História Me Queime! - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Hopega, Hopemin, Jihope, Sobi, Sope, Yoonseok
Visualizações 97
Palavras 1.006
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 14 - Bônus 2 - Do que não se pode fugir


Fanfic / Fanfiction Me Queime! - Capítulo 14 - Bônus 2 - Do que não se pode fugir

HoSeok caminhava lentamente em naquela calçada gélida e um tanto escorregaria por conta do inverno, em sua mente haviam lembranças do que havia conversado com seu médico a dois dias trás, Kwon Ji Yong era paciente, um dos melhores oncologistas que poderia ter encontrado em sua vida, mas ele não estava seguindo os princípios da bioética quando lhe dissera que contataria seus parentes e namorados, já que tinha conhecimento dos casos do Jung, caso ele não aceitasse o tratamento, que consistia em quimioterapia. A grande questão era que ele não se julgava digno de sobrevivência, mas também não queria que YoonGi e TaeHyung sofressem por qualquer que fosse o motivo.

Naquela tarde era ele quem estava colocando na balança certos assuntos que rondavam a sua vida. Realmente, quem era o vilão daquela história? HoSeok riu soprado e se lembro de Jimin, do seu vício em relação a YoonGi e do seu amor pela metade. Porque sim, ele entendia que o Park não o amava de todo, aquilo nem de longe poderia ser lido ou quisto como amor. Tanto que, quando encontrou Jeon JungKook, depois de um tempo, munido de um senso estranho de culpa lhe procurara para confessar certas coisas que Jimin fazia e uma delas era a traição que ele cometia sempre.

Jimin se vendia em troca de vingança e tudo o que HoSeok podia fazer era se sentir culpado. Aliás, era ele quem havia começado tudo aquilo, não era? Fora ele quem se deixara beijar naquele dia e fora ele quem começara um relacionamento extra conjugal com Min YoonGi e fora ele quem colocara o outro em perigo e instabilidade emocional e profissional. Ele entendia que YoonGi não era nenhuma criança e que sabia que estava saindo com um homem comprometido, mas na sua cabeça, era ele quem teria de ter o parado.

Era ele quem deveria ter dito que tinha alguém a quem não queria trair ou até mesmo, deveria ter sido ele quem não deveria ter caído na chantagem emocional de Park Jimin, aliás, ele estando ou não ao lado dele não impediria que a doença regredisse ou avançasse. Ele tinha culpa, mas não por estar ao lado de um moribundo em seus dias de inferno, mas sim por não ter deixado ele quando seus dias de glórias estavam no auge. Ele tinha tantas, mas tantas opções certas a tomar e escolhera justamente a única errada.

E as coisas complicaram ainda mais quando ele aceitara Kim TaeHyung em sua vida. Soube por alto pelo Min que os dois já tiveram um caso que não passou de beijos quentes, mãos bobas e sexo fácil em camarins apertados. Mas que não rendeu mais do que isso, já que segundo o mais velho, Taehyung queria fama e não amor então se deitava com quem pagasse mais ou quem lhe levasse mais para a frente. E quando ele já estava no topo o Min sentia asco de si e depois veio o fato de que eles haviam se conhecido. Ou seja…

Aquela relação entre Min YoonGi e Kim TaeHyung não durou mais do que o necessário para a época e agora estava rendendo aquilo que tinha de render. O Kim era dedicado e parecia querer se redimir de seus pecados, tanto que cuidava muito de YoonGi e até de si mesmo, HoSeok não entendia a dedicação do Kim, mas agradecia demais. Queria que o Min tivesse alguém em quem se apoiar quando ele não estivesse mais nesse mundo. Era estranho pensar assim e refletir depois de tanto tempo sobre isso, mas era a coisa certa a se fazer. E ele compreendia bem isso.

– Tudo bem, pode passar. – chegando ao seu destino e depois da revista que teve de passar, HoSeok já estava menos nervoso. Seria a primeira vez em meses que ele veria Jimin. Não sabia ao certo o que o outro diria, mas tudo o que ele precisava fazer era se desculpar. Indiretamente era ele quem havia acabado com sua vida, fora ele quem continuara dando mais e mais combustivél ao sentimento ruim que o outro tinha dentro de si. E era ele quem precisava estar onde estaria a medida que o Carcinoma Linfático avançava em seu organismo.

– Hyung… – a voz baixa de Jimin ecoou pela pequena sala, onde só haviam eles dois. Não que não houvessem visitas naquele dia, mas sempre as poucas que Jimin recebiam eram separadas de todos. – Você…

– Eu vim pedir desculpas Jimin. – o Park acabara por não entender o que o outro queria dizer com aquilo e muito menos o porque ele estava ali. Entendia que ele o detestava pelo que fizera com Yoongi. Levara um bom tempo, mas ele finalmente compreendeu, isso depois de JungKook insistir para que ele aprendesse certas coisas. E uma delas era que ele era a pessoa que mais poderia fazer mal a si mesmo.

– Mas porque isso agora hyung. – Jimin deixou escapar baixinho. – Não é você quem precisa se desculpar por nada. – sussurrou ao se senta de frente para o mais velho. – Não foi você quem fez nada daquilo. Fui eu. – o tom soou magoado, mesmo que ele não tivesse motivos. HoSeok compreendia que Jimin era um ser que passou a ser instável. No fundo, ele estava apenas medindo palavras em sua mente.

– Eu preciso sim. Em partes a culpa é minha. Fui eu quem não te parei quando devia e fui eu quem deixei as coisas chegarem a esse ponto. A culpa também é minha. – o Jung respirou fundo, estava cansado, muito cansado. Além de abatido e um tanto encurvado como se sentisse dor, detalhes esses que não passaram desapercebidos por Jimin, esse que esqueceu o que o outro dizia verbalmente e se focou no que ele dizia com seu corpo.

– Você não está bem hyung. – HoSeok riu baixinho. Tudo bem, tinha um segundo motivo para ele ter ido aonde tinha ido.

– Eu estou como deveria estar. E eu não vim aqui somente para pedir desculpas Jimin-ah. Eu vim aqui para me despedir. Mas me despedir para sempre, de você e desse mundo. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...