História Meu vizinho possessivo - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Jeremy Bieber, Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Amor Proibido, Justin Bieber, Possessivo, Vizinho
Visualizações 734
Palavras 1.224
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi!
Ignorem os erros e boa leitura!

Capítulo 18 - Eu prometo


Fanfic / Fanfiction Meu vizinho possessivo - Capítulo 18 - Eu prometo

Meu Deus do céu, por que comigo? O que eu fiz pra merecer uma coisa dessas?

- Justin! - chamei com a voz trêmula e tentei o afastar.

- Allana! - pegou meu rosto entre as mãos e olhou em meus olhos, me fazendo desviar o olhar rapidamente. - Olha pra mim, Allana. - eu sentia o desespero em sua voz mas me negava a olhar em seus olhos. Eu estava com medo dele.

- Para com isso, Justin. Vamos pra casa, as pessoas estão começando a olhar. - disse incomodada com o olhar das pessoas que começavam a sair do supermercado.

- Olha pra mim, Allana. - ele parecia nem ter ouvido o que acabei de falar, mas pra acabar logo com isso o olhei vendo suas bochechas vermelhas e seus olhos não tão diferentes. Ele estava transtornado!

- O que foi, Justin? - eu sentia cada pequeno pelo do meu corpo arrepiar diante do seu olhar.

- Eu quero que me prometa...

- O que? - Do que ele estava falando?

- Promete que nunca vai me deixar? Promete, Allana? - Como assim? O que deu nele?

- Justin, eu não posso. - disse com receio do que viria a seguir.

- EU TE AMO, PORRA! EU.TE.AMO. - disse a última vez pausadamente e eu estremeci com o susto. - Você não entende, Allana. - ele parecia atordoado. - Não entende. - se afastou puxando seus cabelos e andando de um lado pro outro.

- Justin, para com isso. - cada vez mais pessoas apareciam e olhavam pro Justin como se ele fosse louco.

- Vamos, Justin.

- Então promete, Allana. Eu só quero que você prometa. - Deus!

- Justin...

- Eu só preciso ouvir que você não vai me deixar e nem me trocar por ninguém, Alli. Eu te amo! Eu sou louco por você. - avançou em minha direção me fazendo dar um paço pra trás. - Eu preciso de você comigo sempre. Você é tudo pra mim e se um dia você  ao menos cogitar a ideia de me deixar eu morro. Está ouvindo? Eu morro, Allana. - vi seus olhos marejarem e me vi perdida.

- Eu... - engoli em seco antes de falar - E-eu prometo, Justin.

Sem esperar mais nem um segundo vi o mesmo avançar em meus lábios com total desespero, como se precisasse daquilo pra viver.

- Justin... - o afastei sentindo o olhar daquelas pessoas pesar sobre nós.- Justin, vamos embora.

- Eu te amo! - disse, ignorando  completamente o que tinha dito, e eu desviei o olhar sem saber como agir. - Não precisa ficar assim. - pegou em meu queixo me fazendo olhá-lo novamente. - Eu sei que o que eu sinto é recíproco, você só precisa de um tempo pra se sentir segura o suficiente pra falar, eu entendo. - sorri forçado, sem mostrar os dentes, e me remexi incomodada.

- Podemos ir? - perguntei com a voz baixa e ainda um pouco assustada com tudo aquilo.

- Claro, meu amor. - sorriu pegando em minha mão e logo seguiu até o carro, onde abriu a porta pra eu entrar.

                              ***

Quando chegamos em casa já se passavam das oito da noite, no caminho pra casa Justin decidiu parar em um restaurante e pedir comida.

- Onde vai? - perguntou quando me viu seguir em direção as escadas.

- Dormir. - me virei novamente mas fui interrompida por uma de suas mãos segurando meu braço.

- Não vai comer? Você disse que...

- Perdi a fome. - interrompi sua fala de maneira grosseira e tentei me soltar.

- Para com isso, amor. - me puxou pra ele, e mesmo contra minha vontade,  me pegou no colo e seguiu em direção a cozinha. - Não pode ficar sem comer.

- Justin, me põe no chão. - tentei me soltar e ele me apertou ainda mais.

- Sossega, Allana. - apertou minha cintura e me colocou sentada no balcão ficando no meio de minhas pernas. - Me desculpa! - disse com o rosto na curva de meu pescoço.

- Por que?

- Por ter te chamado de vadia. - me encarou nos olhos. - Sei que ficou chateada com isso e eu...

- Justin, eu não fiquei chateada. - e não tinha ficado mesmo.

Pra falar a verdade eu nem tinha prestado atenção no que ele falava, estava ocupada demais sentindo medo dele. - Eu só quero dormir. - suspirei cansada de tudo aquilo.

- Amor...- Eu sentia minha cabeça doer toda vez que ele me chamava assim, eu queria gritar, queria sair correndo pro mas longe possível daqui.

- Justin, eu não estou me sentindo muito bem. - fechei os olhos e respirei fundo. - Por favor, eu só quero dormir.

- Está se sentindo mal pq não comeu nada. - pôs a mão em meu rosto. - Come pelo menos um pouco.

- Tudo bem! - me dei por vencida e concordei.

                           ***

- O que pensa estar fazendo? - Justin perguntou quando me viu na porta do meu quarto.

- Indo dormir? - perguntei como se fosse óbvio.

- Eu não estava brincando quando disse que você passaria a dormir comigo, Allana.

- Justin...

- Vamos. - disse com a voz firme e sem escolhas eu o segui.

Entrei no quarto e fui direto pro closet ouvindo seus passos atrás de mim.

- Toma. - me entregou uma camisa sua.

- Pra que isso? - o encarei confusa.

- Pra você vestir.

- Justin, eu não...

- Não te dei escolhas, Allana. Apenas vista. - disse com seriedade e eu bufei pegando uma lingerie e a tal camisa, seguindo pro banheiro.

                            ***

Saí do banheiro e encarei Justin que se preparava pra deitar.

- Tomei banho no banheiro do corredor. - disse ao notar meu olhar confuso sobre ele, que tinha os cabelos molhados e outras roupas.

Voltei pro banheiro, penteei os cabelos, deixei a roupa suja no cesto de roupas e voltei pro quarto me sentindo incomodada com seu olhar sobre meu corpo.

Andei rapidamente até a cama e na mesma velocidade me enfiei debaixo das cobertas, tentando ficar o mais longe possível dele.

- Não gosto quando se afasta de mim. - senti seu corpo atrás do meu e logo suas mãos em minha cintura me puxando pra ele. Permaneci imóvel. - Allana!

- Que foi? - perguntei.

- Não fique chateada comigo, babe. - se posicionou em cima de mim e encarou meus lábios.

- Para com isso. Sai! - tentei o empurrar.

- Por que está assim?

Ele é louco?

- Nada, Justin. Sai.

- Você fica linda com raiva. - disse e avançou em meus lábios com urgência, invadindo minha boca sem permissão e sugando com força meu lábio inferior.

- Já di-disse pra parar de f-fazer essas coisas. - disse com a voz falha e ouvi sua risada abafada enquanto distribuía beijos por meu pescoço. - Justin...

- Hum?

- V-vamos dormir.

- Não quero. - tentou me beijar novamente mas eu virei o rosto e o empurrei pro lado.

- Tudo bem. - me deu um selinho e me abraçou por trás, nos deixando de conchinha.

- Boa noite, Justin!

- Amor? - bufei ao ouvi-lo.

- Que?

- Amanhã eu tenho uma reunião e...

- O que eu tenho com isso? - perguntei sem paciência.

- Você vai comigo.

- O que? - me virei pra ele o encarando incrédula.

- Não vou deixar você sozinha aqui.

- Mas eu não quero ir.

- Não perguntei.

- Grosso. - bufei me virando pro outro lado.

- Grande também, amor. - ouvi sua risada e logo depois um beijo sendo depositado no meu pescoço. - Boa noite, babe! Eu te amo!


Notas Finais


Surpresas nos próximos capítulos...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...