História Marry You - Capítulo 34


Escrita por: ~ e ~Naty_Hunter

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Ámbar Benson, Jazmin, Luna Valente, Matteo, Rey, Simón
Tags Romance, Sexo, Sou Luna, Universo Alternativo
Visualizações 319
Palavras 2.324
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


N/Naty: Chegueiiii amores..
Boa leitura!

Capítulo 34 - Capítulo 33


Âmbar sorriu ao ver que Simón foi brilhantemente enganado por ela, porém não imagina que um olhar atento e confuso estava direcionado a ambos.

Jazmín observava a típica expressão da irmã. Conhecia a maneira que ela olhava para Luna, sabia desde mais cedo que não havia esquecido o que havia acontecido e, agora, ao vê-la conversar com Simón e olhar sua irmã mais nova com tanta insistência, a ruiva teve quase certeza que Âmbar estava diposta a acabar com o casamento e estaria usando Simón para isso.

Balançou a cabeça desacreditada, enquanto prometia que não iria deixar que Âmbar estragasse a felicidade da sua irmã.

- Você tem certeza? - Simón perguntou enquanto tinha o olhar de Âmbar sob si. Ela continuava o assunto, embora estivesse concentrada demais em olhar o seu marido conversando animadamente com a irmã dele. 

A loira se virou para olha-lo. Ela conseguiu enxergar o quão idiota era Simón. Olhava o garoto e sentia a vontade estridente de rir, era ridículo o quanto ele preferia fingir que seus olhos não estavam vendo o óbvio. Buscava nas palavras falsas da garota, uma maneira de buscar esperança naquele amor tão lindo e quase impossível de acontecer.

Achava tão patético essa definição. "Amor impossível..." era assim que Simóm definiu o que sentia por Luna naquele momento em uma das cartas. Mal sabia que no fim estava certo, porém Luna o amar era o impossivel, disso Âmbar não discordava apesar de saber que não era nesse sentido que Simón se referia, contudo mesmo assim quase sentia pena do moreno. Ele realmente acreditava em tudo que ela falaria.

- É triste vê-la assim, desesperada para não deixar que ninguém perceba o quanto está triste e acabada. - Âmbar comentou com sua melhor expressão comovente. - Luna não sabe mais o que é sorrir.. 

Simón arqueou uma sobrancelha ao ouvir a frase que a morena o escreveu saindo pela boca de Âmbar. Sorriu ao lembrar. Luna confiava que ele poderia a salvar e ele não estava disposto a decepciona-lá, embora não ter a respondido pode ter causado isso.

- Ela sempre faria qualquer coisa para agradar o nosso pai e não o envergonhar. Quando Matteo a escolheu, Luna passou uma noite inteira em plantos por não conseguir sobreviver ao fato de se casar com um homem quase desconhecido que não era você. Foi nesse momento que decidi que a ajudaria. - Âmbar forçou um sorriso lembrando de todas ás vezes que ensaiou esse discurso. - Foi quando encontrou as sua cartas e viu uma luz no fim do túnel. Luna te ama tanto, Simón. Ela sonha em se casar com você.

Simón sorriu. Aquelas palavras pareciam aquecer o seu coração de uma forma deliciosa. Fechou os olhos aproveitando a sensação de saber que Luna realmente o correspondia, tentando esquecer o susto inicial ao vê-la parecendo tão feliz com o noivo.

- Eu preciso falar com ela... - Disse desviando seu olhar para Luna que conversava com Flor, a prima de Matteo. 

- Eu sei disso, mas por enquanto vamos ter que ficar assim, irei pensar em algo para que se encontrem. Talvez amanhã quando mais alguns convidados chegarão. - Âmbar respirou fundo  - Apenas espere que vou encontrar a hora perfeita, só não vá ao encontro dela antes que eu lhe diga estarem seguros. Ela anda sempre acompanhada do noivo.

- Eu percebi. - Simon balançou a cabeça negativamente. - Como ele a trata?

- Oras seu tolo... - Âmbar respirou fundo tentando se controlar. Não precisava ser muito inteligente para entender os gesto de Matteo, até porque antes do casamento era meio difícil um noivo tratar mal sua futura mulher, embora com o Balsano isso nunca iria acontecer.

Ele amava Luna e definitivamente, sempre a trataria com todo aquele amor.

- Como se trata um princesa... - Âmbar o respondeu fazendo Simón sentir um gosto amargo na boca, imaginando se Matteo havia lhe tirado a chance de ser o primeiro beijo da mulher que amava. - Mas isso, agora, depois será meio complicado. Matteo não é um homem capaz de entender o gosto da minha irmã, a personalidade sonhadora, as ideias inovadoras que podem vir a oferecer comentários distorcidos. A mania de leitura, por exemplo, normalmente as pessoas comentam o quanto uma mulher casada viver no mundo da lua é algo... bem, de qualquer forma, Matteo vai querer a mudar e a Luna sofrerá ainda mais.

- Isso não vai acontecer..  - Simón falou tentando acalmar a própria garota. - Eu vou dar um jeito de, bem, talvez fugirmos juntos.

Âmbar sentiu ainda mais vontade de rir, lógico, ela sabia que Luna nunca aceitaria aquele absurdo, até mesmo se não amassa Matteo como ama. Porém ela tinha o seu plano perfeito e embora tivesse que esconder ele de Simón, tinha certeza que o moreno sairia feliz. Casaria com Luna, talvez demorasse um pouco para conquista-la, mas ela seria obrigada a continuar ao seu lado.

- Sim, eu o avisarei quando poder se encontrar com Luna e oferecer isso a ela. - Âmbar mordeu o lábio inferior ao ver o olhar do seu marido sob si. Sorriu tentando parecer calma, porém Rey ainda a causava sensações que ela tentava entender.

A loira sentia algo além de desejo como no início tentou negar, mas sentia. Porém naquele momento sentia algo mais sentimental que a assustava, no entanto, aos poucos sentia-se feliz, quase completa e se pegava pensando em um futuro perfeito. Porém precisava levar a sua vingança adiante.

- Agora tenho que ir. Eu volto a te procurar, Simón. - Âmbar se despediu do moreno antes de caminhar em direção a Reynaldo, no entanto sentiu uma mão leve em seu braço. Novamente se virou para olhar quem a tocava, se deparando com Jazmín.

Depois de muito observar a irmã conversando com o garoto, Jazmín conseguiu perceber com quase certeza que ela estava disposta a acabar com o casamento de Luna, embora não pudesse falar com confiança, talvez estivesse enganada em seu julgamento, porém conhecia Âmbar o suficiente para temer exatamente isso. 

Deveria estar atenta e impedir, mais uma vez, que a loira deixasse o seu egoísmo destruir a felicidade da própria irmã.

Se arrependeu por ter sido tão idiota a confiar em Âmbar. Entregar as cartas a ela foi o seu pior erro e agora tinha que o concertar. O mínimo que poderia fazer era impedir mais um erro da sua irmã cega pelo ódio e recentimento.

- O Simón... como... 

- Eu já conversei com ele, Jaz, não precisa se preocupar. Simón já sabe o quanto a Luna está feliz com o Matteo. - A loira tinha consciência de que mentir para jazmín sempre era algo perigoso. A ruiva a conhecia melhor que ninguém, sabia até que ponto ela chegaria para alcançar os seus objetivos. Já foi sua vítima e já foi a heroína que salvou Luna de ser a próxima a sofrer com os seu planos. Âmbar não enganava Jazmín facilmente, porém se conseguiu o fazer até ali, poderia continuar. - Simón não irá nem mesmo se aproximar da Luna.

E dando aquela simples resposta, Âmbar voltou a caminhar em direção ao marido. Deixando uma Jazmín pensativa para trás, apesar da loira parecer ser verdadeira, ela não conseguia acreditar totalmente.
 

 

- E como se sente a três dias de se tornar uma das mulheres mais invejadas de Veneza? - Flor perguntou entre risos. Luna não soube bem o que responder, aquela pergunta nunca havia sido feita naquele sentindo. - Quer dizer, Matteo é um homem muito disputados por aqui. Nas poucas vezes que ele frequentou um baile, as garotas ficavam enloquecidas e até se esqueciam da compostura tentando chamar a atenção dele.

Luna não queria sentir aquele incômodo repentino que fez seu sangue ferver. Ela não queria deixar que sua mente a torturasse imaginando aquela cena. 

Quando Delifina e Tamara estiveram em sua casa para o casamento de Âmbar e Reynaldo, Luna já tinha ouvido essa conversa, embora estivesse mais focada no noivo da loira. Porém, agora, ouvindo Flor comentar com aquele tom ironico, tudo ficava mais intenso.

- Ah Luna, não fica com essa carinha. - Viu a prima do seu noivo rir baixo, parecendo se divertir com a careta que Luna fez. - Não precisa ficar com ciúmes. Depois de tudo o que eu vi de Matteo, a forma que ele te olha... meu primo está totalmente apaixonado por você. É lindo casar se amando, espero que seja assim comigo.

- Tenho certeza que será.. - Luna comentou abrindo um sorriso. 

- Eu espero que sejam muito felizes. Vocês dois fazem um casal lindo. 

- Eu também acho, prima. - Valente sorriu ao ouvir a voz de seu noivo. Matteo tinha um sorriso animado nos lábios. Abraçou Luna de lado, depositando um beijo em sua testa. A morena, definitivamente, queria que a boca dele estivessem em outras partes do seu corpo. Sentiu vontade de o beijar ali mesmo, porém apenas se aconchegou mais em seus braços. - Lamento ter que roubar a minha noiva de você, Flor, mas vou precisar fazer.

- Sem problemas, Matt... - Luna sorriu antes de sentir os braços do moreno a guiarem pela sala. Sentiu os poucos olhares que estavam ali os acompanharem e sem querer se deparou com Simón que sorriu de lado, assentindo para algo que Luna realmente não sabia o que era, só esperava que ele tenha entendido e não fosse a causar problemas. 

Matteo abriu a porta da mansão fazendo a garota o seguir para fora. Ele sabia o quanto Luna amava sentir o vento fraco bater contra a sua pele, por isso apenas ficou um pouco distante observando ela fechar os olhos e erguer a cabeça levemente. Seus cabelos se moviam lindamente enquanto um sorriso surgia nos lábios.

- Você é linda... - Matteo a abraçou por trás, sentindo a garota estremecer em seus braços. - Eu amo tanto.

- Eu também te amo, meu amor. - A morena se virou sem deixar de abraçar o noivo. Se deparou com um sorriso meio forçado e uma expressão pensativa nele. Luna sabia perfeitamente o que Matteo queria comentar e se sentia uma egoísta por querer fugir do assunto. Na verdade estava quase tão perdida quanto ele, porém realmente não queria pensar em algo que pudesse estragar aquele momento tão especial, mas sabia que se não deixasse ele chegar no assunto, poderia dar uma idéia errada. - Pode falar, Matteo.

- Aquele garoto gosta mesmo de você. - Desabafou soltando o ar. Não era acostumado a sentir aquele sentimento tão desesperado, tão confuso e desnecessário, até porque antes até poderia se sentir inseguro em relação aos sentimentos de Luna, porém agora não mais, ela o amava. - E não faz questão de esconder isso.

- Talvez eu tenha alimentado esse sentimento dele de alguma forma. - Luna arregalou os olhos ao sentir Matteo se afastar brutalmente, de fato tinha que começar a terminar as suas frases e dizer com clareza. - Não, você não entendeu. Antes da gente se mudar pra Itália, Simón acompanhava o Gastón em seu noivado com a Nina em nossa casa. Ele dizia gostar de mim e, bem, me prometia casamento. Eu tinha a idéia de me apaixonar pelo homem perfeito e me casar, eu era tão sonhadora, Matteo. Mas eu te juro que nem mesmo ficávamos sozinhos. Só estou lhe dizendo porque não quero que aja mal entendidos, estou sendo sincera contigo. Porque nada se compara ao que sinto por você e...

Luna já sentia seus olhos se encherem de lágrimas quando sentiu os lábios dele contra o seus. As mãos do moreno desceram para a sua cintura precionando seus corpos. Era incrível o quanto podia beijar o noivo por longas horas que sempre pareceria ser o primeiro. A mesma sensação de sentir a língua dele ditando o ritmo de um beijo calmo, carinhoso.

Balsano afastou suas bocas mantendo sua testa colada a dela. Os olhos de Luna continuaram fechados enquanto tentava regularizar a respiração. Sorriu sabendo que Matteo a olhava, ela gostava de ter o olhar dele sob si, gostava de ser o centro das atenções do noivo.

- Esse homem perfeito que eu esperava encontrar, é você. - O moreno sorriu acariciando os cabelos dela. 

- Se pensar assim, talvez todos esses anos procurando a mulher perfeita para estar ao meu lado, fossem apenas uma espera por você. - Luna abriu os olhos encantada, respirou fundo e voltou a tocar seus lábios nos dele levemente. - E está chegando o dia...

- A noite..  - Ela o corrigiu rindo.

- A noite... que iremos pertencer um ao outro, pra sempre. - Luna sorriu tocando os ombros do noivo.

- Eu já sou sua, pra sempre. - Declarou fechando os olhos antes de sentir Matteo a beijar delicadamente. O abraçou com delicadeza enquanto imaginava todos os momentos que passaria ao lado dele, porém se surpreendeu quando sentiu uma sensação desconfortável. Luna sentia que tinha algo acontecendo de errado.

Na porta, duas pessoas observavam o casal se abraçar carinhosamente. Miguel, claro que não se sentia confortável em ver sua filha nos braços do noivo, porém não deixava de se sentir feliz.

- Eu sabia que isso iria acontecer no dia em que Matteo entrou na minha casa. - Ana forçou um sorriso, embora sua mente se mantinha confusa.

Após ouvir Simón comentar com Gastón sobre a carta de Luna e que estava disposto a enfrentar tudo para ficar com ela, realmente temeu as atitudes da sua sobrinha e veio disposta a convence-la que o melhor era aceitar o futuro que seu pai havia escolhido. 

Porém a vendo daquela maneira tão entregue e observando o casal durante toda a noite, percebeu que algo errado tinha acontecido e se sentiu aliviada.

- Eles realmente fazem um casal muito lindo... - Completou enquanto voltava a olhar Luna e Matteo. - Só espero que eles consigam ser felizes e que ninguém atrapalhe essa felicidade.


Notas Finais


Éeee... Realmente a Âmbar tem um plano bem consistente e tem certeza que vai conseguir, mas a Jazmín está de olho.
Lutteo não é a coisa mais fofa do mundo? A Luna mandou a real e o Matteo entendeu. tão lindos.
Será que o plano de Âmbar dará certo?
Até breve pessoal!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...