História Miando Por Um Milhão - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Silvio Santos
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Silvio Santos, Suga, V
Tags Híbrido, Jhope, Jimin, Jin, Jungkook, Patricia Abravanel, Rap Monster, Sbt, Silvio Santos, Suga
Visualizações 20
Palavras 1.925
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Fluffy, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


→ Essa é uma fanfic de humor, não temos intenção alguma de ofender qualquer um citado. ←

Muito obrigada por estarem aqui, boa leitura! ♥

Capítulo 2 - Musa do Verão


Fanfic / Fanfiction Miando Por Um Milhão - Capítulo 2 - Musa do Verão

Tomei meu banho relaxante, lavando meus cabelos sedosos como os de um rei, me preparando para fazer uma homenagem à minha rainha.

Eu adorava aquele momento da tarde, depois que eu acordava, tomava um café reforçado, ia caminhar para admirar o estado deplorável de meu melhor amigo, Kim Seokjin na esquina e depois voltava, sentava em minha poltrona de um milhão de wons e procurava mais informações sobre a família Abravanel, na intenção de saber mais da vida de Patrícia – aka Jung Patrícia – do que sobre mim mesmo.

Fato curioso: eu já mencionei duas vezes o Seokjin e ainda não falei nada sobre ele, pois bem, vamos lá. 

Kim Seokjin é o seu nome de batismo, mas ele gosta de ser chamado de Pink Prince ou, como é mais conhecido no trabalho, Boca de Veludo, Mãos de Milagrosas, Botão Rosa, Barbie e a Magia de Pegasus. Esse último fui eu quem dei, porque eu nunca vi alguém gostar tanto de brincar de cavalinho, em toda minha existência. Aquele ali sim sabia montar, dava-me orgulho. O Namjoon nem pode sonhar como eu sei disso.

Pois então, Seokjin é um garoto de programa, sim sim, tipo puta mesmo, que trabalha há algumas esquinas de minha casa, eu moro num bairro de classe média, então supõe-se que ele é de luxo. E que luxo… Não estamos focados aqui em quão bem conheço o Príncipe do Boquetão – outro de seus apelidos.

Ele chegou em Seul antes de mim – eu cheguei aos quinze e ele chegou aos doze – a mãe do garoto colocou ele para fora porque não aguentava mais tantas pelúcias do Mario espalhadas pela casa. Segundo ele me conta, ela disse que ele dormia com o Mário é acordava gemendo "hyung", mas ele dizia que isso era inveja, que na verdade, ele foi expulso de casa por ser insuportavelmente belo. Vai saber.

Enfim, ele chegou sozinho, ele sempre foi bastante independente, apesar de parecer delicado e essas coisas. Morávamos muito próximos, mas o Namjoon chegou primeiro. Kim Namjoon era filho de um dos rappers mais importantes de toda a Coreia – Runch Randa, era seu nome artístico –, com dez anos, Namjoon já tinha tantas garotas numa roda que dava para fazer um episódio especial de Game Of Thrones com a quantidade de seios que se esfregavam em seu rosto. Muito provavelmente por isso, ele pegou aversão à peixe, deixou de comer bacalhau para gostar de peixe espada. Vai entender.

Segundo o que Seokjin me contou quando nos conhecemos na escola, o mesmo bateu na porta da enorme mansão de Namjoon pedindo ajuda, isso porque tinha um gnomo de jardim que era um Mário saindo de um tubo verde e dando dedo para quem entrava, ele achou aquilo uma obra de arte e pensou que a pessoa que morava lá, tivesse muito bom gosto. Eu discordo um pouco, para alguém se deitar com alguém que desse a luz a alguém com o rosto do Namjoon, essa pessoa tinha um péssimo gosto. 

Tá. É brincadeira, ele é muito bonito, é realmente um verdadeiro deus grego e essas coisas – ele conhece a máfia, importante salientar.

Enfim, para resumir a história toda, o Runch Randa disse que não tinha mais onde colocar tanta garota que se jogava aos seus pés, que sua única musa era a Margareth e essas coisas lamechas, e disse que estava pensando em abrir uma Casa de Massagem. Graças a todos os deuses que Seokjin sempre foi bom em massagem.

Como ele cresceu ao lado de Jin, eles faziam tudo juntos, Jin ajudava Namjoon a tomar banho, lavava as roupas de Namjoon, dançava para o Namjoon e lhe fazia uma massagem quando este estava entediado, sabe como é, só coisa de irmão, tudo na "broderagem". Mas Kim Namjoon, o rico, sucessor de uma fortuna, o Rei do Brejo e da Cacimbinha, apaixonou-se perdidamente pelo garoto. 

Nessa altura, eu já conhecia os dois, e tive de servir imensamente de cupido para eles. Na realidade eu não aguentava mais aquela enrolação do Seokjin, falando que só podia fazer coisas depois do casamento, lembro-me até hoje do dia que gritei no meio da rua que ele estava mais rasgado de cima a baixo que a Mia Khalifa de lado a lado, o que me custou meses para fazer ele voltar a falar comigo, afinal, os clientes conheciam a Barbie e a Magia de Pegasus, e não Kim Seokjin.

Depois de anos, na realidade, há pouco mais de duas semanas, o Jin finalmente aceitou sair com o Namjoon, o único problema que, agora eu tenho que aguentar o Namjoon reclamando, toda vez que saímos para tomar uma cerveja, é que Jin não quer largar a profissão. Ele diz que gosta de sua independência financeira e não quer depender do dinheiro de Namjoon. Ele fica cantando uma música irritante que ele ouviu na emissora da minha pérola. Como é mesmo?

— É o que? Eu mesmo não vou casar com Namjoon e deixar de ser vadia, sou todo dia, sou todo dia! — ah, era essa a música. Ele intitulava ela de "O hino da VaJIN-a". Aquele garoto era mesmo algo.

— Seokjin, eu já entendi que você gosta da sua vida de garoto de programa, mas porque você não dá uma chance para o Namjoon? Ele me parece completamente apaixonado por você. — Eu disse revirando os olhos me lembrando da última vez que saímos e eu fui OBRIGADO a ouvir o Namjoon filosofar por três horas seguidas sobre o som da risada – de limpa vidro– de Jin. Por qual motivo a pessoa que escreve acha que pode sair filosofando como um poeta? Eu tenho cara de quem gosta de poesia? Eu gosto é de Tubo Vermelho, os privês e os fmvs que faço da Patrícia no computador, o resto é resto.

— Hoseok, você já viu o tamanho do Namjoon? – Mas que droga...?

— Ele é enorme, é meio impossível não ver.

— Pois então, agora você já viu mais embaixo e…

— Pelo amor de Deus, Seokjin! Me poupe dos detalhes e da sua opinião acerca do Monster. — oh droga, eu contei o segredo. Jin parou com um tranco atrás de mim. Ia começar o sermão.

— Como assim você sabe do "Monster"? Como você soube?

— Ah, o Namjoon falou que você reclamava imenso quando vocês estavam no quarto, eu perguntei se ele não te satisfazia e ele disse que você apelidou ele de monstro, no dia que ele te fez ter três orgasmos seguidos. Foi apenas isso. – Tapei meus ouvidos com a risada de limpador de janela do mais velho.

— Desculpe? "Apenas isso"? Isso é minha vida pessoal. – Foi minha vez de rir.

— Por favor Jin, mais da metade de Seul conhece coisas mais profundas que sua vida. E o que há demais em ter três orgasmos? Melhor para você, já tentei chegar no Yoongi tantas vezes que eu olho para ele e o Hoseokão nem sobe mais.

— O problema é que o Namjoon tem 24 centímetros Hoseok. 24 CENTÍMETROS MOLE. Você acha que eu aguento tudo isso? A média na Coréia é 12 centímetros, chutando alto. – Eu ri muito, apesar do detalhe sórdido do tamanho do Namjoon. Eu não estava realmente interessado naquilo ele achava que briga de espada resultava em que? Eu não nasci para ser soldado.

— Bom para você então, pelo menos ele te acerta em cheio. – Eu tive que rir. Eu era um babaca.

— Hoseok, não tem graça. Eu não vou ficar com o Namjoon para ele me partir ao meio, certa vez tive dores por uma semana, tive de dizer para o Runch Randa que estava com tuberculose e ia passar para os clientes se fosse trabalhar.

— E ele acreditou? – Jin deu de ombros.

— A Margareth estava ovulando, por isso ele não se importou.

—Eles estão tentando ter outro filho? 

— Sim, dizem que o Taehyung está muito sozinho, e que por causa do rap, da casa e de mim, o Namjoon não dá atenção ao garoto. – Jin deu de ombros.

— Vai saber. O Namjoon é ninfomaníaco, vai ver ele puxou isso do Runch Randa. – eu ri novamente.

— O que? Qual a graça?

— Eu estava me lembrando de uma música que o Namjoon me mostrou uma vez. "Expensive Girl". – Jin começou a rir, vermelho e nervoso como um louco.

— Não, por favor, isso é muito vergonhoso! A primeira vez que me deitei com o Namjoon, tudo estava indo bem, estava tudo muito romântico até, eu estava gostando, era diferente de tudo que eu já tinha presenciado, afinal, a gente se ama. Ei! Não ria! Enfim, estávamos lá, ele me beijando, aquele garoto é mesmo destruidor, me deixa completamente louco, tenho que admitir. Um pouco antes de ele me dar o que queríamos, ele disse em meu ouvido: "Eu vou acabar com essa boceta como você nunca sentiu antes". Eu tive que rir, ele estragou tudo, eu sequer estava acreditando no que estava ouvindo. Olhei para ele e disse "Namjoon, eu não tenho uma boceta", mas aí já era tarde, ele me castigou pela risada e me fez gemer "Oppa" toda a noite. – Eu gargalhava tanto que o alto de minhas bochechas estavam vermelhos e doloridos, me segurei em Jin quando chegamos a porta de minha academia de dança.

— Foi nesse dia que você ficou quase sem andar e com dores?

— Sim, foi nesse dia que eu entendi porque você me chama de Barbie e a Magia de Pegasus. – Sim, eu tinha amigos desnecessários aos montes, o que eu podia fazer.

Jin se despediu de mim enquanto eu puxava meu celular e olhava umas notícias e as notificações no Kakao. 

4 mensagens de Kim Taehyung. 

Eu não aguentava mais receber mensagens do irmão do Namjoon, nós trocamos umas fotos há umas semanas, mas nada sério, só que o garoto teve um affair pelo Hoseokão, e agora não desgruda do meu pé. Eu já disse que meu corpo é da minha musa, mas ele não compreende, e o Namjoon não está nem aí, ele fala que o irmão é uma piranha por causa dos hormônios e vai passar dessa fase. A primeira parte era verdade, a segunda eu já não tinha tanta certeza.

Enquanto estava indo adentra o prédio, vi uma multidão de pessoas se juntando no portão do prédio ao lado e me perguntei o que estava acontecendo, a resposta veio mais rápida e um tanto quanto inesperada. Nem em meus sonhos mais loucos eu podia imaginar aquilo.

Lá estava o carro, com o símbolo da emissora da minha deusa do Egito, minha Afrodite, minha Daenerys Targaryen, dona do meu dragão gigante – o Hoseokion I. Eu tinha me desligado do mundo por alguns segundos, quando o salto vermelho tocou o chão, o mesmo chão que eu pisava, no mesmo momento em que eu estava pisando.

"Eles vão abrir uma filial aqui" "A inauguração é hoje" "Foi tudo de surpresa" "Sequer saiu na mídia".

Espera... O quê? Não, não, não, eu era a mídia, não existia nada que acontecesse e não passasse por mim antes, o que... Maldito Jin! Fui perder tempo ouvindo as histórias do tamanho do amor do Namjoon para com ele, e deu nisso.

Eu respirava com dificuldade, meu coração batia descompassado, eu suava frio, meus lábios estavam ressecados… Seria aquilo amor? Hoseokão vibrou e eu me segurei quando a Patrícia me olhou nos olhos.

"É, a musa do verão, calor no coração, que bunda linda é essa, vem sentar no Hoseokão. Você é a musa do verão". Obrigado Felipe Dylon pela colaboração. Cantei apenas com os lábios, olhando para ela e pensando, que se aquela cabrita não fosse minha, eu ia derrubar aquela emissora com o escândalo do híbrido. Aliás, será que ele veio também?



Notas Finais


@fanflop:
As atualizações vão ser aos sábados ok?
Eu espero que estejam gostando tanto quanto nós!
Muito obrigada por ler.

PATSEOK [email protected][email protected]!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...