História Meu Querido Vilão -Yaoi- - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Boys Love, Ciumes, Colegial, Comedia, Delinquente, Gangue, Gay, Homossexualidade, Lemon, Romance, Sexo, Yaoi
Visualizações 255
Palavras 1.404
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishounen, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fluffy, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Slash, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olaaa
Eu ia fazer um capitulo maior só que o spirit começou a dar erro (foi o spirit não eu ;-;) e eu não tava conseguindo acessar o teclado. Felizmente eu terminei de escrever o lemon ·v·

Capítulo 19 - Prazer e Lembrança


Fanfic / Fanfiction Meu Querido Vilão -Yaoi- - Capítulo 19 - Prazer e Lembrança

〰➰〰

Aoi pediu para um de seus motoristas me levar para a grande mansão de Shun. Minhas mãos quase faziam um poço a minha frente só de suor. 

O carro estacionou a frente do grande portão branco e logo apertei no botão do interfone. 

— Sim? — uma voz grave saiu de dentro da caixinha branca. 

— E-eh, eu sou H-Hiro...— gaguejei nervoso. 

— Espere só um segundo, Hiro-sama.— a voz grave silenciou e logo depois a porta se abriu revelando um homem alto, de postura reta e corpo esguio. 

— Vamos?— ele se virou em direção há um jardim com seus cabelos escuros amarrados em um pequeno rabo de cavalo voando como se o vento estivesse a seu favor. 

No jardim havia algumas pequenas lâmpadas coloridas que se conectavam por uma só linha. Algumas esculturas com arbustos se espalhavam pelo gramado perfeitamente aparado. Uma pequena estradinha de pedra nos guiava até uma mesa pequena arredondada com Shun já sentado nela com uma camiseta listrada vermelha e uma calça rasgada nos joelhos. Ele se levantou se aproximando de nós dois.

— Obrigada, Oikawa.— o moreno agradeceu ao homem alto de terno e luvas brancas. 

— Por nada ,Shun-sama

Logo depois que Oikawa saiu, Shun colocou suas duas mãos pelo lado de trás da minha cintura juntando nossos corpos.

— Essa roupa ficou linda em você...pena que tirarei tudo mais tarde. — ele deu um de seus sorrisos mais maliciosos.

Fiquei calado apenas corando cada vez mais. Sua boca estava a centímetros da minha. 

— Ei! Não comecem a se pegar na frente dos outros! — ouvi uma voz fina de trás de nós e logo virei minha cabeça assustado.

Um mini Shun de mais ou menos 12 anos de idade estava parado emburrado com os braços cruzados. Ele tinha cabelos negros e pele pálida, a única diferença eram seus orbes azuis. 

— Por que tá aqui, Seiji? Xô, xô. — Shun começou a fazer movimentos de afastamento com a mão direita ainda segurando minha cintura com a mão esquerda.

— Humph, eu vou jantar com vocês, não pode? — ele se emburrou cada vez mais.

— Vocês dois podem parar de brigar!— nós três nos assustamos com a voz autoritária de Touka-san — Oh! Hiro, querido, sente-se logo! Não ligue pra esses pirralhos aí, vamos, vamos .

Ela puxou minha mão até a cadeira fazendo com que Shun me soltasse. 

— E vocês dois, se não se controlarem deixarei os dois de castigo! — gritou Touka-san.

Os dois morenos sentaram um de cada lado meu.

— Certo! Agora vamos para a parte mais importante! — a morena bateu palmas sorrindo e logo 4 empregadas trouxeram o jantar. O último foi Oikawa que trazia uma bandeja de prata fechado com tampa arredondada revelando um katsudon com cheiro incrível. 

— Uau! Que cheiro delicioso! — exclamei.

— Esse fui eu que fiz!— afirmou a morena alegre — Certo, vamos comer! 

(...)

Dei um último suspiro.

— Oow, eu não aguento mais nada...— murmurrei esfregando a barriga. 

— Não quer nem mais um pouquinho não? — influenciou a morena. 

— Não, obrigada. — respondi. 

— Ah, esqueci de apresentá-los! Hiro-chan, esse é Seiji, meu filho mais novo.— ela apontou para o mini Shun que virou a cabeça para o outro lado. 

Sorri para ele e estendi a mão. 

— Prazer em conhecê-lo, Seiji-kun. 

Ele olhou para minha mão e virou seu rosto mais uma vez um pouco corado. 

— Prazer...— murmurrou.

"Que fofo..."

— Acho que já tá na hora de irmos, Hiro. — senti minha mão ser puxada me levantando da cadeira.

— Mas já? — perguntou Touka-san com expressão safada.

— Sim, já. — Shun ignorou a mãe e  atravessou o jardim brilhante. 

Entramos na mansão já indo para o quarto. Shun trancou a porta por trás de mim. Ele se aproximou mais uma vez encostando seu rosto no meu pescoço dando pequenos beijos e chupadas. 

— Q-que rápido! A gente acabou de jan- — ele me interrompeu com um beijo quente. 

Sua língua fez um tour por toda a extensão da minha boca. Ele me levantou pela coxa como da última vez me levando até a sua cama enorme. O moreno tirou a regata de caveira que Aoi havia me emprestado e logo depois começou a fazer um caminho de chupões da minha barriga até chegar em meu mamilo direito. 

Vi já um grande volume em sua calça jeans rasgada. 

— Não irei me controlar dessa vez, entendeu? — ele lambeu os lábios com um sorriso travesso e tirou meus tênis então logo depois puxou bruscamente a calça. Senti sua mão me masturbar enquanto me penetrava com um dedo o movimentando a procura do meu ponto sensível. 

— Ah...hum...aaw... A-ah! — ele havia finalmente encontrado.

— Fica de quatro pra mim, vai — Ele ordenou. 

Obedeci ele extremamente envergonhado.

Ele começou a lamber meu botão as vezes metendo a língua provocadoramente. Sua mão esquerda continuava os movimentos de vai e vem enquanto a outra estimulava meu mamilo. 

— Já está...b-bom...— murmurrei baixo com minha cabeça encostada no travesseiro, pois meus braços já não se aguentavam tanto prazer. 

— Huum~? Então, você quer que eu meta isso em você? — ele apontou para o volume na sua calça. 

Meu corpo se arrepiou. 

— S-sim...— sussurrei.

— Seu desejo e uma ordem. — ele sorriu e abriu a gaveta do criado mudo pegando uma caixa. Logo depois pegou um pacote e o abriu com a boca. Começou a abrir o zíper e imediatamente tirou a calça e a cueca box juntos. 

Ele envolveu seu membro rijo com o preservativo se posicionando por trás de mim. 

— Não quer entrar... Relaxa um pouco, tá?— ele murmurrou com expressão de dor.

— N-não dá! — exclamei, com meu rosto vermelho de vergonha.

— Ai, ai...— ele suspirou saindo de trás de mim e se sentou na cama me puxando com ele pela cintura — Vamos ver se nessa dá certo~

Ele me virou fazendo em arrodear minhas pernas pela sua barriga malhada, me sentando em seu colo. Senti o seu membro rijo se esfregando pelo meu botão. Shun me penetrou devagar já entrando a primeira parte de seu membro. Senti lágrimas quentes descerem do meu rosto. 

— Sh, sh...vai já parar de doer...— o moreno deu leves beijos na minha nuca.

Apertei mais suas costas arranhando a mesma. Suas mãos faziam carinho em minhas costas enquanto seu membro descia cada vez mais pela minha entrada. 

— Ah! — gemi alto o bastante para que uma cidade inteira ouvisse.

— Shh...— os lábios de Shun se encontraram com os meus dando um beijo quente e feroz. Seu membro já se movimentava pela minha entrada e a cada estocada eu dava um gemido alto. 

Ele tentava me beijar para fazer o mínimo de gritos mas era uma tentativa falha então acabou desistindo. 

— Ah! 

O líquido branco desceu pelo tanquinho definido de Shun. Senti seu membro pulsar e logo depois despejar tudo no preservativo.

O moreno saiu de dentro de mim com meus olhos ainda lacrimejando e meu rosto corado. 

Ele se deitou na cama.

— Vem aqui, Hiro. — chamou o moreno com um sorrisinho no rosto.

Me aproximei lentamente do maior e fui puxado para o seu peitoral pálido.

— Você pode dormir agora. — senti suas mãos acariciarem meus fios dourados.

No momento nada me importava mais naquele quarto além do moreno pálido...

Sonho ON

— Masa-chan...você irá... embora? 

O pequeno moreno estava de cabeça abaixada a frente do pequeno loirinho.

— E-eu queria ficar mais! Mas minha titia disse que temos que ir por que senão vão roubar a casa! Mas eu juro que irei vê-lo de novo! — exclamou o menor de cinco anos.

— Como você pode provar isso? — perguntou o de sete com vestígios de irritação no rosto. 

— Com...— o menor meteu a mão no bolso —...isso!

Ele tirou um colar com alça preta e uma pequena pedra de cores aquarela. 

— Incrível! Onde você comprou isso?!— perguntou o pálido admirado.

— Veio acompanhado de um ovo da Páscoa! — falou o pequeno orgulhoso. 

— É sério isso? — o moreno já estava se irritando. 

— Ora, o importante é que essa é a chave para que nos encontremos de novo! — ele estendeu o colar com um sorriso.

—Humph. Tudo bem. — ele pegou fazendo bico — Mas e você?

— Eu? É claro que eu não esquecerei de você, Yuu-kun...

Sonho OFF

Acordei ofegante me sentando bruscamente ignorando a dor no meu quadril. Olhei para o rosto do moreno que estava deitado ao meu lado dormindo calmamente.

— Você é... Yuu...kun?


Notas Finais


Me impressiono com o nível de lerdeza que eu fiz o hiro, mds...
Tô corando pá porra só de escrever os lemon \(·-·\)
Espero que tenham gostado seus gotosos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...