História Me nota, pitelzinho! - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Kai, Sehun
Tags Comedia, Exo, Jongin, Kai, Kaihun, Oneshot, Sehun, Sekai
Visualizações 136
Palavras 4.335
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Lemon, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OLAAAAAA NOVAMENTE! gente, eu to bem soft por postar essa one shot, com esse couple maravilhoso, que eu tanto amo. essa fanfic já estava criando teias, de tanto tempo que ela estava no meu celular mas eu não a postei.
motivo? eu estava sem uma capa, sad. MAAAAS como a vida pode ser boa, a linda, maravilhosa da @Mwi_Myn do projeto Kpopdesingdecapas fez essa capa! menina, eu amei ela igual amei a de inspire Chanyeol, muito obrigada!!
(irei deixar o link do projeto nas notas finais).

é uma fanfic bem de leve, tentativa de comédia, risos.

bom, não tenho muito o que falar aqui, boa leitura, meus amores!

OBS: não está betado, então me perdoem se há algum erro szzz

Capítulo 1 - Capítulo Único - A lista mais fodastica do mundo.


Como eu, Oh Gostoso Sehun posso começar contando a vocês, meus queridos leitores o dia em que um desenho animado me arrumou uma ereção?

Bom, era uma bela tarde de agosto quando minha maravilhosa sobrinha decidiu assistir a turma da Mônica no meu aconchegante quarto. Pois é, já não basta ela tagarelar sobre o quanto as asas da Twilight Sparkle – uma unicórnio de um desenho que ela gosta – são lindas e brilhantes, ela tem que ficar cantando a música de abertura da a turma da Mônica enquanto eu dormia. Eu sabia que nada de bom vinha de crianças quando elas decidem cantar aberturas de desenhos animados.

Pensado e feito.

De repente, me vejo na abertura da a turma da Mônica, cantando com o personagens e dançando feliz. Ata que um dia eu serei feliz assim, só se um dia o crush supremo me notar, se é que vocês me entendem.

Enfim, lá estava eu sendo feliz até que...opa, como assim o Cebolinha e a Magali estão transando?!

De repente sinto minhas bochechas esquentaram com a cena. O que estava acontecendo? Por que diabos eu estava vendo os dois? Bem que poderia ser eu e o Jongin né, mas a vida não colabora.

— Ei! Aqui é um desenho para crianças, parem já com isso! — Quando eu estava preste a separar os dois, sinto uma mão segurar minha cintura com força. — QUE ISSO PRODUÇÃO? SOCORRO ALGUÉM ESTÁ ME ASSEDIAN-

Quando minha boquinha linda ia terminar de falar, sinto a mão estranha me virar e dou de cara com quem estava me assediando: Kim Jongin.

Opa, se eu soubesse que era você eu não teria gritado, gatinho. Que foi, gente? Ele é um pitelzinho, vamos concordar.

— Fica calmo, Sehun. Só não geme muito alto para não chamar atenção. — Aquele Deus Grego de pele bronzeada diz sussurrando em meu ouvido.

Viado, eu juro que me tremi todo só com isso.

Sinto as mãos de Jongin irem até minhas coxas fartas, ele as aperta com vontade e ouço ele dizer o quanto fico gostoso naquele short um pouco apertado que eu estava.

Fazer o que se eu também sou um pitelzinho hehe.

— N-nini, o que você está fazendo aqui? — Digo todo manhoso para Jongin. Credo gente, juro que não sou manhoso assim.

— Eu sei que você gosta que eu lhe toque, eu sei que você é louco por mim.

É, ele estava certo. Eu sempre fui pouco por esse embuste, mas ele nunca percebeu. Lerdeza é uma coisa que não falta em Kim Jongin.

Sinto suas mãos agora passearem por meu corpo, enquanto aquela perdição mordia e chupava meu pescoço.

Os toques dele são tão...leves e ao mesmo tempo com pegada e sensualidade. Parecia tão real...tão real que senti meu membro pulsar em meu short, gemi sentindo mais fisgadas em meu baixo ventre.

— Já está tão entregue assim, gatinho? Espere até eu te foder então.

Quando eu, Oh Iludido Sehun ia responder Jongin, sinto um par de pés me chutarem e uma risada de criança.

Eu não acredito que a themonia da minha sobrinha me acordou. Mentira, amo ela.

Abro os olhos meio desnorteado e ainda sinto a dor em minha canela. A pirralha tem bastante força, puff.

— Yerin, o que eu disse sobre estar no meu quarto? — Olho para a garota, que está sentado em minhas pernas. Ela apenas ri da minha cara e senta ao meu lado. Eu nunca mais compro nenhuma boneca para essa pirralha.

— Oppa...o que é isso? — Ela aponta para uma direção. Sigo o dedo dela e vejo que ela estava falando nada mais nada menos do que: MINHA EREÇÃO.

Isso mesmo. Eu sei que vocês estão rindo da minha desgraça, eu sei.

— N-não é nada não...vai lá para a sua mãe!

Me levanto mais rápido do que a minha primeira noite de sexo – depois conto como foi, tá – e fico de pé, cobrindo minhas partes com o travesseiro.

— Ué oppa, você estava todo encolhido e sussurrando um nome...qual era mesmo? — Por favor que não seja Jongin, por favor que não seja Jongin — Jongin! Isso, acho que esse era o nome. Tchau oppa!

A pirralha diz me olhando como se e ela lembrar aquele nome fosse a cura do câncer e depois sai correndo.

Crê em Deus pai, eu tenho medo de crianças, e no dia que elas dominarem o mundo não venham me dizer que eu não avisei.

Olha que beleza! Euzinho, o mais iludido tive um sonho erótico envolvendo a turma da Mônica e Kim Jongin, meu melhor amigo. Mais azarado que eu? Não existe! Não existe caros irmãos. Opa, leitores.

Ainda com a minha cara de taxo, vou direto ao banheiro me aliviar e seguir minha rotina, vida que segue.


               XxX



Veja bem, eu sou humano, tá? Me aliviar pensando no meu melhor amigo é completamente normal. Ou talvez não.

Bom, eu só sei que eu Oh Trouxa Sehun estou apaixonado pelo meu melhor amigo fodedor de vidas. Ah, como eu sei disso? Vou lhe contar, caro leitor.

Eu e Jongin somos amigos desde sei lá, desde que me entendo por gente. Ele sempre esteve comigo, nos momentos bons e ruins, ele até me aguenta na TPM. Dica para vocês: Se uma pessoa te aguenta na pior TPM da sua vida e ainda te dá chocolate, case com essa pessoa.

Enfim, eu estava sentado na mesa da escola que estudavamos e ele simplesmente chegou e me abraçou, típico de Jongin, sempre gentil.

Eu soube que eu sentia mais do que deveria por ele quando ele fazia isso e meu coração acelerava, eu arrepiava com um simples contato ou com sua respiração em meu pescoço.

Além das tardes que ele ficava em minha casa jogando vídeo game, eu me sentia ansioso perto dele, e quando ele me deixava ganhar só para me ver feliz – palavras dele – eu sentia que meu coração iria pular para fora, e que eu teria câimbra de tanto sorrir.

Desde desse tempo vem sendo uma tortura, sabe por que meus amigos? Porque resistir a Kim Jongin é difícil demais.

“Ah Sehun, por que você não tenta algo com ele sendo que vocês dois são dois chuchuzinhos?” a reposta é: o embuste gentil, chamado Jongin e apelidado por Kai, estava namorando até certo tempo.

Ele namorava um garoto chamado Minseok, outro embuste. Tá tá, eu só odiava o garoto um pouco, não tanto.

Eu aposto que vocês estão curiosos para saber o porquê deles terem terminado, hehe.

Bom, é bem “simples” na verdade. Deus ouviu minhas orações, amém irmãos. Enfim, Minseok estava gostando de outra pessoa. Pois é, ele terminou com meu Jongin só para poder foder com outro garoto. Vê se pode uma coisa dessas, produção! Mesmo que eles tenham terminado bem, o Kai ainda veio chorar no meu ombro. Não vou mentir, amei ele todo manhoso.

Eu jurei buscar vingança por ele ter magoado meu pitelzinho de chocolate, mas ai eu lembrei de duas coisas:

A vida toda do Sasuke;

“antes de embarcar em uma vingança, cave duas covas.”

Depois desses dois pensamentos, já parei de pensar em vingança. Crê em Deus pai.

O termino aconteceu a um ano, mais ou menos. Eu percebi que gostava dele no terceiro ano do ensino médio, a 5 anos. Pois é, eu e Jongin temos 23, mas ele é mais velho por alguns meses apenas.

“Mas Sehun, por que você não namora com ele agora e para de perder tempo?”

Pois bem, eu venho tentando. Eu, como um ótimo amigo, esperei Kai ter o momento dele, deixei passar um tempo até que o embuste esteja melhor para um novo relacionamento. E não, ele não namorou mais depois do termino, porque ele e Minseok estiveram juntos por muitos anos, então ele ficou arrasado, né camaradas.

Agora que meu plano entra em ação. Fiz uma pequena lista para deixar na cara que quero Kim Jongin na minha cama e sem roupas de preferência.

Mentira, eu quero mais do que algo carnal, quero ter borboletas no estômago quando ele me beijar, e arrepios quando seus lábios carnudos passarem pelo meu pescoço. 

Ouvi-lo dizer que me ama, que me quer mais que tudo...

Oh Iludido Sehun ataca de novo, desculpa galero.


1. Fazer o máximo de cantadas, das mais safadas até as mais fofas.

2. Colocar minhas mãos nas suas coxas, bunda... e assim vai.

3. Tentar ser sensual perto do crush supremo.

4. Tentar iniciar um sexting com ele.

5. E por último, se ele ainda não notar, me declarar.


Será que eu, um pobre garoto apaixonado conseguirei fazer tudo isso? Pois bem, vou começar a tentar amanhã! Rezem por minha alma pura.

Mentira, porque quem é pura é a Virgem Maria, eu não.


                     XxX



Já era dez da noite e eu estava esperando Kim Jongin chegar na minha casa. Sabe, quando você já não é muito social e tem um amigo que também não é muito social, vocês costumam a se encontrar em casa mesmo.

Hoje nós assistiriamos o novo filme de Death Note, um filme adaptado do anime. Como dois amantes de Cultura nerd, claramente eu e Jongin não perderiamos esse filme por nada, né.

Mas nós estávamos com o cu na mão, porque já saiu o filme e não assistimos no cinema, eu baixei para assistirmos na madrugada enquanto comíamos porcarias. E também, estávamos ansiosos pois falaram que o filme é uma merda, que cagaram com o universo de Death Note, e hoje iremos ver se realmente é uma merda.

Olha, eu tenho certeza que é. Não consegui me esquivar dos spoilers, não sou de ferro, né.

Caso o filme fosse mesmo uma bosta – desculpa os palavrões, meus amigos – nós maratonariamos alguma série, provavelmente How i met your mother, que é uma das nossas séries favoritas, mesmo que o final seja digno de um chute no meio das bolas do diretor.

E olha, eu não sou Ted Mosby, mas se um dia alguém roubar o coração de Jongin primeiro do que eu, com certeza o perguntarei:

“Kim Jongin, você aceita ser meu esposo estepe?”

Chega de melação, eu vou ter diabetes.

Então, voltando a Jongin indo para a minha casa. Enquanto eu estava pensando como seria os nomes dos nossos filhos, ouvi a campanha tocar e ouvi a voz de Jongin me chamando. Sorri de bochecha a bochecha. Poxa, eu estava com saudade do meu Nini.

Vou até a porta do meu apartamento e abro a porta para o moreno mais lindo de Seoul. Morram de inveja, vadias.

— Olá, amor da minha vida! — Digo me jogando para cima de Jongin e lhe dando um abraço. Sou dado mesmo.

— Que animação toda é essa? Tudo por Death Note?

— Você sabe que não. Esse filme vai ser horrível, cara. — Eu disse rindo até as pitangas para não chorar.

— Eu sei, só estou vendo porque quero ficar perto de você.

Opa, oi? Eu ouvi direito? CALMA SEHUN, TI CONTROLA.

— E-er...vamos assistir alguma coisa agora? Ai mais tarde a gente pode ver o filme. — Digo todo nervoso porque né, é sempre assim.

Toda vez que Kai diz algo do tipo, algo fofo, eu fico todo nervoso e mole. Mereço o prêmio de o mais trouxa do ano, galero.

Jongin apenas concorda com a cabeça e vai andando em direção ao meu quarto.

Mais cedo, minha tia estava aqui, fazendo uma visitinha, por isso minha prima invadiu meu quarto e me flagrou com uma ereção causada por meus sonhos eróticos com Kai.

Eu já morava sozinho a um tempo, depois que eu me formei no ensino médio. Atualmente faço faculdade de biologia marinha, mas estou de férias.

Tá, minha profissão não importa muito, vocês só querem saber da minha vida fodida e cheia de micos, eu sei, mas ainda amo vocês, caros leitores.

— Vem cá, Sehunnie!

Kai me chamou todo dengoso do meu quarto e eu tenho certeza que quase cai enquanto ia até o quarto, porque crê em Deus pai, um Kim Jongin manhoso é demais para eu aguentar.

— O que foi, embuste? — Não me culpem, eu sofro de uma coisa chamada TPM.

— nossa, nem parece que me chamou de amor da minha vida a uns minutos.

Kai da aquele sorriso maravilhoso. Oh Deus, o que eu te fiz?

— Tá tá, o que ‘ce quer?

— Você... — Ele deu uma pausa.

Opa. OPA. EU OUVI DIREITO? Por favor Deus, não brinca comigo assim.

— Oi? — Ok, eu estava mesmo muito confuso e com vontade de pular da janela. Respira Sehun, não pira.

— ...Você pode por favor me dizer a senha do seu notebook? Eu quero usar.

Ata. Mais uma vez Oh Trouxa Sehun foi iludido por si mesmo. Já to acostumado.

— Claro.

É, eu queria chorar. Porra, finalmente pensei que o embuste me queria mas não, ele só quer a senha do meu notebook.

Fui lá nele e coloquei a senha do notebook. Como eu sou esperto e vi que ele estava sentado em minha cama e eu estava em sua frente, sem querer eu tropecei em meu tênis no chão e cai sentado no colo de Jongin. Dado, eu? Que nada!

— S-Sehun..? — O Moreno olhava de uma forma assustada para mim. Haha, não vou parar agora não, vamos na fé irmãos.

— O que...? Eu só cai...não tem problema eu ficar aqui, né Nini?

Falei todo manhoso mesmo e fingi inocência. Globo, me contrata!

Me remexi em seu colo de propósito, tentando levantar. Jongin ainda me olhava surpreso, mas eu fingia que não estava fazendo nada demais. Aprendam comigo, meninas.

Quando vi que Jongin iria falar algo, me levantei de seu colo e claro né, passei a mão em seu abdômen enquanto levantava. Juro que não sou puta, tá, só quero meu docinho chamado Jongin.

O embuste ficou sem reação. Eu só estava cumprindo as coisas da minha lista. Risus.

— Eu vou na cozinha pegar um pirulito, ok? Estou com vontade de chupar alguma coisa. — Deus que me perdoe por estar sendo assim.

Jongin apenas concordou com a cabeça ainda sem reação e eu fui para a cozinha.

Peguei meu pirulito, ele estava na geladeira. Que foi? Eu amo pirulitos e chicletes, ok? São uns dos meus vícios. Voltei para o quarto e meu futuro namorado parecia estar um pouco mais normal.

— Você tá bem? — Eu tenho que perguntar né, amores. Eu perguntei rindo? Sim, mas eu estava preocupado mesmo, risus.

— Estou...vamos ver logo a série. — Concordei com a cabeça e o Kim pegou o notebook, se sentando ao meu lado.

Olha, eu vou estar mentindo se eu dissesse que eu acho o Ted um bosta. Ok, ele é pouco – fãs não se ofendam, please – porque né. Mas mesmo assim, quem não chora vendo himym e vendo o quanto o Ted ama acima de tudo, os amigos, nem é gente. Mentira, só é insensível mesmo.

Enfim, lá estava eu, chorando as pitangas ao lado do moreno mais lindo de Seoul. Motivo? Ah, é tudo porque a esposa do Ted – Tracy Mosby – havia morrido. Pois é, desculpa se dei spoiler, hehe.

— P-por que ela tinha que morrer Nini?! O Ted finalmente achou o amor da vida d-dele e ela morre...isso não é justo!

Pois é, eu realmente estava chorando de soluçar. Não me julgue! Eu já vi himym milhões de vezes, mas é igual Naruto: impossível não chorar.

— Calma Hunnie, calma...eu sei que dói, mas aceita, cara. — Kim Jongin me abraçou. Ah, como aquele braço era espetacular.

Não era aqueles abraços que a pessoa dá ao cumprimentar alguém, não. Era aquele abraço que você sente a proteção de outra pessoa, aquele abraço de urso que te faz suspirar.

Eca, já estou com diabetes.

— D-desculpa estar c-chorando... — Não é que chorar até as pitangas me favoreceu? Hehe.

Depois de um tempo naquele abraço ainda, Nini me soltou e fechou o notebook, o colocando de lado.

Já se passava de uma da manhã, ficamos um bom tempo assistindo a série.

— Já vai preparando as lágrimas de novo, mas provavelmente de raiva. Certeza que você vai chorar de raiva querendo um filme adaptado melhor.


                    XxX



É, eu realmente chorei, caros leitores.

Veja bem: cada um tem a opinião que quer sobre o filme, alguns gostaram, já que eu pesquisei no Twitter, mas sendo sincero já que vocês são meus brothers, eu chorei de raiva de tão cu que ficou. Desculpa Deus.

Durante o filme, Nini nem me tocou. Puff, eu tentei jogar uns verde e acho que funcionou. Quando o filme começou, coloquei minha mão em sua coxa, apenas deixando ela pousada ali. Acho que ele nem reparou, pois nem me olhou. No meio do filme fui mais hardcore e cheguei perto do seu pescoço e deixei um beijinho molhado lá, vendo que ele se arrepiou. Não falamos mais sobre isso, vida que segue, amores.

— Já são três da manhã e seus olhos ainda estão vermelhos, idiota. Vamos dormir? — Jongin fala rindo. Esse embuste é bom para fazer piada sobre eu ter chorado, mas para fazer piadas sobre nós dois, ele não quer, né.

E olha, gatinho, por você eu nem dormia hoje. Tá, voltando ao mundo real.

— Vamos sim...eu só preciso tomar banho, ok?

O moreno apenas acenou com a cabeça e eu fui para o banheiro. Ok, essa seria mais uma chance de meu plano de fazer o crush me notar dar certo.

Tomei um lindo banho, me sequei e sai do banheiro só de toalha mesmo. Ok, vamos lá Oh Sehun, você consegue.

Cheguei no quarto como quem não quer nada e parei na frente de Jongin, que estava deitado em minha cama, de barriga para cima.

— Nini, você quer comer alguma coisa? — Perguntei chamando sua atenção. Agora que lembrei: eu ainda tinha o pirulito. Peguei o pirulito em cima do meu criado mudo e abri o doce, dando lambidas iniciais e depois colocando dentro da minha boca, senti o gosto muito doce e um pouco azedo invadir minha boca e fiz uma careta.

“Porra, Sehun! Era para você estar sendo sexy, não broxante.”

Penso enquanto tento não parecer um idiota. É, minha mente tem razão, galero.

— Não...quero não. — O Moreno diz me olhando de cima a baixo. Vejo seu olhar parar em meu torso nu e vejo um sorriso leve tomar seus lábios. Ah, certeza que ele estava me secando! Viu amores? Tá dando certo!

— Tá me olhando assim por que? Eu sei que sou lindo, mas preciso me vestir.

Digo na maior cara de pau mesmo e dou meia volta, indo até meu guarda roupa. Eu senti o olhar de Jongin em mim, então apenas continuei chupando meu doce, fazendo estralos com a língua, as vezes.

Visto minha roupa até que rápido. Não sou tão dado assim, ok? Minha missão na terra é fazer Kim Jongin se apaixonar por mim, não apenas comer minha preciosa bunda.

— Ok, vamos dormir? — Me jogo na cama ao lado de Kai, me aconchegando em minhas cobertas.

— Vamos. — O mais velho apaga a luz do quarto e se aconchega melhor na cama também, ficando de frente para mim.

Eu, como não sou bobo, cheguei mais perto de Kai e deitei minha cabeça em seu peito, me aconchegando em seu corpo.

— Não fala nada...o-ok? Só fique assim comigo... — Assim como vocês pensam, eu não sou totalmente safado, ok? Tá, só um pouco. Mas pela primeira vez eu não queria fazer Jongin perceber que o quero. Eu só queria o sentir perto de mim.

Silêncio. Ele não falou nada, apenas passou as mãos pela minha cintura e me abraçou.

É, meus amores, pela primeira vez eu dormi de conchinha com o crush!


                    XxX



Se passaram alguns dias depois desse ocorrido, e leitores do céu, o Jongin realmente começou a me tratar melhor.

Não é como se ele me tratasse mal, mas agora ele está mais carinhoso comigo! Viado eu sabia que ia dar certo.

Enfim, quando acordamos nesse dia, ele foi super fofo, até fez café da manhã para mim. Vê se pode, uma beldade daquela cozinha super bem! Por mim eu já estava casado com Kim Jongin.

Enfim, mais tarde naquele mesmo dia ele foi embora. Fiquei triste mas depois o embuste me comprou um lanche no Mcdonalds, então vida que segue.

Hoje mesmo ele viria aqui em casa novamente. Crê em Deus pai, eu nunca vi uma pessoa amar tanto uma criança igual Kai ama minha sobrinha. Sim, a criança que me viu com uma ereção está aqui em casa, esperando Kim Jongin aparecer para brincarem de boneca.

Olha, eu até brincava com ela as vezes, mas é difícil aguentar uma criança. Só Jongin consegue mesmo.

Depois de uma hora mais ou menos, vi Jongin entrar pela porta e correr direto para Yerin, abraçando a criança.

Que traidor! Um chuchuzinho como eu na frente dele e ele só fica com ela, puff. Nem fiquei com ciúmes.

— Oppa, vamos brincar! — A menina gritou animada. Só deu tempo de ver Jongin pegando ela no colo e a levando para a cozinha, para brincar com ela.

Deixa ele, eu ainda me vingo.


                     XxX



Já se passaram um tempo e eles ainda estavam brincando. Poxa, ele também tem que dar atenção a mim! Fico emburrado mesmo.

Vou até a cozinha - onde eles estavam – e adentro o cômodo, vendo duas crianças brincando de boneca. Uma delas tem 23 anos, risus.

— Quando você, Kim Jongin vai parar de brincar e vai me dar atenção? — Digo manhoso no ouvido de Jongin e o vejo sorrir.

Ponto para mim, vadias.

— Hunnie, a nossa Yerin estava dizendo algo sobre você agora pouco...sobre ver você chamando o meu nome enquanto dorme. — O filho da puta - desculpa sogra, te amo – teve a audácia de sussurrar essas benditas palavras contra meu pescoço, me fazendo arrepiar por inteiro.

Viado, meu cu trancou agora. Será que Yerin contou a ele que gemi seu nome enquanto dormia? Não é possível, né?

— E-eu não disse nada...

Parecia que estávamos trocando segredos, então a garota a nossa frente riu inocente e olhou para Kai, lhe mandando um piscadela. Depois disso a garota saiu do cômodo.

— Ah, para Hunnie...nós dois sabemos que você quer meus lábios nos seus.

Opa. Calma brodi. Kim Jongin estava mesmo falando sério?

Deus, me segura que se não eu pulo da janela!

Ti acalma Sehun.

— V-você está brincando? — Porra, eu não consigo não gaguejar. É difícil quando se está nervoso e seu crush supremo diz que quer enfiar a língua na sua garganta. Tá, não foi bem isso que ele disse. Vocês entenderam, amores.

Foi simplesmente muito rápido. Kai me puxou pela cintura e me beijou. Beijou como se não houvesse amanhã, porque puta merda, além de ser lindo, gentil, amar as mesmas coisas que eu, gostoso, cozinhar bem, o embuste ainda sabia beijar bem! Socorrinho Deus.

Nos separamos pouco tempo depois, infelizmente.

— Eu ainda não ‘to entendendo. — me apoio na mesa e olho para o meliante que acabou de me beijar. Ok, eu poderia beijar ele mais e esquecer como ele ficou sabendo do sonho, mas sou curioso. Risus.

— A Yerin me falou que você hmm...chamou meu nome e estava com algo diferente ai em baixo. E bom, eu percebi que você gostava de mim a um bom tempo. Tipo, desde que eu terminei com o Minseok. — Arregalei os olhos no mesmo instante. Então por que o filho da puta não me falou nada? Apenas fingia que não sabia de nada? — Eu não tinha certeza, na verdade. Mas eu tive certeza esses dias, quando você se jogou no meu colo e tudo mais. E sabe, eu me segurei muito para não te foder, Hunnie. Você deveria tomar mais cuidado onde senta.

Amores, eu juro que vi estrelas agora.

E ele começou a rir. É. O desgraçado começou a rir, como se minha paixão por ele fosse a coisa mais engraçada do mundo. Eu, como boa pessoa que sou, lhe dei um tapa bem estralado, o fazendo parar de rir.

— Porra, Jongin! Por que você não fez nada? Eu pensava que você nem sonhava que eu era apaixonado por você. — Digo com falsa irritação. Ok, eu deveria estar bravo, mas não. Só estou surpreso e um pouco envergonhado...até porque é impossível ficar bravo com Kim Jongin. — Mas então...é recíproco.

Sou direto mesmo.

— Sendo sincero, eu sempre te olhei de uma forma a mais sim. Mas nunca disse nada. Bom, é verdade que eu sinto vontade de apertar essa sua bunda linda, mas nunca parei muito para pensar sobre isso. — E então o embuste deu de ombros.

Okay, vocês estavam esperando que eu, Oh Iludido Sehun pulasse de alegria e me jogaria para cima do Kai, né? E bom...foi exatamente o que eu fiz, viado!


                    XxX



Meus caros leitores, se passaram exatamente dois meses desde que eu e Jongin havíamos dados uns pegas na cozinha.

Bom, estava tudo indo muito ótimo. Não estamos namorando, rindo para não chorar. Estamos saindo, se pegando, coisas do tipo.

Quem dera aqui fosse igual uma fanfic, ele se declara, nos casamos e fim. Risus.

Enfim, o Kim estava muito animado naquele dia, pois era seu primeiro dia em um emprego novo. Um estágio, para ser mais preciso.

Eu também voltei com a faculdade, caso vocês queiram saber. E nesse exato momento eu estou mexendo no meu celular, mandando mensagens para o meu futuro namorado enquanto almoço na cantina da faculdade.

E Bom, Kim Jongin realmente não havia me pedido em namoro. Mas tudo bem, um passarinho – chamado Yerin - me disse que ele já estava planejando tudo. E vocês sabem que ela sempre conta a verdade! Risus.

E não importa se estamos namorando ou não, o que importa é que eu consegui Kim Jongin. Eu consegui o amor do meu melhor amigo! Eu mereço um prêmio, amigos.

E vocês que me aguentaram até o fim da nossa jornada – nossa, que bad – também merecem um prêmio. Porque puta merda, eu sou chato para Caralho.

Só para deixar vocês felizes, eu fiz sexting com o meu pitel, viado! Agora você deve estar se perguntando “então por que você não conta para nós, Oh Sehun?”

Então né...sou dado, mas a vergonha é maior, amores.

Se um dia a vida te der um Kim Jongin, vaza que nem água. Ele é meu, obrigado nação.

E aprendemos que: eu não precisarei da frase de Ted Mosby, porque eu roubei o coração de Kim Jongin, amigos.

E eu finalmente achei alguém para dividir comigo o meu guarda-chuva amarelo em dias chuvosos. E eu posso garantir a vocês, caros leitores, que nossa vida não acaba por aqui.

 Ps do Oh: não cumpri todas as coisas da minha lista super fodastica, mas fazer o que? Eu vou é dar a bunda para Kim Jongin ao invés de perder meu tempo lendo lista. Fui, amores!


Notas Finais


FOI ISSO, LINDOS! espero que vocês tenham gostado, de verdade, eu amei escrever essa one, foi incrível!

meu Twitter: @kimbyuncute

link do projeto: https://kpopdesigndecapas.tumblr.com/post/167322899448/psycho-love


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...