História Meu doce Gatinho♡ - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Dumbledore, Draco Malfoy, Hermione Granger, Remo Lupin, Ronald Weasley, Tom Riddle Jr.
Tags Harry!neko, Mpreg, Tomarry
Visualizações 610
Palavras 3.215
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Lemon, Magia, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Violência, Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Capítulo enorme uffa kkkkkkkk se tiver erro desculpa♡ Voltarei com a postagem normalmente♡
Boa leitura!

Capítulo 28 - Capítulo Vinte e Oito


Poucas semanas depois, encontrou Tom escondido em seu escritório, fazendo relatórios.Ele estava escondido porque Harry havia estado de mau humor e todos estavam sentindo sua ira, especialmente Severus. Ele tinha sido forçado a trazer-lhe seus alimentos de craving esquisitos, correndo atrás dele quando Harry desapareceu, massagens nos pés, limpando suas bagunças e muito mais.Tom estremeceu e sentiu um momento de pena pelo Mestre de Poções, mas acenou para longe.Não era nada que ele não merecia.

Harry também estava bravo com Tom porque ele estava "escondendo" algo dele. O que não era exatamente verdade. Ele ia contar a Harry eventualmente. Ele apenas ... não tinha ... ainda.

Ele só precisava de algum tempo. Não que ele falou a Harry, o que tornou Harry ainda mais suspeito. E com o tédio de Harry, ele estava entrando em tudo e desaparecendo o tempo todo e tentando descobrir o grande segredo de Tom. Duas vezes ele quase o pegou, mas Tom foi rápido para escondê-lo. E quando o fez, Harry o atacou. O que geralmente acabou com Tom sendo bloqueado fora de seu quarto, ou Harry ficando no seu ninho por um tempo; um que Tom ainda não havia encontrado. Tudo isso não estava ajudando com o temperamento de Harry.

Tom suspirou e tentou se concentrar em seus relatórios, mas não podia. Ele não havia completado um único nos últimos dias. Estava ficando frustrante. Sua mente era para sempre sobre o item escondido dentro de sua gaveta de mesa, onde foi desde que ele conseguiu. Não era todos os dias que ele fazia algo assim ... mudando a vida. Bem, tecnicamente ele fez, mas isso era diferente. Isso era sobre sua vida.

Ele suspirou novamente e balançou a cabeça e fechou a gaveta. Ele sabia que ele tinha que pedir em breve, de preferência antes que os gêmeos fossem devidos.

Novamente outra distração. Gêmeos! Tom ainda não podia acreditar. Harry estava praticamente soltando as paredes o máximo que podia em sua condição e Tom tinha sido pego mais de uma vez andando pelo corredor com um sorriso estúpido no rosto. Mesmo pensando nisso agora trouxe o sorriso cheio de alegria para o rosto dele.

Gêmeos ... um menino e uma menina ... eles seriam perfeitos, ele sabia disso. Ele já tinha planos para eles. Ele estava ensinando tudo o que sabia, bem, não tudo, tudo, mas o suficiente para que eles saibam mais do que todos quando foram para a escola. Feitiços, poções, encantos, transfiguração ... eles seriam profissionais no momento em que chegarem 8.

Olhe para mim! Tom pensou com desgosto e, no entanto, cheio de orgulho, estou sentado sorrindo como um idiota planejando o futuro dos gêmeos e eles nem mesmo nasceram!

Uma batida na porta tirou-o de seus pensamentos e ele se sentou diretamente em sua cadeira e desapareceu o sorriso dele do rosto. "Insira" ele gritou.

A porta se abriu e um de seus mais novos Comensais da Morte entrou e curvou-se. Tom empolgou o nome dele, muitos deles e eu esqueci seus nomes, pensou enquanto estudava o homem antes dele. Ele imediatamente descartou o pensamento de que a causa era sua idade. Harry estava provocando ele o outro dia sobre isso. Dizendo que ele era um pedófilo com uma gravidez de 16 anos. Não era culpa dele que Harry fosse tão jovem, nem sequer pensou na possibilidade de Harry engravidar em primeiro lugar, e ele contou isso a ele também. Mas Harry riu e disse que não importava, ele ainda era velho. Tom manteve seu resfriamento de aborrecimento e se concentrou no Comensal da Morte na frente dele.

Seu escrutínio era obviamente enervante do jovem seguidor, o que lhe trouxe alegria, mas não o suficiente. "Bem?"

O Comensal da Morte saltou, "Sim. Sim. Meu senhor. A tarefa foi um sucesso".

Tom sorriu e sentou-se na cadeira: "Bom. Muito bom". Pelo menos uma coisa estava indo bem, "Deixe Raymond saber".

"Sim, meu senhor", o comedor da morte, Jameson, esse era o nome dele, disse curvando-se e ele saiu rapidamente pela porta.

Tom levantou-se e esticou os músculos cansados ​​e caminhou até a janela e olhou para o pátio onde Harry estava sentando no cobertor aproveitando o sol com Raymond e Severus.

Parecia que Harry se acalmou por enquanto, o que era bom. E ele ficaria em um estado ainda melhor depois disso. Tom sorriu quando Jameson apareceu e Raymond levantou-se para cumprimentá-lo. Esta era apenas uma coisa na sua longa lista de coisas para fazer, a maioria das quais estava a caminho de ser completada. Tudo estava finalmente entrando no lugar.

xxx

Albus Dumbledore estava sentado na cabeça da sede da Ordem da Fênix no fundo dos pensamentos. Como eu poderia deixar minha guarda para baixo?

Aliás, essa pergunta era sobre a mente de todos, especialmente uma perturbada Molly Weasley. "Como podemos ter caído por isso? Acreditou que acabou. Meu bebê ..."

"Não se preocupe com Molly, vamos recuperá-los", disse Albus gentilmente enquanto estava envolvida em seus braços de maridos. Ele estava, naturalmente, se referindo a um Ronald Weasley e Hermione Granger.

"Como? Eles estão com ele !"

"Bem, encontre um caminho", ele disse tranquilizá-la.

O que o eludiu foi que não era apenas um ataque tanto quanto um seqüestro. Ninguém estava machucado, nenhum feitiço foi usado.Vários Death Eaters mascarados apareceram no meio de uma viagem de compras na escola, enganaram o Sr. Weasley e a Sra. Granger e partiram.

Era muito diferente de Tom e ele não tinha idéia do que pensar. Primeiro, tudo com Harry, e agora isso? Tom sempre teve que fazer algum tipo de caos e destruição, mas desta vez ele não fez. E se isso não fosse suficientemente preocupante, Albus não tinha ouvido nada de Severus desde que ele partiu para uma reunião do Comensal da Morte há uma semana. Ele estava realmente começando a pensar que Tom tinha descoberto sobre o espionamento de Severus. Então, novamente ele sempre pensou que cada vez que ele saiu para uma reunião e Severus sempre voltou eventualmente.

"Eu não entendo" Remus disse calmamente de seu assento: "Ele tem estado na maior parte silencioso nos últimos 5 meses e agora de repente ele ataca?"

"Ele deve estar planejando algo. Provavelmente usando Potter para seus próprios planos egoístas e usando Weasley e Granger para convencê-lo". Moody disse bruscamente.

Molly ofegou e cobriu a boca e olhou para Arthur com lágrimas nos olhos.

"Alastor por favor", disse Albus com cansaço.

"Estou apenas informando os fatos Albus. Todos sabemos o que é Voldemort".

"Mas não pareceu estar jogando há alguns meses", disse Remus, recusando-se a acreditar que o afilhado estava em perigo: "Ele era genuíno. Ele disse que amava Harry".

"Isso é o que ele quer que pensemos", grunhiu Moody.

"Alastor é o suficiente", advertiu Albus e o ex-auror fechou a boca. "Nós vamos buscá-los e trazê-los de volta Molly, você não se preocupa. Quanto ao que o Voldemort está planejando, eu não sei. Mas devemos estar preparados".

Uma conversa estourou entre eles novamente e Albus suspirou e esfregou os olhos com cansaço, depois se virou para acalmar a ordem.Tom, o que você está fazendo?

xxx

Harry soltou um suspiro alto e agravado: "Por que eu tenho que voltar para dentro? O que está acontecendo?"

"Calma, Harry. Você saberá em um minuto", disse Ray.

"Eu não quero me acalmar! Eu quero saber agora!" Harry respondeu. "Cale-se!" ele gritou para Snape, embora ele não falasse nada, só porque podia.

Snape apenas franziu o cenho para ele. Não havia nada que ele pudesse fazer, não quando Harry era seu novo mestre.

A porta se abriu e Tom entrou no quarto e Harry parou seu ritmo. "Tom, o que diabos você quer?" Tom não reagiu da maneira que ele queria, o que só fez Harry mais irritado.

Tom sorriu gentilmente: "Fácil Harry. Eu tenho uma surpresa para você".

Os ouvidos de Harry se animaram e sua ira desapareceu: "Surpresa? O que? O que é isso?"

Tom levou Harry até o sofá e sentou-se ao lado dele. Ele gentilmente acariciou seus ouvidos, "seja paciente". Ele olhou para Ray que estava ao lado da porta e acenou com a cabeça para ele.

Ray abriu a porta e olhou para fora, "Entre", disse ele e saiu do caminho.

Nas duas pessoas, ele pensou que nunca mais iria ver novamente. "Ron? Hermione?"

"Harry!" Ambos exclamaram e correram para a frente.

Tom se mudou de seu lado para deixá-los cercá-lo para dar a Harry abraços e beijos.

"O que você está fazendo aqui?" Harry perguntou enquanto estava sendo apertado por Hermione.

"Nós fomos" seqüestrados ", disse Ron com seus dedos.

"Seqüestrado?" Harry perguntou olhando os rostos sorridentes de seus amigos. Eles não pareciam ter. Ele olhou para Tom, que estava sorrindo. "Você fez isso por mim?"

"Sim. Eu sabia que eles tinham que ir para o Diagon Alley mais cedo ou mais tarde para o material escolar, então eu fiquei atento para eles".

"Oh Tom", disse Harry e rapidamente explodiu em lágrimas. Ron voltou de surpresa e Hermione envolveu seus braços em torno de Harry para confortá-lo.

"Hormonas?" ela perguntou a Tom e ele assentiu.

"Me desculpe", murmurou Harry, limpando seus olhos.

"Tudo bem", Hermione disse: "Nós entendemos", ela cedeu Ron no lado.

"O que?" Ron perguntou saindo de seu estupor.Hermione deu uma olhada, "Oh, sim. Está tudo bem."

Harry sorriu e olhou para Tom, "Você realmente fez isso, só para mim?"

"Claro. Eu sei que você esteve preso com apenas Raymond para companhia".

Harry assentiu com a cabeça, "Não ofende Ray."

"Sem ofensas tomadas", disse Ray.

"Você não machucou ninguém, você?" Harry perguntou de repente.

"Não. Apenas um simples seqüestro. In e out", explicou Tom.

"Uau. Você está perdendo o seu toque". Harry disse com um sorriso malicioso.

Tom bufou suavemente, "Seja o que for. Eu deixarei você reagir", ele disse e saiu da sala.

"Uau", disse Ron calmamente, "Isso foi ..."

"Eu sei", Harry riu, "eu disse que ele era diferente".

"Sim."

"Ele realmente seqüestrou você, hein? Eu quase tenho medo que vocês não sejam reais", Harry disse e apertou Hermione.

"Ouch! Estamos verdadeiramente bem" Hermione disse esfregando o ponto dolorido."Nós acabamos de sair do boticário quando alguém nos pegou e nós aparecemos. Próxima coisa que sabemos V- Quero dizer, Tom estava de pé na nossa frente dizendo que ele nos trouxe aqui para vê-lo".

"Ele é tão pensativo", Harry disse com um suspiro.

Eles ficaram em silêncio por um momento sorriram e Harry anunciou: "Eu quero sorvete. Você quer algum?"

"Sim, claro", Ron disse imediatamente, nem um para recusar a comida.

"Ok. Hermione?"

"Certo."

"Que tipo você quer?"

"Chocolate!" Ron disse.

"Cookie e creme é que você tem", disse Hermione.

"Ok. Você ouviu, Snape. Pegue-nos um pouco de sorvete. Bolinho Massa para mim. Ah, e não se esqueça da minha salsa".

Snape franziu o cenho da esquina e se afastou das sombras e saiu da sala rígida.

Ron e Hermione assistiram com choque, "Snape?"

"Sim. Ele é meu escravo".

"O que?!" Ambos exclamaram.

"Bem", Harry disse timidamente: "Eu meio que sorta disse a Tom que Snape era o único que me levou. Ele descobriu que ele era o espião".

"Ah não!" Hermione ofegou cobrindo a boca.

"Está tudo bem. Pedi a Tom para não machucá-lo".

"E ele ouviu?" Ron perguntou com incredulidade.

"Sim. Então, em vez de Crucio infinito, Snape agora é meu escravo".

"ouch. Isso deve ser difícil", comentou Ron.

"Sim. Eu vou voltar para ele por todas as vezes ele me escolheu durante a aula".

"Isso significa", disse Hermione com uma risada.

"Eu sei, mas não sou tão ruim. Ray direito".

"Não, você não está", Ray respondeu.

"Como você sabe que ele não foi dito para dizer isso?"

Ron perguntou.

Harry abriu a boca para responder, mas depois a fechou com uma careta e virou-se para Ray interrogativamente.

Ray balançou a cabeça com um sorriso."Realmente. Você não é tão ruim Harry. Eu gosto de passar tempo com você". Harry sorriu."Além disso," Ray acrescentou timidamente: "Isso me faz sair das reuniões do Comensal da Morte".

Todos riram disso.

"Isso é como se eu gostava de Ray. Ele é sincero".

"Eu posso ver isso. É bom finalmente colocar um rosto para uma pessoa com quem Harry fala muito", disse Hermione.

"É um prazer conhecer vocês dois também", Ray respondeu.

"Então você está indo bem", Hermione disse, virando-se para Harry, "quero dizer, olhar para você!"

Harry sorriu e colocou as mãos no estômago.

"Eu sei. Você é enorme!" Rom exclamou.

"Ron!" Hermione repreendeu.

"O que?"

Harry balançou a cabeça com um sorriso: "Você nunca muda Ron".

"Bem, desculpe", disse Ron, "mas na verdade, você é".

"Eu sei. Mas agora sabemos o porquê. Tom e eu pensamos que ele seria grande ..."

"Nós sabemos! Ficamos tão surpresos quando recebemos sua carta. Gêmeos!" Hermione disse alegremente.

"Sim. Um menino e uma menina. Eles continuam me chutando como loucos".

"Oh. Eles estão chutando?" Hermione perguntou olhando seu estômago.

"Sim. Quer sentir?"

"Tudo bem", disse ela se dirigindo para a frente.Harry pegou sua mão e colocou-a em seu estômago. "Oh! Eu senti isso. Ron vem e vê."

Ron olhou para o estômago de Harry nervosamente.

"Tudo bem", Harry disse suavemente.

Ron acenou com a cabeça e colocou a mão com cuidado no estômago de Harry.Instantaneamente um dos bebês chutou. "Uau!"Ron disse que seus olhos se alargavam. "É realmente lá.

"Sim", Harry disse com orgulho.

"Legal."

"Muito."

Hermione assinou e balançou a cabeça, "Meninos".

"Você vai ter suas mãos cheias", disse Ron, "Pelo menos é isso que minha mãe disse".

"Você disse a ela?" Harry perguntou, de repente nervoso.

"Sim. Ela está preocupada com você, mas ela é feliz ao mesmo tempo. Se isso faz algum sentido", disse Ron, coçando a cabeça.

Harry lançou uma de suas orelhas para o lado: "Sim, isso faz sentido. Que tal todos os outros?"

"Bem, basicamente. Todos estão confusos", Hermione disse simplesmente: "Eles não nos deixarão nas reuniões, mas pelo que ouvimos. Voldemort não fez nada por meses. A Ordem pensa que ele está planejando algo grande ou ele é apenas ... Não sei. Desistiu? "

"Ele não fez nada?" Harry perguntou.

"Isso é o que ouvimos", disse Ron, "nós pensamos que ele provavelmente esteve ocupado com você".

"Sim, acho que ele tem, mas ele sempre foi ou estava numa reunião. Eu pensei que ele estava fazendo alguma coisa".

"Você quer dizer, você não sabe?" Hermione perguntou.

Harry balançou a cabeça: "Eu não quero nada com a guerra e Tom sabe disso, então ele não diz nada para mim", ele encolheu os ombros, "O que quer que ele faça, é apenas classificado como" trabalho "para mim".

"Oh. Então você não sabe nada", disse Ron.

Harry balançou a cabeça, "Não, desculpe."

"Tudo bem", Hermione disse soltando as orelhas de Harry, "Você só precisa relaxar e pensar nada além de você e os bebês".

Harry relaxou de volta ao sofá, "Boa idéia. Falando em relaxar, onde diabos é meu sorvete?"

xxx

Poucas horas depois, quando eles estavam cheios de sorvete e jogaram videogames no máximo, Harry deu a seus amigos uma visita à mansão. "... e aqui, eu acredito que você vai adorar esse lugar Hermione. Esta é a biblioteca".

"Oh. Meu Deus", Hermione exclamou caminhando pela porta, "Isto é ainda maior do que aquele em Hogwarts".

"Sim. Tom gosta de colecionar coisas. Livros antigos e raros são um deles", disse Harry.

"Agora você fez. Eu não acho que ela vai querer sair agora", disse Ron.

"Isso está bem comigo".

Ron olhou em volta enquanto Hermione correu entre as prateleiras, "Este lugar é enorme".

"Sim. Ele tem tudo aqui".

"Mesmo pornografia?" Ron perguntou provocativamente.

"Harry riu e corou," terceiro corredor nas costas ".

Os olhos de Ron se arregalaram: "Você está falando sério?"

Harry assentiu e liderou o caminho, "Tom também pegou algumas coisas boas aqui".

"O que você volta aqui muito?"

"Às vezes, quando eu estou a bordo ... o que é muito".

"Você é bastardo excitado", Ron riu; "Uau!" Ele disse que abriu um dos livros, "É muito ... detalhado".

"Sim. É o que eu gosto sobre eles. Eu não acho que Tom sabe que eu sei sobre seu esconderijo secreto".

"Não?"

Harry balançou a cabeça, "E eu também não falo com ele para embaraçar".

Ron acenou com a cabeça.

"Harry? Você está aqui?"

Os ouvidos de Harry subiram: "É Tom, vamos", ele conduziu o caminho do esconderijo e apareceu do outro lado da biblioteca. "Eu estou bem aqui."

Tom veio em torno de uma das prateleiras, "eu vejo. Onde está a Sra. Granger?"

"Tentando ler tudo o que ela pode colocar nas mãos".

"Ah. Acho que ela gosta da minha coleção".

"Você está brincando. Ela está no céu", disse Ron.

Tom riu: "Sim. Bem, é quase a hora do jantar".

"Mesmo?" Harry perguntou. "Uau. O tempo com certeza voa".

"Sim, sim. Você está com fome?" Tom perguntou.

"Ummm ... Na verdade não. Talvez."

"Bem, você precisa comer de qualquer maneira".

"Eu sei", disse Harry, esfregando o estômago.

"Umm ... vou encontrar Hermione", disse Ron, entrando na conversa e caminhando para trás.

"Tudo bem", disse Harry, então sorriu, "Boa sorte".

"Não estou brincando, vou precisar disso", disse Ron e desapareceu entre as prateleiras.

xxx

Ron olhou entre as inúmeras prateleiras para sua amiga e, finalmente, a encontrou sentada no chão em uma ilha perto da parte de trás, cercada por livros diferentes. "Geez, Hermione. O que você está tentando fazer? Leia todos de uma só vez."

"Ron, essas coisas são absolutamente fascinantes! Nós não temos esses livros em Hogwarts ou em qualquer lugar para esse assunto. Você sabia ..."

"Sim, sim. Eu sei. Muito legal. Ouça, você ... Quero dizer, Tom entrou e disse que o jantar estará pronto em breve".

Hermione franziu a testa, "Oh, mas ..."

"Eles ainda estarão lá mais tarde, Hermione. Além disso, estamos aqui para ver Harry, não os livros", afirmou Ron.

Ela suspirou e olhou ansiosamente para os livros ao redor dela, "Ok", ela disse abatido e começou a colocar os livros de volta.

"Você sabe. Tenho certeza se você perguntou, você pode pedir a Harry para pedir a Tom se você pode pedir um livro ou dois", sugeriu Ron.

"Realmente? Você acha que ele me deixaria?"Hermione perguntou.

Ron encolheu os ombros, "Não sei. É por isso que você deve perguntar."

"Ok. Eu vou", ela disse e eles começaram a fazer a saída do labirinto que era a biblioteca.

Ficaram em silêncio por um momento, até que Ron falou: "Então, o que você acha?"

Hermione não falou nada por um minuto: "Eu realmente não sei. Ele parece realmente se preocupar com Harry. Mas eu realmente não vi nada, para confirmar."

"Eu também. Ele parece um bom cara, se isso é possível".

"Bem, o impossível parece ser possível em torno de Harry. Talvez isso seja demais".

"Sim, talvez", disse Ron suavemente.

"Eu acredito em Harry, mas Tom ... eu não sei", disse Hermione. Ron assentiu e depois parou abruptamente, "Ron? Wha-"

"Shh". Ele apontou para a esquina e ela olhou.Harry e Tom estavam lá falando. Ambos estavam sorrindo, mas o que realmente teve a atenção deles era o olhar no rosto de Tom.Estava cheio de amor e carinho e os dois podiam dizer que não era falso.

"…Mesmo?"

"Sim. Não foi bem".

"Que engraçado", disse Harry. Ele virou ligeiramente da forma como Ron deixou e franziu a testa: "Eles certamente demoram muito."

"Parece que seu amigo está ligado aos meus livros", comentou Tom.

"Não brincadeira, pobre Ron", ele sorriu suavemente e então olhou para Tom. "Obrigado por trazê-los para mim".

"Não foi problema. Eu só quero que você fique feliz", Tom disse baixando suavemente os dedos sobre os ouvidos de Harry.

"Estou feliz", respondeu Harry, envolvendo os braços em torno da cintura de Tom.

"Bom, é tudo o que preciso", disse Tom, abraçando Harry.

Harry suspirou alegremente e balançou a cauda para frente e para trás, ele olhou para Tom com um sorriso brilhante, "eu amo você".

Tom sorriu, "eu também te amo".

"Os gatinhos também?"

"Sim. Incluindo eles", disse Tom e colocou as mãos no estômago de Harry.

"Ohh!" Harry exclamou enquanto o rosto de Tom explodiu um sorriso: "Eles conhecem o seu pai".

"Sim. Eles fazem", Tom disse e se inclinou para beijar apaixonadamente para Harry.

Ron e Hermione se olharam e sorriram.

"Eu acho que temos todas as provas que precisamos", Hermione sussurrou.

Ron acenou com a cabeça.

O amigo deles era verdadeiramente amado e não desejava separá-los. Eles também queriam que Harry fosse feliz, e se o Senhor das Trevas fizesse isso. Então, que seja.


Notas Finais


Oque acharam? COMENTEM estava com saudades de vocês♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...