História MAYDAY ( MarkSon) - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, Jinyoung, Mark, Personagens Originais, Youngjae, Yugyeom
Tags 2young, Markbum, Markson, Yugbam
Visualizações 82
Palavras 1.021
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drabble, Drama (Tragédia), Fluffy, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Violência, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Álcool, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Aviso aqui rapidinho.

Vou ficar sem postar por que eu to sem celular, e ja foi generosidade de mais eu ter pego o celular da minha mae pra postar.

Eu espero que gostem do capitulo e desculpem os erros.

Capítulo 4 - Três


Jackson não acreditou quando teve o corpo de seu vizinho caido na sua porta. No inicio ele nem sabia o que fazer, acabou puxando Mark ate seu sofa e ligou para a ambulanância,nesse instante a tia do chinês havia chego, e ficou assuatada com o que via.

— Jack? O que aconteceu aqui? - a mulher perguntou largando suas varias sacolas no chao e correndo para perto do garoto.

— Eu nao sei. Nao sei nem como ele aguentou chegar aqui na nossa porta nesse estado. - Jackson disse caminhando de um lado pro outro.

— Nao podemos deixar ele aqui, Jackson vamos levar ele pro hospital agora. - o chines se assustou com a entonação de voz de sua tia, e acabou pegando Tuan no colo, ele era tao leve que parecia uma moça.

Hyun-Jae entrou no banco traseiro com o garoto em seu colo e alisou seus cabelos, enquanto Jackson dirigia rapidamente ate o hospital.

— Por favor, aguente mais um pouco… - a mulher disse dando um beijo na testa do garoto desmaiado. Tamanha era a preocupação dos Chineses, e aquela atitude de ambos por alguem desconhecido era linda.

Quando chegaram no hospital, Jackson entrou com Mark em seu colo e ninguem deu atenção.

— Por favor alguem me ajude- O homem disse tao alto que dois enfermeiros que passavam por ali, ouviram e pegaram uma maca levando Mark ate uma das salas de cirurgia.

As pessoas que ali estavam, ficaram admiradas com aquela situação. Jackson se sentou no chao e derramou lagrimas, lagrimas que ele nao havia nem derramado a sua mae quando a perdeu. A tia que observava o sobrinho se ajoelhou a sua frente e alisou seus cabelos castanhos.

— Jack? Por que esta assim? Voce nem ao menos o conhece. - a mulher dizia passando as maos sobre o cabelo do sobrinho.

— Por que ele pediu ajuda a mim,por que eu sinto que devo cuidar dele…. Eu sei que é estranho, mas eu vi no olhar dele, que precisava de ajuda. - O chines disse nao contendo suas lagrimas, seria uma noite longa para eles, e ainda mais longa para Tuan.

[….]

Ja em nova york Jaebum ria amargamente com seus pais em um restaurante. O moreno nao giardava nenhum remorço do que havia feito, e seus pais estavam "orgulhosos" com a decisao do filho.

— Fez bem meu querido, aquele verme nao era bom pra você. - Disse a mae do garoto, fazendo um pequeno carinho no rosto do filho.

— É mamãe, mas agora eu nao tenho mais com quem me divertir. - O im disse ironicamente, dando um gole generoso do vinho, quando um dos garçons se aproximou.

— Boa noite senhores e Madame, o que desejam para essa noite? - O rapaz disse amigavel recebendo apenas a resposta dos mais velhos.

— Hm, sabe o que eu desejo?- disse Jaebum com seu sorriso no rosto.- Eu quero você. - Disse na maior cara de pau.

O garçon nada disse e saiu indo ate um de seus colegas, e se direcionou ao banheiro. Im que observava tudo riu altamente, como um louco e seguiu para o banheiro.

— Nao é educado deixar o fregues falando sozinho. - Jaebum disse trancando a porta do banheiro.

— O que voce quer? Me deixa em paz seu pervertido. - O garçon disse dando as costas para entrar em um dos boxers, quando sentiu as maos do moreno segurarem seu pulso e o arremessar sobre a pia.

— Eu quero você e eu vou te ter- Jaebum disse e olhou o pequeno cracha no bolso do rapaz logo revelando seu nome. - Hmm, YoungJae, você é mesmo muito gostoso. -disse proximo ao ouvido do Choi, e baixou as calças do rapaz que gritava por socorro. É claro que seria em vão ja que o Som estava alto.

— M-Me solte por favor… Socorro… Alguem por favor.- Youngjae gritava, e quando se sentiu penetrado por Im, gritou mais ainda.

Jaebum nao teve dó, fez com o Choi o mesmo que fazia a Mark. Quando se sentiu satisfeito, tirou algunas notas de cem reias do bolso e jogou acima do corpo de Youngjae.

— Você é gostoso, obrigado pela foda maravilhosa. - disse im saindo do banheiro, fazendo um sinal a seus pais.

— Entao bebe, ele era bom? - A mae perguntou toda sarcastica.

— Satisfatorio. Agora vamos, eles vao perceber logo. - Jaebum disse entrando no carro acompanhado de seus pais.

— Mas voce usou camisinha nao usou? - O pai perguntara ao filho, abrindo uma garrafa de Champanhe.

— Na hora nem lembrei, apenas fiz. - Im disse secamente, colocando seus oculos escuros.

[…]

No restaurante um dos funcionarios achou o corpo do Choi jogado no chão. O mesmo estava desacordado, por isso o colega acionou a recepção e ligaram para Jinyoung, o noivo de Younjae. Tamanha ia ser o baque para o Park. Pois sabia que o noivo guardava seu corpo para depois so casamento.

[…]

No dia anterior, jackson ja havia ido trabalhar mas pediu a tia para que o avisasse assim que o menino acordasse.

Hyun-Jae andava de um lado para o outro quando o medico a chamou.

— Senhora Lee,ele esta acordado.- no mesmo instante a mulher caminhou para o quarto e abriu a porta, andando ate a cama de Tuan.

— Oi querido, como esta? - a mulher perguntou mas nao obteve respostas. - Voce nos deu um grande susto. Nao precisa ter medo, nao iremos lhe fazer mal algum.

Tuan sorriu pequeno, e baixou a cabeça, queria que seu principe estivesse ali, e nao aquela mulher. Hyunjae um pouco aflita ligou para Jackson que no mesmo instante largou tudo e correu ate o hospital.

Nao demorou para que o chines chegasse no hospital e se direcionasse ao quarto.

— Ah! Que bom te ver acordado... Qual seu nome? Eu sou Jackson. - Mark baixou a cabeça e num fio de voz disse.

— Mark…Tuan….- A tia de Jackson fez um bico nos labios, pois quando ela perguntou Mark nada disse.

— Pois bem, Mark… Eu e minha tia vamos cuidar de você.

O palido sorriu para aqueles chineses e pediu para deus nao os tirar tao rapidamente de sua vida.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...