História Meu doce Suga - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Nam Joo-hyuk
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Nam Joo-hyuk, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Min Yoongi, Nam Joo Hyuk, Namjoon, Rap Monster, Suga
Visualizações 13
Palavras 3.508
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Escolar, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Voltei com um capítulo enoooorme, eu sei, inicialmente eram dois capítulos, um que somente a Sunny narrava e o outro só o Yoongi, mas que resolvi juntá-los por não ver necessidade de serem separados. Eu peço desculpas para quem não gosta de capítulos grandes e podem me avisar se preferirem os menores mesmo que tentarei encurtá-los se ficarem iguais a esse.

~~ não se esqueçam de ler as notas finais, tenho algo a dizer! 😃

Obrigada quem leu, favoritou e comentou!💕💖

Boa leitura! 😄

Capítulo 10 - Uma medida desesperada


Fanfic / Fanfiction Meu doce Suga - Capítulo 10 - Uma medida desesperada

Sunny Pov On

Quando estava pronta para ir a aula, SunYang ainda estava enrolada em seu edredom como se simplesmente o fim de semana não tivesse acabado e não sabia se a chamava ou a deixava ali mesmo. Depois do encontro de sábado, ela voltou para a universidade ontem a noite e não questionei sobre nada, eu já estava com sono e preparada para dormir, mas suponho que tenha passado o domingo com o tal coreano que gosta, talvez eles tenham começado a namorar?!

— Ei? - Tentei meio hesitante chamar a atenção dela, mas ao lembrar da maneira que me tratou no sábado, sem suas grosserias, acabei ficando mais confiante. — Já está ficando tarde, não vai a aula?

— Cala boca! - Suas simples respostas grosseiras haviam voltado e não sei porque acabei ficando um pouco chateada, acho que ainda tinha esperanças de sermos amigas, mas quando ela virou seu rosto irritado para me olhar e com certeza me mandar sair como de costume, meu semblante chateado mudou drasticamente para um preocupado. A coreana tinha olheiras fundas e estava com o rosto inchado e um pouco vermelho, como se tivesse chorado durante horas.

— Você estar bem? Estar doente? Quer que eu vá chamar alguém? - Falei pergunta em cima de pergunta, devido meu nervosismo, não tinha a menor idéia de como cuidar de alguém, mau conseguia cuidar de mim mesma.

— Aish... Como você pode ser tão irritante?! - SunYang falou impaciente, me olhando com desdém. — Só vai embora e me deixa aqui!

— Mas, você precisa…

— VAAAI! - Olhei para o chão e fiz meu caminho para a porta sem olhar para trás, deixando-a sozinha como ela queria.

Fazia meu caminho em passos lentos, com meus pensamentos ainda na coreana e não conseguia me livrar da preocupação que ainda me inundava. E se ela estiver doente, precisando de ajuda agora mesmo e não tem quem chamar? Enfermaria, iria até lá e informaria que SunYang estava se sentindo mau e com certeza mandariam uma enfermeira olhá-la. Mudei a direção que andava e quando cheguei na enfermaria, fiquei indignada quando encontrei a porta fechada.

— Com licença, que horas a enfermaria abre? - Perguntei a mulher na recepção.

— No momento ela não está abrindo, o novo enfermeiro ainda não chegou para tomar posse do carg. Estamos esperando-o chegar esse fim de semana.

— Obrigada… - Respondi frustrada, virando-me para retornar o caminho das classes me praguejando antecipadamente caso acontecesse algo com a SunYang.

— Ainda está doída da queda daquela noite ou simplesmente sua manhã não começou muito bem? - Fui tirada dos meus pensamentos e surpreendida com Jimin esboçando um sorriso, enquanto andava ao meu lado. 

— Omo, não… Só estou um pouco preocupada! - Respondi um pouco envergonhada, bom, ele presenciou aquele meu momento embaraçoso na noite de sábado e sem contar que deu altas gargalhadas.

— Acho que não fomos apresentados, eu sou Park Jimin! - Ele sorriu mais uma vez e devo admitir que era um belo sorriso.

— Sou Seok Sunny! - Retribui o sorriso, mas antes que pudéssemos continuar a conversa, um braço envolveu minha cabeça, tampando minha boca e fui afastada de Jimin em súbito.

— O que você está fazendo Park Jimin, quer roubar minha amiga? - Reconheci a voz masculina de imediato e tentei livrar-me daquele braço.

— Não sabia que era só sua… - O menor arqueou uma sobrancelha e consegui me soltar de Joohyuk.

— Aish… - Encarei o moreno com certa reprovação, enquanto arrumava alguns fios de cabelo que tenho certeza que saíram do lugar depois desse abraço.

— Acostume-se, agora ela vai ser minha amiga também, ne?! - Jimin pendeu a cabeça para o lado, deixando-o com uma expressão fofa, mas acabei não respondendo ou esboçando reação. Eu tinha feito mais um amigo, era isso mesmo?


                        ***


Sentada em frente aquele grande espelho, observava meu reflexo cansado, enquanto meu peito subia e descia demonstrando minha falta de fôlego e exaustão, já faziam duas horas que tentava fazer a coreografia dada pela professora e sempre errava o último passo, me sentia extremamente frustrada, não era possível que só eu na classe ainda não a executava com perfeição como meus colegas. Talvez, eu deveria ter pedido uma ajuda do Joohyuk ou Jimin, com certeza do Jimin, a maneira de como ele dança, suas expressões e precisão nos movimentos eram incríveis, invejáveis eu diria, suponho que não me negaria ajuda.

Levei a mão no meu rosto, tentando me concentrar e voltar a praticar, mas fui interrompida com o ranger da porta e pelo espelho vi um rapaz parar quando notou minha presença ali.

— Omo, não sabia que a sala estava sendo usada… - Sua voz era grave e gentil, antes que ele fechasse a porta novamente, levantei-me e chamei a atenção do mesmo.

— Não precisa ir embora…- Disse, fazendo-o parar seu ato e me olhar. — Eu já estava indo, então, pode entrar! - Depois da minha frase, o rapaz entrou e andei até minha mochila no canto.

— Você também não precisa ir… - Voltei minha atenção para o rapaz que agora deixava sua mochila no outro lado da sala e tirou o boné da cabeça, mostrando o castanho de seus cabelos. — Podemos praticar juntos… - Fiquei um pouco surpresa com o convite e acabei esboçando um leve sorriso com sua gentileza.

— Tudo bem... - Respondi meio tímida e o rapaz se posicionou no centro, então depois de breves segundos, começou a dançar. Seus movimentos eram precisos e ao mesmo tempo delicados como o vento, ele parecia flutuar e me vi totalmente hipnotizada, aquele coreano nasceu para dançar.

— Sua vez... - Ele disse meio ofegante, após finalizar seus passos que duram alguns minutos. Senti minha garganta secar e apenas acenei concordando, como eu poderia dançar na frente logo dele que dança tão bem? 

Me posicionei e quando me senti preparada executei os passos e mais uma vez, errei o final. Me senti um pouco envergonhada por errar algo tão simples e tentei fazê-lo por mais duas vezes, e falhar miseravelmente nelas. Escutei as palmas ao meu lado e o vi me olhar com um sorriso no rosto.

— Você dança bem... - Ele disse ao se aproximar. — Talvez, algo esteja te deixando preocupada, problemas?

— Por quê? - Indaguei confusa, vendo-o apoiar as mãos na cintura. — Porque o último passo, você só errou por falta de concentração, como se de repente sua mente voasse para longe. - Não poderia negar que ainda pensava na minha colega de quarto, que não a vi pelos corredores ou no refeitório, mas eu errava por isso mesmo?

— Não sei por quê, mas você me lembra o meu irmão, as vezes ele parec...

— Esquentadinha, eu trouxe… - A voz de Joohyuk ecoou pela sala, interrompendo o outro coreano e estranhamente o moreno pareceu ficar incomodado e permaneceu parado na porta com duas bebidas em mãos, enquanto tentava não fazer contato visual.

— Eu já vou indo! Boa sorte com o passo! - O rapaz desviou de mim e pegou sua mochila do chão. — A propósito, sou Jung Hoseok… - Ele disse antes de colocar uma das alças no ombro e passar por Joohyuk, sumindo tão rápido como apareceu.

— Sunny... - Respondi, mas aposto que Hoseok não ouviu.

Peguei minha mochila no chão e caminhei até o moreno.

— Pensei que poderia está com sede... - Ele estendeu um dos copos para mim.

— Acertou... - Sorri pegando o objeto de sua mão e saímos daquela sala.

A noite já havia chegado e caminhava sem pressa em direção aos dormitórios com Joohyuk que estava estranhamente calado e julguei ser algo ruim, já que costuma falar tanto.

— Algo lhe incomoda? - Perguntei, mas ele pareceu não me ouvir, estava imerso em seus pensamentos. — Joohyuk! - Dei um leve tapa com as costas da minha mão em seu braço, chamado sua atenção para mim.

— Omo... - Ele segurou o local atingido com um olhar surpreso. — Por que me bateu? - O resmungar, seguindo de um bico me fez rir de sua maneira infantil.

— Porque estava me ignorando e desde quando você é calado? Não fecha a boca nem pra comer…

— Anh, me chamou de porco?! - Disse indignado. — Agora sou obrigado a falar o tempo todo?

— Sim… você é muito chato calado… - Respondi simplista, vendo-o ficar boquiaberta.

— Agora sou chato? - Perguntou ainda indignado e acenei confirmando. — Aish, você não merece essa bebida! - A mesma foi tirada de minha mão tão rápido que nem reagi e apenas resmunguei entre dentes com o canudo que tinha na boca por onde tomava a bebida.

O meu celular começou a tocar para sorte de Joohyuk que já iria levar um cascudo, se eu não fosse interrompida.

– Oi mãe!

– Oi minha filha! Como você estar?

– Bem…

– Certo, liguei só para avisar que na quarta teremos um jantar especial e estaremos esperando você! - Depois de ouvir isso, uma idéia surgiu na minha cabeça.

– Posso levar um convidado? - Após falar isso, Joohyuk arqueou uma sobrancelha curioso.

– Claro, fico feliz que já tenha feito amigos. - Depois de poucos segundos conversando, encerrei a ligação.

— Um convidado? - O moreno começou como se não tivesse interesse algum.

— Minha mãe fará um jantar "especial" e posso levar alguém. - Respondi, vendo-o ficar curioso.

— Quem você vai levar?

— Você, com certeza não é! - Respondi simplista, esboçando um sorriso malandro no final e o rapaz ficou perplexo.

— Omo, por quê? Eu levo uma bebida pra você, te acompanho em uma caçada a fantasma, arriscando minha vida e…

— Bebida essa que você tomou de volta… - Interrompi Joohyuk que olhou o copo em sua mão e continuei. — E eu disse que pagaria um jantar na churrascaria se me ajudasse naquela noite, esqueceu? - E mais uma vez um bico se formou em seus lábios. — Sinto que estou em dívida com alguém, por isso vou levá-la e não você…

— Então, quer dizer que eu poderia ir, se não devesse nada a essa pessoa? - Ele indagou pensativo e acenei afirmando.

— Pensando melhor, acho que não... Você é muito chato! - Respondi só para provocá-lo.

— Aish... - Ele cruzou os braço, fingindo indignação e sorrir.                     


                    *** 


SunYang não estava no quarto e não sabia se considerava isso bom ou ruim. Talvez ela se sentiu melhor e saiu para andar ou passou mau e a levaram ao hospital, não fazia idéia do que poderia ser, passaria na recepção mais tarde e procuraria saber se algum aluno foi encaminhado, para o hospital. Pensava mil coisas.

Depois que sequei o cabelo e encarava o celular na escrivaninha, ainda indecisa, mas boa parte de mim dizia para levar Yoongi naquele jantar. Embora o que ele fez esses dias não foi por livre e espontânea vontade, sentia que precisava recompensá-lo de alguma forma, afinal, ele usava seu tempo livre para me ajudar e parte de mim se sentia mal por tê-lo chantageado. Foi a primeira vez que usei desse método e não achava certo, mas não queria voltar atrás. Minha mãe não falou o porque do jantar ser especial, talvez meu pai tenha sido promovido de novo, não sei, mas, de qualquer forma, estava decidido, Min Yoongi iria no jantar.

Sunny Pov Of

Yoongi Pov On

A manhã tinha sido calma, a aula ocorreu normalmente e após o almoço Namjoon me parecia suspeito, poderia ser só coisa da minha cabeça, mas eu tinha um mau pressentimento, aposto que o segundo encontro não demoraria a acontecer. Peguei um pequeno bloco de papel, uma caneta e deixei Namjoon no quarto, lendo tranquilamente um livro, coisa que sempre fazia durante uma ou duas horas durante a tarde no seu momento de descanso e me direcionei para o meu canto.

Sentei no chão cimentado e apoiei minhas costas na borda da fonte, lugar esse que desde o ano passado frequentava para escrever minhas composições, lugar esse que tinha o silêncio e tranquilidade que gostava, lugar esse que agora não era apenas de meu conhecimento, e o belo silêncio que predominava ali foi cortado pela aquela voz irritante.

— Oi Yoongi... - Fechei os olhos indignado e soltei um suspiro irritado, não acredito que pra completar minha desgraça, agora ela me seguia . Será que nem ficar sozinho mais, eu podia? 

— Me seguindo agora?! - Não olhei a garota, apenas permaneci sentado, ainda tentando escrever, mas duvido que depois da chegada dela eu conseguiria compor alguma coisa.

— Não foi minha intenção, mas você não respondeu minhas mensagens, fui obrigada a te procurar pelo campus e coincidentemente quando eu já estava desistindo, vi você vindo para fonte, não sei se sabe, mas posso ver esse lugar do meu quarto. - Ótimo, perfeito. Agora eu poderia ser vigiado.

— Eu desliguei o celular, queria tranquilidade, mas vejo que não vou ter. - Levantei e olhei a garota ainda vestindo suas sacolas - vulgo roupas - e arqueei uma sobrancelha incrédulo. — Passei a tarde no shopping, na sessão feminina e fiquei extremamente cansado, pra você continuar usando isso?! - Acenei com a cabeça, fazendo-a olhar suas roupas rapidamente.

— Bom, ainda estou um pouco… quero dizer, é uma grande mudança, acho que não estou preparada e…

— São apenas roupas, você deveria é... Quer saber, esqueça, apenas diga o que quer!

— Queria convidar você para…

— Eu recuso... - A interrompi, fazendo-a me olhar com estranheza.

— O quê? Mas, eu nem disse nada ainda…

— Se é um convite, então eu posso recusar. - Disse simplista, vendo-a me olhar com irritação agora.

— Eu vim até aqui, vencendo meu medo desse lugar e nem me deixa terminar de falar?! Seu grosseiro e irritante, eu vou...

— Vai fazer o que? Pegar esse bloco que agora uso para escrever, como fez com meu caderno? - Fui rude, não consegui segurar minha insatisfação. Eu já estava estressado, só queria ficar sozinho, por que ela tinha que aparecer logo agora? Minhas palavras atingiriam a garota com força, não pude deixar de reparar seus olhos marejarem e ela limpar com rapidez uma lágrima sorrateira, antes de passar por mim como um furacão e propositalmente bater seu ombro no meu braço.

— Seu diota...

Embora não me arrependesse do que tinha falado, já que era a pura verdade, depois que a tal Sumy foi embora, não consegui mais compor, tudo o que eu escrevia, acabava riscando logo em seguida.

— Aish... - Murmurei irritado, desistindo e me levantei.

Quando voltei para o quarto, Namjoon estava na escrivaninha, com certeza compondo, coisa que eu queria está fazendo agora. Fechei a porta com cuidado para que não chamasse a atenção do rapaz e me deitei na cama, deixando de lado o bloco de papel e a caneta na beira da mesma, peguei o travesseiro do outro lado, liberando a visão do meu celular a qual estava debaixo dele.

— Não foi minha intenção, mas você não respondeu minhas mensagens…

Lembrei-me das palavras da garota e encarei o aparelho por alguns segundos antes de pegá-lo e ligar.

"Eu queria falar com você, me encontra na frente dos dormitórios."


"Yoongi?"


"Queria agradecer pela noite no cinema e por me ajudar no shopping. Estou te esperando."


"Queria te fazer um convite também, compensar o tempo que gastou comigo nesses dias.

                              Sunny."


Pelos horários das mensagens, parecia que ela me esperou por quase duas horas na frente dos dormitórios. Isso só pra fazer um convite? Porque queria compensar meu tempo gasto ou porque estava começando a se sentir mau por me chantagear?

— Ah, você está aí... - Desviei minha atenção do celular e vi o loiro com um o braço repousado na mesa, enquanto o outro o apoiava na costa da cadeira, fazendo-o me olhar de lado. — Eu estive pensando… - Isso era péssimo, Namjoon "pensando", coisa boa para o meu lado não viria.

— No que estava pensando? - Perguntei fingindo interesse.

— Estudos mostram que uma vida sexual ativa, deixa as pessoas bem humoradas e faz bem a saúde, talvez a razão de sua irritação contínua seja essa, falta de sexo. - Pronto, só me faltava essa, meu amigo preocupado com minha vida íntima. Revirei os olhos por ouvir tamanha bobagem e tentei ignorá -lo, voltando a olhar o celular. — Não concorda?! Desde de que a ..

— Não fale o nome dela! - Disse apontando para o rapaz com um olhar repreendedor e ele fez sinal de rendição, surpreso pela minha atitude.

— Tudo bem… Desde que aquela garota foi embora, nunca mais você esteve com outra mulher ou estou enganado? - Eu não era obrigado a responder, ignorei totalmente a pergunta. — Ok, já sei com quem vai ser seu segundo encontro! - Ouvi o rapaz bater as mãos nas pernas e o ranger da cadeira, indicou que ele levantava. — Hoje sua noite vai ser inesquecível e nem vai precisar me agradecer depois...

— Estou tão animado… - Disse sem fingir empolgação, com meu sincero tom de desinteressado. — Hoje?! Como decide algo sem me consultar? - Parecia que o universo conspirava contra mim, será que conseguir ficar sozinho e desfrutar de um silêncio era pedir muito?

— Escolhi uma garota irresistivelmente, linda e… - E eu fui ignorado.

— Posso saber quem é a escolhida antes do encontro? - O interrompi, antes de me sentar e encará-lo agora sentado na sua cama. — Não sei se percebeu, mas escolher SunYang, não foi uma boa idéia. Você sabia que eu já a rejeitei.

— Pensei que escolher alguém que gostasse de você fosse uma boa idéia, já ouviu falar em "amar quem nos ama"? Deveria dá uma chance a ela… - Acenei negativamente, encarando-o. — Chamarei a Kecia….

— Aquela estrangeira?! - Disse incrédulo e o loiro afirmou. Ela era bonita, tinha curvas acentuadas, bem acentuadas, mas posso dizer que metade do campus já dormiu com ela, sem falar que não fazia meu tipo.

— Não, obrigado!

— Qual é Suga?! Tá bom, não vamos pensar como seu segundo encontro. Vamos pensar só como uma noite de diversão, isso, ligarei agora mesmo para o Hoseok e outros amigos e as garotas… O que me diz?

— Minha resposta continua sendo não… - Respondi simplista. Isso era de mais para mim. Não queria dormir com ninguém por "diversão".

— Acho que vou ter que tomar medidas drásticas... - O tom sério de Namjoon me fez olhá-lo incrédulo, tentando não imaginar o que ele faria. Por que se ele colocou na cabeça que fazer algo é para o meu bem, faz até o impossível.

— Já tenho um compromisso com a Sumy! - Aquilo saiu em resposta do meu desespero e até mesmo eu não acreditei no que falei. Namjoon me olhou incrédulo e com os olhos esbugalhados, antes arquear uma sobrancelha e me encarar por alguns segundos em silêncio, talvez analisando minhas expressões querendo me pegar na mentira.

— Você disse que vai sair com a Sunny, certo? - Acenei afirmando, mas um tanto quanto arrependido de ter falado aquilo. — Ela não parece ser muito o seu tipo, mas gostei de ver a iniciativa e só quero que seja feliz com quem escolher. - Ele ainda parecia desconfiado, com certeza me seguiria para ver se realmente a encontraria.


                        ***


Sabe quando você tem que voltar atrás com sua decisão e as vezes é extremamente humilhante? Eu me sentia assim, eu tinha sido rude e bem claro quanto não aceitar convite nenhum, e agora me encontrava na frente dos dormitórios esperando que a garota aparecesse nem que fosse para me xingar por fazê-la chorar, ou se sentir mau, seja lá o que ela tivesse sentido, eu estava disposto a pedir desculpas, mas só em pensar nisso me sentia indignado, estava ficando louco. Eu, pedir desculpas por minha sinceridade, era hilário.

— O que você quer? - Fiquei surpreso por ouvir a voz da garota atrás de mim, depois de poucos minutos que enviei a mensagem e virei-me, vendo-a com um rosto emburrado e um bico nos lábios. Essa deveria ser a cara irritada dela?

— Você estar bem? - Apertei meus olhos com força por dois segundos, incrédulo com minha pergunta idiota.

— Não sei, como uma chantagista deveria se sentir? - Ela cruzou os braços e desviei o olhar para o chão, antes de soltar um suspiro.

— Me desculpe... Não foi minha intenção ofender ou fazê-la se sentir mau… -Era isso mesmo, eu estava pedindo desculpas para a pessoa que furtou meu caderno e me chantageava com ele. Parabéns Yoongi, cada vez se superando. Ela me olhava inexpressiva e torcia internamente para que ela aceitasse e eu diria que iria aceitar o convite, só para não ter que sair com Namjoon. Tenho certeza que não seria pior sair com ela.

— Só se você aceitar o convite que falei… - A garota me olhava séria. Parece que seria mais fácil do que pensava, nem precisaria mencionar o convite.

— Tudo bem, eu aceito. - Fiz sinal de rendição e a garota sorriu.

— Então, vamos…

— Aonde? - Sua expressão confusa me fez olhá-lá com estranheza. 

— Onde quer que você planejou me levar…

— Mas, não é hoje... - Senti uma pontada forte de frustração atingir meu ser.

Pensei que conseguiria me livrar de Namjoon aceitando o convite, mas só acabei me comprometendo e por cima ainda podia ser arrastado pelo loiro essa noite. Será que poderia ficar pior?

Yoongi Pov Of  


Notas Finais


Sabe, esse mês passado (e até agora) além da criatividade faltar, foi e está bem corrido, tipo, estou publicando esse capítulo, enquanto estou no hospital como acompanhante.
Eu me empenho bastante nessa fic para trazer algo bem escrito e por isso demoro tanto, não quero adicionar as pressas e no fim, achar que poderia ter sido algo muito melhor. O Yoongi tem muito de mim nessa fic e acho mais fácil escrever, mas tambem tento colocar a essência do próprio Min Yoongi nela e por isso não me agrado fácil.

Fiquei em dúvida sobre colocar ou não a conclusão do Namjoon sobre uma vida sexual ativa, já que é para maiores dezesseis anos, então acho ninguém se sentiu estranho quando leu, e se sentiu, Perdão! 🙏

Espero que tenham gostado! 😄
Obrigada por lerem! 💖
E mil desculpas pelo atraso, 🙏
Já estou trabalhando nos capítulos seguintes, então, creio que não demorei a postá-los..
Ateeeeeee! 😘👋


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...