História Maldito Escritor! Imagine Min Yoongi - Capítulo 2


Escrita por: ~ e ~TwilightBride

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Lu Han, Rap Monster, Sehun, Suga, V
Tags Baekhyun, Bts, Chanbaek, Chanyeol, Drama, Imagine, J-hope, Jimin, Jin, Jung Hoseok, Jungkook, Luhan, Min Yoongi, Namjoon, Park Jimin, Rapmonster, Romance, Sehun, Seokjin, Suga, Taehyung
Visualizações 15
Palavras 1.627
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção Científica, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shounen, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hello Stars!!

Aqui vai mais um capítulo cheio de amor, aproveitem.

Boa Leitura!

Capítulo 2 - Alegação indecente


Fanfic / Fanfiction Maldito Escritor! Imagine Min Yoongi - Capítulo 2 - Alegação indecente

O despertador tocou na hora mais indesejada do dia. Não era atoa que, apesar do seu som estridente e irritante, as pessoas continuavam adormecidas, pegas pelo sono. 

Quem diria, é uma manhã calma na cidade de Seul. (s/n), como toda adolescente normal se recusava a levantar cedo, resmungando constantemente por conta do despertador. 

— Querida, está na hora de levantar. Temos muito o que fazer! — A doce senhora, já de idade, atravessou o quarto até a janela abrindo as cortinas. Deixando a luz natural da manhã ensolarada invadir o cômodo, arrancando xingamentos dos lábios finos da garota. 

Parecia uma simples segunda-feira, talvez mais monótona do que qualquer outro dia da semana. Tediosa. Os ventos fortes do inverno batiam contra a janela, um frio inexplicável se fez presente naquele quarto, a morena puxou o edredom se cobrindo novamente para salvar-se do frio. A senhora, já cansada de tentar despertar a adolescente, ignorou o acontecimento e desceu de volta para a cozinha da casa, para preparar um bom café. Com seus pensamentos cheios de frustração da noite passada, não parava de pensar na proposta de seu padrasto consigo, e com o loiro irritante. 

x Flash Fucking Back - On x

— Precisamos conversar, sobre o livro. Já deve estar informada da proposta de seu padrasto! — Sorriu sugestivo parando na frente da donzela ruiva, exibindo a diferença de tamanhos, o que só irritava ainda mais a moça. Como odiava aquele escritor! Cheia de si, (s/n) deu alguns passos para trás, mantendo uma distância que considerava razoavelmente segura, olhou de relance para a mesinha ao seu lado, ainda com a garrafa de whisky que bebia a pouco tempo, vazia; e um dos seus livros retirados da estante que havia marcado para ler. O loiro acompanhou a visão da garota a sua frente até ser chamado atenção por uma tosse seca e desconfortável da jovem. 

As vezes tão curioso e intrometido... 

A mesma soltou um murmúrio irritado sem intensão, voltou a se sentar na pequena poltrona de couro branco e encarar sua visita. 

— Estou, mas não queria estar — Cruzou as pernas juntamente com os dois braços fixando seu olhar na figura ensopada do adolescente. — Meu padrasto só quer observar de longe minha ruína, não se importa comigo, apenas com você, um loiro oxigenado; irritante; hipócrita e, além de tudo, mentiroso!

— Seu padrasto quer apenas ajudar um velho parceiro de trabalho, não é como se ele lhe odiasse — Se aproximou em passos lentos, mas logo sendo impedido pelo mordomo, que ainda presente, segurou o braço do loiro para que o mesmo não pisasse no carpete de veludo com seus tênis molhados e enlameados. — Onde está a educação que sua mãe lhe deu? Esses xingamentos não me atingem tanto quanto a você mesma, que se convence de suas próprias palavras e conclusões precipitadas. 

— Mas, que audácia! — Batendo o pé com força no chão, se levantou enfurecida. Porque tem que ser tão complicado?! Criticava mentalmente o escritor em todas as línguas que conhecia, desde coreano, japonês, francês, inglês e até mesmo português. — Vá embora, não temos o que conversar. 

— Eu não irei sair, até que o acordo esteja realmente fechado. — Resmungou cruzando os braços e empinando o nariz, o que lhe proporcionava um ar superior ao da jovem. — A próxima feira de livros acontecerá no dia 14 de janeiro, quero ter certeza de que meu livro estará na lista dos dez mais vendidos do ano. — Ao pronunciar tais palavras ouviu uma risada forçada da morena, que ao parar de rir desmanchou o sorriso ameaçador em seu rosto, em uma expressão furiosa. 

— Seu livro? Sejamos mais realistas aqui. Um homem trapaceiro que cópia a imagem dos outros, que ainda se diz um escritor excelente, como você, não tem o direito de nomear algo replicado como seu. — Rosnou entre dentes cerrando os olhos com violência. 

Como se ameaças verbais adiantassem de algo agora. 

— Srtª (s/n), precisa de um chá de camomila? — O mordomo indagou analisando as expressões de sua soberana, a moça movimentou a mão de um lado para o outro em afirmação enquanto colocava seus fios castanhos para trás da orelha esquerda, vendo o mordomo se retirar da sala. Caminhou até seus livros retirando de lá um exemplar da obra de Diana B. Henriques, O mago das mentiras. Se aproximou do garoto calmamente o fitando com um sorriso ladino, não deixando a desejar sua verdadeira intensão, com o livro pesado em mãos, que poderia ter em volta de 560 páginas. 

— Sabe escritor — Deu uma breve pausa mordendo o lábio inferior balançando a cabeça em negação, seus passos reduziram até permanecer perto do jovem que a encarava confuso, porém interessado, em suas intensões. — Do que adianta ser tão bonito, com o cérebro do tamanho de uma ervilha? — Riu anasalado. 

— Adianta eu conseguir tudo o que quero, na hora em que eu quiser — Sorriu em deboche deslizando sua mão pelo rosto pálido da garota que se aproximou mais ainda em resposta. — Sendo sempre pelo o jeito honesto, eu consigo dinheiro, carros, mulheres bonitas... — Sussurrou a última parte, um pouco audível perto dos lábios finos da garota, a mesma sorriu e simulou que iria finalmente deixar o rapaz tomar seus lábios rosados para si. Isso por poucos segundos. 

— Não adianta ser bonito por fora se é feio por dentro, não adianta ter carro, e não saber dirigir, não adianta ser quente, e não pegar fogo, e não adianta ser homem se não sabe se comportar como um. — Exclamou empurrando o escritor e jogando o livro no mesmo, que fez careta com a dor em sua cabeça. — Cresça, Min Yoongi. Sei que estou preparada para quebrar a minha cara, porque eu posso ser louca, boba e infantil, mas eu não sou medíocre — Virou de costas para escritor se afastando ao máximo do mesmo, se dirigiu a pequena mesinha ao lado da poltrona e pegou a garrafa de whisky. — É melhor ir embora, antes que eu jogue essa garrafa em você também. 

 

— Olha aqui, (s/n), eu só quero fechar esse acordo. Assinando a papelada você não vai ter que se preocupar tanto comigo, além de nunca mais me ver — O loiro arrumou suas roupas, voltando a posição de antes com o rosto vermelho de frustração. — Mas tudo tem suas condições!

— Que irritante. — Suspirou derrotada, talvez não fosse tão ruim, afinal, depois de finalizar com todos os negócios inacabados de seu padrasto com a família Min, seria livre daquele estorvo. Colocou a garrafa de volta na mesinha de madeira — Deixe-me ver os papéis! — Estendeu a mão em direção ao loiro que suspirou e apontou para seu corpo, seu estado. 

— Eu não estou com eles agora. Se estivesse, já estariam danificados por conta da chuva! — Deu uma risada boba, que foi devolvida com um sorriso cínico e desinteressado de (s/n). — Amanhã, pode me encontrar no Café Colorful, assim você pode dar uma olhada adiantada nos papéis, até a vinda da minha família para a reunião. — Sorriu largamente. 

— Bom mesmo, quero me livrar de você o mais rápido possível. — A jovem revirou os olhos já cansada daquele papinho amigável. — Contudo, como sei reconhecer meus defeitos, entendo que não vou concordar com a maioria das suas "condições". 

— Sei que apesar disso, não irá se arrepender de assinar os papéis e me expulsar da sua vida pessoal. — Resmungou caminhando em direção ao corredor — Está ficando tarde, tenho coisas pra resolver, então já vou indo. Até amanhã, as nove horas.

— Amanhã eu tenho faculdade, não posso ir tão cedo. Estou em período de pré-avaliações! — Seguiu o maior rapidamente para não perdé-lo de vista. Com as mãos nos bolsos da calça jeans ainda úmida, o loiro se virou para a garota com um sorriso. — Não. Eu não vou faltar aula! — Disse a morena já encontrando as palavras pelo sorriso do escritor. 

— É isso, ou não vou lhe deixar em paz. Vou viajar na terça-feira e volto apenas no sábado, quero terminar logo isso! — Bateu o pé no piso de mármore deixando rastros de lama e abriu a porta, a chuva já havia diminuído, saiu sem pronunciar mais nada. O mordomo surge da pequena porta ao lado, a cozinha, e se aproxima da dama com uma xícara de chá e biscoitos em um azafate de prata. A moça se serve de um pequeno gole do chá já aliviando seu estresse. 

— Mordomo, avise aos seguranças. Que da próxima vez que virem Min Yoongi, não o deixem entrar! — Citou o nome do rapaz com desgosto na voz, bebericou mais um gole do chá e caminhou de volta para seu cantinho de paz, depois da afirmação silenciosa do mordomo. 

x Flash Fucking Back - Off x

Finalmente deixou sua mente descansar um pouco, todas aquelas informações pareciam tão confusas, deveria tirar um tempo para raciocinar tudo. Se levantou ainda sonolenta com uma simples camisola de unicórnios e foi até o banheiro em seu quarto, completou sua higiene matinal e trocou de roupa. Com um vestido vintage curto um pouco cavado no decote vermelho, e uma sandália da mesma cor, arrumou seus cabelos em um coque alto estiloso também chamado de top knot, um penteado despojado, e para finalizar uma maquiagem básica. Pegou seus pertences e desceu as longas escadas até a fachada residencial, vasculhou sua estante de livros até encontrar um pequeno caderninho entre eles, sorriu e agarrou a caderneta colocando-a em sua bolsa. 

— A senhorita está atrasada para a faculdade. — A velhinha, que substituía o mordomo pela manhã, citou enquanto limpava alguns móveis ali perto. — São quase nove horas!

— Não irei a faculdade, tenho um compromisso. Cuide da casa enquanto eu estiver fora, eu voltarei logo! — Sorriu pegando as chaves de seu carro e caminhando para fora do local, assim que entrou no carro Gol vermelho da Volkswagen, jogou seus pertences no banco do passageiro e começou a dirigir.

Seria um longo percurso.


Notas Finais


Perdoem qualquer erro, eu revisei porém ninguém é perfeito né. Até a próxima.

Beijinhos da Tia Moon!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...