História Miau! -Jikook-ABO- - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Fluffy, Jikook, Taeyoonseok
Visualizações 46
Palavras 941
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Fluffy, Mistério, Saga, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Estou de volta, e... É isso.

<33

Capítulo 2 - Qual o tamanho do seu piu-piu, Jeongguk?


- O Jimin está com fome Jeongguk.

- E que tal partirmos para comer lá na minha casa, huh? Aqui fora está frio.

- O Jeongguk vai me oferecer comida? - Um sorriso se estende eu seus lábios.

- Apenas se retirar-se do automóvel.

- O Kookie é uma pessoa mau. E pessoas más devemos fazer jus a punição! - O tão famoso bico novamente delibera retornar.

- Você é muito mimado para quem tem 15 anos, Jimin.

- E o Jeongguk é muito chato pra quem tem 19.

- Vai vir ou não?

- No colo.

- Oi?! Eu não vou lhe carregar! Está sendo muito mimado, Jimin.

- Vai compungir-se eternamente por ter chamado o Jimin de mimado. – Um sorriso satânico surge fazendo seus lábios curvarem-se.

-  Nem pense em…Chorar.

 

E lá estávamos, prestes a transportar o infeliz do Jimin, pois o mesmo começou a berrar dentro do carro.

Jimin decide sair do carro após a ideia de Jeongguk; Carregar-lhe-ia até a entrada e então eles sairiam de lá.

- Certo, entretanto, o kookie vai carregar o Jimin. – Um sorriso surge, fazendo seus lábios se arcarem.

- Coopera gatinho, por favor. – Pronunciou-se no tom de derrota.

- Negativo. – Braços cruzados e o bico foi posto novamente.

- Há alguns segundos você estava ansiando me bater. – Lanço meu olhar incrédulo.

- Mentiroso, huh!

- Eu desisto, sinceramente! Como Taehyung te aturou, você é irritante!

- Não fale isso, Jeonggukie... Isso faz doer o coraçãozinho do Jimin. – Jimin matutou com os olhos marejados, seu semblante abatido era extremamente fácil de compreender.

- Certo, vou te carregar, Jimin – Suspiro – anseio que não esteja aborrecido comigo por descrever coisas fúteis sem ao menos te conhecer. Me perdoe, huh? – Sorrio gentil.

- Apenas me dê comida. E você é um idiota.

 

- A sua casa é realmente enorme! – Jimin proferia espantado com a imensidão da admirável propriedade de Jeongguk.

- Enorme é meu... Não, esquece.

- O que é enorme seu, Jeongguk? – Jimin o olhou incrédulo. Jeongguk apenas pôs-se a rir da inocência em que o pequeno híbrido possuía.

- Aonde irei dormir? – Park caminhava pelo domicílio analisando cada detalhe presente ali.

- Havia esquecido disso. Bom, poderá dormir no meu quarto, enquanto adormeço no sofá, o que acha?

- Contém um pequeno probleminha; O Jimin não consegue dormir só.

- Huh, não seja por isso. – Jeongguk corre para o andar de cima. Jimin fica imóvel incrédulo com o que havia acabado de acontecer. – Aqui está. – Jung exibe um fofo elefante de pelúcia rosa.

- Jeongguk tem um elefante rosa. – Proferiu em meio as risadas de ambos – Ele é fofinho igual você. – Suas bochechas ruborizaram de imediato.

- Ele será seu novo parceiro de quarto!

- Qual seu nome? – O híbrido observa a pelúcia que agora estavam em suas pequenas mãos. – Espera, se é um menino, por quê é rosa?

- Meninos igualmente obtém o direito opinar no que apetece a vestir, gatinho. – Sorrio – Ele se chama Molly.

- Então, isso quer articular que posso utilizar vestuário feminino? – Cogitou enquanto estava aos pulos. – Digo; O Jimin pode usar saia?

- Obviamente sim.

- O Jimin gosta do Molly. Jeongguk, acho que o estomago está solicitando comidas.

- Como assim?

- Ele avisou que se o Jeonggukie não der comida ao Jimin, ele vai chorar.

- Está com fome?

- Não é o Jimin, é o estomago!

- Espaçou dimensão para articular que está com fome... Certo, aceitei que você é extremamente bizarro. – O olho incrédulo – Venha, vamos comer os Marshmellows que prometi. – Jung apanha as mãos do pequeno, e o orienta até a cozinha.

- Sabe cozinhar Jeonggukie?

- Bem, fiz gastronomia há um tempo. Creio que sei fazer algo.

- Apeteço que não consiste na comida do TaeTae-hyung. – Risos de ambos cursaram pela sala.

 

Jeongguk decidiu improvisar qualquer comida aleatória, pois não havia algo de importante presente ali. Os dois jantaram normalmente como irmãos, no entanto, houve uma pequena briga entre comidas nesta hora; o que ocasionou aos ambos lados ficarem sujos por toda extensão de suas vestes.  

- Jeonggukie, acho que nos lambuzamos um pouco. – uma risada gostosa de se ouvir veio do Park.

- Você vai ter que tomar banho Jimin.

- Jeongguk.

- Sim?

- Tae-Hyung deixou uma lista de afazeres para o Jeonggukie.

- Onde está?

- Aqui – Jimin corre adquire um pequeno sobrescrito e entrega ao mesmo. – E nele abrange que não sei tomar banho só. – Sorri fraco.

- Oh, céus! Terei de exercer tudo isso?

- O Jimin crê que sim.

- Como eu nunca havia percebido você?

- Talvez porque na maior parte do tempo ele encontrava-se dormindo.

- Ele quem?

- O Jimin, ué.

- Mas ele é você.

- Ele sabe disso.

- Oh, esqueça. – Suspiro – Como farei para te dar uma ducha, Jimin?

- O Jimin vai extrair toda as roupas e você o ensaboará. Simples!

- Eu não sei se posso fazer isso. É estranho, não acha?

- Estranho é o Jeongguk não gostar do Jimin.

- Por quê diz isso?

- Porque não quer dar ducha nele.

- Isso não significa nada, Jeongguk. Se é o que está pensando.

- Não estou pensando em nada. Eu acho...

- Vai dar banho no Jimin?

- Céus! Ainda mato o Taehyung!

 

Após o receio admirável de Jeongguk, aboliu dando ducha no híbrido, e por mais estranho que aquilo significasse, Jimin acabou notando um enorme eriço enquanto as mãos brutas de Jung os esfregavam. Se aquilo era errado ou não; Jimin gostou daquilo, e se pudesse repetir infinitas vezes, o faria.

- Jeongguk, qual é o tamanho do seu piupiu? - Jimin pergunta incrédulo.


Notas Finais


Até mais ver!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...