História Minha salvação - Watashi no sukui - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hashirama Senju, Hinata Hyuuga, Kizashi Haruno, Mebuki Haruno, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Tobirama Senju
Visualizações 6
Palavras 1.265
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Mutilação
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oieee!! Vamos para o segundo capítulo.
Quero só esclarecer algumas coisas.
☆ Nessa estória a parte política, a parte militar, serão inventadas por mim. Por exemplo é um fanfic no tempo atual, mas que tem um Japão bem conservador, tipo bem mesmo. O Imperador terá um certo poder, assim como seus herdeiros, por um momento pode parecer ser de época, se acontecer me desculpem.
☆ Segundo eu dividi, não que tenha ficado grande demais, eu ainda não escrevi, mas eu queria postar, ver como ela está.
☆ É isso aí, qualquer coisa que não fizer sentido, ou vocês entenderem, podem me falar. É minha primeira long-fic, acho que eu me perco as vezes. Perdão por isso.
Aproveitem!! 😚😚😚

Capítulo 2 - Tatakai - A batalha: parte1


Fanfic / Fanfiction Minha salvação - Watashi no sukui - Capítulo 2 - Tatakai - A batalha: parte1

Capítulo 2- A batalha: parte 1 – Tatakai

Tókyo

-M-mas como é possível? Você me falou, me disse que ela tinha morrido!- a mulher gritava e chorava ao mesmo tempo, por anos esperava por essa notícia.

- Não sabíamos, mas parece que a viram lutando ao lado de Tobirama, eu sinto muito!- o primeiro ministro tentava se justificar, ele foi o responsável pelas buscas da herdeira dos Harunos.

Todos os presentes na sala estavam em choque, se a filha de Kisashi e Mebuki Haruno estivesse viva e do lado de Tobirama, o Japão estava com problemas.

Floresta da Morte – Entre Suna e Konoha

Os soldados japoneses chegaram na Floresta da Morte depois de dois e meio de caminhada, o que irritou bastante Sasuke, agora teriam algumas horas para montar a emboscada. Planejavam somente ficarem escondidos entre as árvores, era um plano simples, mas com grandes chances de sucesso. Durante a madrugada a floresta era coberta pela escuridão, o que faria com que os que já estavam nela tivessem vantagem. Sasuke, Naruto e Shikamaru estavam na linha de frente, os seus soldados apesar de serem homens corajosos e eficientes, temiam o líder Tobirama e seus homens. E havia também um rumor de que existia entre eles um soldado sem alma, sim, apesar de serem os melhores soldados japoneses, eles acreditaram nessa história.

O dia amanheceu, e o cansaço pela caminhada e a noite em claro esperando o inimigo, começou a bater. Sasuke e Shikamaru não acreditavam, eles esperavam pelo avanço da Hachibi aquela noite, mas foram enganados.

- E agora Sasuke, o que faremos? Não podemos continuar, os homens precisam descansar. – Naruto estava no limite.

- Três horas! Nada mais Naruto!- Naruto estranhou, mas preferiu se calar, seu amigo já estava a ponto de explodir, e ele não queria ser o alvo dessa explosão.

- Mas e depois? O que fará? – Shikamaru mesmo receoso perguntou.

- Atacaremos a base da Hachibi. E Shikamaru quero as plantas da sede do governo de Suna em trinta minutos na minha mesa. – Shikamaru sabia que Tobirama estava usando o Palácio Shukaku como base para seus planos. Mas atacar Suna era um passo muito maior.

- Sasuke, tem certeza disso? – Shikamaru perguntou, já temendo a resposta.

- E os civis? – Naruto entrou na conversa, pois sabia dos riscos que correriam, eles , os soldados e o povo de Suna.

- Quero todos vivos, se um só se ferir, eu mesmo aceitarei as contas com quem atirou.- Dizendo isso Sasuke se retirou para a barraca onde planejaria o ataque.

Nos 30 minutos seguintes Sasuke deixou seus pensamentos viajarem...

3 meses atrás...

Já exausto de toda essa batalha contra os rebeldes, Sasuke saiu transtornado da sede do governo em Konoha, o Palácio Kurama, era lar dos pais de seu melhor amigo, Naruto, prefeito de Konoha Minato Namikaze e sua esposa Kushina.

Ao por os pés para fora, algo praticamente caiu em cima de si, no primeiro momento irritou-se, mas ao a figura tímida com as bochechas já rosadas pelo constrangimento, conseguiu aplacar sua irá.

- A senhorita está bem?- Sasuke quis saber, já que a moça apresenta ser um tanto quanto frágil. – Senhorita?

A moça o encarou, primeiro parecia assustada, mas o sorriso que abriu logo em seguida desconcertou o capitão

- Sim, me desculpe. E-eu estava a-a-andando e do nada as crianças... A-acho que não me viram.

A moça estava claramente envergonhada, mas nem por isso privou Sasuke do seu sorriso encantador. O capitão que pareceu estar hipnotizado pelo lindo da moça se assustou com suas próximas palavras:

- Tem um café aqui próximo, está ocupada? Podemos ir lá, tá um pouco frio, um cappuccino cairia muito bem agora!- Sasuke não sabia por que, mas ele queria mais da sensação que está crescendo dentro de si. Ela ainda estava envergonhada quando acenou um sim com a cabeça, e aceitou o braço do rapaz que a deixou tão encabulada.

Dias atuais

Sasuke tentou dispersar da sua memória aquela tarde, e pensava constantemente voltar a Konoha e conhecer mais daquela jovem.

- Sasuke, aqui estão todos os mapas,- Shikamaru entrou como um raio colocando em sua mesa uma porção de mapas, tirando-o dos seus pensamentos. – Conseguiremos entrar pela ala sul a entrada pode ser a menos vigiada, é também mais longe de todos os quartos, e por lá também evitamos o aglomerado de civis de Suna, já que a entrada é voltada para a Floresta de Chakra.- Shikamaru soltou tudo de uma vez, mas Sasuke sabia que quando o amigo chegava a uma conclusão, nunca estava errado.

- Parece que você já pensou em plano hei Shikamaru?!- Naruto entrou na barraca, risonho. – Você é o cara!!!- Assim que acabou de falar, Naruto abraçou Shikamaru, que o afastou.

- Sai pra lá que eu já tenho dona.- Sasuke revirou os olhos e Naruto riu, Shikamaru acabou sorrindo também, apesar de serem raras, brincadeiras assim mostravam a força da amizades dos três.

- Vamos logo com isso então! – Sasuke retomou o controle da situação, e ligo todos os homens se preparavam para invadir o Palácio Shukaku.

Já era madrugada quando eles decidiram caminhar rumo a Suna, levariam três dias para chegar, e esperavam que chegassem antes deles decidirem atacar alguma vila por perto. No decorrer destes três dias, o plano era repassado, se preciso, ocorriam mudanças. Mas do Shikamaru era quase perfeito.

Suna

Três dias. Sakura estava com sangue nos olhos, ela não conseguia entender o porquê do seu mestre Tobirama não ordenar que as tropas marchassem, ela queria sangue, sangue de Hashirama.

Estavam todos na sala de reunião, o líder Tobirama, seus conselheiros Danzou, Orochimaru e Meu Terume. E alguns soldados mais importantes dos rebeldes: Deidara, Kisame, Zábuza e pode-se se dizer a mais mortal deles, Sakura. Ela estava com a cara fechada, não queria conversas, mas mesmo assim veio nessa reunião, esperava que alguma decisão fosse tomada.

Tobirama levantou-se para falar, quando barulhos de tiros foram ouvidos. Tobirama não acreditava que eles invadiriam, ele tinha algo muito importante para o governo japonês. Mas parece que estava errado, muito errado.

Sakura saiu em disparada, nem ao menos ouviu seu líder chama-la. Nos corredores, uma confusão. Empregados corriam desesperados, chorando e com medo, e isso enfureceu Sakura, que correu mais ainda em direção aos tiros. Ela estava com uma pistola, e não pensou duas vezes antes de mirar e acertar o soldado japonês que apareceu. E assim foi, até que a munição acabou. Mas ela era conhecida como a mais mortal não era a toa. Com um facilidade impressionante, ia derrotando seus inimigos, ao mesmo tempo que conseguia desviar das balas. Saiu rumo aos quartos, escondida viu três homens de costas revirando o quarto de Tobirama, um dele xingou e mandou que os outros dois saíssem para procurar alguma pista. Assim que os dois saíram, Sakura aproveitando da distração foi para cima do soldado, que por experiência sabia que seria atacado.

Sasuke virou na hora que receberia um soco, e o que viu, quase o fez perder a força no braço que segurava o punho fechado da moça frágil e inocente que encontrará três meses atrás.

- Você!!!

- Você!!!

♤♡♤♡♤♡♤♡

Uma hora antes do ataque...

Assuma Sarutobi corria desesperado para alcançar Sasuke. Minutos atrás ele recebera um telefonema do imperador do Japão, mandando cancelarem esse ataque, e que de maneira nenhuma entrasse em guerra com os rebeldes naquele momento. Ele não entendeu por que, apesar do Imperador não poder interferir em assuntos militares, ele foi bem categórico ao exigir que não atacassem Suna.

Assim que Assuma chegou nos portões de Suna percebeu que já era tarde demais.


Notas Finais


Gente é isso aí. Espero que tenham gostado, desculpe qualquer erro! Obrigada por lerem! E me digam se estão gostando!! Aceito opiniões, críticas, sugestões. ♡♡♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...