História Mirrors ( Camila G!P ) - Capítulo 30


Escrita por: ~

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Tags Camila Cabello, Camila G!p, Camren, Camren G!p, Lauren Jauregui
Visualizações 1.239
Palavras 1.130
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi gente!

Boa leitura :)

Capítulo 30 - Ela só precisa te ver


Fanfic / Fanfiction Mirrors ( Camila G!P ) - Capítulo 30 - Ela só precisa te ver

Uma semana em nova York, passou relativamente rápido e muito dolorido, pra mim. Afinal, por algum motivo desconhecido por mim, eu não pude ter nenhum tipo de contato com Camila. Eu tentei, passei a semana toda ligando pra casa mas ninguém atendia, eu estou muito agoniada. Ao menos dona Clara teria ficado em casa porque apenas Alejandro e Camila viajariam, então eu não vejo motivo para o sumiço da minha mãe. 

Uma voz soou pelos altos falantes do avião anunciando que pousariamos em dez minutos - respirei fundo passando minhas mãos no rosto e me ajeitei melhor na poltrona. Shawn dormia na poltrona ao meu lado, mas assim que eu toquei seu ombro de leve ele despertou. 

- Dez minutos. - falei e ele sorriu se espreguiçando. 

- Você não dormiu? - sorri negando e observei o céu através da janelinha do avião. - Você deveria descansar quando chegar em casa, Lauren. Eu como o seu chefe, te dou uma semana de folga da empresa. - voltei minha atenção para o homem, Shawn era um rapaz muito educado, responsável, sempre esteve um passo à frente dos empresários da sua idade, não era à toa que o meu pai confiava nele. 

Sorri assentindo. 

- Eu estou mesmo precisando. - digo sorrindo. Uma aeromoça parou ao lado do Shawn e nos ofereceu uma taça de vinho. - Nada de álcool. Eu aceito um suco. - ela sorriu de forma sedutora e eu desviei para a janela. 

- Aqui está, senhorita. - agradeci com um sorriso e ela serviu Shawn comuma taça de vinho. - Licença. - piscou pra mim se afastando. Escuto a risada de Shawn e reviro os olhos. 

- Eu ainda quero saber o que você tem que deixa qualquer um aos seus pés. - sorri tomando um gole do meu suco de laranja. 

- São meus lindos olhos verdes. - pisco pra ele e ele ri. 

- Vou passar à usar lentes, então. 

- Boa sorte. - falei e nós rimos. 

Eu sei que ele tem uma grande queda por mim, mas ele nunca deu em cima de mim diretamente, ele sempre respeitou o meu espaço. Sempre quando eu ia visitar o meu pai na empresa, Shawn sempre foi muito prestativo, sempre me recebia com um sorriso, e eu confesso que até já pensei em ficar com ele, mas levando em consideração, Shawn não tem cara de quem curte apenas ficar, ele é muito certinho. Talvez eu devesse ficar só na amizade mesmo. Até porque tem a....Camz. 

Senti meu peito apertar me causando um arrepio. 

- O tempo está esfriando. - Shawn comentou assim que pousamos em Miami. - Eu posso te deixar em casa. - se prontificou e eu aceitei. - Você tem um grande futuro, Lauren. Eu não teria conseguido fechar essa parceria sem você. Eu tenho certeza que o Mike ficaria muito orgulhoso da filha que tem. 

Suspirei parando ao lado do seu carro enquanto ele guardava nossas malas.

- Confesso que eu também estou gostando, no começo eu só queria fugir daquela sala minúscula. - ele riu fechando o porta malas.

- Eu posso providenciar uma sala maior se quiser. - sorri negando e ele abriu a porta do carona pra mim. 

- Obrigada. - sorri pra ele. - E pode deixar, eu já estou até gostando de ficar naquela sala. Ela é bem aconchegante. 

- Disponha. - sorriu e sentou no banco do motorista ligando o carro. - Mas falando sério, vai ser uma honra ser seu vice presidente. 

- Digo o mesmo. - sorrimos um para o outro e ele suspirou manobrando o carro do estacionamento do aeroporto. 

Fomos todo o caminho em um silêncio confortável, vez ou outra trocávamos algumas palavras sobre o tempo frio que fazia em Miami, ele era uma companhia bastante agradável. 

Tirei o celular do bolso da minha jaqueta e mandei uma mensagem para dona Clara. 

Eu: Estou à caminho de casa, mãe. Pousamos em segurança. 

Suspirei esperando sua resposta. 

Mãe: Que bom meu amor, estamos te esperando. 

Não contive um sorriso de alívio. Estamos. 

Isso quer dizer que Alejandro e Camila já estão em casa. 

- Tudo bem? - Shawn se pronunciou e eu virei meu rosto o encontrando com um sorriso no rosto. - Você estava sorrindo pro celular, devo me preocupar? 

Riu e eu rolei os olhos. 

- Eu estou muito bem, obrigada e não, não precisa se preocupar. - afirmei e ele sorriu com um aceno positivo. 

Seguimos em silêncio e logo chegamos na minha casa. 

- Está entregue senhorita, Jauregui. - falou se desprendendo do cinto e eu fiz o mesmo. 

- Muito obrigada, senhor Mendes. - falei vendo o mesmo abrir a porta pra mim. 

- Quer ajuda com as malas? - perguntou enquanto tirava minha mala e minha mochila do porta malas do carro. 

- Agradeço, mas eu acho que consigo carregá-las até a minha porta que está apenas à um metro daqui. - falei brincando e ele riu coçando a nuca. 

- Bom...então....é isso. Até a próxima semana, né? - perguntou sem graça e eu sorri me inclinando para deixar um beijo na sua bochecha. 

- Até a próxima semana, Mendes. - ele sorriu extremamente corado e foi quase tropeçando até o seu carro. - Boa noite. - acenei com a mão. 

- Boa...boa noite. - ri do seu nervosismo e respirei fundo girando meu corpo em direção a porta da esperança. 

Sorri negando e coloquei minha mochila no meu ombro direito e a mala na minha mão esquerda. 

Deixei minha mala no chão e busquei pela minha chave que estava na minha mochila. Eu nem precisei usá-la já que a porta foi aberta assim que eu ia abrir minha mochila. 

- Laur....- Dinah apareceu na porta com uma cara cansada. 

- É assim que eu sou recebida? - brinquei e ela não sorriu. - Tudo bem? 

Ela suspirou deu passagem pra mim entrar. 

- Cadê todo mundo? - perguntei entrando na sala. - Cadê a Camz? - me virei para a minha amiga que negou limpando algumas lágrimas. 

Senti que algo tinha acontecido, e não era nada bom. 

- Dinah....cadê minha mãe? - ela suspirou. 

- Ela está lá em cima pegando algumas.....- se interrompeu. 

- Cadê...cadê a Camz? Dinah....me diz que ela tá lá em cima, por favor...- eu já chorava e nem me importava. 

Dinah respirou fundo e nesse exato momento minha mãe desceu as escadas com uma mochila da minha Camz. Ela parou assim que me viu. 

- Mãe! - corri até ela parando na sua frente. - Cadê a Camz? 

Ela suspirou antes de dizer o que eu temia. 

- Você precisa ir no hospital com a gente filha, acho que ela só precisa te ver. 

Soltei todo o ar dos meus pulmões e assenti no automático. 


Notas Finais


Até o próximo :(


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...