História Meu próprio mistério (Vmin,Yoonmin,Taegi) - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, BLANC7, EXO, Got7, K.A.R.D, TWICE
Personagens B.M, Baekhyun, BamBam, Chaeyoung, Chanyeol, Chen, D.L, D.O, Dahyun, J.Seph, Jackson, JB, Jean Paul, Jennie, J-hope, Jihyo, Jimin, Jin, Jinyoung, Jisoo, Jiwoo, Jungkook, Jungyeon, Kai, K-Kid, Kris Wu, Lay, Lisa, Lu Han, Mark, Mina, Momo, Nayeon, Personagens Originais, Rap Monster, Rosé, Sana, Sehun, Shinwoo, Somin, Spax, Suga, Suho, Taichi, Tao, Teno, Tzuyu, V, Xiumin, Youngjae, Yugyeom
Tags Chaelisa, Chanbeak, Hopekook, Jensoo, Kaisoo, Markson, Namjin, Taegi, Taino, Threesome, Vmin, Yaoi, Yoonmin, Yuri
Visualizações 27
Palavras 2.925
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Lemon, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mais um cap... Tururu

Capítulo 3 - Prodígio dos Ventos


Fanfic / Fanfiction Meu próprio mistério (Vmin,Yoonmin,Taegi) - Capítulo 3 - Prodígio dos Ventos

Como sempre, era um dia de ventanias fortes no reino Kim. Mas naquele dia, os ventos estavam mais agitados que o normal, fazendo com que todos os moradores usassem roupas de frio para não pegarem nenhuma gripe agora que eram tempos de festa 

E lá estava o herdeiro Kim Taehyung, desfrutando de um café, enquanto esperava seu pai e sua mãe chegarem para que enfim possam partir para o reino Min, comemorar o festival das três vitórias, que haveria nos três reinos naquela semana

Um pouco afastado de onde a carruagem do príncipe estava, podia se ver a carruagem que abrigaria seus cinco escolhidos para o acompanharem até o outro reino, onda estavam vários empregados do palácio arrumando suas coisas para finalmente partirem 

Taehyung achava muito estranho o fato de seu pai tê-lo pedido para escolher cinco para irem com ele até lá. Aquilo era muito suspeito, seu pai nunca se preocupou com quem estaria com o príncipe lá, além de tê-lo deixado sem visitar nenhum dos outros reinos durante cinco anos.

Se o príncipe estava desconfiado ? Muito para falar a verdade. Seu pai não mudaria sua opinião assim do nada, sem falar que sua mãe, a Rainha Kim Ha-eun, estava muito inquieta esses dias, como se quisesse falar algo mas não pudesse, e isso preocupava o Príncipe Taehyung até o último fio de cabelo que tinha

Ele sabia que havia algo de errado acontecendo, e ele ia descobrir o que é! Nem que isso lhe custasse caro!


Todos do reino Kim achavam o Príncipe Herdeiro um gênio talentoso, e de fato ele era. O futuro governante tinha uma mente brilhante e muito talentosa, pois seu raciocínio era um dos melhores de todo seu reino. Era algo no qual ele se orgulhava, e muito, também trazia grande orgulho a sua mãe, e principalmente seu pai que usava aquilo para seu favor em várias situações

A verdade era que Kim Taehyung sempre amou ler mistérios, de todos os tipos que imaginar, desde seus quatorze anos onde os livros eram seus melhores amigos. Mas sempre ficava frustado por não entender direito como os detetives descobriam, as vezes não entendia o raciocínio que eles usavam, nem as ligações que todas as pistas tinham umas com as outras. Isso fez com que o menino Kim começasse a estudar raciocínio lógico, ele começou a ser observados e a capinar os mínimos detalhes em uma só conclusão. Dito isso, em questão de semanas o Jovem herdeiro já havia aprendido tudo que era necessário para descobrir os ministérios antes mesmos dos detetives em seus livros descobrirem. Era tudo uma simples questão de boa observação, boa memória, um bom cálculo e um bom raciocínio para que o mistério seja solucionado 

Com o tempo, Taehyung foi adquirido cada vez mais conhecimento nessa área, o que fez com que sua capacidade de aprendizado seja estremamente rápida. Era como se ele fosse um grande aluno prodígio, e é claro que isso não passou despercebido aos olhos de ninguém, incluindo seus pai

O Rei Chul-Moo sempre foi um grande perfeccionista, uma coisa que poucos sabiam sobre ele. Ele sempre queria que tudo fosse perfeito para os olhos alheios, fez um reino que todos consideravam perfeito, arranjou uma esposa que achava perfeita, e é claro, ele queria um filho perfeito. Por isso, assim que soube o nível de aprendizado que o filho poderia chegar em tão pouco tempo, o Rei Kim começou a pegar no pé de Taehyung, o obrigando a aprender cada vez mais. Com o tempo, o jovem Kim havia aprendido uma grande parte da Matemática, da Ciência, da História e da Literatura. Mas seu pai sempre queria que ele aprendesse mais e mais, com a desculpa de que um bom rei deve ter um excelente conhecimento

Além de, é claro, aprender a dominar a arte dos ventos, coisa que só a família real Kim deveria saber. Com o elemento ar correndo pelo sangue em suas veias, um dos maiores desafios para o Príncipe Taehyung foi conseguir dominar de fato seus ventos, mas logo isso virou mais um talento especial que ele poderia ter. O castanho raramente usava o poder dos ventos para alguma coisa, mas amava essa técnica e a cada semana que se passava explorava cada vez mais esse poder exercido por seu elemento. Ele era um prodígio dos ventos

Por isso o Príncipe não se incomodava com as "pequenas" rajadas de vento que o reino Kim, também conhecido com Reino dos ventos, exercia tanto no castelo quanto em suas amadas aldeias. Mas ainda tinha que usar algumas roupas de frio, não queria ficar doente com aquele ambiente frio 

Após um tempo Taehyung viu seus cinco amigos escolhidos para acompanha-lo até o famoso reino Min, no qual poucos em seu reino já haviam visitado. Entre aqueles cinco estava seu melhor amigo, Byun Baekhyun: seu servo preferido em todos do palácio, filho de uma cozinheira; sua amiga de longa data Son Chaeyoung, que era filha de uma das damas de companhia de sua mãe; estava também o mensageiro real Kim Geonwoong, este estava no castelo a quatro anos e se tornou bem próximo do príncipe; e por último, suas duas amigas que não nasceram no reino Kim, Minatozaki Sana, sua estilista real, e Zhou Tzuyu, sua empregada favorita do palácio, que fica mais na área da cozinha ajudando a mãe de Baekhyun. Esses eram seus melhores amigos, depois dos livros é claro. 

Taehyung ficou analisando o preparo de seus amigos sem se aproximar. Sana estava em trajes elegantes, como sempre, com seu cabelo loiro solto, ao contrário de Chaeyoung que sempre vestia roupas leves e delicadas, amarrando seus cabelos cacheados em duas fofas marias chiquinhas. Tzuyu estava com seu cabelo liso a solta, que balançava com a forte ventania do local, enquanto ajudava Baekhyun, o ruivo, e Geonwoong, o platinado, a colocar suas coisas dentro da carruagem

— Baekhyun! Me ajuda! Às coisas da Sana estão pesadas! — escutou Tzuyu gritar

— Estou indo! — ele segurou as coisas da loira e tentou levantar — Meu Deus Sana! O que você colocou nessa mala ? Tijolos ? 

— Cala a boca! Eu só coloquei o que eu ia precisar lá ue! — se defendeu 

— E precisa desse peso todo menina ? Parece que eu tô carregando chumbo! — ralhou o ruivo — Geonwoong vem me ajudar!

— Estou indo — o platinado começou a carregar a mala junto a Baekhyun — Jesus! 

— Ahhh... Boa sorte para levar isso para dentro do castelo Sana — disse Chaeyoung já sentada dentro da carruagem

— E quem disse que ela é quem vai levar a mala Chaey ? — perguntou a de cabelos lisos enquanto soltava um suspiro 

— Tzuyu está certa! Pra que servem os meninos não é mesmo!? — riu 

— Você está nos escravisando! — gritou Geonwoong 

— Taehyung! Tu tá vendo né ? TÃO ME FAZENDO DE ESCRAVO!!! — gritou o ruivo fazendo todos olharem na direção do castanho

Taehyung apenas riu acenando para eles que sorriam antes de acenar de volta e voltarem ao o que estavam fazendo


O príncipe soltou um longo suspiro enquanto levantava a cabeça, sentindo as fortes rajadas de vento fazendo seu cabelo castanho voar em uma leve dança. Ele finalmente veria seus amigos de infância mais uma vez, fazia tanto tempo que não se via. Ele estava preocupado, pensando em como seus antigos amigos reagiriam ao descobrir que tipo de pessoa ele é agora

Achariam que estranho ? O zombariam dizendo que ele é um nerd ? Falariam que ele é um príncipe perfeitinho de papai ? Será que o chamariam de perfeito igual todos o chamam ? Elogiaram seu talento ? Ou apenas ignorariam como se não fosse nada ? E como será que eles estavam ? Evoluíram muito ? Ou continuam as mesmas pessoas de antes ? Essas eram as perguntas que rondavam a cabeça do jovem príncipe desde que soube que finalmente iria revê-los

Ele ainda se lembrava de quando, do nada, o pai de Jimin parou de levá-lo aos encontros dos reinos, sempre com uma desculpa nova para justificar a falta do menor e sua mãe. A curiosidade sobre o que acontecia era algo que matava Taehyung por dentro. Ele ainda iria descobrir o porquê de ter sido afastado dos amigos tão repentinamente daquela forma

Desde que o príncipe aprendeu a matar sua curiosidade, por meio de descobrir mistérios, ele sempre desconfiou de que tipo de pessoa seu pai era, mas não permitindo que o mais velho saiba disso. Ele achava estranho de mais o fato de seu pai sempre esconder algo, sua mãe sempre parecer querer contar algo, mas não dizendo nada, e esse encontro repentino que teria. Ele queria descobrir o que seu pai estava tramando, mas ainda não o fazer. 

Isso deixava Taehyung frustado, ele não queria suspeitar de seu pai dessa maneira, mas sua inteligência não permitia. Taehyung iria saber o que estava acontecendo, era só uma questão de tempo até o Prodígio dos Ventos montar todo o quebra-cabeça


Sem perceber, o moreno acabou soltando um longo suspiro exaustivo enquanto olhava para o céu nublado



{...}



Após um tempo seus pais estavam finalmente nos portões do castelo com suas coisas prontas para seguir viagem a fora para as terras geladas de Mim 

Agora estavam os três sobretudo dentro da carruagem, em total silêncio enquanto seguiam a tão longa viagem. Taehyung notara que seus pais estavam de mãos dadas dentro da carruagem, mas sua mãe parecia encomoda com aquilo. O príncipe franziu a testa a ver tal cena, mas fingiu que não viu e voltou a ler seu livro ao perceber que seu pai viraria para si naquele momento.

— Meu filho — chamou o Kim mais velho ao ver Taehyung concentrado em seu livro

— Hum ? 

— Você terminou de ler e revisar aquele livro de mitologia que eu te dei ? — perguntou o rei, fazendo com que o príncipe finalmente levantasse a cabeça tirando a atenção de seu livro

— Ah? Sim, eu terminei 

— Então você poderia me responder quem era Odin e qual a sua lenda ? — perguntou lançando um olhar desafiador para seu filho

— Mais é claro — o mais novo deixou um leve sorriso de canto escapar em seus lábios finos — Odin é um dos deuses do povo nórdico. Ele tem dois corvos chamados Hungin e Munin. Corvos são ladrões notórios e esses dois corvos de estimação eram enviados pelo mundo todo para roubar para Odin. O interessante é que Hugin roubava pensamentos e Munin, lembranças. Odin os mandava sair cedo pela manhã e eles retornavam à noite. Empoleiravam-se nos ombros dele e susurravam em seus ouvidos os pensamentos e as lembranças que haviam roubado. Dessa maneira, ele sabia tudo o que acontecia, e as ideias e intenção de todos. A lenda dos corvos de Odin é uma das razões porque se acredita que ver um corvo é mal agouro — riu ao terminar escutando leves palmas

— Meu filho... Você é realmente brilhante! Tem uma excelente memória fotográfica! Aposto que séria um excelente investigador. Ou quem sabe um contador de histórias. Você tem um telendo incrível meu filho, estou orgulhosa — disse a Rainha Ha-eun sorrindo de modo amável para seu filho, que sorriu de volta involuntariamente 

— Obrigado Mamãe 

— Concordo que ele seria uma pessoa excelente em qualquer um desses cargos. Mas Taehyung é um nobre, por tanto, querendo ou não, ele está destinado a virar rei e governar esse país — disse Chul-Moo, fazendo com que ambos os sorrisos se desmanchassem ao ouvirem tais palavras

— Mas, ser rei é apenas um rótulo que ele irá ganhar. É claro que ele cuidará do povo, mas isso não o impede de fazer algo que goste nas horas vagas. Até nobres precisam de seu momento de lazer — defendeu a rainha parecendo incrédula com o que o marido acabara de dizer a seu filho 

— Impossível — disse o rei levando seus olhos até Taehyung que agora estava de cabeça baixa — Ele poderá até ter umas férias para ler esses livros e adquirir mais conhecimento. Mas ele jamais poderia fazer esse tipo de coisas. Ele é um príncipe que logo será rei, e nobres não podem fazer esse tipo de coisa. E ele terá que ser um rei perfeito, ele até pode ser um ótimo príncipe, mas terá que se esforçar para ser um rei perfeito para seu povo. Não pode descansar e muito menos fraquejar agora 

— Mas Chul-Moo! Taehyung tem apenas dezoito anos! Ele não precisa trabalhar tanto assim só porque vai de tornar rei! E ele não é uma máquina! Não precisa se gastar tanto, nem fazer as coisas com total perfeição! As pessoas têm seus defeitos, e você não pode fazer seu FILHO se desgastar até chegar a exaustão só porque quer que ele chegue a perfeição que nunca existiu! — alegou quase berrando de tanta irritação que sentia 

— Está errada minha rainha! E baixe o tom de voz comigo! Eu ainda sou seu rei! — disse alto com uma voz seria e fria que fez até Taehyung estremecer — E Taehyung pode até não ser o rei perfeito! Mas ele terá que ser superior aos outros futuros reis de outros países! É melhor ser respeitado do que ser considerado um fraco! — disse olhando Taehyung — Você sabe muito bem disso... Não é meu filho ? 

— Sim senhor. Eu sei disso pai — disse o herdeiro baixinho voltando para seu livro 

— MAS....! — a rainha bufou frustada, quase batendo o pé no chão ao ver seu filho obedecendo as vontades imundas do pai como um fantoche 

— Minha rainha...! — disse com uma voz mais séria e grossa ainda do que antes, fazendo com que a rainha se encolhesse de medo. Ela sentiu o rei segurar fortemente sua mão e teve que reprimir um grito de medo — Taehyung, meu filho — chamou o herdeiro com uma voz mais calma — Você quer parar para subir na carruagem onde estão seus amigos para ir com eles ? — pergunto fazendo com que a rainha sentisse ainda mais medo 

— Não há necessidade de tal coisa pai — disse o príncipe olhando novamente para os pais que estavam a sua frente.— Eu estou bem aqui, logo logo poderei vê-los assim que chegarmos no reino Min. E outra, faz bastante tempo que eu não passo um tempinho a sós com meus pais, então não vamos estragar esse nosso tempo, sim ? — sorriu amigável 

— Se assim desejas — o rei bufou baixinho soltando o braço de Ha-eun e cruzando os braços

A rainha suspirou aliviada antes de ver seu filho piscando um olho pra si disfarçadamente. Foi quando ela percebeu que aquilo não passava de uma estratégia de seu herdeiro para não deixá-la sozinha com Chul-Moo. Ambos não paravam de pensar no que aconteceria com a rainha caso Taehyung decidisse ficar com seus amigos, ambos também tinham medo do que poderia acontecer agora que Ha-eun havia irritado o pai de Taehyung sem querer. Foi por isso que o príncipe não deixou seu pai ficar a sós com a rainha, pois não queria que nenhum mal a acontecesse. Talvez até chegarem no reino Min, seu pai já tenha esquecido isso

A Rainha não pode deixar de sorrir aliviada para o filho, que percebeu seu desespero e agora estava fazendo de tudo para protegê-la. Ele não perdeu tempo antes de sorrir de volta para mesma, logo voltando a atenção para seu livro 

E assim, o resto da viagem foi em total silêncio acolhedor para os três nobres e continuou assim até chegarem no reino Min, depois de longas horas de trajeto enquanto os três pensavam sobre várias coisas. Principalmente Ha-eun e Taehyung que não paravam de pensar sobre o que o Rei Kim estava tramando naquele momento


O que a Rainha mais pesava de verdade, era sobre o quanto seu amado filho estava evoluindo. Se ele foi capaz de perceber que ela não tem de fato uma boa relação com o pai, ele poderá descobrir a verdade por trás das histórias mau contadas do tempo da guerra dos dois reinos. Ela contava com isso, pois se sentia terrivelmente mal pelo o que aconteceu com as duas meninas e seus pais

Ela queria que Taehyung acabasse com esse inferno que os três reis haviam criado, queria que Taehyung mostrasse a verdade por trás da pose de boas pessoas daqueles egoístas para todo mundo. Ela queria que Taehyung não salvasse somente ela, mas as pessoas inocentes, seus dois amigos de infância e até ele mesmo de toda essa mentira

E ela sabia que ele conseguiria. Nada escaparia dos olhos de Taehyung, nenhuma injustiça passaria despercebida por ele. Porque Taehyung era um bom nobre, mesmo não tendo subido ao trono ainda, Taehyung era um bom rei, pois ele tinha bondade em seu coração. Diferente do seu pai 

Então ela não via a hora para que Taehyung começasse a juntar essas pistas e solucionar mais um mistério. Ela esperaria o tempo necessário para isso, mas sabia que seu amado filho libertaria todos ali 

Só bastava ele começar a perceber o que ele nunca deixará passar despercebido quando chegar ao reino Min 

Só bastava isso para que o Prodígio dos Ventos salvasse todos daquele maldito inferno. Assim ele poderia ser livre para fazer o que quiser, e deixaria todos livres de uma enorme mentira que até agora nunca foi revelada aos empregados do palácio, ou ao povo

Mas o menino Prodígio que controlava a arte dos ventos como ninguém com certeza ajudaria a salvar todos. Sua mãe sabia disso, só bastava ele saber também











Continuo ou paro.....?




Notas Finais


Foi isso bolins!

Até o próximo capítulo ^•^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...