor sobre isso.

 

Meses depois...

-Você vai fazer um buraco no chão desse jeito. –diz Abe fumando seu charuto calmamente sentado no sofá.

-Dane-se o chão! Eu não deveria ter aceitado isso! –digo nervosa sentindo a aliança pesando em meu dedo.

-Quer que eu vá dizer ao noivo que você teve um ataque de nervos e não vai mais casar?

-Cala a boca Abe! –grito furiosa, jogo uma almofada na cara dele que gargalha alto. –Sua sorte é que a Shasha não quis casar, porque eu ia rir muito da sua cara nesse dia.

-Foi você que aceitou se casar com o caipira, agora aguente. –diz e eu grito de raiva, voltando a andar de um lado para o outro.

Sim, eu vou me casar com Daryl. Muito tempo se passou desde aquela conversa, cada dia que passava ele me provava que estava na hora de seguir em frente, de dar uma chance ao que sentíamos. Daryl foi paciente, carinhoso e acima de tudo, apaixonado. Ele ama Luna como se fosse sua filha, apesar dela já ter um pai, mas isso parecia não o incomodar. Daryl lutou por mim todos os dias, sem folgas, ele lutou por nós dois e agora eu tinha a certeza de que era o momento certo.

-Não querendo ser o cara que estraga tudo, mas você não acha estranho o Negan não ter aparecido esse tempo todo? Digo, ele deve saber do casamento e mesmo assim não fez nada. Acha que ele pode fazer algo hoje?

-Não sei. –respondo ficando ainda mais nervosa. –Negan pode ser tudo, mas ele sempre respeitou minhas decisões, apesar de tudo. O cara é imprevisível então quero que fique de olho na Luna.

-Deixa comigo. –pisca pra mim. –Agora vamos, tá na hora! Aposto que seu caipira já está tendo um ataque pensando que você desistiu.

-Porque eu ainda te aturo mesmo?

-Porque você me ama e porque eu sou lindão.

Rindo, nós saímos de casa e percorremos todo o caminho que iria me levar para onde Daryl me esperava. Sempre que imaginei esse momento, quem estava me esperando no fim do corredor era Negan, mais as coisas mudaram. É um novo começo, uma nova escolha e eu estava mais do que pronta pra isso.

Vejo Luna ao lado de Josh, linda com seu vestido azul com flores brancas, ela está sorrindo feliz. Todos estavam presentes e isso me deixou ainda mais nervosa, mas ao encontrar o olhar de Daryl tudo parou. A caminhada até ele é curta, logo estou de braços dados com meu futuro marido.

-Cuida bem dela. –diz Abe ao me entregar a ele.

-Com a minha vida. –responde prontamente.

Sorrimos um para o outro, logo Rick está falando e eu não escuto mais nada, até o momento do sim.

-Daryl, você aceita Lucille como sua esposa?

-Sim. –responde sorrindo.

-Lucille, você aceita Daryl como seu marido?

Quando vou responder ouço uma risada que conheço bem. Viro-me e o vejo sentado nas ultimas cadeiras com um sorriso idiota no rosto e uma garrafa de bebida na mão.

-Oh não vai responder querida? –pergunta fazendo todos se assustarem com sua presença. –Desculpe, eu atrapalhei alguma coisa?

-Negan. –digo sentindo meu coração pulsar forte em meu peito.

-Olá baby! –levanta-se caminhando em minha direção. – Achou mesmo que eu perderia esse casamento? –ele sorri, um sorriso frio e duro. –Vamos, diga o que todos querem ouvir. Diga sim Lucille, diga sim e tudo estará acabado.


Notas Finais


E ai, o que acharam? Negan chegou e está puto com o que está acontecendo, será que ele vai fazer alguma coisa?? O que vai acontecer com Lucille agora que ela "fez sua escolha"? Quem vocês preferem, Negan ou Daryl?
Gente, li todos os comentários de vocês enquanto estive fora, eles foram MUITO importantes para esse capitulo sair, então muitooo obrigado!!!
Até o próximo!!
Beijos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...